Paris Para Um e Outros Contos - Jojo Moyes

Se tem uma autora que eu só escuto elogios, esta é Jogo Moyes. Confesso que, com tantas opiniões positivas sobre a mesma, tinha muita vontade de ler uma de suas obras para entender o que tantos leitores veem. Só que, infelizmente, eu não gosto de livros para fazer chorar, principalmente porque eles me deixam muito, muito mal. E sei que a maioria das pessoas gosta deste tipo de obra, mas eu prefiro as divertidas. Como não sei se existe alguma obra completa da autora que não seja tão triste, resolvi começar pelo seu exemplar de contos, e foi uma ótima experiência.
“Paris Para Um e Outros Contos” é uma coletânea com dez histórias curtas, que nos fazem sorrir e torcer pelos personagens, assim como nos apaixonar por suas tramas. Vou comentar um pouco sobre cada um individualmente, porém não vou me estender muito, já que alguns dos contos são realmente muito curtos, e eu poderia acabar estragando a leitura.
O primeiro e o último contos são os mais extensos e também têm em comum que se passam em Paris, e no exterior eles também foram publicados em edições físicas e digitais separadamente, mas fora isso não têm mais nada em comum. Aliás, cada uma das histórias deste volume é completamente independente das demais. Uma curiosidade é que, lá fora, a edição de “Paris for One and Other Stories” (pelo menos a que eu vi) não contém “Lua de Mel em Paris”, último conto da antologia no Brasil. Então eu achei ótimo que a Intrínseca tenha incluído a mesma aqui, pois foi uma das minhas preferidas.
No conto que empresta seu nome ao título do exemplar, “Paris Para Um”, vamos conhecer Nell, uma moça que é muito preocupada com as coisas e nunca faz algo sem planejamento ou viveu uma aventura. Agora ela ganhou um bônus no trabalho e, como ouviu diversas pessoas falando sobre coisas maravilhosas que iam fazer com seus respectivos dinheiros e também sobre o fato de ela não fazer nada, decidiu mudar isso. Nell, então, presenteou seu namorado com uma passagem para Paris. Mas, no dia da viagem, ele simplesmente lhe avisa que vai se atrasar, e depois, quando ela já está na cidade luz, avisa que não vai mais lhe acompanhar.
Num primeiro momento, nossa protagonista deseja ir embora, mas algumas circunstâncias a fazem ficar, o que se torna a melhor coisa que aconteceu em sua vida, já que Nell acaba conhecendo uma nova versão de si mesma, mais corajosa e independente, e podemos acompanhar seu amadurecimento, mesmo que em poucos dias de viagem. E, claro, vive um belo e delicioso amor com Fabien, que acaba se revelando o homem certo para ela.
Essa história é tão fofa e foi a minha favorita! Fiquei completamente apaixonada pelos personagens, pelo romance, pelo casal, e, claro, por Nell. Adorei ver seu crescimento e como ela descobriu coisas a seu respeito que mudaram sua vida. Esse conto contém quinze capítulos e a narrativa é intercalada em terceira pessoa, ora acompanhando Nell (na maioria dos capítulos), ora acompanhando Fabien. E pude perceber que Jojo é uma ótima autora em poucas páginas, e agora fico imaginando como deve ser uma obra completa.
Em seguida temos “Entre os Tuítes”, cujo personagem foco é Declan Travis, ex-apresentador de programa de TV diurno, dono de uma imagem de um homem de família íntegro e fiel, que está sendo acusado pelo Twitter de ter um caso com uma moça por anos. A protagonista deste conto, narrado em primeira pessoa, Bella, é a responsável por averiguar quem está por trás destas afirmações para salvar a imagem do cliente. O interessante é ver como a autora mostra que redes sociais podem mudar a vida de uma pessoa, e até mesmo trazer algumas verdades à tona.
O terceiro conto, "Tarde de Amor", nos apresenta um casal, Sara e Doug, cujo marido resolve fazer uma surpresa em comemoração ao aniversário de casamento dos dois, que foi semanas atrás. Ela não está muito entusiasmada com a ideia, porque tinha planos de arrumar a casa e fazer coisas para os filhos, e agora terá que deixar tudo pausado por vinte e quatro horas. Além do mais, quando chegam ao quarto de hotel, eles percebem que há um clima meio estranho entre os dois e que não passam mais alguns momentos sozinhos há muito tempo. Tudo pode ir por água abaixo e o encontro ser uma porcaria, ou eles podem começar a perceber algumas coisas e realmente aproveitar o tempo “livre”.
Em "Um Pássaro na Mão", vamos acompanhar o casal Simon e Beth em uma festa de noivado da qual ela não queria participar. Quando encontra com seu antigo amante, Ben, nota que ainda há faísca entre os dois, mas ele também já está casado agora. Percebendo que ele sente sua falta e que pode ser recíproco, Beth tem uma decisão a tomar, principalmente depois de ouvir uma proposta dele. Mas será que vale a pena viver tudo aquilo novamente?
"Sapatos de Couro de Crocodilo" é o quinto conto da obra, e nos apresenta Sam, uma mulher que por acaso fica com um par de Louboutins no lugar de seu sapato de costume para ir a reuniões, as quais não pode se atrasar. Mas, diferentemente do que ela esperava, estes sapatos lhe dão confiança e lhe ajudam mais do que ela jamais poderia imaginar, tanto em sua vida profissional quanto na pessoal.

Em "Assalto", vamos acompanhar um assalto a uma joalheria, que mostra a confiança e a tranquilidade de Alice Herring, que soube manter a calma e usou esperteza para conseguir escapar desta e ainda por cima acaba vivendo um romance.
No conto "O Casaco do Ano Passado", que é o mais emocionante dos aqui encontrados (mas não para fazer chorar), vamos acompanhar Evie, que, junto com sua família, está passando por um período difícil economicamente, mas precisa de um casaco novo. E ela não quer qualquer um, mas um modelo que a fez se apaixonar, só que está fora de seu orçamento. Infeliz por ter que ver o casaco desejado todo dia sem poder comprá-lo, e escutando as pessoas com quem trabalha se vangloriando de suas compras, Evie se sente muito mal com a situação. Principalmente quando conversa com o marido e ele tenta ajudá-la, sugerindo uma versão sintética e sem graça do casaco. Porém, uma grata surpresa talvez esteja lhe esperando no final das contas. Das histórias curtas, esta foi a minha preferida.
"Treze Dias com John C" traz a história de Miranda, que está um pouco desanimada com sua vida de casada, até que encontra por acaso um celular e resolve ler a mensagem que John C acaba de enviar para o mesmo, pensando que poderia ser o dono explicando como devolvê-lo. Porém, ela acaba se envolvendo num papo com o moço, enquanto finge ser a mulher com quem ele falava, fugindo um pouco de sua realidade. Mas será que aquelas mensagens podem mesmo ultrapassar a conexão online, como Miranda espera? Esse foi o conto que menos gostei.
Chrissie, de "A Lista de Natal", está vivendo um pequeno pesadelo ao tentar encontrar o perfume desejado por sua sogra em plena época de Natal, já que o mesmo está esgotado em todos os lugares. No caminho, ela acaba pegando um táxi e, durante conversas com o motorista, percebe que sua vida não é como gostaria que fosse e precisa tomar uma decisão: passar um Natal igual a todos os anos, com uma sogra que lhe detesta e um marido negligente, ou aprender a se dar valor e buscar a própria felicidade.
Para fechar este exemplar, vamos conhecer dois casais em "Lua de Mel em Paris": Liv e David, em 2002, e Sophie e Édouard, em 1912. Para quem conhece as obras de Jojo e já leu “A Garota Que Você Deixou Para Trás”, vai reconhecê-los. Este conto é um prequel da obra completa, ou seja, é narrado antes dos acontecimentos do livro, quando ambos os casais se casaram recentemente. Os dois primeiros estão em plena lua de mel, quando David deixa Liv sozinha em vários momentos para poder ir atrás de projetos de trabalho, deixando-a chateada e um pouco arrependida do casório. Enquanto os outros estão vivendo uma fase incrível, até que os ciúmes de Sophie sobre o trabalho de artista de Édouard, podem afetar um relacionamento maravilhoso. Ambas as mulheres precisam lidar com as novidades em suas vidas agora que estão casadas e vão perceber que o amor é mais forte do que tudo.
Algo que pude notar é que Jojo, na maioria dos contos, nos mostra um pouco sobre casamentos, que não é fácil viver por tantos anos com uma mesma pessoa, mas que talvez possamos, sim, encontrar felicidade mesmo depois de todo esse tempo juntos. Preciso confessar que alguns dos contos me incomodaram um pouco e senti que a autora estava sendo repetitiva, fazendo com que a maioria dos maridos tenham sido ruins e as esposas mais focadas nas felicidades alheias do que nas próprias.
De uma maneira geral, gostei bastante dessa obra e pude conhecer a escrita de Jojo Moyes, que tanta gente fala tão bem. Posso dizer que fiquei encantada com esta minha primeira experiência e espero ler outros livros da autora em breve. Principalmente levando em consideração que a maioria dos contos é bem escrita e nos apresenta uma história completa, ou seja, acredito que os autores que conseguem desenvolver tramas curtas completas, têm êxito nas tramas extensas, então Jojo com certeza não vai me decepcionar.
Uma característica da qual gostei muito é que sua escrita é leve e fluida. Confesso que pensei que encontraria algo mais maçante ou chato, mas me surpreendi positivamente quando percebi que sua forma de narrativa é descontraída, o que me cativou completamente, visto que a trama flui de um jeito que eu gosto muito e consigo avançar rápido na leitura.
“Paris Para Um e Outros Contos” é uma ótima antologia, escrita por uma das autoras mais famosas da atualidade, que com certeza merece ser lida por todos que curtem contos, histórias fofas e/ou são fãs da escritora.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário