A Rainha Vermelha - A Rainha Vermelha #01 - Victoria Aveyard [Edição de Colecionador]

Em “A Rainha Vermelha” conhecemos a história de Mare Barrow, uma menina de apenas dezessete anos que vive em um vilarejo miserável com a sua família, seus pais e sua irmã, Gina, que é mais nova e trabalha como costureira, e com outras pessoas de sangue vermelho (trabalhadores e operários que, por não terem o sangue prateado, não possuem poderes e forças que os tornam seres superiores, já que esses têm vários poderes e, portanto, controlam a sociedade). Como o mundo é dividido por pessoas de sangue diferentes, vemos que os vermelhos vivem em uma situação muito precária, já que a comida e a energia são racionalizadas, além de não terem todas as necessidades básicas atendidas.
Mare não tem um emprego comum como outras pessoas, ela rouba dos outros para viver. Mas, nesta sociedade em que ela vive, os indivíduos que não possuem um emprego quando fazem dezoito anos são mandados para uma guerra que se estende há mais de um século entre Norta e Lakeland, e para qual três irmãos de nossa protagonista foram enviados.
Prestes a seguir o mesmo destino de seus irmãos, Mare resolve que quer fugir e, com isso, acaba aumentando o número de assaltos que comete para juntar dinheiro mais rápido. Porém, certo dia ela acaba sendo pega por um dos oficiais do Rei e é obrigada a ir para o palácio, deixando-a bastante nervosa com o que pode acontecer consigo.
Chegando lá, a garota acaba sem querer dando uma demonstração acidental de poderes, já que consegue controlar um poder nunca visto antes (coisa que ela nem sabia que era capaz de fazer), na frente do rei e de toda nobreza. Como a realeza não quer que ninguém descubra que uma pessoa de sangue vermelho pode possuir tal poder, se vê obrigada a mentir, falando que na verdade ela tem o sangue prata e foi criada como uma vermelha.
Agora nossa protagonista se vê envolta de todos aqueles de sangue prateado, convivendo com a família real e os príncipes, tendo que coexistir com os inimigos e tomar muito cuidado com esta convivência. Em meio a tudo isso uma nova guerra está se formando, onde os vermelhos estão em busca de mais dignidade nesse ambiente onde eles são vistos como inferiores.
A trama é cheia de reviravoltas e, quando você pensa que sabe o que vai acontecer, acaba sendo pega desprevenida. A narrativa é rápida, fluida e surpreendente. Gostei bastante de como a autora conseguiu fazer com que sentíssemos diversas emoções ao ler este livro, pois gosto muito de volumes que conseguem mexer com a gente da mesma forma que este mexe.
Esta obra foi narrada em primeira pessoa pelo ponto de vista de nossa protagonista, o que achei bem legal, já que, assim, conseguimos ter uma visão mais clara do que ela está passando e dos seus sentimentos. Os personagens são incríveis, cada um com o seu jeito de ser, e gostei bastante de Mare, já que ela é uma garota forte, independente, inteligente, que faz de tudo para dar uma vida melhor para sua família em todo momento, mesmo quando ela própria está correndo riscos.
Desde que esse livro foi publicado, eu só escutava críticas positivas a respeito dessa história, então é claro que também fiquei com vontade de conhecê-la. Quando li, amei esse livro com todo o meu coração, então fiquei ainda mais encantada com a nova Edição de Colecionador que a Editora Seguinte acaba de publicar para os leitores brasileiros.
A capa segue o estilo da original e é realmente linda! Simples, mas com significado. Nessa versão temos capa dura e jacket, e o que tem de destaque nesta segunda mesmo é a coroa com verniz localizado, já que o título e a descrição Edição de Colecionador aparecerem de maneira bem sutil e transparente no final da capa. Na quarta capa há apenas duas frases, que resumem bem a história: “Uma Sociedade Dividida Pelo Sangue. Um Jogo Definido Pelo Poder”. E é só na lombada que aparece o nome da autora e a logo da editora. A capa dura é vermelha e vem com a coroa e o título, ambos também transparentes, apenas em verniz localizado. O corte das páginas (a borda das folhas) segue a mesma tonalidade de vermelho, ou seja, é lindo!
Na parte interna, o texto está bem espaçado e com uma fonte em tamanho confortável para uma leitura bem agradável, e ainda conta com páginas amarelas. E o grande diferencial dessa edição são as magníficas ilustrações espalhadas pelo miolo, ocupando páginas inteiras e sempre nas cores vermelho, branco e preto. Amei os traçados e estou completamente apaixonada por cada uma delas.
Este realmente foi um dos melhores livros que eu li, por isso eu super recomendo que você comece o quanto antes a sua leitura, já que ele traz uma narrativa rápida e fluida, que consegue nos conquistar do início ao fim com uma história gostosa que conta com descobertas, traição, triângulo amoro, uma pequena pitada de amor e muitas reviravoltas. Com certeza este título vai te conquistar e você vai ficar como eu, contando os dias para ter em mãos a continuação.
Avaliação





Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário