O caçador de pipas – Khaled Hosseini


“O caçador de pipas” conta a história de Amir e Hassan, dois meninos que têm suas vidas ao mesmo tempo ligadas e distantes. Enquanto o primeiro é rico e possui tudo que quer, exceto a admiração de seu pai; o segundo é filho de Sanaubar, uma mulher cuja índole não é confiável, e Ali, um empregado do pai de Amir que sofre com as implicações físicas da poliomelite que sofreu quando mais jovem.
Além das diferenças sociais, fronteiras religiosas e ideológicas também separam os meninos. Ainda assim, eles não deixam de ser amigos, cada qual com suas características e realidades. Hassan, preso ao analfabetismo, adora ir ao cinema, brincar e ouvir as histórias dos livros indecifráveis de Amir que, embora goste da companhia dele, sente que seu pai tem preferência pelo garoto e acaba tomando algumas atitudes maldosas para tentar reverter a situação.
Durante um campeonato de pipas, uma tradição afegã, Amir vê a oportunidade de finalmente garantir o respeito de seu pai. Conforme planejado, ele ganha a competição e espera que Hassan, que o está ajudando, busque a última pipa, que representa o mais cobiçado troféu que ele pode ter. Porém, Assef, um adolescente mais velho com aspirações neonazistas que mantêm conflitos recorrentes com os meninos, encontra Hassan e o ameaça, afirmando que somente não o machucará se ele entregasse a pipa. Hassan, num gesto de extrema lealdade, prefere sofrer a trair Amir. As marcas e consequências desse dia de inverno, porém, ficariam pra sempre no coração de ambos.                                                                         _________________________________________________
“O caçador de pipas” é o romance de estreia do médico e escritor afegão Khaled Hosseini. Desde que foi publicado, o livro conquistou milhares de fãs ao redor do globo e ganhou inúmeros prêmios. Foi adaptado para os cinemas e atingiu praticamente o mesmo sucesso no Ocidente, embora tenha sido bastante reprimido no país que inspirou sua produção.
Eu o li há alguns anos, e posso afirmar que está entre os melhores. A partir dele, comecei a buscar cada vez mais informações e outros livros que tivessem como temática a vida no Afeganistão e no Oriente Médio. Aos poucos, encontrei-me perplexa com os costumes tão diferentes e com a realidade que parece surreal. Acho muito interessante o modo de vida, as tradições, todo o sistema que rege essa parte do mundo.
Atualmente, na minha condição de pré-vestibulanda, sinto-me agradecida pelos livros que li sobre esse assunto. As tortuosas relações políticas da região são temas muito recorrentes nas principais provas do país. Obviamente, a simples leitura do romance não é suficiente, mas ajuda a introduzir uma linha de pensamento muito explorada pela geografia.
Além disso, a história é intensamente humana. Perfeita para quem gosta de um drama com fundamentos históricos (meu caso).  Recomendo para todos que estão interessados em uma leitura de qualidade, repleta de momentos emocionantes, sejam eles tristes ou felizes – do jeito que a vida real é. 
Avaliação




>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 02 - FORMULÁRIO 


Comente com o Facebook:

27 comentários:

  1. Eu li esse livro a uns anos atras, foi depois dele que eu fiquei viciada em livros, por isso acho que ele foi o que mais marcou, de todos que ja li. A história é muito comovente, mostra a força da amizade, a tentativa de reparar erros e ha.. tanta coisa. lendo sua resenha fiquei com vontade de ler o livro de novo.

    Beijos, Juh
    livroseconversas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juh! O livro é realmente muito marcante, tem uma história muito envolvente... Fico feliz que você tenha ficado com vontade de lê-lo novamente após ler minha resenha, rs, obrigada!

      Excluir
  2. Esse livro é tão verdadeiro e triste ao mesmo tempo, você se sente mal com os acontecimentos, mas no final você fica feliz porque a história seguiu um bom caminho

    http://aleitoracassia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Cassia. É uma relação meio ambígua, de tristeza e felicidade ao mesmo tempo... Mas, como você disse, o livro é muito verdadeiro. E é lindo demais, de um jeito que só o Khaled soube mostrar. Obrigada por comentar!

      Excluir
  3. aia aih
    eu li o livro *..* vi o filme mas nao gostei dele
    o livro é emlhor e a capa é linda
    minha amiga que tem ele, ela nem leu ainda e ja quer troca-lo num sebo porque acha que ele nao é tao bom, mas aposto que se ela ler esta resenah mudara de ideia na hora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mayara! Eu também prefiro o livro, sem dúvidas! Sempre que um livro é adaptado para cinema, alguns pontos essenciais da narrativa são perdidos, o que torna o filme menos interessante. A capa é linda mesmo, rs! Obrigada por dizer que minha resenha convenceria sua amiga a lê-lo, fico feliz que você tenha gostado!

      Excluir
  4. Selinho para você lá no blog. Dê uma passadinha!

    Beijinhos

    http://escrevendomundos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. eu vi esse filme, muito triste, e comprei outro livro desse autor, a cidade do sol, que parece ser muito bom! ás vezes, o livro sempre é melhor que o filme, vou ler para tirar essa dúvida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Ester! Concordo que você o leia, verá que é muito mais detalhado e intenso que o filme, rs! "A cidade do sol" é fantástico, mas de um jeito muito diferente. A perspectiva explorada é completamente oposta, muito mais "feminina", mas o livro é igualmente incrível! Obrigada por comentar!

      Excluir
  6. Esse livro me marcou muito, lembro até hoje que terminei de lê-lo durante um carnaval enquanto todo mundo curtia festas e blocos, e eu em casa, lendo.

    Adoro a primeira página, do primeiro capítulo, quando ele diz:

    "Eu me tornei o que eu sou hoje aos doze anos, em um dia nublado e gélido do inverno de 1975. Lembro do momento exato em que isso aconteceu, quando estava agachado por detrás de uma parede de barro parcialmente desmoronada, espiando o beco que ficava perto do riacho congelado..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, o livro é realmente muito marcante, e acho que vale muito a pena trocar o carnaval pela leitura dele, não é? Rs! Este trecho é lindo mesmo, rs. Obrigada por comentar!

      Excluir
  7. Tenho muita vontade de ler este livro. tenho um outro livro deste autor que minha avó me deu "a cidade do sol", ainda não li por falta de tempo mais o faria assim que poder. sempre ouvi criticas muito boas sobre a escrita deste autor e dos livro também claro. kkkk.
    beijos.
    @sosobrelivros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! "A cidade do sol" também é lindíssimo, leia-o assim que puder, rs. Eu gosto muito do modo de escrever do Khaled, espero que você goste também! Obrigada por comentar!

      Excluir
  8. Acho que todo mundo já ouvi falar e muito desse livro, né?
    A verdade é que AINDA não tomei vergonha na cara para lê-lo, porém, assisti o filme. Há quem diga que os filmes sempre estragam com os livros...mas gostei bastante do filme. Só espero não me decepcionar muito com o filme quando eu finalmente ler o livro. xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lorrany, já faz mesmo alguns anos que todo mundo ouve falar desse livro, rs. Para mim, o sucesso dele é reflexo da história linda que ele conta. O filme é muito bonito, mas o livro tem mais detalhes, é mais intenso. Vale a pena lê-lo, você não irá se decepcionar, rs!

      Excluir
  9. Um dia vi esse livro e fiquei com muita vontade de lê-lo. Comentei com meu pai e ele disse que já tinha lido e que tinha em casa, então não comprei. Só que ele esqueceu de procurar e depois revirou a casa toda e não achou. Concluíndo: fiquei sem o livro, hahah. Mas você despertou de novo meu interesse!
    Bjbj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salma, fico feliz por você ter se interessado novamente pelo livro através da minha resenha! Espero que seu pai o encontre rapidamente para que você possa lê-lo, rs! "O caçador de pipas" é muito marcante e você certamente irá gostar muito.

      Excluir
  10. Muito boa a sua resenha. As meninas do House of Chick souberam escolher bem suas colunistas. Parabéns, Claudia!
    Me interessei muito por esse livro, já tinha escutado falar, mas acho que nunca tinha lido nenhuma resenha. Ou, se li, não era tão boa quanto a sua.
    Agora fiquei muito inspirada para ler e refletir sobre tudo.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lu! Fico feliz que você tenha gostado da resenha e se interessado ainda mais pelo livro. Leia-o, a história é linda e você irá se emocionar muito, com certeza. Mais uma vez, muito obrigada por comentar.

      Excluir
  11. "drama com fundamentos históricos". Pronto, me ganhou aí.
    Vi o filme no cinema, e resolvi deixar para ler o livro depois que já tivesse esquecido um pouco da história. É linda, tenho certeza de que o livro deve ser maravilhoso tbm.

    @gaveta_aband

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito dessa temática, rs' A história é mesmo muito linda! Obrigada por comentar!

      Excluir
  12. Eu vi o filme e adorei, já pensei em ler o livro, mas prefiro leituras mais leves. Talvez seja só uma impressão minha, mas acho que essa história deixa a leitura bem pesada.

    @sophia_samhan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Sophia, o livro é um pouco "pesado". Mas, vale a pena encarar o desafio, rs' Obrigada por comentar!

      Excluir
  13. Respostas
    1. E o que você achou dele? Obrigada por comentar, Maria!

      Excluir
  14. Ja li a cidade do sol. E realmente e um livro muito marcante. E agora estou lendo O silêncio das montanhas e do msm autor. Otimo

    ResponderExcluir