Younger – Pamela Redmond Satran

Desde que fiquei sabendo que a Hilary Duff iria gravar uma série, comecei a esperá-la loucamente, enquanto tentava saber o máximo possível sobre a mesma. Meses depois, quando foi lançada, fiquei imensamente feliz, e a acompanho desde então. Confesso que eu não sabia que a série tinha sido originada de um livro homônimo, então quando vi que a Editora Record iria lançar este volume, fiquei muito mais muito feliz. Claro que passei esta leitura na frente de várias outras e, agora, venho compartilhar com vocês tudo o que eu achei a respeito de “Younger”, escrito por Pamela Redmond Satran.
Neste volume conhecemos a história Alice Green (que na série ganhou o nome de Liza), uma dona de casa que acabou de se divorciar, e que se vê aos quarenta e quatro anos sozinha, já que, além do divórcio, a sua filha que está prestes a entrar na faculdade, resolveu viajar para a África.
Quando Alice resolve viajar para passar o réveillon com a amiga, Maggie, sua vida muda completamente, já que sua melhor amiga resolve arrumar nossa protagonista, clareando o seu cabelo, colocando um pouco de maquiagem e mudando suas roupas, fazendo com que ela se sinta uma nova mulher. Após ambas irem ao Pub e Alice conhecer Josh, elas realmente comprovam que os novos cuidados deram resultado, já que ele pensa que ela só tem um pouquinho a mais de idade em relação a ele, tendo no máximo 29 anos.
Agora nossa personagem principal se sente confiante o suficiente para se candidatar a uma vaga de emprego na Gentility, editora onde ela trabalhou quando era mais jovem, antes de vir a ser mãe, e acaba conseguindo a vaga de assistente de Teri, uma mulher bem dura e temperamental, que sempre passa para Alice tarefas impossíveis de serem realizadas. É nesta editora que, sempre mentindo a sua idade, ela faz novos amigos e tem o poder de tomar novas decisões a respeito de sua vida, que deu um giro de 360 graus.
O livro é narrado em primeira pessoa, o que foi bem legal, já que assim conseguimos entender um pouco mais sobre o que a protagonista está passando, uma vez que ela está mentindo para muitas pessoas ao seu redor e tendo que tomar decisões muito difíceis, como, por exemplo, se deve manter um relacionamento com um cara bem mais novo.
Os personagens são incríveis, amei cada um deles com o seus jeitos de ser, que os tornaram bem especiais. Me diverti muito com a Maggie, adorei acompanhar o crescimento de Alice, e achei que a autora conseguiu com sucesso dar importância para os personagens secundários.
A capa é bem bonitinha e tem todo um clima de chick-lits, chamando minha atenção logo no momento em que a vi justamente por este motivo. Na edição impressa não há quase nada de diferencial, mas o título e as chamas das velas que estão em cima do bolo estão em verniz localizado. A diagramação interna é simples, e a fonte é bastante confortável para uma leitura mais fácil, assim como os espaçamentos e as folhas, que são amarelas.
A leitura é rápida, fluida, divertida e consegue nos prender a todo instante com sua narrativa brilhante e reflexiva. Gostei muito deste exemplar, que nos mostra que idade é apenas um número, e consegue nos fazer perceber que é importante nos aceitarmos como somos, e do que cada um de nós é capaz, independente da idade. Recomendo este exemplar para todo mundo que, como eu, curte um  bom chick-lit, leve e gostoso, que nos proporciona momentos incríveis.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Isabelle Assumpção15 de maio de 2015 16:32

    Ai, não sabia nada dessa série. Acho que vou acompanhar porque me interessei pela resenha do livro. Mas o livro é uma série/trilogia/ou algo do tipo? Porque estou tentando não me apegar a livros com continuação. Haha

    Beijos.

    ResponderExcluir