Resistência - Affinity Konar

Quando fiquei sabendo que esse volume trazia uma história que se passava na época da Segunda Guerra Mundial, e consequentemente falava sobre o Holocausto e sobre duas irmãs gêmeas inseparáveis, tive uma enorme vontade de ler, principalmente pelo amor das duas, o que só pela sinopse já dava para sentir. Um livro com um pano de fundo cheio de tristeza, mas que traz uma história carregada de esperança. Foi assim que passei esta leitura na frente de várias outras e agora venho compartilhar com vocês todas as minhas opiniões.
Em “Resistência” conhecemos as duas irmãs gêmeas e inseparáveis Stasha e Pearl que tem apensas doze anos e foram enviadas para Auschwitz, um campo de concentração para onde eram levados alguns prisioneiros do regime nazista. Isso porque Dr. Mengele, também conhecido como "Anjo da Morte", um médico nazista que pegava os gêmeos, trigêmeos, pessoas albinas, anões e todos que tinham características que para o seu ponto de vista tornasse a pessoa especial, para fazer pesquisas e mais pesquisas utilizando essas crianças e adolescentes. Ele era o responsável pelo Zoológico de Mengele, e por isso levava essas crianças e adolescentes para lá, para fazer experimentos científicos.
Quando as duas protagonistas chegaram nesse ambiente terrível, elas tentaram manter vivas as suas lembranças do passado, para poder se agarrar na esperança de um amanhã melhor. Elas inventavam brincadeiras e códigos para fugir da realidade, mas a cada vez que Mengele as pegava para fazer algum tipo de experimento, elas sofriam mais e mais, principalmente a Pearl, que ficava cada vez mais debilitada.
Certo dia, quando Pearl desaparece, vemos que Stasha se transforma em uma menina completamente infeliz, já que tiraram a sua metade, e ela promete que um dia vai conseguir se vingar desse médico o matando, e para isso, ela vai contar com a ajuda de Feliks, um menino que também teve muitas perdas. Os dois partem em busca de vingança, mas a estrada é longa e eles enfrentam juntos grandes perigos.
Um livro pesado, que traz uma narrativa rápida e fluida, mas que arranca várias lágrimas dos seus olhos com uma história cheia de dor e horror, que tem muita coisa de verdadeiro. Pensar que, apesar de este volume ser uma ficção, muitas das coisas escritas aí são verdades, o que parte o meu coração e o de qualquer pessoa que for ler. É por este motivo que afirmo: ele é uma leitura mais densa, que vai tocar no fundo da sua alma e mexer com o seu coração.
O livro é narrado sob o ponto de vista das duas protagonistas, o que foi bem legal, já que assim conseguimos entender o que cada uma delas estava sentindo. Apesar da semelhança física, as duas são bem diferentes em suas personalidades, Pearl é uma menina centrada e talentosa, bem pé no chão, já Stasha é uma menina sonhadora, que sempre desejou que ela e a irmã fosse uma única pessoa, que vive nas sombras de sua irmã, e tem uma imaginação fértil.
A capa é singela e linda ao mesmo tempo, e preciso dizer que acho que combina com esta obra, além de chamar muito a minha atenção. Amo as cores utilizadas e a harmonia entre todos os elementos: cores, fotografia, tipografia, modo como o título está apresentado. A diagramação interna é simples e agradável para uma leitura fácil, e as páginas são amarelas.
Recomendo este volume para todo mundo que gostar de uma história triste, que consegue mexer com a gente em todos os momentos. Os personagens são muito bem descritos e suas características nos conquistam, fazendo com que a gente sofra mais e mais junto com eles. Esse é um livro que realmente mexe com os nossos sentimentos, já que escutamos sobre os horrores praticados nos campos de concentração nazistas, pelos olhos de nada mais do que uma menina que teve a sua infância roubada, junto com os seus sonhos e tudo o que conhecia.
Avaliação





Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário