O Destruidor de Corações – MMA Fighter #01 – Vi Keeland

Elle segue com sua tranquila vida normalmente, tem um emprego estável em uma carreira da qual gosta bastante e é boa no que faz, seu ambiente de trabalho é bem calmo e com pessoas muito boas para ela, sua vida amorosa também é bastante satisfatória e ela mantém um relacionamento sereno com um ótimo partido, e mora em sua própria casa de forma bem confortável. As emoções ficaram para trás, porque a falta de controle pode trazer consequências irremediáveis, como ela mesma já vivenciou antes. Por isso, não há nada muito dramático envolvendo-a em sua vida atual e ela se sente sossegada em relação a isso, afinal, precisou de bastante esforço e lutas diárias para chegar a este ponto.
Nico Hunter também tem um passado obscuro. O que aconteceu em sua vida ainda é recente e tem pouco mais de um ano, mas as consequências daquela noite ainda o assombram, impedindo-o de seguir em frente justamente naquilo que mais gosta, sua vocação, sua paixão: MMA.
Até que eles acabam se conhecendo. Nico vai ao escritório de Elle para que a advogada o ajude numa quebra de contrato, e o interesse mútuo entre os dois logo nasce. Naquele momento eles ainda não sabiam, mas suas vidas, apesar de bem diferentes, têm muito em comum. Um romance começa a se desenvolver e um acaba sendo mais importante para o outro em suas buscas por perdão próprio do que poderiam prever. Mas será que o passado pode realmente ficar para trás ou ele sempre vai voltar para atrapalhar tudo?
Confesso que estava empolgada para ler este livro desde que soube de seu lançamento aqui no Brasil, isso porque o personagem é lutador e, apesar de eu não ser uma fã de lutas, sou bastante fã de Travis Maddox, personagem de Belo Desastre (Jamie McGuire), que também participa de lutas, mesmo que não seja de MMA. Então eu queria muito, muito ler esta trilogia de Vi Keeland, e, olha, ela me conquistou também!
A história é narrada por ambos os personagens principais, Elle e Nico, em primeira pessoa, sendo que cada um é responsável por um capítulo, nos dando uma visão mais ampla de suas vidas e sentimentos, mas os dela são mais frequentes do que os dele. E eu adoro mesmo quando existe esta possibilidade de termos duas visões de uma mesma trama.
Nico é total e completamente encantador! Ele tem um lado fofo que eu simplesmente amo e também aquele lado másculo com uma aparência arrebatadora. Apesar de ser todo musculoso e cheio de tatuagens e, portanto, parecer um bad boy à primeira vista, ele não é nada disso. Pelo contrário, é um homem carinhoso, com uma personalidade cativante e uma pitada de romantismo, com um bom humor adorável e ainda um lado mais vulnerável e com defeitos, como todo ser humano.
Eu me candidato para arrumar um Nico só para mim. Se tiver um lutador gato (estilo Josh Thomson ou Luke Rockhold, quem sabe! haha) e fofo por aí dando mole, pode me procurar! Hahaha Brincadeirinha (ou não), mas que Nico é realmente apaixonante, isto ninguém pode negar.
Também curti a Elle e a construção da personagem. Ela não é daquele tipo inocente e virgem, é uma mulher normal que leva uma vida como qualquer outra, como eu ou você. No começo do livro ela está se relacionando com outra pessoa numa relação sem rótulos estável e acomodada, que não tem muita emoção, e isso é bem real. Afinal, a grande maioria das pessoas já passou por um relacionamento deste estilo. Além disso, sua personalidade condiz com seu passado, que foi ruim, mas ela soube se estabilizar num bom ponto, lidando com as consequências de um ato seu que a mudou completamente quando era mais nova e que, hoje, ainda a assombra como um fantasma, mas não é o que movimenta sua vida, já que ela é madura e procurou ajuda quando necessário. E Elle sabe o que quer e vai atrás disso, sem complicações ou dramas, sabe ser forte ao mesmo tempo em que é frágil em algumas situações também.
Outros personagens que conseguiram me conquistar foram Regina e Preach, por suas amizades e cuidados com os protagonistas, porque eles acabaram se tornando os alicerces de Elle e Nico respectivamente, em momentos obscuros pelos quais ambos passaram. Também adorei alguns outros que apareceram pouco, mas já têm meu carinho, como Leonard, chefe de Elle, Vinny, um garoto que é treinado por Nico, e Lily, sua cunhada.
Gostei bastante do relacionamento do casal e de como foi desenvolvido. Mesmo que no começo as coisas tenham se encaminhado com um ritmo um pouquinho acelerado, não soou forçado neste caso e, sim, natural. Duas pessoas com atrações físicas e de personalidade se conhecendo melhor para depois os sentimentos surgirem. E, apesar de bem diferentes entre si, eles também são bastante parecidos em alguns aspectos e combinaram perfeitamente juntos.
Curti também o fato de não mostrar que Nico é aquele “pegador”, como obras deste estilo sempre fazem. Sabemos deste fato, que é citado algumas vezes, inclusive por seu nome de luta, ‘Destruidor de Corações’, mas não precisamos presenciá-lo em ação, já que sua fama é do passado e não do presente.
Por conta de pequenos detalhes que Elle citava quando recordava seu passado, quando houve a revelação do que havia de fato acontecido, eu já imaginava o que era, mas nem por isso a situação se tornou menos merecedora de atenção exatamente pelo fato de que a autora soube trabalhar a conversa reveladora e também a forma como Elle lidou com tudo aquilo desde pequena até a atualidade.
A autora soube trabalhar muito bem com o pano de fundo emocional dos protagonistas. Uma das questões que mais curti em relação a este ponto é que nada foi resolvido de uma hora para outra sem mais nem menos. Por exemplo, mesmo quando pensei que Nico já ia superar suas angústias com facilidade só porque descobriu o amor (isso acontece bastante na ficção), Vi Keeland nos mostrou que o problema era mais forte e ele ainda estava abalado com os acontecimentos. E mesmo assim ela encontrou uma forma que eu considerei bem satisfatória para que ele derrotasse esta batalha interna. Foi com a ajuda de Elle? Sim, ela foi uma peça importante nisto, mas com uma ação coerente.
Achei a narrativa de Keeland deliciosa, daquele tipo que a gente não se cansa nem por um segundo e fica com vontade de continuar lendo, além de ser bastante fluida, ter sido apresentada em forma de capítulos curtos (o que deixa a leitura ainda mais ágil), e deixar a gente com um sorriso no rosto em diversas situações e com lágrimas nos olhos em outros momentos.
Apesar de parecer um romance erótico pela sinopse, não acho que deva ser considerado assim, porque, apesar de realmente encontrarmos algumas cenas de sexo explícito, elas funcionam como segundo plano do enredo criado pela autora. A história é muito mais do que sexo, tanto na questão emocional do relacionamento do casal, quanto em relação à quantidade de páginas em que estão presentes. O livro é um romance contemporâneo onde o sexo é a consequência natural do envolvimento amoroso de Nico e Elle, ou seja, as vidas e sentimentos deles são o destaque e não o que eles fazem entre quatro paredes. E isso é o que mais me atraiu neste livro, porque é exatamente desta forma que eu prefiro encontrar cenas eróticas nas minhas leituras, elas podem estar presentes, mas não sendo o grande destaque. Então realmente acho que pessoas que pensam como eu, ou os que têm preconceito com este estilo, podem ler tranquilamente porque vão curtir este exemplar.
A edição nacional está linda. A capa original foi mantida, o que achei ótimo porque é muito bonita e combina perfeitamente com a história, e a versão impressa conta com textura soft touch (aveludada), de um material de ótima qualidade e os dedos não ficam tão marcados com o manuseio, como acontece com alguns outros títulos impressos com a mesma textura. A diagramação interna segue o padrão da Editora Charme, da qual gosto bastante, pois a fonte e os espaçamentos possuem tamanhos bem agradáveis para uma leitura tranquila. A tipografia do número de cada capítulo é a mesma do título e as folhas são amarelas.
Como comentei mais acima, este volume é o primeiro da trilogia MMA Fighter, mas cada livro é independente e conta com seus próprios protagonistas, então o leitor não precisa ler todos e nem na ordem para entender cada trama. A semelhança entre cada um deles é que todos são lutadores de MMA e, se eu não me engano, um aparece no livro do outro. Não tenho certeza se vamos saber do futuro de Nico e Elle nas sequências, mas espero que sim (conto depois que lê-las). A ótima notícia é que a Editora Charme confirmou que já vai lançar o volume dois ainda neste semestre e eu não vejo a hora de ter meu exemplar em mãos.
Se você busca um livro super hot com aquela pegada, este não é este o título que está procurando, mas se quer um romance bem real, onde o sexo está presente, mas não é o mais importante, e, sim, a personalidade dos protagonistas, suas vidas e seus crescimentos como pessoas, então vai se interessar por esta história de perdão, superação e que mostra que seguir em frente é algo que buscamos dentro de nós, mas que precisamos de ajuda no meio do caminho para chegarmos ao nosso objetivo. Espero que eu realmente tenha conseguido transmitir em palavras o quanto eu gostei desta leitura, porque ela vale mesmo a pena.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi!
    Também amei esse livro! O Nico é um amor e derrete totalmente nos corações ao longo da leitura, também sou apaixonada por histórias de lutadores e essa é uma das boas! Super ansiosa pelo segundo livro!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir