Contra Todas as Probabilidades do Amor - Rebekah Crane

A primeira coisa que me chamou bastante atenção em “Contra Todas as Probabilidades do Amor” foi a capa, que possui uma ilustração lindíssima, e o título, que está em uma fonte perfeita, e que, juntos, conseguiram despertar a minha atenção em uma das minhas visitas à livraria. Talvez por conta da cor ou pela fonte, não sei bem o que me atraiu primeiro, mas, quando dei por mim, estava lendo a sinopse. Por este motivo, quis começar esta leitura e agora venho compartilhar com vocês as minhas opiniões.
Nesse volume conhecemos Zander, uma jovem que é enviada pelos pais contra a sua vontade para o acampamento Pádua, um retiro para adolescentes com problemas emocionais, que passam o verão nesse local para encontrar ajuda para lidar com suas questões, com acompanhamento de uma equipe do local, assim como atividades e terapia. Em Pádua, nossa protagonista acaba criando amizade com outros jovens, são eles: Cassie, uma menina que tem anorexia, sendo agressiva por fora, sem papas na língua, que fala o que pensa, tudo para tentar esconder a sua grande vulnerabilidade interior, Alex, um mentiroso compulsivo, e Grover um garoto que tem muito medo de acabar sendo esquizofrênico assim como o seu pai, e que, ao conhecer nossa protagonista, passa a anotar tudo sobre a mesma em um bloquinho, pois fica achando que ela não é real e cria uma certa obsessão.
Com esse grupo de amigos, Zander começa a aceitar melhor o acampamento, o que ajuda bastante em sua jornada de autoconhecimento, e, com isso, começa a frequentar as atividades planejadas. E assim vemos a sua maior aproximação com Cassie, e como é bonita a amizade que as duas constroem, então percebemos como isso ajudou de fato ambas, uma vez que Cassie achava que ninguém se importava com ela. Tiveram várias cenas emocionantes, que com certeza mexem com os nossos sentimentos, e achei que a forma que a autora conseguiu abordar isso bem interessante.
A diferença entre esses quatro amigos é grande, porém eles criam uma amizade bem bacana que os torna cada vez mais fortes para enfrentar os dias. E são nos diálogos desses amigos que vamos conhecendo um pouquinho mais de cada um deles e da importância que um criou na vida do outro. Há momentos engraçados, leves e divertidos, mas também encontramos cenas carregadas de sentimentos, nas quais é quase impossível não derramar uma lágrima.
A obra é narrada em primeira pessoa pela nossa protagonista, o que achei bem legal, pois desta forma conseguimos entender melhor o que ela estava passando, assim como os seus sentimentos, os quais ela queria deixar escondidos. Aos poucos vamos entendendo o motivo que fizeram os seus pais inscreverem a jovem nesse acampamento, e vemos como esse ambiente a ajuda de inúmeras maneiras.
Esse é um livro recheado de sentimentos, medos, anseios, lutas, e de bastante esperança, amizade e amor. E mesmo trazendo temas mais pesados, a autora conseguiu abordar tudo de forma leve e que nos faz refletir em diversas ocasiões.

A Faro Editorial sempre trata seus exemplares com muito carinho, o que sempre me empolga ao adquirir um de seus livros, e desta vez não foi diferente. Além da capa original linda ter sido mantida e adaptada, a escolha da tipografia do título está muito mais bonita e certeira do que a do exterior. A parte de trás da capa é simplesmente divina, uma ilustração de um céu bem estrelado com um dégradé de cores, que também aparece na quarta capa. O começo de cada parte da obra ganha uma página em cinza com o título e uma pequena ilustração de folha, que também aparece ao lado do número de cada capítulo. O texto está bem diagramado e as páginas são amarelas.

Não poderia deixar de indicar este título para todo mundo que tenha interesse por uma história cheia de sentimentos e emoções, que faz a gente refletir em todos os momentos, com personagens encantadores, cada um com os seus próprios problemas e que, juntos, conseguem crescer e se desenvolver, mostrando que podemos, sim, dar a volta por cima. Esse é daquele tipo de leitura que vai te fazer rir, chorar e se apaixonar. 
Avaliação





Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário