Fuck Love: Louco Amor - Tarryn Fisher

Gosto bastante deste estilo de livro e, por este motivo, sempre que é possível começo a ler uma obra assim. Quando li a sinopse de “Fuck Love”, achei a história bem interessante e quis saber mais sobre essa leitura. Eu já conhecia a escrita de Tarryn Fisher e havia me encantado por sua forma de narrativa e pelo jeito que cria os seus personagens, sendo assim, este volume tinha tudo para me conquistar. Agora venho compartilhar com vocês o que achei a respeito desta obra.
Neste exemplar, conhecemos a história de Helena Conway, uma menina que leva uma vida bem simples ao lado de Della, sua melhor amiga desde sempre, e de Neil, seu namorado. Sonhando em ser contadora, vemos que nossa protagonista leva uma vida comum, quase que entediante, até que certo dia ela tem um sonho louco de um futuro com uma vida perfeita, só que no sonho quem está com ela é ninguém menos do que o namorado de sua melhor amiga.
Vemos que depois esse sonho nossa protagonista começa se sentir atraída por um homem que nunca tinha reparado antes, ficando intrigada para saber tudo sobre ele, e sempre sentindo uma culpa muito grande dentro de si, até porque ele é comprometido e ela também, mas isso não a impede de se apaixonar por Kit e logo se vê obcecada por ele.
Kit é um cara confuso e um pouco covarde, apesar de ser bastante carismático e conseguir conquistar várias pessoas com o seu jeito de ser. Mas não conseguiu me atrair, parecendo muitas vezes um coadjuvante ao invés de um personagem tão importante.
Fiquei bem dividida sobre o que penso em relação a essa história, já que não consigo entender como alguém pode se apaixonar pelo namorado da melhor amiga. Acho que faltou um pouco de lealdade (em busca de uma palavra melhor) na relação das duas. Mesmo que sua melhor amiga não seja nenhuma santa, não achei justificável essa atitude. Mas este é um pensamento meu, algo que eu não concordaria e não concordo. Sendo assim, vi todas as atitudes de nossa protagonista como mesquinha e sem noção e não gostei muito do fato de a autora ter transformado a Della em uma pessoa ruim, meio que para justificar as ações da protagonista. As pessoas têm opiniões diferentes e tem gente que com certeza amou essa situação, mas eu não sou uma delas. E, assim como aceito que há pessoas que não pensam como eu, acredito que saibam também entender meu lado e espero respeito das pessoas que discordam de mim.
A narrativa é rápida e fluida e mesmo não tenho gostado muito de Helena, gostei da obra, pois o mesmo conseguiu me prender em vários momentos. A história é gostosa e divertida, mas o rumo que ela tomou me incomodou bastante.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista da protagonista, Helena, o que ficou legal, já que assim conseguimos entender que ela chegou a tentar em alguns momentos não estar na situação em que ela se encontrou, e conseguimos compreender melhor os seus sentimentos. Mas confesso que diversas vezes imaginei que Kit não era o namorado de sua melhor amiga para me sentir mais confortável com a história. Com muitos obstáculos, além de altos e baixos, esta é uma história que vale a pena ser lida, pois é bem real, onde todas as pessoas têm defeitos, mas estão procurando pela felicidade.
A capa é interessante e acho que combina com a obra. A diagramação feita pela Faro Editorial merece os parabéns, já que todo início de capítulo há uma ilustração em preto e branco e o texto está com fonte em tamanho e espaçamentos ideais para uma leitura fácil. A edição impressa conta com alto-relevo mais verniz localizado no título, dando um efeito bem bonito, a parte de trás das capas é colorida e tem a mesma ilustração do começo dos capítulos, só que em um tamanho maior e na cor branca, e as páginas são amarelas.
Recomendo “Fuck Love: Louco Amor” para todo mundo que gostar de uma história envolvente, que consegue nos prender com uma narrativa gostosa, reflexiva, real e fluida. A única coisa que me irritou bastante foi o fato de ela ter se apaixonado pelo namorado da melhor amiga, pois tenho uma coisa com amigos e lealdade, então se tivesse sido o namorado de outra pessoa, poderia até entrar na minha lista de livros queridinhos.
Avaliação



Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá!
    Meu primeiro contato com a Tarryn foi na parceria com a CoHo e eu gostei bastante :)
    Quero muito ler esse livro, acho que mesmo tendo esse lance do namorado da amiga acho que vou gostar, mais pela história ser envolvente, a reflexão e os personagens reais.
    Adorei sua resenha, beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir