A Garota do Lago - Charlie Donlea


Existem autores que conseguem criar uma força de atração em suas páginas tamanha que ao terminar um capítulo ao invés de você ir dormir você sente a necessidade de prosseguir para saber o que acontece, e isso não seria problema se o próximo capítulo não lhe despertasse o mesmo problema! O autor Charlie Donlea é muito bom nisso, em A Garota do Lago, publicado pela Faro Editorial, mais uma vez ele mostrou que não brinca em serviço!

Summit Lake é uma pequena cidade entre as montanhas e a beira de um lago, um lugar onde famílias procuram para relaxar ou morar sem perigo, nunca houve um homicídio até que Becca Eckersley é encontrada quase morta em sua palafita. Para investigar a morte da jovem, a repórter Kelsey Castle é enviada diretamente de Miami para este refúgio. Mas o que parecia um simples caso se desdobra em uma trama muito mais profunda, que exigirá muito mais de Castle do que uma investigação, ela terá que resolver a tempestade que ainda paira em sua cabeça, superar um trauma para quem sabe descobrir o que aconteceu com esta jovem estudante.

Conhecia a narrativa em terceira pessoa de Donlea com A Garota deixada de Lado, livro que por sinal amei, e por isso vim a ler seu primeiro livro publicado, A Garota do Lago. Nesta primeira publicação seu esquema de escrita já existe, mas é um pouco mais sucinto e direto, embora tenha cenas fortes ele é mais brando e menos aprofundado, sem que isso comprometa o entendimento ou o desenvolvimento da estória. Um ou outro detalhe traria mais emoção a estória, mas não tê-los não chega a ser uma falha.

O capítulos alternam a visão no passado de Becca, com a visão de Castle no presente em sua investigação. A alternância é excelente porque ora um capítulo evoca uma dúvida, ora um capítulo a responde, com uma costura extremamente interessante que prende o leitor a querer saber o que aconteceu. O desfecho em si surpreendeu em partes, devo dizer que acertei o culpado, mas sua apresentação não se deu como esperado. E ao fim tudo que posso dizer é que é triste, muito triste!

Becca é uma jovem estudante de direto que provêm de uma família rica, ela soa como uma pessoa que parece flertar com os homens sem se dar conta que está fazendo isso. Isso porque suas relações culminam em problemas com os homens, mas não porque ela tenha atitudes de fato nesse sentido. Ela é uma personagem um pouco vaga e misteriosa, embora tenhamos capítulos com ela seguimos por muito tempo no escuro do que esperar de seus comportamentos. Ela não despertou muito minha empatia.

Já Kelsey já tem sua estória e personalidade mais marcante, e fica evidente desde as primeiras páginas que ela sofreu algum trauma que ela não conseguiu superar, sequer lidar de frente. Ironicamente o crime em questão a faz se colocar frente a frente com o que viveu, e ela se vê obrigada a lidar de alguma forma com isso. Mesmo diante de um motivo que poderia paralisá-la, ela segue porque sente que precisa ajudar Becca, porque se identifica com a jovem morta.

Duas pessoas são fundamentais na estada de Kelsey na cidade, Rae a gerente do café local, e Peter um médico do hospital. Ambos acabam de conhecê-la, mas acreditam no propósito da repórter de trazer a luz o caso do jovem, já que alguém está impedindo que a verdade venha a tona. Gostei de ambos, mesmo que não apareçam tanto.

Brad e Jack , são colegas de Becca da faculdade, junto a Gail são um quarteto inseparável. Brad e Jack são mais explorados e tem importância no andamento da trama, mas Gail aparece apenas como figurante. Devo confessar que nenhum destes jovens me agradou muito, tirando Jack, todos ricos e querendo apenas serem os melhores e ter dinheiro, e claro com certo conflito com suas famílias.

Facilmente o livro daria um ótimo seriado, tudo nele lembra muito os seriados policiais de suspense e investigação abundantes na Netflix. Se for bem explorado pode até superar o livro!

A Garota do Lago é o primeiro livro que mostrou o potencial do autor que mais tarde aparece em seu próximo livro. O autor teve um livro lançado por aqui, seu terceiro, Não Confie em Ninguém, e que quero logo ler e descobrir se sua narrativa continua evoluindo. Enquanto isso embarque para esta cidade perto do lago e descubra porque uma jovem que tinha o mundo aos seus pés acaba de forma tão triste, vale a leitura!



Avaliação










Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário