A Casa dos Pesadelos - Marcos DeBrito


Quando me foi oferecido a leitura de A Casa dos Pesadelos, do autor Marcos DeBrito, publicado pela Faro Editorial, eu fui logo aceitando, afinal livro com fantasmas são comigo mesmo. Mas a medida que a leitura foi passando eu me deparei com uma realidade mais cruel e visível do que eu poderia imaginar!

Tiago é um adolescente retraído e muito calado, em uma visita a casa da avó dez anos atrás passou por um trauma que o marcou a ponto de a terapia ser sua companhia desde então. Agora acompanhado do irmão e da mãe ele aceita voltar para a casa que tanto o assombra para saber se suas lembranças são verdadeiras ou invenções de uma mente infantil. O que o assombrava ainda estava na casa, mas agora com seus olhos mais maduros o que ele descobre pode ser ainda pior do que o fantasma que tinha em sua mente.

A narrativa segue em terceira pessoa sob a perspectiva do protagonista Tiago, alterna capítulos no passado e no presente. No início não sabemos exatamente do que se trata seu trauma, mas com o nome do livro fica sugerido que trata-se de uma assombração ou um fantasma. Essa informação de fato ronda o livro, embora raramente apareça o tal fantasma, e em momento algum a estória tenha gerado medo ou suspense diante do desconhecido. A narrativa é dinâmica e objetiva, acrescentando informações para que aos poucos imaginemos o que Tiago viu na infância.

Na casa da avó existe um quarto trancado que pertencia ao avô já falecido. E aparentemente os estranhos sons que o jovem ouviu e volta a ouvir surgem deste quarto. E é a partir destas duas informações eu criei uma possibilidade para o desfecho, mas já vou logo dizendo que nada que imaginava se concretizou. O final foi tão inesperado, foi tão surpreendente que ao fechar o livro eu fiquei uns bons minutos me perguntando o que era aquilo.

O livro é tão curto que se eu compartilhar mais alguma informação sobre o desfecho vai estragar toda a surpresa que ele gera. Infelizmente esse final inesperado não é agradável, não do ponto de vista do trabalho literário, mas para o personagem, e para o leitor que fica com uma sensação horrível ao descobrir o grande segredo.

Tiago parece ser um adolescente comum na famosa fase de reclusão onde todos os adultos incomodam, não o compreendem e ainda fazem do seu mundo pior. O que ele é diferente dos demais é que a situação que viveu na infância o faz ter medo e se fechar para vida. A mãe faz o que pode para compreender a situação, mas ela vive entre ser uma mãe compreensiva, e ser uma mãe que não leva o problema tão a sério como se a experiência apenas tenha sido um mal entendido da infância do menino.

Determinado a resolver a situação o adolescente começa enfrentar a assombração, mas é só depois de conhecer a vizinha que ele tem coragem de abrir o quarto do avó e se deparar com uma verdade inconveniente. A trama depois de sua descoberta se descortina bem rápido chegando ao seu ápice sem nos preparar.
DeBrito foi muito feliz nos capítulos na infância de Tiago (representados pelas páginas laranja), pois conseguiu transmitir bem como uma criança que passa por um trauma o interpreta e transforma no seu inconsciente. E ao colocar seu irmão no presente ele evoca todo este processo novamente.

O irmão de Tiago, Bruno é um garotinho inocente que é superprotegido pela mãe por ter problemas respiratórios. Ele confia no irmão mais velho, e é o único que consegue tirar o irmão mais velho de seu isolamento, apesar da inúmeras tentativas da mãe. A avó é uma senhora estranha do começo ao fim, querendo parecer muito legal, soa como aquela que esconde um grande segredo.

A Casa dos Pesadelos começou como um livro de fantasia sobre fantasmas como qualquer outro poderia ser, mas termina com uma mensagem atual e muito forte sobre quebra de confiança e decepção com aqueles que deveriam nos proteger. É uma leitura rápida e muito diferente que vai surpreender a todos!

Avaliação











Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário