A Máquina de Contar Histórias – Maurício Gomyde

Desde que li o livro "O Rosto que precede o Sonho" do autor nacional Maurício Gomyde no final do ano passado, virei fã do autor. E, por isso, quando vi que uma nova obra dele seria lançada, desta vez pela Editora Novo Conceito (antes ele era um escritor independente, ou seja, publicava seus próprios títulos), não pensei duas vezes e puxei ela para o início da minha lista de próximas leituras, passando na frente de muitos outros.
Acho que Gomyde é um autor de primeira e escreve maravilhosamente bem, se você tiver a oportunidade de ler alguma de suas obras, não hesite, tenho certeza de que não vai se arrepender. Para conferir a resenha deste outro livro dele, que foi publicada na semana do autor nacional aqui no blog, basta clicar AQUI. Para conferir a resenha de “Ainda não te disse nada”, clique no título.
“A Máquina de Contar Histórias” é um livro muito bem escrito, e sua forma de narrativa flui de maneira gostosa de acompanhar. A história é sobre o escritor de best-seller Vinícius Becker, que escreve romances. No lançamento do seu mais novo título, “A Máquina de Contar Histórias”, ele perde sua esposa Viviana para uma doença, ficando então viúvo com duas filhas, Valentina, com dezesseis anos, e Vida, de apenas quatro anos. Como vocês podem perceber, todos os quatro têm seus nomes iniciados pela letra V, formando, assim, o que eles chamavam de ‘Família V’.
Vinícius era um homem bem sucedido, tinha tudo o que sonhara, pois correra atrás de seus sonhos desde jovem. Mesmo que a princípio tenha ido contra seu próprio pai, que achava que ele não deveria ser escritor, posteriormente com o apoio de uma professora e muita luta, amadureceu esta questão e, com a ajuda de sua esposa, seguiu adiante, tornando-se um grande autor.
“Escrever se tornara um refúgio para a alma, o esconderijo para sentimentos que ele aprendera a não externar.”
Com seu crescimento profissional, foi deixando de lado a sua família, sua esposa doente e suas filhas, que foram acreditando que ele não ligava mais para elas e, sim, para outras coisas que ele colocava em primeiro lugar, ou seja, sua carreira literária. Ele só foi entender posteriormente que isto não era tudo, e que, com uma família unida, amor maior não há do que o de suas filhas e de seu grande amor.
Ele sofreu muito, mas tentou, então, mudar para o bem de suas filhas e também para o próprio bem, pois assim poderiam estar mais próximos uns dos outros. Vinícius quis provar para as meninas que não seria mais um pai ausente, pois estava arrependido com a forma que havia agido até o momento, e que agora estaria frequente em suas vidas.
O amor que os unia era muito bonito, apesar da rebeldia de Valentina, que não se conformava que o pai não estava presente nos piores momentos de sua mãe, que morreu sem ao menos dizer adeus a ele. Com sua perspicácia, Vinícius propôs às filhas alguns dias juntos para recuperar o tempo perdido, foi quando fizeram uma turnê por alguns países da Europa, vendo obras de artistas clássicos, e também visitaram o maior festival de sorvete do planeta, solidificando, assim, este amor.
“Mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre e nem se perde.”
Adorei a história, pois, como falei anteriormente, o protagonista é um escritor, e Maurício soube retratá-lo muito bem, e gostei desta visão das coisas, pois eu apreciaria seguir por este caminho também. Só não gostaria (nem iria) de me afastar da família por ambição.
Gostei muito da personalidade definida de Valentina, que com apenas dezesseis anos já tinha suas próprias ideias, e de Vida, com sua alegria e inocência de uma criança. Vinícius aprendeu muito com Valentina, pois ela era muito inteligente, e ela com ele da mesma forma. Já Vida, com sua ingenuidade de menina, se sentia gratificada por compartilhar momentos tão incríveis.
A capa é bonita e condiz com o texto, trazendo elementos encontrados na narrativa, e o nome do livro é bem sugestivo, já que é sobre um escritor. A diagramação está muito bem feita, com fonte em um tamanho confortável para a leitura, assim como o espaçamento. Cada início de capítulo há um trabalho gráfico com letras espalhadas no cabeçalho, além de um símbolo com o número do capítulo em questão. E ainda conta com páginas amarelas.
Poderia ficar elogiando Vinícius, porque gostei do que ele se tornou, este homem que tanto me emocionou, a maneira como ele se aproximou de suas filhas é bonita de se ver, prova a sua sensibilidade e seu crescimento como ser humano. Mas não farei isso por conta de seu passado, pois a gente teve a possibilidade de acompanhar antes a forma como ele conduzia sua vida e como era sua relação ruim com a família quando ele ficou famoso com sua escrita. Já que ele não largou a sua carreira de autor, nem mesmo dividia seu tempo entre ela e sua família, que “clamava silenciosa por sua presença. Não honrou o amor recebido em doses cavalares das três mulheres da família V.”
Se você gosta de uma história muito bonita, com uma escrita deliciosa, simples e fácil de ler, com diálogos bem definidos e emocionantes, não percam a oportunidade de ler este livro, vai valer a pena! Super recomendado!
Avaliação






Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Nunca li nada do Mauricio, mas todas as resenhas que leio de seus livos são positivas! Quando vi que ele lançaria este livro pela NC já o coloquei na minha listinha de desejados. Espero sinceramente poder lê-lo!

    Adorei a resenha, é uma situação atual neh? Pais que se focam no trabalho e esquecem um pouco a familia.... Adorei! Quero saber o desfecho desta trama!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.facebook.com/rockanapcm/posts/699144740123333

      Excluir
  2. Oiee ^^
    Ainda não li esse livro, mas tive o prazer de conhecer a escrita do autor em 'O rosto que precede o sonho', e desde então venho querendo ler os outros, virei super fã dele assim como você ^^
    Já vi muuuita gente elogiando esse livro, e não encontrei nota menor que 4 nas resenhas dele.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nada do Maurício, o que é uma pena, pois ultimamente estou vendo o quanto os livros dele parecem ser bons, há muita gente falando bem e A Máquina do Contar Histórias não foi diferente, mas confesso que quando vi que a NC iria lançar, não fiquei muito animada, sei lá, eu não gostei da capa e achei a sinopse mais ou menos, mas dai eu vi uma resenha em um blog amigo e fiquei encantada pela história, agora vendo a sua só posso dizer com a boca cheia que pretendo ler esse livro o quanto antes :3
    Achei bem bacana essa história de família V, adoro o nome Valentina, já o Vida eu não sei se usaria como nome de uma pessoa, mas achei interessante. Eu acho que essa história deve ser muito emocionante e deve trazer uma mensagem linda para os leitores, pois acompanhando o protagonista da história podemos notar que ele deixou sua família de lado para seguir seu sonho e de uma hora para a outra ele acabou perdendo sua mulher, imagino que ele deve se sentir bem arrependindo por isso, ele poderia ter passado mais tempo com ela, não é? E suas filhas também, ele poderia ter visto ambas crescerem e acompanhar melhor a vida das mesmas, enfim, acho que essa história nos faz refletir muito sobre o que estamos fazendo e o sobre o que queremos fazer de nossas vidas. Bom, eu adorei a resenha e esse livro entrou para a minha wish list *-*

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://twitter.com/Larii_Telles/status/486909528546758656

      Excluir
  4. Ainda nao tive a oportunidade de ler nada do Maurício Gomyde, mas tenho muita vontade pq tenho visto muitas coisas positivas em relação aos livros dele, e tbm é nacional né, esse ano li muitos livros nacionais e ótimos, super recomendo todos que li.
    Mas Falando do livro, eu gostei muito da sinopse e a resenha me mostrou que o livro tem uma historia bonita e emocionante, daquelas que paramos pra refletir um pouco né?
    apesar de gostar muito do gerero sobrenatural e essas coisas, as vezes gosto de pegar um livro assim, que me emociona e me faz refletir, espero poder ler logo algum livro do autor, e confesso que to querendo começar por esse - A Máquina de Contar Histórias.
    Douglas Fernandes
    douglas_bouvier@yahoo.com.br
    https://twitter.com/doug_fo/status/487693579670675456

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://twitter.com/doug_fo/status/487693579670675456

      Excluir
  5. Recentemente descobri o mundo magico dos novos autores brasileiros, os mundos mágicos de Eduardo Spohr, as cronicas de José Roberto Torero, a escrita linda e preciosa de Paula Pimenta, e outros não tão novos mais emocionantes como o livro Vito Grandam de Ziraldo. E ler uma resenha tão cativante e tão cheia de alegria sobre um autor nacional emociona a qualquer um. Ainda não conheço as obras do Mauricio, mas acompanho sua pagina no facebook e pretendo adquirir A Maquina de Contar Historias, pois, eu diferente de muitos acredito no potencial brasileiro, e parabenizo a sua iniciativa de passa-lo na frente de outras tantos livros na sua lista e ainda nos proporcionar tanto prazer com essa maravilhosa resenha. Espero que outros leitores também abram a cabeça e o coração para literatura brasileira, pois, acredito que há inúmeros talentos apenas esperando ser descobertos.
    Email: julielton8@hotmail.com

    ResponderExcluir