Paris Em Casa - Clotilde Dusoulier

Uma das minhas editoras preferidas é a Companhia das Letras, que possui um vasto catálogo com títulos voltados para os mais variados leitores. Com obras de diversas áreas, a editora possui vários selos para atingir seus públicos mais específicos de forma direta. E um dos selos que mais gosto é justamente o Companhia de Mesa, que traz obras gastronômicas simplesmente maravilhosas, com edições impecáveis e conteúdo incrível para qualquer apaixonado por culinária se deliciar a vontade.
O livro da vez é “Paris Em Casa”, de Clotilde Dusoulier, que até o momento é um dos meus preferidos porque eu me identifico com as receitas que encontrei no exemplar e já preciso experimentar a maioria delas para ontem!
Uma das primeiras coisas que nos deparamos quando abrimos esse exemplar é um pequeno índice, como esperado nesse tipo de livro, mas o diferencial é que foi dividido por refeições de todos os horários: Manhã, Meio-Dia, Tarde, Fim de Tarde, Noite e Madrugada, com o título em português e também francês. Não é necessariamente algo que pensamos aqui no Brasil (tantas divisões num dia) – pelo menos eu não sou assim, e talvez por isso mesmo eu tenha achado tão legal.
Ao virar a página, antes das receitas, há uma introdução bem bacana, com o título charmoso “Bem-Vindo a Paris” e eu fiquei com aquela vontade de ouvir isso de verdade. A autora, que mora na cidade sua vida inteira, fala com saudosismo acompanhado de um outro sentimento gostoso sobre as comidas e/ou locais que mais gosta. E também conta que esse livro reúne suas receitas favoritas e as histórias que lhe deram vida, e eu só fiquei empolgadíssima para continuar com a leitura.
Depois disso, temos a oportunidade de conhecer “Uma Breve História da Culinária Parisiense”, onde ela fala um pouco sobre o assunto, nos informando como os parisienses eram autossuficientes, e também como eles começaram a abrir espaço para importação de alimentos, que se estendeu para todas as classes, não apenas entre os mais ricos como acontece em outros locais. Outra curiosidade bem bacana é que o primeiro restaurante como conhecemos nasceu justamente em Paris, quando houve uma “mudança histórica da refeição do âmbito privado para o público”. Eu realmente não conhecia essas informações e achei tudo isso muitíssimo interessante.
No início de cada um desses capítulos há duas páginas separando-os do anterior, uma com uma fotografia e outra com um pequeno texto. Em seguida temos a chance de acompanhar as receitas, que também vêm com curto parágrafo onde a autora fala um pouco sobre aquele prato, faz algum comentário curioso, dá algumas dicas ou informações.
Ainda dentro do capítulo há mais alguns textos, que vêm acompanhados também de uma fotografia de algo, alguém ou algum lugar, onde Clotilde fala sobre o assunto retratado ali, sobre pessoas ou hábitos parisienses, e também dá dicas de locais para visitarmos. Ou seja, esse é mais do que um livro de receitas, te faz adentrar um pouco na cena gastronômica de Paris, com fatos e curiosidades históricas, nos situando e fazendo-nos entender um pouco mais sobre o assunto e aumentando ainda mais a vontade de visitar a Cidade Luz. E eu realmente amei essas páginas tanto quanto as receitas em si.
A diagramação da obra está espetacular. Com fotos maravilhosas das receitas e também de cenários e pessoas, temos a oportunidade de viajar para Paris sem sair do lugar. Particularmente, aprecio bastante a culinária francesa, então as fotos me deixavam com água na boca e ansiosa para experimentar cada prato. O texto está confortável para a leitura devido ao tamanho da fonte e aos espaçamentos. E as receitas vêm em páginas que lembram um Menu de restaurante por conta de um detalhe gráfico na parte superior.
A edição física, publicada pela Companhia de Mesa, está impecável como sempre. A capa é dura e o livro tem tamanho diferenciado com seus 25,6 cm x 18 cm, e as páginas são grossas com alta qualidade de impressão, servindo também como um objeto decorativo ou uma linda opção para presentear alguém.
Depois de terminada a leitura, eu só posso afirmar que Clotilde Dusoulier realmente trouxe a Cidade Luz para dentro do nosso lar, então nada mais justo e verdadeiro do que o título desse livro maravilhoso ser “Paris Em Casa”. Amei viajar dessa forma para essa cidade querida, saber mais um pouco sobre o cenário gastronômico local, que por sinal é um dos mais famosos do mundo, e, claro, apreciar cada uma das 100 receitas clássicas ou atuais que ela nos apresentou. Recomendadíssimo!
Avaliação





Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Que delicia que deve ser esse livro, saber um pouco da culinária Parisiense, eu já fiquei com água na boca só de ver a capa do livro, imagino lendo a barriga chega a "pedir" hahahahahah
    Eu tenho um livro de receitas aqui, eu só dei umas folheadas ... heehhe

    ResponderExcluir