O Silêncio da Cidade Branca - Eva García Sáenz de Urturi


Nesses dias de confinamento em casa uma das coisas que eu mais tenho feito é assistir a seriados policiais, desde os mais clichês até os mais desconhecidos, alias sou uma grande fã de seriados do gênero que sejam de origem escandinava =D! Então foi muito natural que minha última leitura também acompanhasse esse gênero. O Silêncio da Cidade Branca, Eva García Sáenz de Urturi, publicado pela editora Intrínseca foi essa leitura.

Em Vitoria no país Basco após duas décadas de uma série de crimes bizarros, o assassino parece ter voltado a ativa justamente quando Tasio Ortiz de Zárate, o homem quem foi atribuídos os crimes anteriores está prestes a sair da prisão. Unai López de Ayala é chamado para resolver os crimes, com um passado marcado pela tristeza, é também obcecado pelos crimes desde jovem. Seguindo seus instintos e determinado a proteger sua cidade este policial vai descobrir os segredos que estão escondidos na cidade.

Fiquei bastante satisfeita com a leitura desse livro uma vez que a narrativa de Urturi é bastante rica e fluída, conseguindo encadear fatos a cada nova descoberta até culminar na resolução do caso que se dá apenas nos capítulos finais. Alternando capítulos em primeira pessoa na voz do agente Unai no presente, e capítulos em segunda pessoa na década de 70, a autora entrega todas as ferramentas para junto de Unai descobrirmos não só quem é o assassino, como quais foram as motivações do crime.

Mais do que narrar crimes, a autora foi muito fiel a cultura basca nos apresentando detalhes dos vilarejos, os costumes tanto de sua mitologia antiga quanto da religiosa cristã, passando por costumes até de alimentação. Assim é possível uma imersão na cultura basca com bastante profundidade, o que até nos faz as vezes esquecer que trata-se de um livro policial, porque ele vai mais fundo. Além disso ela também se ocupa bastante dos personagens, de suas características psicológicas e de suas histórias de vida.

Unai López é um policial jovem que já tem uma carga emotiva muito alta, pois perdeu a esposa grávida dos filhos de forma brutal e a tristeza pela perda ainda é muito presente. Inclusive sua escolha de se transformar em um perfilador criminal vem desse evento. É muito ligado a família, e determinado, o que faz dele um homem inquieto e em constante movimento. Sua inquietação é que o move para além do que é visível, e o ajuda encontrar respostas.

Sua parceira Esti é também sua melhor amiga. Ela já conhece Unai e seus métodos de trabalho, assim sempre o ajuda acobertando seus comportamento não tão bem vistos na corporação. Também tem um passado triste junto de seu irmão. Alba Salvatierra é a subdelegada que ora atrapalha, ora ajuda a dupla, com uma personalidade um pouco duvidosa acaba se alinhando a Unai.

Os gêmeos Ortiz são personagens marcantes na trama, uma vez que um é o acusado dos crimes e o outro o policial que prendeu o próprio irmão. Mas o passado da dupla é quem marca seus caminhos, até o fim a dúvida permeia o comportamento dos dois, e a ligação deles chega a ser doente, já que se vêem como uma entidade única em dois corpos.

Ao final não só descobrimos quem mata, como também existe uma jornada que os personagens desenvolvem que flerta com algo poético. Diferente dos demais romances policias que já li, aqui o leitor se sente também em uma jornada de auto descobrimento dos protagonistas.

Recentemente a Netflix adaptou o livro a um filme, e infelizmente foi uma adaptação muito rasa que não consegue transmitir a riqueza do livro. Tudo se passa de forma muito rápida e sem maiores explicações, fazendo com que o crime se desvende de forma muito fácil quando na verdade Unai sofre cada dia para descobrir alguma coisa. Entendo que um filme não consegue adaptar um livro, mas não concordei com as escolhas feitas no filme que mesmo sem a referência do livro não me agradaria pela superficialidade.

O Silêncio da Cidade Branca é parte de uma trilogia, a Trilogia da Cidade Branca, os demais livros Os ritos da água e Os senhores do tempo completam a série, mas ainda não foram publicados por aqui. Espero que sejam já que Eva tem uma escrita que precisa ser mais conhecida por aqui!



Avaliação











Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário