[Resenha] #PorQueEuLeio

Hoje a resenha é de um livro um pouco diferente, pois trata-se de um exemplar interativo para os apaixonados por literatura! Particularmente, adoro obras interativas, ainda mais quando junta com um tema que eu sou apaixonada, o que deixa a experiência ainda mais prazerosa. É por isso que fiquei encantada por este pequeno grande livro e tive que vir indicar a todos vocês que têm esse amor em comum comigo.
A edição é da Harper Collins Brasil e é MARAVILHOSA! Tem capa dura com verniz localizado na logo do título, elástico para prender a capa (tipo de agenda), as páginas são ilustradas, ainda contam com tipografias lindas para compor os textos e as páginas são bem grossas.
Com diversas atividades muito bacanas, a gente não consegue largar o exemplar até ter preenchido várias de uma só vez e sem nem ver o tempo passar. Ou seja, é divertido (tem coisas que nos faz rir de verdade!), relaxante, e muitas delas ainda nos fazem recordar de bons momentos com os livros.

Por exemplo, há páginas de Status de Leitura, para você preencher com o livro que está lendo, expectativas e opiniões, assim como o último lido e o que mais gostou dele ou o que espera do próximo. Há opções de construir sua própria história, desenhar capas de livros, fazer playlist para combinar com suas obras preferidas, escrever seus lugares favoritos para ler, relembrar quais títulos já abandonou, descrever um livro porcamente, emoldurar frases bonitas, criar seu próprio marca páginas, escolher signos para seus personagens favoritos e muito mais! Tem até Bingo de Clichês Literários (que por sinal preciso jogar para ontem! Hahaha) e uma página cheia de barquinhos para você batizá-los com os nomes dos seus Ships Literários (!!).

Além disso tudo, a obra conta com alguns quotes incríveis de autores sensacionais como Arthur Conan Doyle, Richelle Mead, Karin Slaughter, e vários outros, com temática literária, que deixam tudo melhor e mais bonito, e estão espalhados em diversos locais e em páginas com o fundo preto. Ou seja, tudo lindo!


Herdeira? - Uma Geração. Todas as Decisões #3.5 - Eleonor Hertzog

Já fazem alguns dias que terminei o livro em questão, e tantos quanto que estou empurrando a resenha do mesmo. As vezes nos deparamos com livros que têm pouco a nos dizer, e ai fica a questão o que devemos dizer aos outros quando nem o livro tem o que dizer? Essa foi a sensação ao final da leitura de Herdeira?, da autora Eleonor Hertzog, da editora Mundo Uno.

No reino Atlante, abaixo do mar, a princesa Katelin se esconde atrás de uma personalidade briguenta e birrenta. Mas sua verdadeira missão é conseguir defender seu povo dos membros do conselho que a todo custo querem poder. Uma nova investida do conselho é descoberta, e agora Katelin juntamente com seus lordes deve correr contra o tempo para evitar milhares de mortes. Mas em que eles podem confiar? O tempo será suficiente?

A protagonista Katelin já apareceu em livros anteriores da série Uma Geração, Todas as Decisões, este livro é um conto do universo, embora eu ache que 170 páginas já configurem um romance. O fato é que tudo que foi narrado no livro em terceira pessoa poderia aparecer diluído nos livros da série, como já é de costume da autora fazer. Digo isso porque o livro acabou soando desinteressante, e sem propósito já que a estória é breve, e não aprofunda grandes segredos da personagem, menos ainda da grande trama.

Katelin é mais uma que vai para escola Avançada de Champ-Bleux, mas diferente de nossa turma do barco Cisne, ela não é uma mera adolescente, é herdeira de um reino que está por um fio. Logo as expectativas em cima dela são excessivas, e ela acaba se escondendo para proteger seu real propósito. Não tive qualquer empatia pela personagem, ela soa como uma pessoa com boas intenções, mas que no fundo não tem muito a compartilhar.

Eu compreendo a ideia da protagonista, e seus amigos Lordes fingirem ser uma coisa, e na verdade serem outra, mas isso foi muito chato! Já que atrapalhou o desenvolvimento dos personagens. E em alguns momentos também acaba tornando a estória repetitiva. Eu esperava por mais detalhes do reino Atlante, e tudo se foca muito nesta mini missão que estes adolescente devem realizar.

Embora seja uma trama perigosa eles são todos muito inteligentes e dotados de poderes, e tudo foi muito fácil. É como observar ricos e nerds brincando em um parque, nada muito fora do esperado. Muitas vezes soava sem graça, sem tensão ou expectativa, pois já sabíamos o que esperar, ou eles resolveriam tudo com seus super poderes, ou alguém que devota proteção a eles resolve.


A Traidora do Trono - A Rebelde do Deserto #02 - Alwyn Hamilton

Desde que li o primeiro volume dessa série, fiquei contando os dias para poder ter em mãos a sua continuação e me deliciar ainda mais com essa história que conseguiu me conquistar totalmente. Então, comecei a ler essa sequência com altas expectativas para saber ainda mais sobre a trama e poder acompanhar nossa protagonista em suas aventuras de tirar o fôlego. Agora, venho compartilhar com vocês se tudo que eu esperava foi alcançado.
Esse é o segundo livro dessa trilogia e, por este motivo, pode acontecer de ter algum spoiler sobre o antecessor, então recomendo que só continuem se já tiverem lido “A Rebelde do Deserto” (clique no título para conferir a resenha) ou se não se importarem com pequenas informações do enredo do volume inicial.
Logo no começo deste segundo exemplar, encontramos um pequeno resumo que nos ajuda a relembrar alguns pontos importantes da trama, como detalhes dos mitos criados pela autora e algumas informações que nos mostram a situação política do país, isso tudo para nos situar na história, uma vez que se passou algum tempo entre o final do primeiro volume até o início deste, e por isso Alwyn nos mostra brevemente que nesse período a rebelião avançou.
Agora, nossa protagonista se vê envolvida na revolução do jovem príncipe com objetivo de transformar Ahmed em Sultão, mas ao ser sequestrada e levada ao reino do atual Sultão, ela precisa fazer de tudo para esconder quem realmente é e tentar ajudar os seus amigos de dentro do palácio, tentando sobreviver dia após dia. Até porque se alguém descobrir a sua verdadeira identidade, é capaz de ela não conseguir escapar com vida. Nessa luta, vemos que Amani acaba cada vez mais se aproximando do atual sultão, e com isso temos uma visão bem diferente de toda a guerra.
Amani evoluiu bastante do primeiro volume para cá. Agora, ela está mais madura, menos egoísta, mais forte por conta do seu poder, mais centrada e bem estrategista. Sua fama como Bandida dos Olhos Azuis se propagou bastante por todos os lugares, e mesmo que algumas coisas que estejam falando não sejam verdade, ela é uma guerreira e tanto.
Neste volume tivemos algumas surpresas bem reveladoras, o que foi bem interessante, pois assim ficamos sabendo um pouco mais sobre alguns personagens. Também fiquei triste, pois nessa obra tivemos uma pausa do romance que se iniciou no livro anterior, e confesso que senti um pouco de falta nele. Era a calmaria no meio da ação.
Uma coisa que achei bem legal é que em vários momentos nos pegamos pensando no que é certo e no que é errado. O vilão é um mestre da manipulação e consegue justificar os seus atos, nos fazendo até mesmo pensar se a rebelião é certa.
O livro é rápido, fluido e cheio de ação, fazendo com que em toda a trama a gente tenha vontade de ficar lendo sem parar para saber mais e mais. A autora conseguiu explicar a parte de estratégias de guerra de uma forma descomplicada, não ficando nem chata e nem cansativa. No início pode até parecer um pouco difícil, mas, à medida que vamos lendo, tudo se encaixa perfeitamente e até a geografia do local, que está sendo bastante explorada nessa sequência, fica de fácil entendimento.


As Horas Distantes - Kate Morton

Quando li “A Casa das Lembranças Perdidas” (clique no título para conferir a resenha), de Kate Morton, me apaixonei pela sua forma de escrita e por como ela conduz a história de uma maneira que consegue nos prender do início ao fim. Sendo assim, prometi a mim mesma que iria ler suas outras obras e, assim que me foi possível, comecei a leitura de “As Horas Distantes”. Agora, venho compartilhar com vocês tudo que achei deste volume incrível.
A história começa quando Meredith recebe uma carta que ficou perdida durante cinquenta anos, e que somente agora chegou ao seu destinatário. Essa carta provoca várias emoções nela, fazendo com que sua filha Edie fique curiosa sobre o passado da mãe, e com isso procura saber mais sobre ele, já que a mesma parece guardar um grande segredo. É assim que as descobertas a levam até ao Castelo de Midelhurst, para onde sua mãe foi acolhida quando criança durante o início da segunda guerra.
E é dessa forma que ela descobre mais sobre Meredith, que viveu com as irmãs Blythe; as gêmeas Percy e Saffy, e Juniper a mais nova das três. Filhas de Raymond Blythe, o autor da famosa história fictícia “A verdadeira história do homem de lama”, elas vivem no castelo de Milderhurst, onde suas paredes ocultam diversos segredos. Quando morava no castelo, Meredith criou uma grande amizade com as irmãs, principalmente com a Juniper, e dividiu junto com a família o seu amor pelos livros, leitura e escrita.
Quando a segunda guerra terminou e ela teve de retornar para a sua casa, ninguém conseguia entender esse seu amor pelos livros, a afastando assim tanto do castelo quanto das palavras, e de todos os mistérios que rondavam aquele local. Aos poucos, vemos que nossa protagonista descobre que a sua mãe escondia dela um grande mistério que aconteceu em uma noite de tempestade em 1941, onde nunca mais as irmãs foram as mesmas e tudo se alterou.
O livro é dividido em cinco partes, e em algumas delas todos os personagens principais narram seu ponto de vista em terceira pessoa, o que foi muito legal, já que desse jeito conseguimos ter uma visão bem ampla de toda a trama, fazendo com que a gente conheça um pouco mais de tudo. Também temos o ponto de vista de Edie, que narra alguns momentos em primeira pessoa. E, como no outro livro que li de Kate Morton, neste volume também somos levados para o passado e de volta para o presente, sempre alternando os tempos, e nos apresentando, assim, pequenos detalhes e pistas que vão construindo a história de uma maneira deliciosa.
A autora gosta de escrever detalhadamente cenas e sentimentos dos personagens, isso faz com que a leitura seja um pouco menos fluida, o que pode incomodar algumas pessoas, mas no meu caso eu até gosto, pois assim consigo entender melhor a atmosfera que a autora gostaria de passar, porém confesso que em alguns momentos achei um pouco repetitivo e cansativo.
Os personagens foram muito bem construídos, e cada um tem a sua profundidade, que deixa a trama ainda mais rica. Gostei bastante de todo o mistério que entrelaça esse enredo juntamente com romance, suspense e drama, tudo na medida certa. O final foi incrível, Kate nos mostrou pequenas partes do mesmo evento por diferentes visões, fazendo com que você não consiga parar de ler, até finalmente concluir a história. Vemos que a autora conseguiu amarrar tudo, sem deixar nenhuma ponta solta.


Lançamentos de Novembro da Harlequin


Oii, gente! Como vocês estão? :D Hoje vim falar sobre os lançamentos maravilhosos da Harlequin desse mês. Já quero todos! E vocês, gostaram de quais?

Toque Perigoso - Slow Burn #05 - Maya Banks
Só o amor será capaz de protegê-los.
Criada em um rigoroso culto religioso durante toda a sua juventude, Jenna não conhece nada do mundo exterior além de vagos flashes de memória, que sequer parecem ser desta vida. Memórias que servem como consolo, principalmente quando os líderes do culto descobrem que Jenna possui uma extraordinária habilidade de cura – e isso se torna motivo para que Jenna seja punida por um dom proibido: anos sendo castigada e colocada à reclusão por ser diferente. Jenna se torna uma mulher frágil e tímida, pelo menos é a maneira que ela encontrou de sofrer menos, enquanto busca o momento perfeito para fugir. Isaac é o recruta mais rebelde da Devereaux Security e mal consegue conter a sua ira quando alguém tentar roubar sua picape, mas quando descobre que o ladrão é na verdade uma jovem aterrorizada, sua raiva se transforma em compaixão e empatia. Isaac está disposto a ajuda-la, porém será Jenna a sua verdadeira protetora. E com apenas um toque, ela salvará sua vida e seu coração.
Em Toque Perigoso, a autora best-seller Maya Banks nos oferece mais uma história do mundo Slow Burn e mais personagens belos, perigosos e sedutores.
Em Nome do Amor + Soberana Sedução - Coleção Casa Real de Niroli #04 - Raye Morgan &‎ Penny Jordan
Em Nome do Amor – Raye Morgan
Adam Ryder ficou rico por mérito próprio, mas sempre soube que era filho bastardo de um dos príncipes de Niroli. Elena Valerio é cega, mas isso nunca a impediu de fazer nada. O que ela não esperava era se sentir tão atraída por Adam e seu pequeno filho. Mas Elena ama Niroli com todo o seu coração, e se Adam quiser tomar seu lugar no trono se casando com ela, vai precisar colocar de lado sua vingança.
Soberana Sedução – Penny Jordan
O sheik Kadir governa um reino no oriente, mas é também o último herdeiro de Niroli. Para assumir o trono, ele precisa achar uma rainha! Natalia Carini ama Niroli, e considera Kadir um invasor. Mas esse bárbaro está exigindo que ela seja sua esposa! Será que Natalia se renderá ao sheik, à sua sedução e ao desejo que ela nega existir?