O Garoto dos Meus Sonhos - Lucy Keating

Alice já viajou pelo mundo, vivenciou diversas situações loucas e lindas, se divertiu completamente e conheceu coisas inusitadas, animais falantes e muito mais. Isso acontece porque, desde que se conhece por gente, Alice vivencia sonhos que parecem bem reais, onde tudo pode acontecer. Mas ela nunca esteve sozinha, afinal Max sempre esteve presente em todos os momentos. E, inevitavelmente, ela acabou se apaixonando por ele. Só que Max não é real, ele vive apenas no mundo dos sonhos de nossa querida protagonista. Ou será que é?
Quando se muda de cidade, Alice acaba encontrando justamente o seu Max no novo colégio, mas ele não se lembra dela, e muito menos tem uma personalidade alegre e divertida como o garoto por quem se apaixonou. Além do mais, Max tem uma namorada e uma vida inteira onde ela não está inclusa.
Alice fica um pouco arrasada, mas percebe que se quer descobrir a verdade, terá que buscar as respostas ela mesma. E nada vai ficar em seu caminho até que consiga desvendar tudo. Ainda mais agora, que certos acontecimentos e elementos dos seus sonhos estão sendo transferidos para a vida real. Nossa protagonista, então, terá que correr contra o tempo para desvendar tudo e lutar contra o que for preciso, ou talvez será tarde demais e seus mundos se conectarão de uma forma irreversível.
Achei a sinopse deste livro bem interessante, afinal fala de uma menina que sempre sonhou com um garoto e que, quando muda de cidade, acaba descobrindo que ele é real. Quando vi que a autora gravou um vídeo para a Globo Alt comentando um pouco sobre a obra e disse que o mesmo era bobinho e super romântico, eu sabia que tinha que lê-lo o quanto antes, afinal adoro histórias com a soma destas características. E eu realmente adorei essa!
A obra é narrada em primeira pessoa sob o ponto de vista de Alice e eu adorei, porque pude conhecer melhor esta personagem tão carismática, com seus sentimentos e por que motivos ela agia da forma que agia. Porém, em alguns momentos acho que ela tinha uma certa ingenuidade e algumas ações que a faziam parecer mais nova do que realmente era. Não posso julgá-la, porque eu e todo mundo que conheço também tem seus momentos menos sérios, mas algumas pessoas podem se incomodar com isso.
Alice é corajosa. Se hoje em dia eu já sou reservada, na época da minha adolescência eu era ainda mais. Quando Alice viu Max pela primeira vez na vida real e soube que ele era mais do que fruto de sua imaginação, logo pensou em dizer a verdade ao garoto, o que não demorou muito a acontecer. E, mesmo que ele tenha negado, ela ainda insistia no assunto. Eu acho que é preciso de coragem para jogar uma informação dessas em cima de alguém, mesmo que você tenha quase cem por cento de certeza de que seja verdade, e ainda insistir até ele ceder e confessar. Eu teria esperado um pouco mais até me sentir confortável para falar tudo, cara a cara. Mas acho bem interessante isso, porque ela sabia o que queria e foi atrás.
E isso não apenas em relação a ele, já que essa situação foi apenas o ponto inicial para entendermos Alice melhor. Muitos outros momentos que exigiam coragem para serem resolvidos, não a intimidaram, que fazia o necessário para descobrir o que precisava, mesmo que fosse preciso quebrar algumas leis. Além do mais, ela é determinada, forte, independente e inteligente. Uma personagem admirável, definitivamente.


Este é um livro fofo, com um romance doce, como um primeiro amor pode ser. Eu até gostei do casal, mas confesso que se fosse para eu escolher com quem Alice deveria ficar no final, não seria o Max, já que o achei meio sem graça e sem ação, parecia que ele não estava com vontade de fazer nada com/para ela, mesmo quando fazia, e estava sempre mudando de opinião. Eu não consegui sentir uma conexão muito forte com o personagem, muito menos com a forma que ele tratou nossa protagonista no começo, e talvez nem muito depois também. Eu definitivamente escolheria Oliver, o primeiro amigo de Alice no novo colégio, dono de uma personalidade adorável, e que teve ótimas participações na trama.
Gostei muito de todos os personagens, tanto a protagonista quando os secundários. Como comentei anteriormente, Max não foi dos meus preferidos, quem ganhou destaque foram Oliver, e melhor amiga de Alice desde a infância, Sophie, que é divertida e muito fofa. Também gostei muito do pai dela, e, claro, de Jerry, o cachorro.
A escrita da autora é deliciosa, envolvente e flui muito bem. A gente consegue visualizar as situações e os sonhos e mergulhar completamente nas páginas do livro, desejando saber quais serão os próximos passos da protagonista e quais serão as descobertas que ela fará a seguir em relação a toda essa situação inovadora que está vivendo.


A Caminho do Altar - Os Bridgertons #08 - Julia Quinn

Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Mas essa crença dificilmente seria diferente na vida do mais jovem dos homens da família, afinal, todos os seus irmãos, incluindo a caçula, Hyacinth, são bem casados e amam seus cônjuges profundamente, vivendo ótimos casamentos. Até mesmo seus pais viveram uma linda e inesquecível história de amor que nem o tempo longe do outro (já que o pai faleceu há muitos anos) conseguiu quebrar o encanto da mãe que nunca mais quis se envolver com outra pessoa.
Então é claro que ele vive esperando aquele momento em que tudo vai mudar em sua vida. Aquela fração de segundo que ele vai olhar para sua alma gêmea e vai saber que ela é a razão de tudo o que viveu até aquele momento, que ela é a razão de ele estar ali, é a razão de tudo.
E, no momento em que Gregory põe seus olhos em Hermione Watson, ele tem certeza de que é ela a mulher que sempre esperou. Só há um problema nisso: a jovem está apaixonada por outra pessoa e não tem olhos para mais ninguém, mesmo que ela seja a moça mais cobiçada dentre todas – e o que não lhe falta são pretendentes que fariam de tudo para ter uma chance com ela.
A sorte dele é que a melhor amiga de Hermione, Lucinda Abernathy, deseja encontrar alguém mais apropriado para a amiga, já que o homem por quem ela está apaixonada não é o ideal, e acredita que Gregory seja um substituto muito melhor. Então ela decide ajudá-lo a conquistar sua amiga, mesmo que a própria Lucinda não acredite realmente em amor verdadeiro.
É claro que as coisas não saem como o esperado e certas ocasiões se desenrolam no meio, atrapalhando tudo, como o fato de que Lucy começa a sentir coisas inesperadas pelo romântico Bridgerton. Só que ela já está prometida para outro há muitos anos, e quando dá uma palavra segue com a mesma até o fim. Mas será que na verdade Gregory vai perceber que a mulher certa para ele é a que primeiramente tinha pensado ser a errada? Resta saber se suas forças serão suficientes para lutar pelo amor de verdade ou ele irá escolher o caminho mais fácil, que pode não passar de uma mera ilusão.
O que eu poderia dizer sobre este livro? Gregory realmente exala amor em seus poros e, consequentemente nas páginas da obra, porque, definitivamente eu fui fisgada por ele, por Lucy e pela trama, e agora me vejo completamente apaixonada por tudo, com aquela sensação deliciosa de ter chegado ao fim com vontade de abraçar meu exemplar enquanto penso nos bons sentimentos que ele me despertou.
Depois: que prólogo é esse?! Não tem como você ler e não ficar completamente ansiosa para chegar naquela parte da história para saber o que vai acontecer. E, olha, quando finalmente alcançamos a tão desejada cena, não é nada do jeito que esperávamos, o que acaba surpreendendo totalmente o leitor. Eu, pelo menos, adorei o que a autora fez e qual caminho seguiu, justamente porque saiu do lugar comum.
Adorei os personagens principais. Foi maravilhoso ver que desta vez o homem era o romântico, e não a mocinha, como geralmente acontece. Era muito fofo vê-lo suspirando por este tão belo sentimento, tão convicto de que ele também sentiria essa grandiosidade em algum momento de sua vida. Nos demais volumes não tivemos a oportunidade de conhecer Gregory tão bem assim, mesmo que ele tenha sido o último dos oito irmãos a ganhar seu próprio livro. Primeiro porque ele era bem mais novo do que os demais, então não estava nos círculos de amizade, frequentando círculos sociais ou bailes, etc. nos livros anteriores. E, depois, quando já tinha idade suficiente, estava estudando, então só o vimos vez ou outra em alguma situação importante nos últimos livros (se não me engano no quinto e no sétimo). Então foi adorável conhecermos ele melhor, seus pensamentos, suas angústias, seus desejos. E adorei!
Lucy também merece seu destaque, porque ela á adorável, e adorei sua personalidade prática, e acho que ela combina com Gregory justamente por ser tão oposta a ele em diversas coisas (se não em tudo), daquele tipo que nos faz ter certeza de que alguns opostos realmente se completam. E gostei mais ainda quando ela percebeu que aqueles sentimentos também podiam existir para ela, e quando se entregou a eles. Foi fofo!
Mas, para quem gosta de cenas bem quentes, devo avisar que neste exemplar elas não estão muito presentes e há apenas uma cena deste tipo. Particularmente, eu adorei isso, visto que gosto mais quando elas são um complemento para o romance e não a parte principal dele.
Este volume é cheio de reviravoltas, e, enquanto eu ia lendo, percebi que estava sentindo falta disso em romances de épocas sem que eu me desse conta! Sabe quando você lê algo, que é divertido e fofo e adora? E sabe quando fica ainda melhor quando há uma pitada de suspense por não saber como os problemas serão resolvidos? E quando você espera ou tem quase certeza de que algo vai acontecer de uma forma, mas na verdade a autora mexe com tudo e te surpreende completamente, fazendo com que algo que você não esperava, de maneira nenhuma, se concretize? Então, foi isso que Julia Quinn fez! E foi tão maravilhoso querer descobrir o que iria acontecer! A gente fica com aquela sensação de um breve friozinho na barriga, sabendo que tudo vai dar certo no final, mas sem saber como a autora fez para chegar até lá.


Juramento de Sangue - O Vampiro do Presidente #01 - Christopher Farnsworth

Estante de livros é igual guarda roupas de mulher, tem dias que você olha para ela e simplesmente não sabe o que ler, mesmo que mais da metade dela são de livros não lidos, você tem aquela falsa sensação de que não tem nada para ler. Quando começo com essas crises eu busca ajuda de alguém, o Pequenu (namorado s2!) foi a escolha da vez, eu simplesmente pedi que ele escolhesse um, e como ele tem um dedinho bom para vampiros escolheu, Juramento de Sangue  - O Vampiro do Presidente, do autor Christopher Farnsworth, publicado pela editora Novo Século.

Nem todo o mal que se espreita no governo americano pode ser combatido por sua inteligência. Alguns eventos são de ordem sombria e requerem um combatente a sua altura, para esses eventos o presidente tem ninguém menos do que um vampiro para auxiliá-lo! Cade já passou por diversos eventos em seus anos de combate, e no momento não é diferente com seu novo assistente, ele tem que descobrir o que pedaços de soldados mortos tem haver com um alquimista imortal, seu antigo inimigo. A vida do presidente está novamente em perigo, mais do que isso todo o mundo corre risco!

Esse livro está na minha estante fazem muitos anos, eu me lembrava vagamente do que se tratava, mas quando o assunto é vampiros eu topo tudo, então comecei a narrativa de Farnsworth sem medo! Feita em terceira pessoa, ele aborda diversos personagens em capítulos curtos, acompanhamos a dupla Cade e Zach, o grupo terrorista Dylan e Konrad e o grupo do governo que não é bem do governo com Helen e seus subordinados. Cada um deles tem um objetivo diferente, boa parte deles ligados diretamente a vontades egocêntricas.

Nathaniel Cade é um vampiro de 160 anos que logo após seu abraço foi trabalhar para o governo americano após um pacto vodu. Conhecemos sua estória pregressa ao longo dos capítulos aos poucos, a medida que assuntos relacionados evocam as situações. Ele é um vampiro muito humanizado por viver entre humanos, e se alimentar apenas de sangue de animais, mas não se engane pensando que ele é bonzinho, sua fúria é ligada a suas missões, e sua conduta é limitada pela vontade do presidente, e de Zach o intermediário entre eles. É dono de uma personalidade soturna e introspectiva.

Zach Barrows, é um jovem ambicioso que passou seus últimos anos fazendo todo o possível para chegar a Casa Branca e a cargos altos em sua estrutura. Quando é solicitado a trabalhar com Cade sente-se rebaixado e desqualificado para a missão. Mas aos poucos percebe que o que parecia pouco na verdade é um dos cargos de maior importância e confiança. Por Cade ser calado ele aos poucos consegue estabelecer uma relação com o mesmo. Embora no início soe como engomadinho a medida que cresce na trama também constrói uma personalidade mais interessante.


Ligeiramente Escandalosos - Os Bedwyns #03 - Mary Balogh

Em “Ligeiramente Escandalosos”, nossa protagonista, Freyja Bedwyn, fora prometida em casamento desde cedo, como era comum da época as famílias fazerem arranjos. Eles eram muito amigos, só não tinham amor um pelo outro do tipo que une dois corações, mas iam se casar mesmo assim, porém, seu noivo acabou falecendo antes do casório. O próximo pretendente arranjado seria o irmão dele, Kit, por quem ela nutria um sentimento maior. Só que, como era prometida ao filho mais velho, Kit havia ficado com raiva porque ela não ficaria com ele – inclusive depois de um tempo que tinham passado juntos, ele a tinha pedido em casamento e ela recusou porque deveria se casar com o outro.
Kit, então, foi para o exército e ficou noivo de outra. E, enquanto Freyja e todo mundo achavam que ele voltaria solteiro para ficar com ela, chegou já com a outra moça a tiracolo, fazendo com que nossa protagonista acabasse perdendo seu chão naquele momento. Como ela é muito forte, guarda seus sentimentos e vai para Bath, uma cidade onde no verão as famílias nobres se encontram. Mas acha tudo muito entediante. No caminho, porém, Freyja, sua dama de companhia, e os acompanhantes das duas, ficam hospedados numa estalagem nada apropriada para uma dama da alta sociedade, pois não tinha outras opções. Só que Freyja não queria que a dama dormisse no quarto com ela, pois a mesma ronca muito, o que a incomoda, e também é uma moça independente, e, por isso, não queria a companhia de ninguém. Porém, as portas não possuem chaves, e é aí que mora o perigo.
Neste ínterim, entra no quarto um homem muito bonito que estava fugindo, e pede para se esconder, e ela acaba deixando muito a contragosto. Mas fica furiosa, é claro! E quando o dono da estalagem abre a porta com outro, nossa protagonista fica ainda mais irritada e diz que não tem ninguém lá, fazendo com que eles acabem indo embora. Então aquele homem que estava escondido pede para dormir no quarto já que está sendo perseguido, mas ela não deixa, mandando-o embora naquele mesmo momento, se não iria gritar. Ele duvidou que ela seguiria em frente com este plano, e é aí que ela realmente grita, e o homem pula pela janela fugindo novamente. A partir daí os destinos destes dois jovens começam a ser traçados e entrelaçados.
Freyja Bedwyn é uma jovem de vinte e cinco anos que, apesar dos padrões da época, gosta de ser independente e livre. Ela não é considerada um exemplar de beleza, mas seu carisma a torna bela, tanto exteriormente quanto interiormente. Age de nariz empinado, como lhe convém sua situação de nobreza (mesmo já tendo sido considerada rebelde), e possui um enorme coração, sempre enfrentando o perigo sem medo, até mesmo para ajudar alguém que esteja em alguma situação precisando de ajuda. Não posso deixar de ressaltar que ela não erra um soco direto no nariz de quem a incomoda. Adorei essa protagonista, fibra é o que não lhe falta, fazendo com que o enredo e o romance sejam bem agitados nesta obra.
Quanto ao protagonista masculino, Joshua Moore, o marquês de Hallmare, é um homem bonito, charmoso, que se passa muitas vezes por canalha, já que sua reputação não é nada boa. Mas a bem da verdade é que seus pais faleceram quando ele ainda era novo, e o mesmo foi morar com a família de seu tio. Como não sabia da morte dos seus pais, achava que iam buscá-lo mais cedo ou mais tarde. Quando finalmente descobriu a verdade, alguns anos já haviam se passado e Joshua decidiu ir embora viver num vilarejo e aprender a profissão de carpinteiro. Ele era muito querido por todos do local. Só que, mesmo sem querer, acaba se tornando o marquês de Hallmare por conta de uma desgraça, já que o sucessor de seu tio, o primo, veio a falecer, e depois seu próprio tio. E, como ele só tinha um filho homem e as outras eram mulheres, Joshua que iria assumir o título. Por isso sua tia má quer casá-lo com uma de suas primas. Só que nem ele e nem ela querem isso, já que se gostam apenas como irmãos.


O Senador - Entre o Amor e o Poder #02 - Fernanda Terra

Desde que li o primeiro volume desta trilogia, “O Deputado” (clique no link para conferir a resenha), curti bastante a história e a narrativa da autora, que me apresentou personagens maravilhosos e um pano de fundo incrível. Por esses motivos logo quis acompanhar a série e saber mais sobre a vida de nossos protagonistas. Então, assim que me foi possível, comecei a ler este segundo volume. Agora venho compartilhar com vocês tudo que achei sobre esse exemplar.
Em “O Senador” vemos que Artur já virou Senador dos EUA, e agora se tornou também um homem mais carinhoso, educado, protetor, etc. Linda entrou na sua vida para mudar não somente o seu jeito de ser, mas tudo ao seu redor. Agora, ambos estão morando juntos e parecem viver uma vida perfeita. Nossa protagonista aceita a vida de seu amado e até está disposta a ajudá-lo no que for preciso.
Mas, como nem tudo são flores, vemos que eles acabam encontrando alguns problemas no relacionamento. Isso porque Linda está em busca de patrocinadores para o seu novo trabalho, e isso o incomoda um pouco; além disso, um pequeno problema com Ryan e Raquel, funcionários antigos que trabalham para os Scott, estão fazendo com que Artur acabe não incluindo Linda, sempre desviando de suas perguntas para não envolvê-la no caso.
Mesmo com Artur pedindo para que ela fique longe desse casal, até por serem funcionários antigos e de plena confiança do seu pai, nossa protagonista usa seu sentido de jornalista e investiga mais a fundo essa história, descobrindo muitas coisas erradas. Então, para ajudá-lo, Linda some, deixando pistas que somente Artur poderia desvendar para poder encontrá-la.
O livro é bem gostoso, e confesso que não imaginava o caminho que autora utilizaria para esta trama. Gostei bastante do fato de abordar temas como a corrupção, até mesmo causado pelas pessoas que consideramos próximas e confiáveis nos olhos dos demais. Linda se mostrou, mais uma vez, uma mulher forte e determinada, que vai atrás do que quer, e não fica sentada esperando. Gostei bastante de ver que ela tem atitude. E, mesmo tendo que ir contra o seu amor, ela vai atrás de sua intuição e investiga mesmo.
Foi ótimo acompanhar o crescimento de Artur, que passou a ser um homem muito mais amoroso, e vemos como ele fica preocupado com Linda, sempre pensando nela. A relação dos dois com certeza é um ponto alto do livro, e é algo pelo qual torcemos em todos os momentos.


Nimona - Noelle Stevenson

Nimona é uma jovem menina baixinha de cabelos ruivos e voz doce que provavelmente não assustaria ninguém. Mas ela também pode ser um enorme dragão cuspidor de fogo, um cachorro veloz, um ratinho inteligente ou mesmo o clone de alguém! Isso tudo porque ela tem um poder muito especial: Nimona é uma metamorfa. Ou seja, ela pode se transformar em qualquer ser vivo que exista, basta querer. E foi graças a essa habilidade incrível que ela conquistou o emprego de seus sonhos como comparsa de um dos vilões mais temidos de todos, Lorde Ballister Coração-Negro.
Bom, é claro que no início ele também não tinha vontade de lhe dar o cargo, mas sabia que suas habilidades poderiam ser muito úteis. E Nimona não poderia estar mais feliz com a chance, afinal tinha diversos planos prontos para pôr em prática e, assim, acabar de vez com o mocinho do reino, Sir Ouropelvis e também com todos os membros da Instituição de Heroísmo & Manutenção da Ordem.
Mas talvez nossa anti-heroína acabe ficando um pouco decepcionada quando algumas verdades vêm à tona, afinal acaba descobrindo que nosso vilão, Ballister Coração-Negro, pode não ser assim tão malvado, e o relacionamento entre ele e Ouropelvis pode não ser assim tão odioso. E que existes pessoas e intenções muito piores por trás deles dois.
Quando a Diretora da Instituição percebe que seus planos podem ser arruinados por uma garotinha, resolve fazer de tudo para combater isso, usando todos os recursos possíveis. E é aí que entramos no meio de uma aventura, cheia de explosões, descobertas e situações bem perigosas, que vão mexer totalmente com nossos personagens principais e também com todo o reino.
Mas, quanto mais tempo passam juntos, maior o carinho que passa a existir entre Ballister e Nimona, e um começa a entender o outro melhor. E, conforme o perigo se aproxima, ele também vai descobrir segredos obscuros e um passado bem sombrio da jovem metamorfa. Talvez ele próprio esteja em perigo, assim como a população do reino. Será que o coração dela é totalmente negro como realmente parece ou ainda há uma pontinha de esperança?
A primeira vez que vi esta capa, fiquei interessada no livro, porém, foi quando vi que se tratava de uma Graphic Novel que quis lê-la mais rápido, porque eu realmente adoro histórias em quadrinhos, ainda mais quando elas são divertidas. E as ilustrações de Noelle são adoráveis! Mas o que realmente me deu o pontapé para começar a lê-la imediatamente foi ver diversas pessoas comentando sobre o quão maravilhosa essa obra era. E, depois de ter lido, posso afirmar que realmente é tudo o que dizem, e eu adorei!
Primeiramente a trama começa divertida, Nimona é uma personagem especial, diferente, inteligente, reclamadora, debochada e irritadinha. Mas, no fundo, é um doce, assim como sua aparência demonstra – mesmo que tenha os melhores, mais planejados, mortais e sanguinários planos. E queira colocar todos em prática.
Adorei conhecer esses personagens, e posso ter amado Nimona com o fundo do meu coração, mas senti o mesmo por Ballister. Ele é um homem de ótimo coração que está preso num emprego que não gosta, tendo que agir de uma maneira que não concorda, só porque é como tem que ser, visto que sofreu um “acidente” nos testes para heróis. E a gente se sente totalmente sensibilizado por sua história e desejando mais para ele.


A Profecia do Pássaro de Fogo - Trilogia Echo #01 - Melissa Grey

Já perdi as contas de quantos livros me decido por ler, e quando finalmente os pego para ler me esqueço totalmente do que se trata. Normalmente tudo que sei é que é uma fantasia, mas não muito mais. Foi assim com A Profecia do Pássaro de Fogo (#01 Trilogia Echo), da autora Melissa Grey, publicado pelo selo Seguinte. Li a sinopse uma vez, armazenei a capa como quero ler e pronto, como é um livro pouco comentado fui lê-lo as cegas.

Echo é uma adolescente que fugiu de casa e foi criada entre os Avicen, e desde então os têm como sua única família. Ladra por natureza ela estava em mais um dia de roubou, e tudo corria bem até que sua guardiã descobre que o presente que ganhou da protegida não é apenas uma caixinha de música. A partir de uma migalha de pão pede para que Echo comece uma jornada em busca do pássaro de fogo, uma entidade capaz de trazer paz entre os Avicen e os Drakharin. Entretanto a corrida é contra o tempo já que os Drakharin também estão nesta busca, será que Echo, uma humana conseguirá realizar a profecia?

Grey criou uma estrutura de mundo pautada em uma realismo fantástico, ou seja, entre o mundo que conhecemos existem diversas criaturas fantásticas, no caso duas delas têm destaque os Avicen- mistura de humanos com pássaros, e os Drakharin- mistura de humanos com dragões. Isso é original em sua estória, visto que até então eu nunca tinha visto tais referências. A guerra entre elas talvez não seja um destaque, especialmente o fato de a guerra se perder no tempo e sentido. Como sempre que me apresentam novos universos eu tenho necessidade de saber sobre suas origens e costumes, neste sentido Grey não aprofundou, tudo que fez foram leves introduções, assim como quem talvez seriam outras criaturas deste universo (ela só comenta de feiticeiros).

A narrativa é rápida e desperta curiosidade, ainda mais por transitar em diversas partes do mundo, como New York, Kyoto, Estrasburgo e a Floresta Negra. E Echo por viver em uma biblioteca e ser leitora ávida tem a estranha mania de em seus pensamentos citar palavras de diversas línguas para definir seu momento, estranho mais interessante.

Echo deixou para trás um passado de maus tratos para viver sua vida sozinha. Quando esbarrou em Ala quando era ainda uma criança não fazia ideia do mundo subterrâneo que iria entrar. Crescida ela passa a praticar um pouco de magia para efetuar seus roubos, e se diverte fazendo isso. Como sempre é bem sucedida tem um confiança em si um pouco exagerada, e logo uma língua que chega antes dela. Agora quando se trata de relacionamentos ela é menos segura, especialmente com o namorado Rowan.

Ala é uma criatura que pouco fala, e quando fala é através de enigmas. Sabemos que ela é muito antiga, logo sábia. Ela parece saber com antecedência tudo o que vai acontecer, mesmo assim não percebeu o destino que estava diante de seus olhos. Criou Echo, e a tem como uma filha. Ivy, é a melhor amiga de Echo, uma aprendiz de curandeira divertida e simpática. Se envolve sem querer na aventura da amiga, e mostra-se uma pessoa capaz de perdoar o que poucos perdoariam.

Do lado dos Drakharin, temos o príncipe dragão, Caius, um individuo de índole duvidosa, já que seu passado é marcado pelas guerras e o sangue dos que matou. Parece estar cansado deste guerra que não levou seu povo a nada, por isso também parte em busca do pássaro. Quando cruza com Echo seu universo sofre um forte abalo. Seu guarda costas, Dorian deve sua vida ao príncipe, e é capaz de contrariar a si mesmo pelo que seu príncipe decidir. Sua fidelidade custa seu amor próprio.



À Procura de Alguém - Searching For #01 - Jennifer Probst

Kate é uma jovem bem-sucedida que acredita no amor e deseja alguém ao seu lado para compartilhar a vida. Mas, aos 28 anos, ainda não encontrou essa pessoa, mesmo que seja ótima em encontrar pares para os outros e, inclusive, tenha feito uma carreira na área ao abrir uma agência de relacionamentos de sucesso com as amigas em Verily, Nova York. Além de ser ótima em sua vocação de cupido profissional na Kinnections, ela ainda tem um dom incrível que foi passado por gerações: ao encostar em duas pessoas, Kate sabe se elas são almas gêmeas, ou, pelo menos, se são incompatíveis.
Já Slade Montgomery não poderia acreditar menos no amor. Com uma carreira de sucesso como advogado de divórcios, ele acredita que este sentimento não exista de verdade e que a grande maioria dos casamentos (se não todos) acaba em divórcio. Quando sua irmã decide se inscrever na agência Kinnections para encontrar alguém especial, ele fica preocupado e irritado. Afinal, somente Slade pôde ajudá-la a enfrentar alguns momentos terríveis na vida da irmã por causa de relacionamentos fracassados, que poderiam ter terminado em uma tragédia irreversível.
Para protegê-la novamente, Slade vai até a agência que Kate é dona e bate de frente com ela, dizendo tudo o que pensa de seu trabalho, de empresa e do quanto ele as acha espertas por fazerem um serviço mentiroso com uma promessa que não pode ser cumprida, fazendo com que pessoas ingênuas caiam nessa cilada facilmente. Então, depois de um papo intrigante, os dois decidem fechar um acordo: Slade quer virar um cliente e encontrar a mulher ideal para ele, e está disposto a aceitar os serviços que elas fazem na agência e, assim, ele não as processa. Se tudo der certo no final, ele, inclusive, vai indicar a empresa para muitas pessoas.
Como Kate quer e precisa mostrar para ele que seu serviço é sério, assim como a Kinnections, ela decide aceitar. E não vai medir esforços para provar tudo isso a Slade. Só que, no meio do caminho, ela começa a perceber que talvez a mulher certa para ele seja si própria, o problema é que eles são opostos e ela também tem dificuldades em aceitar essa verdade. Por mais que o dom dela diga que eles são feitos um para o outro, Kate tem certeza de que pode provar o contrário. Mas será que vai conseguir?
Quando vi este livro pela primeira vez, não me interessei muito por conta da capa, que, vamos combinar, é bem feia. Mas, como era uma publicação da Editora Paralela, que é uma editora que eu gosto bastante e lança diversos títulos que adoro, resolvi que deveria ler a sinopse para descobrir do que se tratava. E fiquei muito empolgada pela leitura! Depois acabei vendo algumas pessoas comentando o quão maravilhosa era essa história, então decidi que deveria pegá-la para ler o quanto antes. E foi o que fiz, com minhas expectativas lá no alto.
Depois de terminada a leitura, posso afirmar que a adorei e a indico para todos que curtem romances eróticos, porém, minhas expectativas infelizmente não foram alcançadas porque não curti alguns pontos, que me fizeram tirar uma casinha da nota de avaliação final. Mas, mesmo não amando, é um dos títulos do gênero que li até hoje que mais curti, e acho que vale a pena ser lido.
Gostei muito da ideia do enredo, que mistura um pouco de magia num romance contemporâneo, e traz dois protagonistas, um advogado de divórcio e uma dona de agência de relacionamentos, com personalidades opostas, já que ela acredita completamente na existência de almas gêmeas e no poder do amor, enquanto ele acha que tudo isso não passa de uma ilusão movida a hormônios. E podemos acompanhar esses dois se envolvendo num jogo de gato e rato empolgante, que nos faz suspirar com facilidade e desejar por um final feliz.
A escrita da autora é bem gostosa e envolvente, daquele tipo que nos prende com facilidade, mesmo que a gente já saiba que vai ter vários clichês pelo caminho, porque ficamos ávidos para saber o que vai acontecer a cada virada de página, e quando os protagonistas vão deixar a teimosia de lado para ficarem logo juntos. E a jornada até isso acontecer é uma delícia de acompanhar.


O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares #01 – Ransom Riggs

Eu sempre quis ler essa série, pois vários amigos meus me indicaram, falando que eu iria gostar bastante, já que se trata de uma história bem peculiar, com magia, ação, mistérios, etc. Então, assim que me foi possível, resolvi começar esta leitura, e agora venho compartilhar com vocês o que achei deste volume que deu origem ao filme homônimo, dirigido por ninguém menos que Tim Burton.
Em “O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares”, conhecemos a história de Jacob, um menino de apenas dezesseis anos, que durante toda a sua infância escutou histórias do seu avô, um veterano de guerra, sobre um lar peculiar onde viviam crianças com dons especiais. Quando nosso protagonista cresceu, passou a não acreditar muito na veracidade das histórias contadas para ele. Porém, quando seu avô é assassinado e ele acaba vendo um monstro na mata, onde o corpo do mesmo estava, nosso protagonista acaba por acreditar que tudo aquilo que o vovô contou tivesse um fundo de verdade.
Agora, Jacob entra em uma grande aventura, seguindo as pistas deixadas pelo seu avô sobre esse local mágico, indo até o País de Gales para investigar o que era de verdade nas histórias que ouviu. Chegando lá, ele encontra várias fotografias que fazem-no acreditar no que lhe foi contado. E, o mais estranho de tudo, é que ele acaba encontrando uma menina que é capaz de produzir uma bola de fogo com as mãos e com a mesma aparência de sessenta anos atrás. Agora, nosso protagonista é levado para o Lar da Srta. Peregrine, onde tudo acontece.
O livro é cheio de fotografias que completam a história. Elas são bem peculiares e em preto e branco, fazendo com que pareçam até mesmo assustadoras. As fotografias são reais, algumas foram um pouco modificadas para completarem a história, mas são fotos que existiram mesmo. No final do volume encontramos uma relação das fotos com as pessoas que as doaram.
A narrativa é rápida e fluida, e em todo os momentos encontramos novos acontecimentos, que fazem a trama ficar ainda mais gostosa. Com muita ação e mistério, esse volume consegue nos conquistar do início ao fim com personagens incríveis e um pano de fundo surpreendente. Foi muito gostoso poder desvendar todos os mistérios com Jacob e acompanhar as suas aventuras.
O mais legal é que esse livro é super envolvente e consegue misturar ação, aventura e até mesmo uma pitada de romance, sendo ótimo para todos os públicos. Essa obra me fascinou em todos os momentos, não só pela história, mas também pelos personagens que foram muito bem descritos, nos conquistando com suas personalidades e seus jeitos de ser, e nos cativando em todas as ocasiões, fazendo com que a gente torça por todos eles.


Lançamentos de Janeiro da Harlequin


Oii, gente! Hoje é dia de falar sobre os lançamentos do mês da Harlequin! Tem muita coisa ótima vindo aí, e confesso que foi um pouco difícil escolher qual eu mais queria. Porém, já fiquei empolgada com “Passos Para o Futuro”, de Sherryl Woods, último volume da série “Rose Cottage Sisters”, que estou acompanhando. E vocês, curtiram quais?

Passos Para o Futuro - Rose Cottage Sisters #04 - Sherryl Woods
Um amor inesquecível?
As irmãs de Jo D’Angelo acham que conhecem o remédio perfeito para curar seu coração partido: alguns dias relaxantes no idílico chalé que pertencera a sua avó. Contudo, para ela, Rose Cottage é apenas uma lembrança dolorosa do romance que tivera com Pete Catlett, anos atrás. Ele mal pôde acreditar quando descobriu que Jo estava de volta à cidade, mas teve a ligeira impressão de que era a última pessoa que ela queria encontrar batendo a sua porta. Pete jurou recuperar a confiança de Jo e ganhar seu perdão. E, quem sabe, conquistar novamente a mulher que jamais conseguiu esquecer.
Paixões Destemidas – Annie West, Andie Brock & Susanna Carr
Corações Independentes - Annie West
Imogen Holgate acredita estar com a mesma doença terminal que levou sua mãe. Então, decide gastar todas as suas economias em uma viagem ao redor do mundo. E ao conhecer o sensual Thierry Girard, ela não hesita em se entregar a esse sensual parisiense. Porém, o romance de duas semanas resulta em uma gravidez inesperada. E Thierry acaba de pedi-la em casamento!
Caminhos Para o Perdão - Andie Brock
Orlando Cassano adora sua vida de solteiro. Ele trabalha duro e se rende ao prazer sempre que deseja. Até sua amante, a CEO Isobel Spicer, revelar estar grávida! Orlando pode não ter tido uma figura paterna em sua vida, mas estará presente na vida do filho. Contudo, para convencer a independente Isobel a subir ao altar, ele precisará usar muito mais do que seu poder de sedução…
Sentimentos Proibidos - Susanna Carr
Stergios não via Jodie Little desde a noite em que cederam à atração proibida que sentiam. Mas agora ela está de volta,querendo consertar os erros do passado. Jodie não tinha a intenção de se envolver com ele outra vez. Porém, logo percebem que seria impossível resistir a essa paixão. Uma última noite deveria ser suficiente para saciarem o desejo. Contudo, ao ir embora, Jodie carrega muito mais do que apenas lembranças escaldantes…

Falsas Imagens – Dani Collins & Julia James
 Melodia do Coração - Julia James
Sedução implacável!
Bastiaan Karavalas adora o jogo de sedução, e seu alvo da vez é a hipnotizante Sarah Fareham. Pena que seus esforços não serão apenas por prazer… ela é uma ameaça a sua família que deve ser impedida a todo custo! A doce Sarah sonha em ser cantora de ópera, mas precisa sustentar-se trabalhando em uma boate. Por isso, esconde suas inibições por trás da personagem Sabine, que acaba se tornando seu único escudo ao ataque sensual de Bastiaan. Porém, ninguém consegue resistir a esse poderoso magnata por muito tempo. Será que a fachada dura de Sarah é suficiente para proteger seu coração?
Romance de Fachada - Dani Collins
Um romance conveniente!
Gwyn Ellis se meteu em uma grande confusão! Fotos indecorosas dela foram publicadas na internet, ameaçando seu adorado trabalho na Donatelli International. Ninguém quis ouvi-la explicar que fora uma armação, a não ser seu chefe, o sensual Vittorio Donatelli. Ele está disposto a tudo para proteger o império de sua família de um escândalo. E se precisar transformar a bela Gwyn em sua amante para combater os rumores maliciosos, Vittorio o fará… e com muito prazer!


Como Eu Era Antes de Você - Jojo Moyes

Foram muitos meses seguidos lendo resenhas de leitores encantados com Como Eu Era Antes de Você, da autora Jojo Moyes, publicado pela editora Intrínseca. Foram meses de 'depois vou dar uma chance de me debulhar em lágrimas, mesmo sabendo que o livro não fazia meu tipo'. Até que o ano de 2017 começou e eu resolvi que ele iria ser o primeiro livro, porque eu estava preparada para ele, mas claro eu não estava!

Louisa Clark é uma jovem que se vê sem emprego quando de repente o café em que trabalha fecha. Ela ainda não tem objetivos e nem grandes ambições em sua vida, tudo que ela precisa é ganhar seu dinheiro para ajudar os pais em casa. Com poucas qualificações Lou se vê na obrigação de aceitar um emprego inusitado, ser cuidadora de um tetraplégico, Will. O emprego não parecia trazer grandes dificuldades além de cuidados básicos com este homem rico, inteligente e de um humor ácido, mas nem tudo é o que parece, e Lou vai descobrir que ela mais do que cuidar de Will terá que velar por ele e lutar por sua vida!

De tantas resenhas, vídeos e comentários que eu vi a respeito do livro eu já sabia o que aconteceria com um dos protagonistas, mas mesmo assim Moyes conseguiu com sua narrativa em primeira pessoa me tragar para estória de tal forma que eu torci até o último segundo pela vitória de Lou em sua missão. Eu sofri com ela por cada queda, cada perda e esperança frustrada. Eu senti de forma muito real o sofrimento de Will em suas limitações e o peso de sua escolha para sua família.

Will era um homem muito ativo e conectado com o mundo, alias o mundo era seu quintal, ele viajava para os lugares mais remotos para praticar esportes e conhecer paisagens inusitadas. Ao se ver em uma cadeira de rodas e depender das pessoas para tudo, ele viu sua própria alma morrer, seu propósito de vida deixou de existir! Ouvindo isso algumas pessoas talvez tenham referências de pessoas que estão neste estado, e estão assim muitos anos e vivendo bem dentro destas limitações (Mara Gabrilli no Brasil é uma, sempre digo que ela é a tetra mais ativa que os sem deficiência, e o músico Jason Becker, que humilha pela sua capacidade de se comunicar e compor com os olhos!), mas Moyes detalhou cada um de seus percalços no dia a dia, e penso que de fato é muito insano viver assim, e admiro mais ainda quem consegue viver assim e ser uma pessoa de bem com a vida!

Lou é uma adolescente em corpo de mulher. Embora ela faça o que é esperado para idade como namorar, trabalhar e ser responsável, ela parou lá atrás em um trauma de sua adolescência que a fechou para o mundo de descobertas. Ela não fazia nada que saia de sua zona de conforto e rede de proteção. Vê-la mudando com Will é muito gratificante. Uma mudança gradual, consciente e acompanhada com amor. Sua dedicação com Will é muito sincera e visceral, e só de me lembrar o quanto de esforço ela dedicou a ele me dói o coração!

O livro é assim, um drama que faz chorar e refletir, e pega de jeito qualquer um que tenha coração e empatia. Mas a autora foi muito feliz em colocar um lado leve na trama com a família de Louisa que é a típica família maluquinha! Sua mãe é viciada em limpeza, o pai não perde a oportunidade de tirar sarro da filha e a irmã é  a inteligente da família, é quem também ajuda mais a sua irmã. Os diálogos na casa de Lou são muito refrescantes e equilibram um pouco da densidade das cenas com Will.


Fellside: Estranhos Visitantes - M. R. Carey

A sinopse deste volume chamou bastante atenção quando a li pela primeira vez, por parecer trazer uma história moderna, perturbadora e emocionante, assinada por ninguém menos do que M. R. Carey, pseudônimo de Mike Carey, roteirista de sucessos de quadrinhos muito famosos, como X-Men, além de autor de “A Menina que Tinha Dons”, que também já foi resenhado aqui no blog (clique no título para conferir).
Em “Fellside: Estranhos Visitantes”, conhecemos a história de Jess Moulson, uma mulher que vive em um relacionamento abusivo com o seu namorado, regado de muitas drogas e discussões. Viciada em heroína, o seu apartamento já não tem mais quase nada, pois vende seus bens para poder comprar mais drogas. Em seu prédio também morava Alex, um menino bem quieto que as vezes sentava na escada perto da sua porta, e por quem ela criou um certo afeto, tentando passar até mesmo uma segurança para essa criança.
Certo dia, ela acorda no hospital, onde havia passado semanas internada, pois teve o seu rosto queimado e reconstruído. Agora, ela fica sabendo que houve um incêndio em seu apartamento, pelo qual ela é culpada, e que isso custou a vida daquela criança por quem criou um certo afeto, já que Alex acabou morrendo no incêndio. Transtornada e revoltada com a vida, ela não se importa com mais nada, e acaba até confessando o crime, mesmo sem se lembrar se ela realmente o cometeu, e vira uma mulher consumida pela culpa dos seus atos.
Nossa protagonista, então, é sentenciada para a Fellside, uma prisão de segurança máxima só para mulheres, que abriga várias detentas perigosas, sendo muitas de penas perpétuas. Se achando um mostro e sem vontade de viver, vemos que Jess acaba fazendo greve de fome e, por conta do seu estado crítico, quando chega à prisão vai direto para a enfermaria. E é lá que toda a sua vida e perspectiva mudam, isso porque ela começa a sonhar com uma criança, que lhe dá forças para continuar, e acaba tendo como objetivo descobrir o que realmente aconteceu.
Aí, acompanhamos a nossa protagonista vivendo nessa prisão, tendo que dividir a cela com outras detentas, e tentando desvendar os mistérios daquele dia, além de continuar sonhando com essa criança, que lhe inspira a seguir tentando desvendar todos os mistérios.


Próximos Lançamentos – Editora Charme

Oii, gente!! :D Hoje vim falar dos próximos lançamentos desta editora tão querida por nós, a Editora Charme! Já estou contando os dias para ler os três títulos, e para sair a edição física do “Cartão de Visita”, de Ashley Suzane. E vocês, querem ler quais?
Joga Comigo - With me in Seattle #03 - Kristen Proby (Skoob)
Will Montgomery é um jogador de futebol americano profissional de sucesso e aparentemente tem tudo. Ele não está acostumado e certamente não aceita “não” como resposta. Então, quando joga seu charme para Meg, a amiga sexy de sua irmã, ele não apenas é recusado, como também é recebido com hostilidade, o que instiga sua curiosidade e desejo. Ele está determinado a mostrar que não é o jogador arrogante que Meg acredita que ele seja e a conseguir levá-la para sua cama.
Megan McBride não está impressionada com Will Montgomery, nem com seu corpo, seu carro chique ou sua personalidade pública arrogante. Ela não tem tempo para relacionamentos e aprendeu na vida que amor significa perda, então guarda seu coração a sete chaves. Mas Meg não pode negar a esmagadora atração que sente pelo sexy e tatuado atleta.
Quando Will começa a quebrar as suas defesas para alcançar seu coração, Meg estará pronta para admitir seus sentimentos ou será que seu passado conturbado a levará a perder o primeiro homem que realmente amou?
Lançamento Oficial: 17/02/2017
Resenhas dos volumes anteriores: “Fica Comigo” | “Luta Comigo
11 Noites Com Você - Viajando com Rockstars #02 - Aline Sant'Ana (Skoob)
Zane D'Auvray é incapaz de dizer não às mulheres. O guitarrista da The M's aproveita-se da fama e nunca encontrou motivos para se estabilizar em um relacionamento. Todas as atitudes promíscuas que tomou durante a vida jamais foram questionadas. Exceto agora.
Em uma mudança de gestão, troca-se de empresário, e o que Zane não esperava era que os bastidores seriam coordenados por uma linda mulher, prometendo consertar as pontas soltas. Kizzie Hastings, a empresária, passará por um teste de onze noites pela Europa com a The M's em turnê. Zane, fazendo pouco caso da situação, não vê grandiosidade nisso.
No entanto, quando percebe que Kizzie é a única pessoa imune aos seus encantos, acaba por abraçar um desafio pessoal, sem saber que há muito mais em jogo do que somente a sedução.
Lançamento Oficial: 17/02/2017
Resenha do volume anterior: “7 Dias com Você


Luta Comigo - With Me in Seattle #02 - Kristen Proby

Jules Montgomery é uma mulher determinada, forte, independente, que sabe o que quer. Sua vida anda do jeito que deseja, e seu emprego vai muito bem. Até que ela passa uma noite maravilhosa com o delicioso, tatuado, motoqueiro e rico, Nate McKenna, o que não seria problema algum se ele não fosse seu chefe e a empresa onde trabalha não tivesse uma política bem rígida contra relacionamentos amorosos entre seus funcionários. Então é claro que ela toma a atitude mais sensata num caso destes, e vai embora antes de amanhecer.
Passados alguns meses sem contato algum além do profissional, com ambos escondendo muito bem seus sentimentos, Nate decide tomar uma atitude e convida Juliane para passar um final de semana com ele para decidirem se combinam. Caso dê errado, eles nunca mais precisarão tentar alguma coisa. Jules acaba aceitando e eles passam dias maravilhosos juntos, decidindo, então, manter um relacionamento amoroso às escondidas. Mas será que é verdade que tudo que é proibido é mais gostoso? Tudo pode dar muito certo no final, ou as consequências de algo assim podem ser desastrosas.
Eu estava bem ansiosa para ler este livro, já que gostei muito do primeiro, “Fica Comigo” (clique no título para conferir a resenha), e a sinopse deste também parecia bem promissora. Porém, infelizmente, acabei me decepcionando um pouco por conta do relacionamento do casal, que foi muito perfeitinho e rápido demais, de uma forma que eu não tenha conseguido sentir aquelas emoções todas com a mesma agilidade que eles. E eu gosto de ter essas sensações junto com os personagens.
Acho que o meu “problema” maior foi o Nate, já que o achei meio irreal, muito bonzinho e romântico demais. Suas atitudes, enchendo Jules de presentes caríssimos com poucos dias de namoro me incomodou porque pareceu forçado para fazerem as leitores se apaixonarem e desejarem um homem desses, afinal, quem não quer alguém completamente apaixonado, dedicado, rico e poderoso, que vai te mimar da melhor forma possível, com muitos presentes caríssimos (incluindo um dia com a posse do cartão de crédito dele de forma livre, podendo fazer quais e quantas compras você tiver interesse, e ainda ganhar joias depois, etc.?). Imagino quais serão os presentes com um mês, um ano, dez anos de relacionamento e por aí vai, se desde os primeiros dias já é tão recheado e maravilhoso assim.
Por outro lado, ele também tinha algumas particularidades bem ruins, porque era possessivo demais, teve algumas atitudes que me irritaram bastante, como querer controlar Jules, e ficar fazendo um drama desnecessário até se ela saísse do quarto com ele dormindo (ele dava uma crise porque achava que ela tinha ido embora), entre outras. Confesso que até pensei que a autora iria revelar que Nate era um homem obsessivo por conta dessas atitudes. Fazendo com que um drama maior surgisse dali, já que Jules teria que lidar com uma relação assim. Mas acabou que não era nada disso (que bom, né?! Hahaha) e ele era apenas apegado e demais, só que sem nenhum perigo.
Em compensação, gostei muito da protagonista, de sua personalidade e seu caráter. Acredito que eu teria a mesma reação que ela em alguns momentos. A trama é narrada em primeira pessoa pela Jules, então podemos saber tudo o que pensa e como se sente. E acho ótimo que ela seja forte e dona de uma autoestima boa, daquele jeito que me faz ter orgulho quando mostra do que é capaz para os outros. E também deixa claro que não gosta que a controlem, e que sabe o que quer da vida.
Também não poderia deixar de citar sua família, que apareceu pouco, mas de maneira significativa, e parece ser maravilhosa. O meu irmão preferido até o momento (ainda não deu para conhecermos a fundo porque eles só tiveram pequenas participações por aqui) é o Will, o protagonista do próximo livro, “Joga Comigo”, lançamento do mês que vem da Editora Charme, que eu estou louca para conferir.


Felicidade Verdadeira - Bliss #02 - BJ Harvey

Desde que li o primeiro volume desta série, “Felicidade Temporária” (clique no título para conferir a resenha), fiquei encantada com a escrita da autora, que consegue nos conquistar com uma linguagem ágil e personagens maravilhosos. E, apesar de este ser o segundo volume, não é uma continuação propriamente dita do anterior, já que é uma nova história e novos personagens principais, sendo que a protagonista deste é a amiga da protagonista do primeiro volume.
Em “Felicidade Verdadeira”, vemos que nossa protagonista, Kate, está em busca de um homem perfeito, aquele que vai fazer com que o seu coração bata mais rápido, aquele sobre os quais os autores escrevem e os cantores cantam, aquele que muitos desejam encontrar. Depois de tentar inúmeros relacionamentos fracassados com vários tipos de homens diferentes, Kate resolve dar uma chance para encontros marcados por sites de relacionamentos para tentar encontrar o seu príncipe encantado.
Se você leu o volume anterior dessa série, conheceu Zander, um dos amigos com benefícios de Mac, que trabalha como stripper enquanto procura seguir a carreira de policial. Ele dança para pagar as suas contas enquanto não se forma na academia, e procura alguém que considere importante o suficiente para apresentar para as mulheres de sua vida (sua irmã e sua mãe). Bastante responsável, ele é fofo e carinhoso, além de muito bonito, e, por esses motivos, tem várias mulheres dando em cima dele.
Zander e Kate se conheceram em uma despedida de solteira. Na época, nossa protagonista tinha bebido demais e acabou se jogando em cima dele, porém, por conta de sua bebedeira e o fato de ele ser um cavalheiro e não querer se aproveitar, deixou-a em sua casa, sem demostrar que também estava interessado, fazendo-a acreditar que ele não estava afim dela, mesmo isso sendo totalmente mentira.
Nossa protagonista, então, começa a marcar alguns encontros online, mas em nenhum momento consegue tirar Zander de sua cabeça. E ele, quando descobriu que Kate, por quem tinha um grande desejo, se inscreveu em um site de relacionamentos, resolveu fazer um cadastro no mesmo site para conhecê-la melhor.
Mesmo com uma grande mentira envolvida, que ainda tem muita história, e Kate achando estranho querer se relacionar com alguém que já foi amigo com benefícios de sua amiga, vemos que os sentimentos muitas vezes são maiores do que a razão, e ficamos torcendo muito para ver os dois juntos.
Com uma narrativa rápida e deliciosa, esse volume consegue nos conquistar em todos os momentos com personagens incríveis e cativantes e um pano de fundo maravilhoso. Gostei bastante de ver a interação entre Kate e Zander, já que cada um deles, com suas características próprias, é perfeito para o outro.


Quando Eu Parti - Gayle Forman

Quando li a sinopse deste volume, achei bastante interessante a história. Além disso, eu já havia lido outros livros dessa mesma autora, e me apaixonado pelo seu tipo de narrativa, que consegue nos prender em todos os momentos. Por este motivo, quando vi que a Record iria lançar um novo exemplar de Gayle, não pude de deixar de colocar na minha lista de leituras que precisava realizar. E, logo que me foi possível, comecei este título. Agora, venho compartilhar tudo o que achei desta obra.
Em "Quando Eu Parti" conhecemos a história de Maribeth Klein, uma mulher de quarenta e quatro anos que tem uma vida bastante sobrecarregada, isso tudo porque ela concilia seu trabalho atarefadíssimo, junto com o marido e dois filhos gêmeos superativos. Então ela mal percebe que está tendo um ataque cardíaco quando isso acontece.
Depois de uma complicação inesperada no procedimento cirúrgico, nossa protagonista começa a refletir sobre a sua vida, revendo seu casamento, família e trabalho. E quando ela percebe que está sendo considerada um fardo dentro de casa pelos seus filhos e marido, por estar se recuperando e com algumas restrições, resolve tomar uma atitude para mudar toda a sua vida.
Maribeth, então, sai de casa sem falar de seu paradeiro para ninguém de sua família, mudando de cidade, e alterando, inclusive, seu nome e endereço, para se recuperar e tentar se reencontrar. Nessa nova cidade, ela acaba vivendo uma nova vida, tem um novo relacionamento, etc.
O livro é bem interessante, apesar de não conseguir entender muito as motivações da protagonista para decisões tão radicais, e do motivo de ela ter criado uma nova vida esquecendo-se dos filhos. Esquecer-se do marido até dá para entender e tal, mas dos filhos? Isso me incomodou bastante durante a leitura. Acho que esse fato acabou sendo bem decepcionante para mim, fazendo com que eu não conseguisse criar nenhum laço de simpatia com a personagem, o que, consequentemente, fez com que eu não curtisse tanto assim a leitura.
Narrado em terceira pessoa com o ponto de vista de nossa protagonista, temos a descrição dos seus sentimentos e ações de forma mais ampla, nos mostrando tudo o que estava acontecendo ao seu redor. O livro tem uma narrativa rápida e fluida, e consegue nos conquistar com os personagens secundários, que dão um show à parte, e, para mim, foram a melhor parte do livro. Maribeth não me conquistou, e eu realmente achei que ela não parecia uma mulher madura, nem que tinha quarenta e quatro anos.


Sobre Histórias de Fadas - J. R. R. Tolkien

"A história dos contos de fadas provavelmente é mais complexa do que a raça humana, e tão complexa quanto a da linhagem humana" (Página, 27)

Essa é a primeira vez que eu faço uma resenha de alguma obra de Tolkien, logo meu nível de exigência é alto, já que é meu autor favorito entre qualquer coisa que eu já tenha lido, nada supera Tolkien S2! Será que vou conseguir transmitir 5% do que ele diz? rs.

Sobre Histórias de Fadas, de J. R. R. Tolkien, publicado pela editora Conrad não é um livro de literatura, trata-se de um livro técnico, nele encontramos dois textos que são fundamentais para compreender como e em que circunstâncias foi criado o universo ficcional de Tolkien, que aborda sua visão sobre literatura, fantasia e a criação de sua obra através do que ele chama de histórias de fadas, conhecidos por nós como Contos de Fadas.

O primeiro texto chamado "Sobre História de Fadas" explora  diversos temas como: 'O que são as histórias de fadas',  onde Tolkien nos alerta que embora o nome seja histórias de fadas boa parte destas histórias não tratam do povo féerico, e de fato se nos atermos a essas histórias poucas delas trazem em sua trama as fadas; 'A origem' onde não aparece quando essas histórias surgiram, mas qual a origem do elemento fantástico -lembrando que a principal característica do fantástico é uma vacilação diante de uma realidade que pode ter uma resposta estranha ou maravilhosa;  'As funções e valores' destas histórias, onde fica claro que estas histórias foram com o tempo sendo recontadas de forma abreviada para o público infantil, mas que tem em sua origem conteúdos adultos e de difícil elaboração até por parte de adultos, como tabus por exemplo que são colocados em questão.

Tolkien também discorre sobre a Fantasia, Recuperação, Escape e Consolo, que são elementos e funções dos contos de fadas.  A fantasia é capaz de criar quando bem realizada o que ele chama de Suspensão Voluntária da Incredulidade, o que em outras palavras é que diante de um mundo secundário aceita-se ele como se propõe, sem questioná-lo a partir de dados de nossa realidade.

"Claramente as histórias de fadas não se ocupam em primeiro plano da possibilidade, mas sim da desejabilidade" (Página, 47)

Os contos de fadas devem ser lidos por adultos como mais um 'ramo' da literatura não como uma literatura infantil..."nem brincando de ser criança, nem sendo meninos que não querem crescer". São obras de arte e devem ser admirados como tais. Ao final do texto Tolkien trabalha com o Escapismo, e sem dúvida é um dos meus trechos favoritos do texto, já que ele questiona como podem dizer que os automóveis são mais 'vivos' do que centauros e dragões.


Carmen e Outras Histórias - Prosper Mérimée

Eu amo a coleção Clássicos Zahar, já que a editora sempre publica clássicos bastante interessantes que eu tenho vontade de ler, me dando oportunidade de conhecer esses livros que, muitas vezes, várias pessoas já conheciam, menos eu. Ou até mesmo aqueles títulos que não possuem edições nacionais atuais, completas ou tão bem apresentadas, dando-nos a possibilidade de leitura, sempre em exemplares lindíssimos, que nos agradam só de olhar, e ainda contam com profissionais renomados na tradução, apresentação, notas e preparação da obra. Agora, venho compartilhar com vocês tudo que achei a respeito deste título escrito por Prosper Mérimée.
Esse exemplar traz uma coletânea completa dos contos de Prosper Mérimée, um autor e arqueólogo francês, que escreveu vários contos e novelas, e que ficou muito conhecido por “Carmen”, que deu origem a uma ópera homônima, de Georges Bizet, virando um verdadeiro clássico. E foi por esse motivo que ele ganhou o título desta edição.
O autor foi considerado o mestre das histórias curtas. Ele falava muitas línguas e sempre procurou trazer em seus personagens um pouco do seu conhecimento. Sendo um homem viajante, seus contos e novelas se passam em diversos locais, não ficando restritos à sociedade francesa, e ele ia colocando os lugares que frequentava, assim como seu estilo de vida, em sua escrita. Mérimée era bastante preocupado em trazer para seus textos culturas variadas, incluindo em suas novelas diversos vocabulários, comidas, expressões, etc.

Seus textos contam com uma linguagem fluida e objetiva, que nos conquistam em todos os momentos. Quando a gente pega um clássico, muitas vezes imagina que a obra pode ser um pouco mais difícil e pesada, mas esse autor conseguiu colocar leveza em todas as ocasiões, proporcionando ao leitor histórias deliciosas e fáceis.

No total são 18 contos e novelas que completam essa edição, que traz contos como "Mateus Falcone", "Federigo", "As Almas do Purgatório", "Djumane", "Colomba", "O Quarto Azul", "A Partida de Gamão", “A Tomada do Reduto”, “O Vaso Etrusco”, entre outros. Em alguns textos, vemos que o autor puxou mais para o lado fantástico, com a morte aparecendo, estátuas que têm o poder de controlar eventos, e coisas do tipo. Já em outros, vemos que ele preferiu abordar a religião, trazendo personagens bem religiosos, como padres, etc.




As Aventuras de Wonder Woman na Super Hero High - DC Super Hero Girls #01 - Lisa Yee

Wonder Woman sempre viveu na Ilha Paraíso com sua mãe, a Rainha das Amazonas, Hipólita. Agora, a menina sente que está preparada para explorar o mundo de uma forma mais ampla, então decide ir estudar no Super Hero High, colégio especializado em desenvolver os poderes dos alunos, focando no seu potencial futuro e o que eles poderão fazer se bem treinados, desejando formar os melhores super-heróis.
Em meio a um ambiente totalmente novo, Wonder Woman tem certeza de que irá aprender muito, se divertir e fazer ótimos amigos. Só que as coisas não se saem exatamente como ela previa, já que corre um boato de que uma aluna foi expulsa só para a entrada da princesa amazona, fazendo com que inimizades já sejam formadas antes mesmo que possam conhecê-la melhor.
Agora, nossa ingênua protagonista precisará aprender a lidar com o ensino médio, a convivência com pessoas não muito agradáveis, aulas bastante difíceis, e garotos. E ainda terá que aprender a enfrentar tudo isso e superar suas inseguranças, afinal sendo filha de uma rainha de renome, ela precisará ser no mínimo impecável em tudo o que faz. Será que Wonder Woman será capaz de encarar os desafios ou irá desistir e voltar para o conforto do seu lar, a Ilha Paraíso?
Quando peguei este livro para ler, estava com ótimas expectativas, já que adoro super-heróis e livros juvenis, então a mistura das duas coisas parecia bastante promissora. Depois de finalizada, posso dizer que gostei da leitura, porém esperava mais dela, então acabei me decepcionando um pouco. Ainda indico a obra, sim, mas para aqueles que desejam tramas menos exploradas e sem grandes acontecimentos, pois o ritmo se mantém semelhante e nada de grandioso ocorre. E, mesmo sendo um exemplar voltado para o público jovem, acho que poderia ter sido melhor desenvolvido.
Sinto como se a autora tivesse um grande potencial para sua história, com ótimos personagens e um enredo promissor, mas não tivesse conseguido explorar bem. E mesmo eu já tendo passado da idade “ideal” para esta leitura, adoro livros do gênero, inclusive até mesmo os mais infantis, então sei que este não foi o motivo para eu não ter gostado tanto assim do que encontrei.
A minha parte preferida é que todos os personagens existentes na trama são “reais”, ou seja, já existiam no universo da DC. E aqui Lisa Yee utilizou nomes, aparências e poderes semelhantes aos dos quadrinhos, e até mesmo alguns detalhes das personalidades e da vida deles. Claro que a autora fez uma adaptação para trazê-los para seu enredo de alunos adolescentes estudando numa escola para super-heróis. Então, mesmo usando o background de cada um que já existe, como, por exemplo, a Wonder Woman ser uma princesa amazona que morava numa ilha paradisíaca, o Riddler adorar charadas, a Amanda Waller ser dona de uma personalidade forte e aterrorizante, a Harley Quinn ser meio doidinha, etc., ela conseguiu moldá-los para se encaixarem neste novo enredo.
E tudo isso de uma forma bem leve e descontraída, fazendo com que os vilões, por exemplo, não sejam criminosos ou assassinos, entre outros. E, ainda que hajam antagonistas, eles não são realmente malvados, só possuem características não tão boazinhas como as de Wondy (apelido que Wonder Woman ganhou graças a Harley Quinn), ou então intenções mais egoístas, de um jeito típico de adolescentes populares “vilões” em livros juvenis contemporâneos.
A narrativa é em terceira pessoa, com foco na Wonder Woman, e explorada de forma ampla, fazendo com que o leitor tenha a oportunidade de conhecer um pouco mais diversos personagens. Nomes como Harley Quinn, Hawkgirl, Poison Ivy, Lois Lane, Flash, Green Lantern, Captain Cold, Frost, Bumblebee, entre muitos outros, fazem aparições na história, seja em cenas importantes, apenas pequenas participações, ou até mesmo porque foram citados no contexto.