Cruéis - Pretty Little Liars #16 - Sara Shepard

Finalmente cheguei ao último livro desta intensa saga. Foram anos lendo, capítulos sendo devorados, e minha torcida cada vez mais forte por nossas protagonistas. Depois de dezessete livros (já que li quinze sequenciais mais dois extras até alcançar este), cheguei ao tão aguardado fim dramático da série, e posso dizer a vocês que não consegui largar nem por um segundo.
É difícil fazer a resenha de um volume tão avançado de uma série extensa, pois tudo que eu posso colocar a respeito dele, pode ser considerado spoiler dos livros anteriores, então, vou tentar explicar tudo de uma maneira onde eu dê menos spoiler possível, mas eles vão acontecer. Então se você não leu nada da série ou se está em um volume bem atrás e não gosta de descobrir detalhes antes do tempo, recomendo que pare por aqui.
Depois de tudo que nossas protagonistas passaram, olha que não foi pouca coisa, a vida delas estava entrando nos trilhos, Hannah estava virando uma celebridade, Aria estava conseguindo virar uma pintora famosa, Spencer fez um blog de bastante sucesso e iria publicar um livro e a família de Emily estava a apoiando bastante, e ela tinha Jordan. Mas vimos que tudo isso foi tirado delas, em uma tacada genial de -A.
Nossas protagonistas estão sendo acusadas do assassinato de Alison DiLaurentis, e mesmo elas sabendo que a mesma está mais do que viva, estão tendo dificuldades em provar isso para a justiça. Mesmo a polícia ainda não tendo encontrando um corpo, as meninas estavam no suposto local do crime, tinham raiva de Ali, um vídeo conseguiu pegar Emily tendo um colapso nervoso, e para piorar, foi encontrando um diário onde Ali dizia várias coisas que as meninas faziam com ela, como amarrarem e a torturarem. (Claro que tudo isso era uma mentira, mas como provar quando tudo parecia ir errado)
As meninas já tinham visto que procurar por Ali não era uma boa, já que foi isso que meteu elas em uma grande confusão, mas, com o julgamento em vista e com grandes chances delas serem consideradas culpadas e passarem o resto da vida atrás das grades por um crime que elas não cometeram, fizeram com que elas procurassem Ali por uma última vez, mas como sempre, as coisas não saem como esperadas, e elas passam por uma grande sufoco principalmente com Emily que parecia estar sofrendo muito.
Vimos como cada uma das meninas enfrentou esse período antes e durante o julgamento e até mesmo o seu veredicto. Vemos como a vida de cada uma delas está, e torcemos em todos os momentos para que elas finalmente consigam ter paz e seguirem com as suas vidas.
Apesar de ser um livro mais focado no julgamento, ainda temos cenas fofas e românticas, e como o meu casal preferido dessa série é sem dúvidas Aria e Noel, gostei bastante deste volume pois puder ver mais cenas dos dois e torcer muito por eles. Outro casal que para mim ganhou bastante destaque foi Hanna e Mike, pois ele conseguiu mostrar que o seu amor por ela é muito maior do que imaginamos, e ele está disposto a tudo.
Com uma narrativa rápida e bastante fluida esse volume conseguiu prender a gente do início ao fim com o desfecho do que aconteceu com as meninas. Vimos como Ali conseguiu vários seguidores através do grupo que criaram chamados “Os Gatos de Ali” e como esse final foi gostoso. Gostei bastante do desfecho desta história, porém achei que a autora deixou espaços para a continuação, mesmo esse sendo o último volume.
A capa segue o padrão gráfico com os demais volumes, mas desta vez a cor é preta, tão diferente dos anteriores, que eram sempre bem coloridos. E gostei disso. A diagramação do texto é confortável para a leitura, e as páginas são brancas.
Diferente dos demais, não há revelações de quem era -A, pois esta informação já havia sido desvendada anteriormente. Estou falando isso porque quando algumas das minhas amigas ficaram sabendo que eu estava lendo o último volume, me perguntam se eu iria ficar sabendo quem era o Big -A e tal, mas não é isso que acontece nesse exemplar.
Recomendo “Cruéis” para todo mundo que quer saber o grande final dessa série. Com uma narrativa rápida e fluida, Sara Shepard nos traz uma conclusão para essa história incrível, e, como sempre, ela conseguiu manter todo o livro cheio de novidades, não ficando repetitivo em nenhum momento. Amei ler todos os volumes de “Pretty Little Liars” e indico demais para todo mundo, já que os personagens são incríveis e vão me deixar com bastante saudade. É bem difícil terminar uma coisa que a gente gosta tanto assim, então estou me despedindo de PLL com o coração bem triste, mas bem feliz por ter lido e chegado ao fim. E, mesmo sendo tão extensa, eu só tenho uma coisa a dizer: valeu a pena.
Avaliação



Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Realmente essa e uma saga super extensa, e por mais que tenha interesse em lê-la, por causa dos muitos livros acabo me sentindo desanimada, mas a trama parece muito bacana. Assisto a serie, e lendo sua resenha notei que há muitas diferenças, principalmente os casais, e isso me deixou bastante curiosa. Percebi que a escrita e envolvente, e cativa o leitor, confesso que estou com uma pontinha de vontade de dar uma chance a essa leitura. Principalmente porque acho que não vou me arrepender.

    ResponderExcluir
  2. Só de saber que são 17 livros já me senti cansada, mas sua escrita a respeito desse último livro me surpreendeu e me deu uma curiosidade enorme para saber o porque se chegou ao acontecimento atual. Mesmo sendo longa, vou tentar, vou tentar mesmo, ver se consigo ler. Se os primeiros livros me empolgarem, certamente chegarei ao último, assim espero. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir