Marina - Carlos Ruiz Zafón


Bons contadores de história são aqueles que são capazes de criar bolhas onde o tempo e o espaço se perdem, como um mergulho em uma piscina sem a preocupação de respirar. Bons contadores de histórias nos tragam para um mundo do qual depois temos dificuldade de sair. Carlos Ruiz Zafón foi capaz desta viagem única em Marina, da editora Suma de Letras.

Óscar é um adolescente de quinze anos que estuda em um internato de Barcelona, na Espanha. Todas as tardes no fim do período de aula ele sai as pressas para seus passeios pelas ruas da cidade, um dia, entretanto, algo chama sua atenção em uma antiga mansão. Assim conhece Marina, uma garota pálida que mora com seu pai.

Depois de uma visita inocente ao antigo cemitério, Óscar e Marina acabam envolvidos sem querer em uma antiga e triste história  do passado de Barcelona dos anos 40. E passam a investigar o mistério que envolve a mulher de negro do cemitério.

O romance começa a ser narrado em 1979, mas a história é tão envolvente e criada com tanta maestria que me esqueci completamente do tempo. São poucos os traços da atualidade utilizadas, Zafón se foca muito nas antigas construções da cidade e quando na casa de Marina tira até a energia elétrica da casa, não foram poucas as vezes que me peguei pensando que estava muita atrás no tempo. Achei esse fato fascinante.

Óscar é um menino inocente que tenta encontrar a felicidade nas pequenas coisas da vida, já que no internato não tem contato com a família, e logo tem poucos momentos de prazer. Ele vê em Marina e seu pai a família que não teve. Não mede esforços para solucionar o mistério da história, mas quando se trata de Marina suas pernas bambeiam e ele perde a razão.

Marina ignora seu estado para embarcar na aventura perigosa, como se fosse o único momento em que se sente viva. É engraçada e desafia Óscar para a vida. Parece uma garota perdida no tempo, não parece uma adolescente da década de 70.

Narrado em primeira pessoa sob a visão de Óscar, conta com uma diagramação simples mas com fontes menores do que o de costume. A narrativa é detalhada a ponto de você conseguir imaginar os locais em Barcelona como se os conhecesse. Entretanto não é um livro de leitura rápida pois é denso, com um vocabulário pouco mais elaborado do que os costumeiros YA.

A capa é linda e traz a imagem do que seria a casa de Marina e ela andando para ela. Representa muito bem a atmosfera lírica e única do livro.

Ora suspense, ora drama, o livro tem os pés fincados no fantástico, pois a todo momento existe a oscilação entre o real e o fantástico. O desfecho para o mistério é muito bom e macabro. Destaque também para o modo como o autor trabalha a história de vida de cada personagem.


Marina vem para nos lembrar que por mais fantásticas que sejam nossas vidas não podemos nos esconder do que vivemos, podemos sim visitar o passado e olhá-lo de uma nova maneira, mas jamais mudá-lo. Com uma sensibilidade única, com toques macabros e fantasiosos é o livro para quem sente falta de um bom suspense fantástico.

 Avaliação

          >> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 13 - FORMULÁRIO



Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Ja li tantas resenhas deste livro, mas nenhuma me fez ter vontade de le-lo como a sua fez. Sério, fiquei encantada! Parabéns!

    Agora sim vou comprá-lo, fiquei curiosa sobre a história!

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Já estou te seguindo
    seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
    http://toobege.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oiiie
    Eu li esse livro mes passado!!
    Eu tbm curti bastante, e concordo com o q vc comentou sobre os detalhes da narrativa, eu tbm imaginava muito bem os cenários...
    Tinham momentos q eu achava q era td imaginaçao, mas q acabou sendo real..
    chorei no final..rs

    bjs
    Pam
    Meus Livros Preciosos

    ResponderExcluir
  4. Oieee!!!
    Quero muito ler esse livro quase comprei ele uma vez mas passou batido =/
    Adoro suspense e ainda mais de época me fascinou, Carlos Luiz Zafon é bem elogiado e tenho muita curiosidade sobre sua grande narrativa!! Livros que nos fazem viajar e perder a noção do tempo são raros!!Amei a resenha!!
    Amei a capa, bem misteriosa!!

    ResponderExcluir
  5. Não tinha lido muitas resenhas do livro e gostei dessa.
    Talvez o detalhe das cenas me canse um pouco, mas gostei e acho q vale a pena tentar ler o livro. Parece uma história muito bonita!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bruna! Gostei muito da sua resenha. Tenho grande curiosidade em conhecer os suspense de Záfon! Marina realmente deve ser um livro rico em detalhes, o que gosto bastante em histórias que tratem de tempos mais antigos.

    ResponderExcluir
  7. Como eu já disse em uma resenha anterior que foi postada aqui no blog: eu já li este livro e não curtir! Não sei o que acontece, mas a forma de escrita desse autor me incomoda. Eu realmente não vejo toda essa maravilha que as pessoas falam sombras suas obras, ainda estou tentando descobrir o que há de tão bom nelas.

    Blog: http://worldbehindmywall.fanzoom.net/
    Twitter: https://twitter.com/Blog_WBMW

    ResponderExcluir