Objetos Cortantes - Gillian Flynn

Eu já havia lido “Garota Exemplar”, de Gillian Flynn, e amado muito a escrita dessa autora, já que ela tem uma narrativa que te prende em todos os momentos e te deixa viciado de muitas maneiras. Assim que a tive a oportunidade de ler “Objetos Cortantes”, mergulhei novamente no universo de Gillian e, agora, venho compartilhar com vocês todas as minhas opiniões sobre esse título que recentemente ganhou uma adaptação em formato de minissérie na HBO, estrelada por Amy Adams.
Nesse volume, conhecemos Camille Preaker, uma jornalista de um jornal sem prestígio em Chicago, que acaba de ser enviada para sua cidade natal, a pequena Wind Gap, que fica no Missouri, para que possa escrever uma matéria sobre o desaparecimento de uma menina e o assassinato de outra. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar uma tendência à automutilação, nossa protagonista é enviada sem recursos para sua antiga cidade, fazendo com que ela tenha que se hospedar na casa de sua família para conseguir realizar essa reportagem, uma vez que o jornal precisava de uma matéria que fosse muito boa para recuperar um pouco da decadência que estava enfrentando.
Logo no princípio, vemos que ela não tem interesse nenhum em voltar para a sua antiga cidade. Além de não ser próxima da sua mãe e ter uma meia-irmã praticamente desconhecida, ela se afastou desse local há oito anos e não pretendia ter que lidar com o seu passado agora. Porém, por conta da matéria do jornal, as coisas mudam e ela se vê de volta a sua antiga casa e tendo que enfrentar todo o seu passado.
A medida que vamos acompanhando nossa protagonista de volta a Wind Gap, vemos as suas investigações e seus reencontros com lugares e pessoas do passado. E vamos cada vez mais conhecendo a história de Camille, sua mãe neurótica e severa que com certeza é responsável por muitos dos problemas de nossa protagonista, sua meia-irmã perturbada e, ao mesmo tempo, uma completa desconhecida, que apesar de só ter treze anos já guarda muito rancor e ódio dentro de si, e várias outras pessoas importantes para o desenrolar da trama. Adentramos nesse universo criado por Gillian Flynn, que consegue nos prender em todos os momentos com várias reviravoltas e descobertas, e onde criamos muitas teorias para descobrir o que realmente aconteceu.
A narrativa desse livro é em primeira pessoa, o que foi bem legal, já que assim conseguimos entender um pouco mais a nossa protagonista, o que passa em sua cabeça, e os motivos para ela se automutilar, quando começou a fazer isso. Foi uma narrativa tensa, com uma linguagem envolvente que a gente não consegue largar nem por um minuto até descobrir quem é o verdadeiro assassino e finalizar essa história.
A capa original segue o mesmo padrão das demais obras da autora publicadas aqui no Brasil e também no exterior, já que a capa foi mantida. Na minha opinião, mesmo sendo simples, é instigante e chama a minha atenção. Em comemoração à minissérie, a Intrínseca imprimiu uma jacket com o pôster da mesma, que eu adorei. Principalmente porque o leitor tem a opção de manter a capa original ou a da adaptação, ficando com a seu cargo decidir qual prefere. A diagramação é confortável para a leitura e as páginas são amarelas.
Recomendo “Objetos Cortantes” para todo mundo que se interessar por uma história tensa, cheia de reviravoltas e que consegue nos prender com personagens fortes, marcantes, muito bem descritos e reais em uma narrativa muito fluida e envolvente, que faz a gente ficar tentando desvendar os mistérios e criando teorias. A trama é intensa e impactante, e igualmente deliciosa. Para quem é fã do gênero, não pode deixar de ler, pois com certeza vai amar. 
Avaliação





Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Eu também li "Garota exemplar" da autora Gillian Flynn e ganhei em um sorteio o livro "Objetos cortantes" como eu tinha gostado muito de "Garota exemplar" eu resolvi como diz você mergulhar novamente na narrativa da autora e concordo com o que disse tem um jeito que te prende facilmente e também li "Objetos cortantes".
    Eu adoro esse estilo que envolve intrigas, assassinatos e mistérios, eu vi mesmo que esse título ganhou uma adaptação, mas ainda não tive a oportunidade de assistir, qualquer dia desses eu arrumo um tempinho e vejo, gosto muito dessa atriz Amy Adams.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Também li Garota exemplar e amei a escrita dessa autora, estou doida pra ler esse livro, cada resenha que vejo dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir