Belo Desastre – Jamie McGuire


Em “Belo Desastre” conhecemos a história de amor obsessivo entre Abby e Travis, personagens bem diferentes que se envolvem de maneira intensa e viciante. Tudo acontece quando ela acompanha sua melhor amiga, America, com seu namorado, Shepley (primo de Travis) a uma luta que acontece em esconderijos pela faculdade.
Assim que se conhecem, Abby o vê como um mulherengo bad boy que consegue todas as mulheres com apenas sua presença, e tudo o que ela mais quer é manter distância de caras desse tipo. Travis logo se interessa por ela sexualmente, e pretende ficar com ela, como faz com todas as outras. Mas isso não será tão fácil para ele dessa vez, já que Abby precisa e vai evitá-lo de qualquer maneira, deixando-o intrigado por não conseguir seduzi-la tão facilmente.
 Antes de uma luta ele decide fazer uma aposta com ela: se perder fica sem sexo por um mês, se ganhar ela vai morar com ele em seu apartamento pelo mesmo período de tempo. Ela concorda, mas logo avisa que isso não vai fazer com que ela vá para cama com ele.
A aposta vira amizade, a amizade passa a ser paixão, que se transforma em um amor obsessivo, vivido através de um romance arrebatador.
“Belo Desastre” é um desses livros que muitos vão amar, outros nem tanto. Eu faço parte do primeiro grupo e afirmo que a escrita deliciosa de Jamie me conquistou total e completamente e, é claro, o título entrou diretamente para a minha lista de favoritos de todos os tempos.
Quando recebi o livro, de surpresa, logo me interessei pela sinopse e, já que gosto de livros do estilo, quis ler diretamente, então ele passou na frente da minha lista de leitura. E só posso dizer que fiquei muito feliz por ter feito isso, afinal, depois de toda a obsessão que esse livro se tornou, afirmo que foi gratificante poder lê-lo.
Essa poderia ser uma história normal: garota conhece garoto, garoto quer ir para a cama com ela, garota recusa, garoto não desiste e acaba conquistando a garota. Mas, eu preciso colocar a culpa (no bom sentido da palavra) do sucesso desse livro na autora, Jamie McGuire. Sem sua forma de escrever, sua maneira de manter o leitor ávido por mais, página a página, esse seria apenas mais um livro no meio de tantos outros, mas não é. Então preciso parabenizá-la por transformar uma história comum em algo absolutamente maravilhoso e viciante (É verdade. Se você conhecer alguém que leu esse livro, pergunte quanto tempo demorou para terminar a leitura, com certeza foi pouco! Hahaha).
Abby é uma ótima protagonista. Logo no início do livro podemos conhecê-la como uma garota certinha, que veste cardigãs e usa brincos de pérolas, e fica “assustada” com o submundo de sua faculdade, onde ocorrem as lutas de Travis “Cachorro Louco” Maddox, um local escondido, sujo e barulhento, onde há mais pessoas do que deveria ser permitido em um espaço como esse, que só querem beber, ver sangue e se dar bem em suas apostas. Mas, depois que vamos a conhecendo mais, podemos perceber que ela é muito mais do que aparenta ser e há mais coisas por baixo da superfície do que deixa transparecer.
Aí temos o Travis Maddox. Ah, o Travis! Ele pode ter diversas características não tão favoráveis: mulherengo, não se importa com sentimentos alheios (das mulheres com quem fica), esquentado, violento (bom de briga), ciumento, paranoico, possessivo, controlador, impulsivo, um verdadeiro bad boy. Lendo assim até parece que ele não é lá uma boa coisa. Mas ninguém é perfeito e essas são apenas as partes ruins desse homem incrível e sexy, dono de um admirável abdômen definido e cheio de tatuagens. Travis apaixonado é O Homem, aquele tipo que diversas mulheres sonham em conquistar algum dia, para fazê-lo mudar e se transformar em uma pessoa melhor. Carinhoso, amoroso, amigável (com seus próximos), que só quer defender “sua” garota e fazer o bem, custe o que custar, a ela (e isso pode custar caro!), Travis é o exemplo perfeito do que há de contraditório nesse mundo. Em um momento você fica com uma raiva imensa dele, mas ao passar algumas páginas, ou até alguns parágrafos, esse sentimento some dando lugar a um carinho e você se apaixona novamente por ele. Em alguns momentos Travis também parece ingênuo, talvez pelo fato de estar conhecendo o amor e ficar com medo de perdê-lo. Ele é o que podemos chamar de imperfeitamente perfeito.
Intensidade. Acho que essa é a palavra que melhor define o ritmo da narrativa e o relacionamento do casal principal durante toda a trama. Tudo é tão intenso e profundo que o leitor não consegue nem soltar o livro de suas mãos por muito tempo. Pelo menos foi assim comigo, enquanto a leitura não chegava ao fim, não conseguia prestar atenção em mais nada e consequentemente só fui dormir depois do dia amanhecer.
A autora soube trazer realidade à trama, o relacionamento do casal principal não só poderia acontecer, como com certeza acontece por aí, e ela soube trazer a parte crua da realidade, utilizando brigas, lutas, bebida, sexo às páginas do livro, de maneira tensa e instigante.
E o amor. Ela mostra que esse sentimento é tão forte e poderoso que pode acabar transformando as pessoas, fazendo-as amadurecer e evoluir positivamente. É interessante ver Travis, com todo seu caráter e temperamento difícil, e que muda de humor de uma hora para outra, se transformar em uma pessoa melhor por causa de seu relacionamento com Abby. Eles são tão diferentes que todos pensam que nunca poderiam dar certo, mas mesmo contra todas as probabilidades eles se tornam perfeitos um para o outro.
Não é só de amor que o livro trata, questões familiares (boas e ruins) e amizade verdadeira também estão presentes na trama. E não é superficial, você conhece os personagens de uma maneira mais profunda, aprende sobre seus passados e o que eles viveram para que chegassem onde estão, para se transformarem no que são, tudo isso escrito de uma forma sutil e envolvente e trazendo, assim, mais realidade à trama.
Jamie explora as relações humanas com maestria. Ela criou personagens e características próprias para cada um deles que faz suas relações com o próximo e consigo mesmo ser algo admirável e incrível.
Adorei a melhor amiga de Abby desde sempre, America. Ela é protetora e pretende fazer de tudo para apoiar a amiga em busca de sua felicidade, ficando contra quem a faz mal, e ajudando a ficar bem diante das coisas ruins da vida. Com certeza a amizade delas é a mais bonita e fofa do livro. Outro personagem que gostei demais é Shepley, primo de Travis e namorado de America, ele tem medo de perder sua namorada por causa do temperamento do primo, e é um amor com ela, além de ser um bom amigo para Travis e ajudá-lo em muitos momentos, e também sabe apoiar Abby quando ela precisa. Esse casal é mais maduro do que o principal da trama, e gostei muito da relação entre eles.
Também gostei de conhecer mais a família de apenas homens do Travis, a interação entre todos os Maddox, e como agiram com Abby e Travis e o relacionamento entre eles, foi bem legal.
Gostei de vários outros personagens na trama, que são secundários, mas que fizeram alguma diferença. Uma curiosidade é que um dos personagens do livro se chama Brazil, achei isso tão fofinho.
O único detalhe que não gostei é que na contracapa do livro diz que a Abby não bebe, sei que isso é uma coisa boba de se reclamar, mas em nenhum momento ela nem chegou a fingir que não bebia, então acho enganoso vir isso escrito em sua descrição.
Adorei a capa, que é igual à americana e amei o título, que além de ser uma tradução fiel ao original, tem tudo a ver com a história, e mais especificamente com o casal principal.
Não apenas o relacionamento entre Travis e Abby era imprevisível, mas também toda a trama. Não dava para prever muitas coisas que iam acontecendo durante as páginas, você poderia estar acompanhando alguma situação e de repente uma reviravolta ocorria e diversas novas ações se desenvolviam, mudando o rumo completamente.
Esse livro não apresenta elementos sobrenaturais, nem é uma história bonitinha e cheia de flores, mas também não há aqueles elementos incrivelmente tristes que só te fazem chorar da primeira até a última folha. Mas, através de uma narrativa super bem construída, essa é uma história intensa, complexa e instigante sobre um casal que, contra tudo o que é esperado, dá certo. Um caso de amor obsessivo, uma trama angustiante que prende o leitor de tal forma que não permite largar o livro, uma relação de altos e baixos, com diálogos e cenas transbordando paixão e sacadas inteligentes, esse livro definitivamente que vale a pena a leitura.
Avaliação



Duas ótimas notícias para quem gostou do livro e/ou da resenha, os direitos foram comprados e em breve haverá uma adaptação para o cinema, não vejo a hora de isso acontecer e espero que escolham um ator bem forte e bonito como o próprio Travis.
E quer outra notícia sensacional? Em breve a autora irá lançar um livro com essa história, mas dessa vez podemos conhecê-la através da visão de Travis e se chamará “Walking Disaster”. Se vocês quiserem ler o segundo capítulo, CLIQUEM AQUI.
Ah, gostei muito do Travis que ela colocou no final do capítulo, tudo a ver com o personagem que eu pensei. E vocês, aprovam?


Com diversas meninas vou concorrer, mas apenas uma vai ganhar. Quem será que o príncipe vai escolher?

 >> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 05 - FORMULÁRIO


Comente com o Facebook:

19 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Tatha! Já li Belo Desastre e curti bastante. Beijos!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Eii,
    Sua resenha me fez querer sair aqui agora,e comprar esse livro.Estou pirando aqui,preciso ler esse livro.Resenha ótima,perfeita,linda.adoreii !!
    Beijos,

    Joyce
    http://movidosporpalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Comecei a ler a resenha sem esperar muito do livro (assim, julgando pela capa, pelo nome e pelo pouco que havia escutado sobre ele), e acabei completamente louca para lê-lo. E sinceramente, tamanho interesse veio da "paixão" presente nessa resenha! Adorei o Travis, adorei essa coisa de amor obsessivo e não certinho, adorei o personagem chamado Brazil. ^^ Já está na minha lista de leitura! ;)

    ResponderExcluir
  4. Aiai esse livro esta ultra comentado, de todo tipo de comentário por sinal. Mas uma coisa parece que todos são unânimes a escrita da autora parece ser boa e viciante mesmo hein? Dizer que quero ler é redundante, todo livro mto comentado eu acabo por querer ler...Só espero que não ache o mesmo que achei de livros como Jogos Vorazes que de fato são legais + não td isso rs.

    O que mais me chamou atenção foi o aspecto de amor obsessivo que não aparece com mta frequência nos livros, e bom por conta da minha profissão vc sabe que me interesso por essas coisas loucas ahaha!

    Adorei sua resenha, + é sempre assim né mocinha =P

    Ah vamos ver se tb xono no Travis, qd ler eu te conto.

    Boa Quinta Tathaaaa

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  5. É a primeira resenha que leio do livro, e devo dizer que adorei! Você soube mostrar os positivos, fazendo com que nos leitores, nos entusiasmarmos por ele! Confesso, que ao ver Belo Desastre, eu esperava outro tipo de estória, e agora lendo sua resenha, fiquei muito empolgada para conhecer o livro =D

    Bjs

    www.daimaginacaoescrita.com

    ResponderExcluir
  6. Estou louca pra conhecer esse Belo Desastre, Sério, parece um livro apaixonante, daqueles que a gente pega e não larga até acabar.
    Personagens cativantes e uma história pra lá de divertida...
    Fiquei feliz em saber que nem é uma história romântica, daquelas que quase escorrem mel, porque nem gosto. Meus parabéns pela sua resenha, está ótima.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Depois de ler sua resenha, fico muito feliz de ter comprado o livro ontem! Você me deixou LOUCA de curiosidade para ler logo Belo Desastre, já vi muitas pessoas falando super bem da história, mas nada comparado a sua resenha. Parabéns! ;)
    Beijos.

    Rafa Vieira
    http://fascinadaporhistorias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Este livro deve ser muito bom, quero tanto ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Cara, eu quero muito, mas muito ler esse livro! Tenho certeza que vou fazer parte do grupo que vai amar! hahaha Confesso que o que me chamou a atenção do livro foi a capa , que é linda! *--* Filme? Eu quero \o/

    ResponderExcluir
  10. Ai, meu Deus, todo mundo falando bem desse livro, não sei como to aguentando de tanta curiosidade. Sua resenha ficou maravilhosa, super bem detalhada (e enorme! rs), adorei em todos os aspectos.

    Cada vez mais venho aqui no House of Chick, vocês estão de parabéns, meninas! :)

    Um beijo,
    Nats.
    http://www.vireapagina.com

    ResponderExcluir
  11. Bemmm a história pode até ser ótima, mas ai só posso concordar quando ler, agora a foto deste homem ai, sério, acho nada a ver colocar fotos ou atores, sei lá como personagens, é legal imaginarmos sozinhos ela descrição do autor, e também nunca entendo porque está frescura de menina com os homens das fotos, não é nada de mais!

    ResponderExcluir
  12. Já li resenhas sobre o livro e confesso que é viciante.Estou morrendo de vontade de lê-lo.
    Já está na minha lista com certeza,rs...
    Parabéns mesmo pela resenha:D

    ResponderExcluir
  13. Pela resenha você gostou muito do livro, mas assim, eu tenho uma dúvida. Foi fácil imaginar o que aconteceria? Por que o tema já foi abordado outras vezes.
    Bjinhos.

    http://anna-gabby.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Super curiosa só de olhar para capa. Depois de ler a resenha, hiperventilando de curiosidade! kkk. Comecei lendo a resenha e pensei " O que a capa tem a ver com a história?!", mas pelo visto tem e ela é linda.
    Não gosto de me apaixonar por um personagem sem nem ao menos ter lido o livro, mas já me vejo suspirando pelo Travis (ainda mais com a foto no final). Espero que a a adaptação seja fiel ao livro, que me parece perfeito.
    *.*
    Aiai, entro no blog e saio querendo ler uns dez livros. Rsrs. Ameeeei a resenha!

    Bjoos

    ResponderExcluir
  15. Odeio romances. Sério.

    Mas romances com Bad Boys sempre vão me deixar saudosa quanto às histórias que eu escrevia com a minha amiga!

    (sim, elas parecem ser uma versão menos sexual desse livro)

    Quero ler!

    beijos

    ResponderExcluir
  16. Adorei o Travis no final da resenha...
    Não vejo a hora de ler Walking Disaster.
    Quando comecei a ler esse livro, não aguentei enquanto não terminei. Ele ultrapassou todos na lista de prioridade.
    Achei o máximo como Jamie conseguiu fazer de uma história clichê um romance que nos deixa vidrados!
    Também achei fofo o Brazil. Confesso que me assustei quando li da primeira vez.
    Quem não queria um Travis cantando I Can't Get No (Satisfaction) pra você?

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley
    http://obsessionvalley.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Que resenha maravilhosa! *-*
    O livro parece ser ótimoooooo...
    quero muito ler :D
    Fiquei super curiosa! haha
    beijos,
    Lara E.
    http://naspaginasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Nossa este livro ta sendo tao bem falado queeu queria ler pra tirar minhs proprias opiniao , e este travis no final do post TA LOCO que cara de mais !!!! kkkkk

    ResponderExcluir
  19. Esse é um dos melhores livros que eu já li, e Travis entrou para os meus personagens masculinos favoritos. Pra esse livro, eu não tenho nenhuma reclamação, ele simplesmente é perfeito e já perdi as contas de quantas vezes já o li.

    PS; Até agora não saiu nada sobre o filme, eu estou achando que não vai ter mais!

    ResponderExcluir