O Diário de Mackenzie Blue – Tina Wells


“O Diário de Mackenzie Blue” conta a história da personagem-título, Mackenzie, mais conhecida como Zee, que acaba de entrar para o Ensino Médio, onde tudo é diferente do primário. O pior de tudo é que sua MAPS (melhor amiga para sempre – tem um glossário sobre as siglas logo no começo do livro) acaba de se mudar para Paris, então ela vai ter que enfrentar o colégio sem sua presença. O que só não é pior porque ela tem um amigo que se mudou há pouco tempo para os EUA, Jasper, e também conhece uma nova menina que acaba de se mudar de cidade, Chloe.
Estava tudo indo às mil maravilhas até que alguém rouba seu diário, o que não poderia ser mais desastroso, afinal é lá que ela escreve todos os seus segredos – inclusive sua “queda” por Landon, um dos garotos populares. E tudo só piora quando alguém começa a espalhar trechos do seu diário pelo colégio.
Mas nem tudo está perdido. Acontece que vai ter um teste do Teen Sing em seu colégio, que vai fazer com que o ganhador possa concorrer a uma vaga na competição nacional, onde o grande vencedor é premiado com nada mais, nada menos, do que um contrato com uma gravadora! É o que Zee sempre sonhou para si, e é claro que ela precisa concorrer.
Adorei os personagens e as situações pelas quais eles passam. Foi muito legal torcer para que algumas coisas dessem certo. E o final acontece de uma maneira diferente de como eu pensei que iria ser, mas gostei ainda mais de como terminou oficialmente.
O livro é todo cheio de características fofas, tem partes como se fossem folhas do diário, retângulos personalizados de quando ela fala com sua melhor amiga no bate-papo, todo início de capítulo tem um detalhe, além de vários desenhos representando várias situações pelas quais a protagonista passa com seus amigos no decorrer de toda a história.
Adorei o trabalho gráfico. A capa é fofíssima e rosa, além de ser hardcover (capa dura), o que eu acho o máximo, o contorno do título é prata, e a lombada roxa, tudo divino. Logo na primeira página de história tem um desenho com todos os personagens: Mackenzie e sua turma, achei muito interessante.
Nunca li “Diário de uma garota nada popular”, então não sei como é a história dele, mas o trabalho gráfico segue a mesma linha desse, “O Diário de Mackenzie Blue”, e acredito que a narrativa siga a mesma linha também. Então se você gosta do primeiro, provavelmente vai gostar desse também.
Esse é um livro infantil, com uma história leve, gostosa e muito fofa, além de ser bastante ilustrado, como todo livro do estilo deve ser. Se você gosta de tudo citado aqui, com certeza vai adorar esse livro, super recomendado.
 Avaliação






>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Silêncio - Hush, Hush #03 – Becca Fitzpatrick


Antes de mais nada preciso reafirmar que minha resenha não possui nenhum spoiler. Somente no trecho em que explico sobre o que se trata esse livro pode haver alguns argumentos dos volumes anteriores.
“Silêncio” trás a continuação da história de Nora, uma adolescente que desde que conheceu um certo misterioso e sexy anjo caído, teve sua vida mudada da água para o vinho. Não apenas por causa do romance intenso que eles passam a viver, mas também por causa de vários segredos de sua vida que vêm à tona. Segredos esses que fazem nossa protagonista correr perigo de vida diversas vezes.
No final do segundo livro estava tudo muito bom até que uma ocasião aconteceu. Até aí tudo bem, o problema é que Nora não consegue se lembrar de nada nem ninguém que tenha passado por sua vida nos últimos cinco meses, antes até desse “acidente” ter acontecido. O pior é que ela foi sequestrada e ninguém sabe nada sobre o motivo ou quem esteja por trás disso, nem como ela conseguiu fugir do sequestrador.
Mas ela não consegue seguir em frente como se nada tivesse acontecido se há um grande vazio em sua memória, o que a chateia profundamente. Nora chega a perguntar algumas questões à sua mãe e à sua melhor amiga, Vee, mas algo em suas respostas a incomoda. Ela não vê sinceridade nelas, e sua intuição diz que algo está errado. Ela precisa de respostas e vai atrás delas, mesmo que para isso precise enfrentar alguns medos.
Quando soube que o terceiro livro da série Hush Hush seria lançado aqui no Brasil em janeiro, fui correndo reler o segundo volume, Crescendo. Primeiro porque eu tenho uma memória péssima e queria relembrar cada detalhe da história – não dava tempo de reler o primeiro, por isso deixei pra reler apenas o segundo – e segundo porque, apesar de ter gostado bastante dos dois primeiros volumes (Sussurro e Crescendo), não havia amado. Acho que é porque na época não estava tão empolgada assim com temas sobrenaturais. Mas enfim, um ano se passou e quando reli senti outros sentimentos pela história, muito mais fortes e melhores, e consequentemente gostei mais do que havia gostado antes.
O que posso dizer sobre o terceiro volume, “Silêncio”? Becca Fitzpatrick conseguiu se superar ainda mais. Não há um momento em que a história fique parada, você não consegue nem largar o livro por nenhum minuto de tão bom que é. Dormi muito tarde – ou cedo, dependendo do ponto de vista – todos os dias em que o peguei para ler.
Se eu fosse falar alguma coisa para Becca, com certeza iria parabenizá-la pela deliciosa narrativa, e pedir para que nunca pare de escrever histórias tão boas e cativantes como essa. E claro, agradecer por cada sentimento que tive ao ler cada palavra de cada página do livro. Ela é extremamente inteligente e criativa e tem as melhores sacadas.
Se por algum acaso você leu essa série em algum momento de sua vida e não gostou, dê uma nova chance, assim como eu dei. Gostos mudam, os meus mudaram e fico feliz com isso, porque pude aproveitar muito mais e adorar cada parágrafo de todo o livro.
De todos os três prólogos, esse foi o que mais gostei. Não vou comentar sobre ele para não estragar alguma surpresa, mas esse realmente é bem instigante.
Nora ainda é inconsequente em muitas ocasiões, o que a faz passar por diversos momentos de perigo, que as vezes nos faz xingá-la, afinal ela poderia ter evitado inúmeras circunstâncias se não fosse sua imprudência. Mas ao mesmo tempo, gosto disso. Afinal, se não fossem essas situações, a história não teria o desenvolvimento que teve e poderia não ser tão incrível quanto foi.
Não havia gostado tanto assim de Patch anteriormente (teve gente me xingando por isso! Haha), por causa de seu jeito no primeiro livro da série, e também por diversas coisas que ele fez no segundo volume – senti uma falta de questionamentos da Nora sobre isso em “Silêncio” – só no final de “Crescendo” que ele melhorou um pouco. Mas no terceiro ele fica muito melhor. Mais desejável, mas amoroso, mais tudo de bom. Ainda não seria um tipo de homem que gostaria pra mim, por causa de tudo que ele aprontou anteriormente – sim, prefiro os certinhos –, mas com certeza agora ele está na lista dos melhores.
Para quem fica com um pé atrás com séries por causa de final, posso adiantar que esse teve um final. Várias coisas foram fechadas nesse volume. É claro que novas questões foram incluídas para serem resolvidas no último, mas é assim que se constrói uma série maravilhosa.
Gostei muito da capa – inclusive da textura –, na verdade acho todas lindas (inclusive foi a capa de Sussurro que me fez ter vontade de ler o livro em primeiro lugar), além de combinar com os volumes anteriores. E fico feliz que a Intrínseca sempre mantêm todo o trabalho gráfico da série, que também é lindo.
“Silêncio” engloba tudo que uma ótima história adolescente e sobrenatural precisa ter: ação, sentimentos à flor da pele – paixão pelo casal principal, suspiros pelo amor entre eles, raiva de situações e personagens, admiração por ótimas tiradas, revolta quando algo acontece diferentemente de como gostaríamos que acontecesse, tristeza quando algo dá errado, esperança de que tudo acabe melhor –, ótimas explicações sobre os elementos incluídos na trama, personagens muito bem construídos e mantendo sua essência, e principalmente uma narrativa de tirar o fôlego.
Então, se você ainda não leu nenhum livro dessa série, ou se leu e assim como eu não tinha se empolgado tanto, por favor, dê uma nova chance à ela. Vale a pena, pode confiar! Afinal, vender mais de 150 mil cópias só no Brasil não é pra qualquer série não.
E que venha logo o último e tão aguardado “Finale”. Preciso urgentemente saber como vai terminar tudo isso.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO
Aviso: Amanhã, sábado 28 de janeiro, vai ter evento de "Silêncio" em diversos lugares do Brasil. Coloquei só as informações daqui do RJ, mas se você for de outra cidade e quiser saber mais sobre, é só ir ao Twitter da @intrinseca.




Calafrio – Os lobos de Mercy Falls #01 – Maggie Stiefvater


“Calafrio” conta a história de Grace Brisbane, uma garota de 17 anos que seis anos antes fora levada para o bosque perto de sua casa e atacada por lobos que vivem por lá. Mas a experiência que poderia ter a levado à morte, não passou disso: uma experiência. Grace não morreu, mas também nunca esqueceu os lindos olhos amarelos de um dos lobos em questão, e o mais importante, aquele a quem ela deve sua vida, afinal foi ele quem a salvou.
Todos os anos desde então ela espera por “seu lobo” (como costuma chamá-lo) no quintal de sua casa. Para observá-lo e conversar com ele de uma maneira silenciosa, mas reconfortante.
Até que nesse ano um garoto morre em seu colégio. A maior suspeita? Os lobos. Então vários homens da cidade resolvem que está na hora de eliminá-los e vão em busca deles com armas em punhos. Mesmo que Grace tente de tudo, não consegue fazer com que não atirem nos animais.
Foi quando ela volta para casa e se depara com um garoto nu e ferido em frente à porta que sai para o quintal. Quando ele abre os olhos, Grace não tem mais dúvidas: é seu lobo. E o mais importante, ele está em sua forma humana.
Não demora muito e eles acabam se apaixonando, mesmo sabendo dos perigos e de tudo que existe que pode prejudicá-los, como o fato dele ser um lobo em todo o inverno (e daqui a pouco para sempre) e ela uma humana. Sam e Grace não vão desistir de ficar juntos, e vão lutar até o fim para que isso ocorra.
Depois de ler alguns livros sobrenaturais cheguei à conclusão que meu “tipo” preferido são os lobos. Não sei o motivo exato, mas eles me encantam. Então comecei esse livro com uma expectativa elevada.
No começo, a leitura estava intrigante e eu estava empolgada, mas no meio do livro a história fica um tanto enrolada e monótona. Demorou para voltar a me empolgar, o que só ocorreu no final, portanto não é o meu livro preferido “sobre” lobos. Acho que a autora deixou a desejar em alguns momentos.
Adorei que a narração foi dividida entre dois protagonistas, já que os capítulos eram intercalados entre Sam e Grace contando os acontecimentos de acordo com seus pontos de vista, ambos em primeira pessoa. Assim dá pra entendermos melhor seus sentimentos, suas ações, seus medos e anseios.
Achei bem interessante o modo como Maggie modificou a transformação dos lobos para algo bem diferente do que estamos acostumados a ver ou ler. E também o fato de no início de cada capítulo informar quantos graus estava o clima, assim ficava sempre com expectativas – nem sempre boas – sobre o que poderia acontecer com a queda ou o aumento da temperatura.
Gostei também do romance entre Sam e Grace. Não foi algo que aconteceu do nada, daquele tipo que os personagens se esbarram e no dia seguinte já se amam e um não pode viver sem o outro. Não, os sentimentos deles surgiram desde novos e foram amadurecendo com o tempo, mesmo à distância eles foram de se envolvendo de uma forma incrível.
E Sam e Grace são pessoas bem diferentes, e até opostas em diversos momentos, enquanto ela é mais calculista, mais realista e centrada, ele é mais sonhador, gosta de arte e poesia, então eles se completam, achei isso tão fofo. Gostei muito mesmo do casal.
Não gostei nada dos pais de Grace. Chatos, não se preocupam com sua filha, aliás, é como se ela nem mesmo fosse uma filha, e sim uma empregada, já que ela quem cuida da casa e da comida e eles ficam sempre fora. E não gostam de Sam pelo simples fato de estar namorando a filha deles, nem ao menos tentem conhecê-lo.
A capa é bem legal, mas eu gosto mais da capa original da série, uma pena que a Agir, mesmo lançando o segundo (Espera) com a capa original, não relançou o primeiro na mesma linha, o que acaba ficando estranho na estante. Até porque o segundo volume é bem menor verticalmente se colocado ao lado do primeiro.
O final do livro é muito bom e me deixou bem ansiosa para ler a continuação. A única coisa que me incomodou mesmo foi essa parte meio arrastada do meio do livro. Gosto mais quando a história de desenvolve com ações rápidas, daquele jeito que é impossível largar porque você precisa ler o que vai acontecer em seguida. E nesse livro isso ocorre poucas vezes, infelizmente.
Recomendo para todos que adoram um romance sobrenatural adolescente, que goste de séries e aquele gancho especial para o próximo volume.
Avaliação







>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Tão Ontem - Scott Westerfeld


A primeira vez que eu vi esse livro fiquei na dúvida se iria ler ou não, mas acabou indo para minha lista de desejados. Minhas duas amigas lindas me deram ele de presente, foi então que depois da fila de livros andar, que finalmente eu consegui tempo para ler, e já vou adiantando: o livro é muito bom. Foi o primeiro livro que eu li do Scott Westerfeld.

"Tão Ontem" conta a história de Hunter, um adolescente que tem 17 anos. Ele tem uma profissão bem diferente, que é ser "Caçador de Tendências", que tem como objetivo sair pelas ruas em busca de algo diferente que tenha tendência em virar moda. O público alvo dele é o Inovador, que nada mais é aquele que quer ser diferente da sociedade, que gosta de criar algo diferente, para ser único. Você pode achar que tipos assim, que o trabalho dele é fácil, é só andar pelas ruas e achar algo diferente, que em um pulo de mágica está em todas as prateleiras do mundo, mas não é tão fácil assim, tem que ser algo diferente com grande possibilidade de ser aceito pela sociedade.
Entre uma caminhada e outra, ele acaba encontrando Jen, uma Inovadora que inventou um novo jeito de amarrar o cadarço do tênis. Depois de conhecê-la, uma coisa se pode ter certeza: nada mais será igual, o seu mundo será transformado, e como!
Esse livro faz a gente pensar no mundo que há por detrás do consumo e do modismo, que no final não é tão simples assim como se pode pensar que é. Como Hunter diz, existe um pirâmide do consumo, que é dividido em: Inovadores, Criadoras da Moda, Primeiras Compradoras, Consumidores e Retardatárias. Percebe-se no livro que as vezes as moda surge sem realmente a pessoa querer, é feito por impulso com vontade de ser diferente, e nessa diferença é criado algo que é copiado por milhões de pessoa.
Vale muito a pena ler esse livro, é diferente pois o protagonista da história é homem. A leitura é bem fácil de ser feita, logo que de lê, já é possível imaginar o cenário que há por detrás dessa história maravilhosa, que vai prender a sua atenção do início ao fim.
Avaliação




Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Como Quebrar a Maldição de um Dragão - Cressida Cowell


Como eu já falei em quase todas as resenhas desta série, eu estou viciada nela. Cressida Cowell arrasa com a escrita deste livro e nos faz rir e nos aventurar com Soluço.
Nesse livro não é diferente, Soluço agora está em mais uma parte do seu programa de treinamento, só que desta vez ele e seus companheiros de classe vão ter que cumprir a sua missão de esqui. 
Acontece que na época do ano em que se passa a história, a ilha de Berk está coberta de neve e o mar Bravio congelou, fazendo com que eles utilizem os Dragões-de-trenó-dentes-de-sabre para ajudá-los, já que seus dragões estão hibernando.
Quando eles são levados para cumprir a tarefa passada para eles, Bocão deixa um aviso bem claro: se algum deles avistar um histérico, deverá correr bem rápido para direção oposta, já que os Histéricos são conhecidos por primeiro matarem e depois fazerem perguntas.
Essa é mais uma das muitas aventuras de Soluço. O que ele não contava é que em sua última jornada, que foi relatada no livro “Como falar Dragônes”, um dos personagens levou uma picada de uma Vorpente Venenosa, mas o pior é que ninguém jamais conseguiu sobreviver ao veneno desse pequeno dragão.
Nosso protagonista parte, então, em busca do vegetal-cujo-nome-ninguém-ousa-dizer que é o único antídoto para esse perigoso veneno, porém ele não está sozinho nessa jornada e conta com a ajuda de Banguela, Camicazi e Caolho (um dos dragões dente-de-sabre citado acima) para essa missão suicida, que é na Ilha dos Histéricos.
É sempre um livro que mostra amizade, lealdade e companheirismo de uma forma muito fofa e gostosa de se ler. É muito bom acompanhar as histórias de Soluço e seus amigos.
O livro conta com várias ilustrações e a sua capa é super fofa (eu adoro todas as capas desta série).
Cressida Cowell realmente sabe como escrever um livro que abrange todas as idades, porque é um livro que agrada a diferentes gerações, e é até difícil falar qual deles foi o melhor da série.
Super recomendo para todo mundo.


Avaliação






>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


O verão que mudou minha vida – Jenny Han




“O verão que mudou a minha vida” conta a história de Belly, uma menina que está naquela fase de amadurecimento, quando as garotas deixam de ser apenas menininhas inocentes e começam a se transformar em mulheres. É quando os garotos começam a notá-las, não apenas como uma amiga, mas sim com outros interesses.
Belly, desde pequena, passa todas as suas férias de verão com sua mãe, Laurel, e seu irmão, Steven, na casa de veraneio da melhor amiga de sua mãe, Susannah, com ela e seus dois filhos, Jeremiah e Conrad, por quem sempre foi apaixonada.
Mas esse ano tudo parece diferente para Belly. Ambos começam a notá-la como algo mais do que apenas a irmãzinha de seu amigo. Além disso, ela conhece um outro garoto que acaba balançando seu coração também.
No meio de alguns acontecimentos, muita confusão e sentimentos à flor da pele, podemos vivenciar e relembrar alguns momentos da nossa própria vida, daquelas viagens de verão quando éramos mais novas e o mundo parecia algo bem diferente do que parece hoje.
É uma leitura leve, divertida e prazerosa, mas não foi marcante, além de ser bem monótona. Uma coisa chata nisso tudo é que eu realmente estava com altas expectativas sobre esse livro, e ele não alcançou nenhuma delas. Então, mesmo tendo gostado da leitura, não chegou a ser perfeita. Para mim ficou faltando um algo a mais na história, que não foi suprido em momento algum. Não estou dizendo que o livro é ruim nem nada do tipo, eu apreciei a leitura sim, mas ela não se tornou algo apaixonante.
Achei alguns personagens bem fúteis, principalmente a Belly, que agora que cresceu e ficou bonita, acha que pode conseguir qualquer coisa, e se não consegue fica chateada. E meus personagens preferidos foram o Jeremiah e a mãe dele, Susannah, super alto astrais, mesmo no meio de diversos problemas, amigos de verdade e amorosos.
Outro ponto que achei bem legal foi que a autora intercalou os capítulos com passagens do presente e do passado, durante os vários verões que passaram naquela casa, isso nos ajudou a entender mais algumas ações dos personagens.
Não gostei muito do triângulo amoroso da história, principalmente porque não gostei de quem foi o escolhido pela protagonista, já que o personagem não me agradou em nada. E também não gostei da cena em que o outro admite que gosta dela, achei meio forçado e muito inesperado de uma forma não muito agradável, acho que ficou meio sem sentido. E me fez lembrar de uma cena do filme “O noivo da minha melhor amiga”, muito parecida, e da qual também não gostei.
O final também não me agradou, achei fraco e o gancho para o próximo não foi algo que me prendeu, e é justamente isso que eu gosto em livros de série, então acabou sendo uma decepção.
A capa é super fofa! A Galera manteve a original e ela passa toda a essência do livro ao leitor. A diagramação é simples, mas em todo início de capítulo há uma conchinha, o que eu achei bem fofo.
Esse livro conseguiu despertar os mais diversos sentimentos em mim. Dei algumas risadas, curti vários momentos, senti raiva em outros, e como uma manteiga derretida que sou, também chorei durante a leitura. Recomendo, mas um conselho que dou é não criar altas expectativas, como eu fiz.
 Avaliação






>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Ainda não te disse nada – Maurício Gomyde


“Ainda não te disse nada” conta a história de Marina, uma jovem muito bonita que sonha em ir para cidade grande. Filha de um italiano padeiro ela não deseja seguir com os negócios da família. Quando surge uma oportunidade Marina vai para São Paulo em busca dos seus sonhos: achar um amor para sua vida e seguir uma carreira de moda, já que ela quer se tornar uma estilista renomada.
Precisando de um emprego para pagar as suas despesas em sua nova cidade, Marina realiza um concurso público para trabalhar nas agências dos Correios. Ela não esperava ir trabalhar nos correios, já que isso nunca fora parte dos seus planos, mas acaba sendo lá que a nossa protagonista vai trabalhar.
Em seu trabalho ela fica pensando que ninguém manda mais cartas de amor, a maior parte das pessoas enviam pacotes. Quando ela repara em uma garota ruiva que vai repetidas vezes ao correio enviar cartas, ela fica interessada em saber sobre a história da menina, já que não é muito comum as pessoas escreverem cartas nos dias de hoje.
Mas assim que ela tem oportunidade de conhecer a tal ruiva, ela fica sabendo que o seu nome é Julia e que ela trabalha mandando cartas como se fosse outras pessoas. No início, ela acha que aquilo tudo é errado, já que Julia está enganando pessoas, mas depois de um tempo analisando a situação ela entende que ela pode estar ajudando alguns idosos solitários e transformando seus dias e suas vidas para melhor.
Certo dia ela descobre que Julia morreu e que deixou uma carta sem responder. É quando nossa protagonista se vê ainda mais envolvida nesse mundo do que ela imaginava.
Também conhecemos um pouco sobre o dia a dia na faculdade de moda e vemos até Marina se envolver em um romance com um cara mais velho. Além dela, suas amigas também estão envolvidas em seus próprios dramas.
A narrativa do livro é ótima e super envolvente. Fora que os personagens e os seus diálogos são bem escritos o que torna o livro ainda mais legal.
Além do mais o livro trás uma história de amor improvável, mas incrível, que no final faz a gente suspirar. Um excelente livro para ser lido nas férias. Uma leitura bem leve, com uma pitada de humor e drama na medida certa.
Eu realmente achei a capa deste livro muito linda e representa muito bem a história, o autor está de parabéns na escolha.


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Glorinha Fashion

Oii gente! Como estão?
Hoje eu trago para vocês uma super novidade! Todo mundo já ouviu falar da Luluzinha e do Bolinha, certo?! E a versão teen das revistinhas, que é chamada “Luluzinha Teen e sua Turma”, né?!
Agora a personagem mais fashion de toda a turminha ganhou uma edição especial sobre moda: a Glorinha Fashion!
A revista, lançada pela Ediouro, é simplesmente maravilhosa, principalmente para quem gosta de moda. Mas também é adorável para quem gosta de uma boa história adolescente. E a capa é linda, rosa florescente, eu sinceramente amei! E todas as páginas são coloridas!


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO
Quer saber mais sobre essa edição de arrasar? Leia os trechos abaixo:


Promoção 1 ano de livros


É isso mesmo que você está lendo no título do post. Como falamos há alguns dias, estávamos preparando uma promoção AINDA MAIOR para vocês, leitores queridos, em parceria com o blog lindo da Aninha, o True Insights. O ganhador dessa promo vai ser premiado com nada mais, nada menos, do que UM ANO INTEIRO DE LIVROS! E o melhor: é super fácil de participar!
Como funciona?
O ganhador vai poder escolher um título dentre as opções que vamos dar todos os meses no período de um ano, já que assim poderão escolher entre possíveis lançamentos do mês vigente.
Nesse post vamos mostrar apenas as opções do primeiro mês. Depois que o sorteio for realizado, o ganhador deverá escolher uma dessas opções.
A cada mês enviaremos novas opções e o ganhador escolherá o título que quiser receber no mês decorrente.


Ou seja, ao final de um ano o ganhador terá 12 livros novos, entre eles vários lançamentos! Não dá pra ficar de fora, né?!



#FériasDaGalera – Semana Scott Westerfeld


Oii gente! Em continuação as #FériasDaGalera, temos agora novidades sobre um autor querido de muita gente, Scott Westerfeld. Todas as informações referentes à ele serão postadas aqui, ou seja, esse post estará em constante atualização.
#Novidade01: A série Leviatã vai ser lançada em julho!

Como vocês podem ler no site da Galera Record, vou colocar aqui algumas informações sobre a série.
“A história é de um gênero conhecido como steampunk, onde as invenções tecnológicas que existem no mundo de hoje aparecem em tempos beeem mais antigos, mas também diferente do nosso passado.
No caso de Leviatã, temos uma reinvenção de um cenário bem conhecido: a Primeira Guerra Mundial. Quem estudou um pouquinho de História sabe ao menos que tínhamos o império austro húngaro e a Alemanha versus a Inglaterra. No mundo de Westerfeld, eles dividem-se entre os makinistas e os darwinistas.
Os primeiros, vão lutar com gigantescas máquinas a vapor, cheias de armas e munição. Já os outros, têm um exército inteiro animais selvagens que foram treinados para a guerra. Já deu pra ver que essa briga não vai ser mamão com açúcar, né”
E o link do booktrailer:
http://www.youtube.com/watch?v=PYiw5vkQFPw&
#Novidade02: Revelada a capa de Extras, quarto volume da série Feios

Já saiu a capa do livro que tanto esperávamos, sim estou falando nada mais nada menos do que Extras, o quarto volume da série Feios.
O livro vai ser lançado em março, e já estamos contando os dias!
Ela não está linda demais? Pra nós, é a mais bonita da série lançada até agora! *-*
#Novidade03: Promoção de um exemplar de Especiais AUTOGRAFADO + brindes

Como a Galera é super linda, não poderia deixar de nos surpreender mais uma vez. O exemplar de Especiais vai vir AUTOGRAFADO PELO AUTOR COM O SEU NOME!!!
Para participar é super fácil! Você deve responder a pergunta abaixo pelo Twitter:
O QUE VOCÊ FARIA PARA SER O MAIS POPULAR?
E mais: Quem trocar seu avatar para a imagem da capa de Extras, vai concorrer ao prêmio em dobro e assim poderá presentear aquela pessoa que gosta tanto.
Mas atenção às regras:
- Responder APENAS UMA VEZ a pergunta acima no twitter 
- Usar a hashtag #Extras
- Seguir a @galerarecord
- Valem as respostas postadas até às 19h de terça, 10/01
- O resultado será divulgado na quarta, 11/01, ao meio-dia  
- Só ganha em dobro quem tiver trocado o avatar para a capa de Extras 
- A equipe da Galera Record escolherá a melhor resposta 
- A Galera Record pode mudar as regras da promoção sem aviso prévio
- Promoção válida para todo o Brasil 
>> Ganha quem mandar a melhor resposta; a mais criativa e pertinente ao universo da série Feios.  
Então é isso, gente! Boa sorte na promoção e fiquem de olho nesse post para mais informações sobre o autor Scott Westerfeld.


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Interligados – Aden Stone e a batalha contra as sombras – Gena Showalter


“Interligados – Aden Stone e a batalha contra as sombras” é o primeiro livro da série e conta a história de Aden Stone um jovem fora do comum, que em vez de ter amigos, como é normal se ter, ele tem quatro almas aprisionadas dentro da sua cabeça.
Cada alma dentro dele tem um jeito totalmente diferente de ser: Julia ressuscita os mortos, basta colocar os pés em um cemitério para os mortos acordarem; Elijah prevê o futuro, nem sempre são coisas boas, na verdade quase nunca é; Eve tem o poder de viajar no tempo; e Caleb tem um dom de tomar para si o corpo de outra pessoa.
Todos os adolescentes já têm os seus próprios problemas, que são aqueles comuns. Imagina ter que lidar como situações fora do comum, como pessoas dentro de si dando palpites o tempo todo, em todas as suas ações? Aden acaba se metendo em encrencas e passando por maluco, já que ninguém acredita nele. Isso não deve ser nada fácil. Só sei que não gostaria de jeito nenhum de estar no lugar dele. Apesar de todos os problemas que as almas o fazem passar, eles são a família que ele conhece, presentes com ele desde seu nascimento, pois seus pais o abandonaram quando ainda era pequeno. Ele ama e odeia todas as almas dentro dele. Ao mesmo tempo em que são sua família, ele gostaria de se livrar delas para poder ter um pouco de paz, tranquilidade e privacidade.
Aden passou por diversos lugares até chegar ao rancho, conhecido como o lar dos meninos encrenqueiros. Mas foi lá que conseguiu uma chance de mudar e de ter uma oportunidade dentro de regras. E foi lá que sua vida, que já era bastante complicada, começou a mudar e a se complicar ainda mais.
As vozes – que nunca haviam se calado antes – se calam imediatamente quando uma menina misteriosa passa por ele. Que poder essa garota tem? Ele nunca conseguiu essa façanha antes, com esse mistério no ar ele resolve ir atrás da resposta.
Mas essa aventura não termina por aí. Aden contará com a ajuda da menina misteriosa, do lobo mutante e da princesa vampira. Contará com a ajuda do sobrenatural.
Nesse livro Gena trás uma mistura de sobrenatural que vai além de lobo mutante, vampiro e almas. Conta com a presença de fadas, bruxas, duendes e muito mais. Um pouco de tudo e para todo tipo de gosto.
Um livro que contém aventura, fantasia, romance e ação. Trás, assim por dizer, uma mistura de gêneros literários que consegue envolver totalmente o leitor.
É uma narrativa bem simples, alguns pontos demoram mais as serem desvendados. Durante esse desenrolar da história outros pontos vão surgindo deixando a leitura a cada página mais emocionante e com um mistério a se descoberto.
Os personagens são bens construídos, conseguindo, assim, nos fazer conhecer um pouco da história de cada um.
Gostei bastante desse livro, com o modo que a autora consegue envolver diferentes tipos de personagens em uma mesma história de um jeito bem diferente. E não trata somente de um ou dois tipo de sobrenatural como geralmente a maioria dos livros retratam.
O livro no fim deu um reviravolta, que sinceramente eu não esperava que fosse acontecer, por nenhum momento passou pela minha cabeça. Tem horas que a narrativa te leva a pensar de um jeito, por causa dos fatos, mas quando são revelados você vê que era bem diferente do pensado e do esperado, o que faz se tornar bastante interessante. O final do livro deixou com aquele gostinho de quero mais. Logo, irei ler o próximo livro.
Claro que não poderia deixar de falar sobre a capa desse livro que eu amei.
Escrita por Bruna Campos
>> Essa resenha está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Resultado de Promoções + Sorteio de Book Tour


Oii gente! Tudo bem com vocês? Hoje temos algumas novidades!
Saiu o resultado da promoção “Atualize sua Estante”! Quem aí está curioso para saber quem foram os dois sortudos? \o/
Primeiramente gostaríamos de agradecer a participação de todos, foram 12988 entradas! Foi uma surpresa boa, que nos deixou bastante felizes! ;}
E nos inspirou para uma próxima promo. Aguardem! ;x
Também tem o resultado da Promo de Natal, e foram 9 kits de marcadores sorteados entre os comentaristas de alguns posts selecionados. Muito obrigada a todos que participaram!
E para finalizar, temos a votação para o primeiro Book Tour aqui do House of Chick! Se você gosta de participar, essa é sua chance de se inscrever!


Love Struck – Rachel Wing


Em “Love Struck” conhecemos a história de Holly Hockers, que tem um melhor amigo desde sempre, Wes Stone. Eles são inseparáveis em todos os lugares que frequentam – sorveteria, shows de suas bandas preferidas, sala de aula, até na casa um do outro – mesmo que a mãe de Wes não aprove essa amizade, já que Holly não é rica, diferente dele e de sua família.
Holly é conhecida como a “Garota da História em Quadrinhos”, já que ela foi a responsável por criar uma aventura em quadrinhos para decorar a sorveteria do Ozzie, frequentada por todos os alunos de sua escola. E é apaixonada por Jonah, um garoto bad boy, bonito e sexy com seu piercing labial que a faz enlouquecer, mas que na verdade não passa de um babaca – coisa que ela demora a perceber.
Todos estão se preparando para o Festival de Música de Verão, que contará com ótimos shows, principalmente a banda favorita de Holly e Wes, The Faeries. E Jonah (depois de beijar Holly e dizer que não ligou para ela porque perdeu seu número), a convida para saírem juntos nesse Festival, até porque ele está procurando uma barraca para ficar, e ela já combinou com seus amigos (Wes e sua irmã gêmea, Margô e seu namorado calado, Finn) de dividirem uma barraca.
E de repente surge Emily, uma americana loira, alta, magra, linda e bronzeada, a personificação dos sonhos de Wes, por quem ele, portanto, logo sente uma atração inegável. Ela adora garotos ricos e acaba investindo nele de volta.
Enquanto isso, Holly e Wes começam a se afastar. Um fica mais interessado em fazer as coisas relacionadas à sua paquera do que fazer algo em conjunto com o outro, como era antes de tudo isso. Mas sentimentos novos começam a surgir neles. Será que é ciúme? Amor? Como vai ser desenvolvida essa nova história entre eles?
Conheci esse livro porque havia lido “Star-Crossed” da mesma autora – e da mesma série (mas não sequencial, um nada tem a ver com o outro) – e tinha adorado. Pensei que seria do mesmo nível do anterior, e como eu gostei bastante, resolvi investir na leitura.
Mas esse é, surpreendentemente, melhor. A história é ainda mais fofa e o romance acontece de uma forma mais natural, já que os personagens principais são amigos há anos. Adoro esses romances que começam a partir de uma amizade.
Adorei os personagens principais, seus jeitinhos, certezas e incertezas, a amizade entre os dois, cada detalhezinho de suas personalidades, até mesmo a demora a perceber certas coisas, já que isso que aumentou a “magia” do amor entre eles. Os outros personagens são aqueles que vemos as maldades por trás de seus “rostinhos angelicais”, mesmo que os protagonistas demorem a perceber, e que passamos a odiá-los, mas que sem eles a história não aconteceria.
Só acho que o final poderia ter sido um pouquinho mais desenvolvido. Não foi ruim, mas deixou um pouco a desejar. Embora, ainda assim, eu tenha dado as cinco casinhas, pois achei extremamente fofo!
Assim como Star-Crossed, esse livro é baseado em um clássico de Shakespeare, dessa vez “Sonhos de uma noite de verão”, mas como eu nunca li esse (#shameonme), não posso dizer o quanto está inspirado na obra original e o quanto é criação de Rachel Wing.
Nem precisava comentar que a Fundamento arrasa na impressão do livro, porque isso nem é novidade, mas mesmo assim vou. O livro segue a mesma linha gráfica de Star-Crossed, o que é bem legal, mas dessa vez a cor predominante é o azul. O título é brilhoso e em todas as páginas há um detalhe com florzinhas, também azuis, na borda.
Essa é uma leitura rápida, fluente e envolvente. Super recomendado, principalmente para pessoas que adoram um bom e leve romance adolescente, sem nenhuma pitada sobrenatural.
 Avaliação






>> Essa resenha está participando do Top Comentaristas Nº 01 - FORMULÁRIO


Novidades no House of Chick


Oii gente! Hoje temos algumas novidades para vocês, leitores do House of Chick!

Estamos pensando em aumentar a nossa equipe, e nada melhor do que contar com a ajuda de vocês, leitores assíduos. Então resolvemos abrir vagar para Colunistas aqui no blog. O que você acha? Se interessou e quer participar? Veja mais abaixo!

Além disso, esse ano vamos começar o Top Comentaristas. Mas o nosso vai ser um pouquinho diferente. Se quiser saber mais sobre, leia mais abaixo.

E, por último, vamos começar o primeiro Book Tour aqui no House of Chick. Se, claro, vocês estiverem interessados. Se a resposta for positiva vamos procurar alguns títulos e fazer uma votação para a escolha. Mais informações abaixo.


Tamanho 42 não é gorda – Meg Cabot


Eu li esse livro faz um bom tempo, tanto que a capa da minha edição infelizmente é a antiga, aquela branquinha que não combina com as continuações, que são maravilhosas.
Mas Meg é Meg e todos os livros dela passam a ser um desejo meu, assim que eu vejo o seu nome na capa. Claro que eu tenho os meus preferidos, mas todos os livros dela geralmente me agradam, pois amo o estilo dela de escrever.
Esse não foi diferente, apesar de não ser a minha série preferida e achá-la um pouco mais fraca do que as outras séries da autora, eu gostei.
O livro conta a história de Heather Wells, uma cantora de pop que com 15 anos virou sucesso entre os adolescentes. Ela também namorava o filho do dono da sua gravadora, o também cantor Jordan Cartwright.
Mas com o tempo ela não estava feliz, pois queria cantar as suas próprias canções e, por isso, resolveu tomar coragem e falar com o dono da gravadora os seus descontentamentos.
Tudo que ela conseguiu foi ser demitida. E para piorar tudo, Heather acabou flagrando seu noivo em situações constrangedoras com uma outra mulher, e sua mãe fugiu com seu empresário e todo o seu dinheiro para Argentina.
Agora ela vive uma vida normal, ganhou uns quilinhos a mais e acabou indo morar com o irmão de seu ex noivo (a ovelha negra da família, que não quis entrar para a banda de seu irmão, fez faculdade e ainda foi o único da família que apoiou o avô quando ele decidiu assumir que era gay).
Ela, então, resolve se candidatar a uma vaga para ser Inspetora do conjunto residencial estudantil da Faculdade de Nova York e é lá que se passa boa parte da história, já que uma garota morre ao cair do poço do elevador quando estava praticando ''surf de elevador''.
Será que a causa da morte dessa menina é mesmo uma brincadeira boba como “Surf de elevador”? E quando outra menina morre, Heather começa desconfiar que a causa da morte delas pode ir além disso e começa a investigar por conta própria.
É nesse cenário que vemos a protagonista se metendo em muitas confusões, fazendo novos amigos e, claro, nos divertindo bastante.
Como todos os livros da Meg, eu super recomendo. A história flui de uma maneira que não fica cansativa, tem sempre novos acontecimentos e a gente fica tentando adivinhar o que pode ter ocorrido junto com a Heather, fora que ainda tem aquele clima de romance que ainda não virou romance mais que pode virar num futuro e a gente fica torcendo.
E para finalizar essa resenha vou falar sobre a capa do livro, a nova é muito linda, bem rosa com verniz localizado. Não é que a antiga seja feia, mas em comparação com a nova fica meio mortinha.