Um gato de rua chamado Bob - James Bowen

"Um gato de rua chamado Bob" é um livro publicado originalmente em 2012 pelo inglês James Bowen. Baseado em fatos reais, o título fez enorme sucesso ao redor do mundo, figurou várias listas de mais vendidos e alcançou o topo dos rankings britânicos por surpreendentes 52 semanas, fato no mínimo incomum para escritores estreantes. No livro, James conta uma linda e real história de superação proporcionada pelo sensível relacionamento com seu animal de estimação.
James e Bob se conheceram frente à porta de um dos apartamentos do prédio no qual o protagonista morava. Ao encontrar o gato estirado em um tapete, doente e fraco, James sentiu imediatamente que deveria cuidar do bichano, apesar de mal ter condições de cuidar de si próprio: ele tinha poucas perspectivas de futuro, morava em um edifício cedido pelo governo, e tentava se recuperar de um longo histórico de vício em cocaína. Além dessa questão, o homem ainda tinha de lidar com diversos transtornos psicológicos diagnosticados durante sua adolescência, entre os quais esquizofrenia e bipolaridade. Nesse contexto de tantos problemas, Bob se torna o porto-seguro de Bowen, uma razão para continuar lutando pela vida apesar de toda a crueldade dela.
Ao ler "Um gato de rua chamado Bob" é possível se lembrar de "Marley & Eu", publicado em 2005. Apesar das narrativas se darem de modo completamente diferente, foi a partir do best-seller de John Grogan que se destacou no mercado editorial essa tendência de incluir animais de estimação praticamente como personagens protagonistas de diversos volumes. Entre tantas possibilidades, Bowen se diferencia ao tratar de limiares que vão além da relação homem-bicho: seu livro é também uma importante denúncia acerca de camadas cada vez mais marginalizadas em nossa sociedade, tais como moradores de rua e dependentes químicos. De certo modo, o próprio gato alude a uma aura de fragilidade característica de pessoas negligenciadas.
A escrita combina perfeitamente com os temas que são abordados: é delicada e otimista, mas sem tender para um aspecto de autoajuda.  A Nova Conceito fez um trabalho magnífico para a adaptação, recheando as páginas de patinhas animais. O próprio ícone da editora recebeu um tratamento especial, contando com a representação de um gatinho ao lado do logo, conferindo individualidade à capa da publicação. As páginas são amareladas e possuem uma ótima textura.
O autor dedica seu texto àqueles que já perderam um amigo. Acredito também que "Um gato de rua chamado Bob" pode ser interessante para aqueles que pretendem manter uma amizade. Recomendo para todos que desejam renovar suas esperanças na recuperação do mundo como o conhecemos.
Quote:

 "Sabia que aquela era minha última chance de mudar a situação. E eu sabia que tinha que a agarrar dessa vez. Se fosse um gato, estaria com minha sétima vida." (Página 39)
Avaliação







Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. este livro tem uma história incrível e surpreendente. Ansiosa pra ler e conhecer mais os dois personagens. Fiquei feliz em conhecer mais um pouco deles na resenha. beijos.
    elizabethmsalles@hotmail.com
    “Chance Extra – Estou participando da fan page da Editora Novo Conceito”.

    ResponderExcluir
  2. Faz tempo que quero ler esse livro! Li Marley e eu e adorei! Também li Anjo de quatro patas e amei. Adoro cães!

    @Leila_C_S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chance Extra – Estou participando do Twitter da Editora Novo Conceito

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Essa resenha fez lembrar de meu gato persa que morreu... Muito triste, amo animais, e não gosto de maus tratos a eles, dá vontade de cuidar de todos que estão abandonados... :/ Adorei o gato da capa, parece o Garfield, a história parece ser muito boa, pois além de ter um animal, ainda tem um rapaz cheio de problemas, sem dúvida deve ser um bom livro para se ler em um dia de chuva..
    fabricio-fenix2010@hotmail.com
    Chance extra participando da Fan Page da Novo conceito

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro gatos e exatamente por isso que morro de vontade de ler esse livro.
    -Mui ta gente não gosta fala que eles são traiçoeiros mas pelo contrario são muito amorosos depende dos donos né gente!!
    E esse livro mostra a amizade verdadeira de um gatinho com seu dono e também de todas as dificuldades dos moradores de rua e dos dependentes químicos.
    Esse gatinho da capa é exatamente como imagino o Bob!! *-*
    Amo essa capa!!
    Bjinhus
    szane@hotmail.com
    Chance extra participando da Fan Page da Novo conceito

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente eu não fiquei interessado em ler o livro.
    Já vi reportagem sobre essa história e pra mim não me encanto tanto ao ponto de desejar ler.
    Embora seja muito inspirador, não é uma leitura desejada no momento.
    Beijos.
    danydanizinha1@hotmail.com
    Chance Extra - Fan Page do House of Chick no Facebook

    ResponderExcluir
  7. Outro livro que quero muito ler! Adorei a capa, a sinopse e as diversas resenhas que li dele!
    Apesar de ainda não tê-lo comprado fisicamente, já adquiri meu ebook e esta na minha lista de próximas leituras!

    bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chance extra participando da Fan Page da Novo conceito

      Excluir
  8. Não sei se vocês vão acreditar, mas eu quase chorei lendo a resenha, depois pesquisei mais sobre o livro, esse tipo de historia é mais que pessoal pra mim, acabei lembrando da minha gatinha Blash que morreu ano passado :/ EU QUERO ELE PRA MIM! Gosto de chorar lendo livros e ele é perfeito pra isso. ~curtos as paginas no facebook Novo Conceito e House of Chick fro_thielly@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Eu não tenho gatos em casa, mas minha irmã tem quase dez gatinhos então estou acostumada a conviver com esses bichanos. Não tive a oportunidade de ler Um Gato de Rua Chamado Bob, mas gostei demais da sua resenha, porque mostra não só a relação com os animais mas fala principalmente da amizade verdadeira, seja ela de que forma for e como ela é capaz de mudar as pessoas e, consequentemente, melhorar o mundo. Por serem tão puros, os animais sempre mexem com o nosso sentimento e acho que sua resenha retratou bem isso.

    vanildarm@hotmail.com

    ResponderExcluir