Cisne - Uma Geração, Todas decisões #01 - Eleonor Hertzog

Existem alguns livros que após o fim da sua leitura pedem pelo silêncio, e você é incapaz de tecer comentários a seu respeito, seja pela sua natureza ou pela sua complexidade. Algumas vezes me acho incapaz de transmitir o que ele trabalha, outras ele inspira a ponto de querer escrever sobre suas ideias. Filosofias a parte, Cisne - Uma Geração, Todas decisões #01, escrito pela brasileira Eleonor Hertzog, e publicado pela editora Mundo Uno é um livro assim, que perturba a mente por alguns dias.

O cisne é um barco de pesquisa em uma Terra no futuro, nele vivem a família Melbourne: Doris e Henry - biólogos marinhos e seus oito filhos, sua dedicada tripulação. Eles acabam de se inscrever para estudar na escola de Champ- Bleux, e aguardam ansiosamente pela resposta. Ao mesmo tempo em que estagiários tarelianos são tirados de um barco de intercâmbio com sérios problemas que podem abalar toda a relação da Terra com Tarilian. A família Melbourne acaba no meio deste conflito, e os problemas de dois mundos acabam dentro de um único navio!

Fazer a sinopse deste livro é tarefa árdua, quase impossível, porque a trama tem diversas camadas de estória, começamos a família Melbourne e seu dia a dia no barco, depois sua visita a um porto onde tem atividades bem peculiares e são adorados, ao mesmo tempo que o ingresso dos jovens na escola avançada é trabalhada. Isso já renderia muito estória, e eu acreditava que seria esse o fio condutor, e acredite isso não é nem o começo.

Dois estagiários tarelianos (Tarilian é um planeta próximo a Terra, fica exatamente do outro lado do sol na direção da Terra) ingressam no barco, junto com um repórter do planeta e um repórter da Terra. Isso gera uma vasta gama de conflitos, os problemas entre os dois planetas se materializam em meio a esse aparente simples estágio. E ai você pensa, ok então temos mais isso e pronto? Não!

Junte a tudo isso o fato que os filhos dos Melbournes não são comuns, tem capacidades muito diferenciadas, e em especial a filha adotiva Peggy, com capacidades psíquicas muito perigosas que ela tem conhecimento parcialmente e que é escondido dos demais irmãos. Sim mais isso, e ei espere não terminou! Também acompanhamos outros personagens, primeiro os adultos que são responsáveis pelo treinamento de adolescente como Peggy, depois os adolescentes que passaram na escola Champ- Bleux, cada um com suas características e peculiaridades.

Uff, será que consegui apresentar uma noção do que o Cisne nos brinda? São 726 páginas de muita narrativa feita em terceira pessoa, de forma muito leve e divertida quando com os Melbournes, e mais reflexiva quando com os demais personagens. É uma estória muito rica que abrange a relação com novas civilizações, descobertas espaciais e tudo que pode vir deste contato.

Os últimos capítulos do livro em especial são cruciais para compreensão de todas as camadas de narrativa e variedade de personagens, e também minha resalva, acredito que algumas destas informações deveriam ter sido apresentadas no início do livro para o auxílio da leitura. Já que temos que descobrir aos poucos do que se trata cada novo dado apresentado. É um universo muito rico e denso que nos prende muito. A hipótese de Henry para a função da Terra é não só muito boa, como pautada em conhecimentos holísticos.

É um livro de ficção científica com letra maiúscula, já que aborda temas recorrentes do gênero ao mesmo tempo em que discorre sobre as capacidades humanas, sejam daqui ou de outro local. Mas ao mesmo tempo que conta sobre outros planetas, tecnologia e capacidades, traz de forma lúdica a relação de uma família grande que é unida pelo amor e pela dedicação em fazer o que é certo.


Cisne é um calhamaço, mas vale cada página escrita, e falar mais dele é estragar todas as surpresas que ele esconde em suas linhas.  Original, honesta e vanguarda já apresenta a vislumbre do que pode acontecer na Terra quando finalmente ocorrer um contato com as inteligências do universo. Seja aqui, seja de outro planeta as questões humanas são as mesmas transportadas para longe, se o ser humano não mudar vai encontrar guerra e conflito em qualquer outro planeta que estiver, e isso fica muito claro.

Avaliação






Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário