Bruce Dickinson: Uma Autobiografia - Bruce Dickinson


Eu não me lembro se em alguma resenha anterior eu citei que sou headbanger, ou seja, ouço metal em diversas vertentes e sou adepta ao estilo de quem curte esse gênero. Para quem nunca esteve entre nós pode soar como baboseira, mas só quem já foi em um show de metal e esteve entre os fãs sabe quanto é incrível ter pessoas com quem você têm diversas coisas em comum. Nesse sentido foi muito natural escolher ler uma biografia de um dos maiores vocalistas de uma das maiores bandas de metal, o Iron Maiden. E aproveitando que a quarentena tem mexido com minhas ansiedades ler Bruce Dickinson: Uma Biografia, escrito pelo próprio Bruce, e publicado pela editora Intrínseca, foi uma companhia excelente para esquecer um pouco o que está ao redor.

Já li algumas biografias, e em geral elas seguem um padrão de nascimento, estudos, relacionamentos e etc. Aqui Dickinson começou sim pela sua infância, mas o modo como ele conduziu sua própria história não seguiu o que eu esperava. Assim que ele começa a estudar não sabemos mais praticamente nada sobre sua família, seus relacionamentos amorosos e amigos. O foco dele é nas disciplinas que ao longo da vida ele estuda, as oportunidades e trabalhos que ele executa e sua relação com a música. Apenas nas páginas finais que ele aborda o câncer que teve e foi a parte mais pessoal sem dúvida que ele abordou. No posfácio ele explica que escolheu tirar a parte sobre relacionamentos porque o livro seria muito grande e que assim ninguém o leria (acho que ele não sabe do que um bookaholic é capaz!!rs)

Com isso talvez pareça que a biografia fique desinteressante, mas não se engane, mesmo sem o que soaria como fofoca, a história de vida deste homem é muito interessante! Isso porque ele é uma pessoa que se arrisca como ninguém a fazer qualquer coisa que alguém ofereça a ele, e veja bem se com isso parece que ele faz o estilo drogas e rock'n'roll, esqueça porque ele faz bem mais o estilo lobo solitário que bebe quieto lendo seus livros. Então se você procura algo mais voltado para esse mundo louco do rock sugiro que você assista o filme do motley crue, porque as vezes eu até esquecia que quem estava escrevendo era o Bruce do Iron Maiden.

Para fãs do Iron Maiden é um livro obrigatório que apresenta o vocalista como ele é em sua essência. Sem dúvida eu jamais imaginaria, por exemplo, que seu primeiro contato com o rock seria através de shows de rock dentro de seu colégio interno que era um tanto estranho eu diria. E menos ainda que ele havia começado a cantar de forma tão espontânea e nada esperada, isso porque ele queria ser baterista, mas sem uma bateria e na falta de um vocalista ele acabou achando que o padre da sua infância que tinha o alertado de sua boa voz seria a validação necessária para se arriscar.

Um capítulo que soa muito interessante para nós brasileiros é o primeiro Rock In Rio de 1985, onde ele narra alguns detalhes da apresentação. Foi um show marcante para ele, e acredito que tenha sido para todos que assistiram também! Eu pude ver pela televisão ao vivo o que marcou sua volta no Iron Maiden em 2001 e foi um show incrível!

Ao contrário do que pode parecer suas primeiras turnês com a banda foram intensas, e embora gostando do que fazia o deixam cansados e desanimado a ponto de começar a se questionar se queria continuar na música. Acredito que por isso que os aviões surgiram e ficaram em sua vida, o que começou como um hobby virou profissão, e Bruce é dono de mais breves do que se pode imaginar, além de ter se tornado instrutor de voo. Ele dedica muitas páginas a narrar sua trajetória no mundo da aviação, eu como não sabia nada a respeito achei tudo novo e interessante, mas pode ser chato para algumas pessoas.

Junto a tudo isso ele ainda é formado em história, esgrimista, roteirizou um filme sobre Crowley, realizou diversos programas de rádios, fez documentários, e até palestras empresariais, isso porque ele raramente diz não a uma proposta, ele sempre acredita que pode aprender, ou compartilhar algo com alguém. E ao ler sobre sua vida é essa a sensação que eu tive, já que ele narra os eventos que passou e a eles acrescenta informações sobre locais, bandas, música, aviões, além de conhecimentos de história.

Bruce é em essência um rebelde, mas não sem causa, ele sempre busca aquilo que acredita e o que lhe faz bem.  Não parece ter comprado muitas brigas na vida, mas também não saiu facilmente das que entrou. Seu amor pela história é marcado especialmente nos temas de discos e músicas do Iron e seus discos solo, assim como seu fascínio pelo ocultismo.Sua narrativa é bem direta e fluida, e envolve quem lê.




Eu sempre achei que uma pessoa que têm tanto conhecimento e já fez tarefas tão diversas teria uma vida interessante para compartilhar e de fato tem! por isso Bruce Dickinson: Uma Biografia é uma viagem interessante sobre esse astro do rock que gosta de estar entre as nuvens e de um bom copo de cerveja gelada!

Avaliação






Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário