A Ilha Misteriosa – Jules Verne

Os livros da Editora Zahar conseguem nos surpreender pela grandiosa qualidade das obras no geral, já que eles trazem títulos incríveis com um trabalho gráfico perfeito, além de traduções maravilhosas. Claro que eu sempre fico morrendo de vontade de ter todos os livros de seu catálogo na minha estante, e ir ao estande deles na Bienal é sempre quase doloroso para mim, visto que não posso voltar com um exemplar de cada. Mas, aos pouquinhos, minha estante ganha um novo morador, que a deixa ainda mais bela visualmente falando e também em questão de conteúdo. Bom, vou parar de ficar divagando por aqui e vou falar para vocês sobre esta obra memorável denominada “A Ilha Misteriosa”, um dos clássicos Zahar que despertou muito meu interesse, e que amei a leitura, então venho explicar o motivo de eu ter gostado tanto.
Neste volume conhecemos a história de cinco prisioneiros da Guerra Civil Americana e um cachorro, que, para fugir da prisão Richmond, a qual estava totalmente protegida por tropas armadas, resolveram seguir pelo único jeito possível: fugir pelos ares. Assim, eles embarcam em um balão, mas o que eles não esperavam é que um terrível furacão ia acabar fazendo com que fossem arrastados para uma ilha deserta do Pacífico Sul, contando somente com a roupa do corpo, já que tiveram que se livrar de todo peso extra como armas, munições e mantimentos, para conseguirem continuar no ar.

Agora, este pequeno grupo que, com sucesso, chegou a terra, indo parar na ilha Lincoln, tem uma longa trajetória para conseguir sobreviver, e, por conta disso, vivem grandes aventuras. Liderados pelo engenheiro Cyrus Smith, o grupo enfrentou um grande problema quando ele e seu cachorro desapareceram antes de chegar à ilha, tendo ambos caído no mar.


Em terra firme e desbravando o local, acabam achando uma caixa com mantimentos, armas, pilhas, etc., e depois de um tempo eles encontram uma garrafa com um pedido de socorro da ilha vizinha. Além disso, conseguem criar uma casa na rocha, fazem mobílias com que encontram por lá, e ainda roupas, plantações, etc. Juntos, eles conseguem se virar bem e criam coisas incríveis, refazendo toda a longa trajetória da civilização.

Não pensem que esta é somente uma história de sobrevivência e sobre o desenvolvimento e progresso da civilização, ela é muito mais do que isso, visto que nesta ilha há uma presença misteriosa que sempre acaba participando de um jeito ou de outro de momentos decisivos, além de grandes aventuras envolvendo até mesmo piratas.

A narrativa é rápida e bastante fluida, nos prendendo o tempo todo com suspense e mistérios. Gostei muito de como o autor conseguiu escrever esta história, que possui pouco mais de quinhentas páginas, sem deixá-la nem um pouco cansativa. Em vários momentos, inclusive, me peguei pensando no que eu faria no lugar desses personagens incríveis que construíram tanto com tão pouco.

O livro contém muitas ilustrações originais em preto e branco, que por sinal são incríveis (tirei fotos de algumas para vocês verem), que nos ajudam a entender um pouco mais sobre a visão do autor na história, enriquecendo ainda mais a trama. A capa, dura, é total e completamente apaixonante, assim como a folha de guarda, repleta de elementos relevantes ilustrados, mais um trabalho fantástico da Babilônia Cultural, que eu não me canso de admirar e elogiar. O texto é bem diagramado e as páginas são amarelas, facilitando a leitura.

A edição ainda conta com texto integral, notas e comentários que auxiliam o leitor em momentos significativos, explicando, informando ou nos situando em algo importante, um glossário com termos náuticos bastante útil, além de um texto de apresentação muito bom (o qual recomendo ler apenas depois da obra, visto que possui spoilers), e a cronologia da vida e obra de Jules Verne, que eu sempre gosto de ler.

Com uma narrativa inteligente e personagens maravilhosos, já que cada um nos conquista de sua maneira, este exemplar definitivamente deve ser lido por todos, pois consegue conquistar uma grande variedade de leitores, independente da idade. Gostei bastante de ler este livro e de conseguir descobrir o mistério da ilha.


“A Ilha Misteriosa” é mais do que uma obra literária, é uma excursão pelo passado e pela trajetória da humanidade, e Verne consegue a proeza de nos fazer viajar por estas páginas de maneira incrível e tão bem feita que parece real, prendendo o leitor com toda sua mistura de suspense, aventura e mistérios, em uma jornada extraordinária que nos faz refletir sobre muitas questões e sobre a vida. Não é a toa que esta história brilhante tenha se tornado um clássico da literatura.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário