O Som do Amor - Jojo Moyes

Eu sempre gostei bastante dos livros de Jojo, pois com uma narrativa cativante e personagens incríveis, ela traz uma história que me conquista do início ao fim, e sempre me deixa refletindo sobre algo. Por este motivo, sempre que é possível, gosto de ler as suas obras, porque sei que, certamente, encontrarei uma história maravilhosa e boas horas de leitura. Quando recebi “O Som do Amor", o último volume escrito pela autora que faltava para completar minha coleção publicada pela Intrínseca, fiquei muito contente e logo iniciei a leitura. E agora venho compartilhar com vocês as minhas opiniões.
Neste volume conhecemos Matt e Laura, um casal que é obcecado com a ideia de herdar a casa espanhola, uma construção malcuidada no condado de Norfolk, que pertencia ao Sr. Pottisworth, senhor que Laura cuidou por anos, aguentando o seu mal humor, e, por isso, esperava herdar sua propriedade quando o mesmo falecesse.
Conhecemos também Isabel Delancey, uma violinista de sucesso que toca na Orquestra sinfônica de Londres e tem uma vida muito tranquila com seus dois filhos e marido, que é extremamente amoroso. Apesar de se dedicar em tempo integral a música, ela tinha muito orgulho de sua família e sempre amou demais todos eles. Até que sua vida muda totalmente de rumo quando seu marido sofre um acidente de carro e acaba falecendo. Ele deixa muitas dívidas, fazendo com que Isabel, que sempre se dedicou a música, precisasse começar a ter que lidar com coisas como orçamentos, falta de dinheiro, etc. Então ela vê sua vida desmoronar e tudo o que lhe restou foram os seus dois filhos e o seu violino.
Isabel descobre que o seu tio distante acabou morrendo e deixou para ela um casarão em uma vila. Aconselhada a vender a sua atual moradia para pagar as dívidas, ela vê a nova casa como um recomeço para a sua família, e resolve ir morar no local com os seus filhos. Então eles seguem para esse vilarejo para residir em uma casa caindo aos pedaços, onde tem como vizinhos um casal que tinha a ideia fixa de herdar essa mansão.
Sem conhecer ninguém e em um local totalmente diferente do que está acostumada, vemos que nossa protagonista tenta recomeçar a vida, e, para isso, ela contrata o seu vizinho Matt para fazer uma reforma no local com o pouco de dinheiro que sobrou, sem saber que ele vai fazer de tudo para que ela não consiga ficar com a casa, e vemos como ela está lidando com situações nunca passadas antes.
A narrativa é rápida e fluida, nos prendendo em todos os momentos com personagens cativantes e uma história sobre mudanças e superação, onde nossa protagonista tem que se reinventar para poder conseguir lidar com tudo o que está passando. Gostei bastante dos filhos dela, que, apesar de jovens, souberam lidar com tudo muito bem, e muitas vezes foram a mãe para a própria mãe, já que a Kitty, a filha mais velha, ficou com muitas responsabilidades; e mesmo crescendo com um caos ao redor de suas vidas, conseguiram ter forças para apoiar e cuidar de Isabel.
A capa é maravilhosa, assim como todos os demais livros da autora publicados pela Intrínseca. Eu gosto que as capas se assemelham entre si, porque a gente logo consegue identificar como sendo uma nova obra de Jojo Moyes. E a deste exemplar é uma das mais bonitas e também uma das minhas favoritas. A diagramação interna segue o padrão da editora, com uma fonte não muito grande no texto, mas conta com bons espaçamentos e páginas amarelas.
“O Som do Amor" é indicado para aqueles que curtem uma história cheia de superação, que nos mostra os membros de uma família que vê as suas vidas virarem de cabeça para baixo e acabam se mudando para um local onde não conheciam ninguém e precisam viver muitas coisas diferentes. Gostei bastante da história e só fico triste que o final acabou sendo rápido demais, porém a trama inteira foi super envolvente e muito bem amarrada.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário