A Garota do Calendário #06: Junho - Audrey Carlan

Há seis meses, Mia Saunders começou uma carreira de acompanhante de luxo para poder pagar as dívidas de jogo de seu pai, que no momento está internado e em coma no hospital por não pagamento. Para salvar sua vida, a de sua irmã e a dela própria, Mia segue todos os meses com novos clientes, que a contratam para alguma coisa específica, enquanto ela curte a vida, conhece pessoas maravilhosas e lugares incríveis.
Junho é o mês de Warren, um senhor de Washington, que nada mais é que o pai do sexy Aaron, senador democrata da Califórnia. Ele a contrata para ser sua acompanhante, linda e jovem, em eventos sociais importantes e exclusivos, pois precisa impressionar homens ricos, políticos e poderosos, para encontrar investidores para um projeto social que está desenvolvendo, que irá levar serviços médicos aos países de terceiro mundo. E, como todos os homens do meio se envolvem com mulheres lindas e muito mais novas que ele, Warren precisa de alguém do mesmo nível para ser ouvido. E Mia será perfeita para o papel.
Tem resenha dos volumes anteriores da série aqui no blog: Janeiro, Março, Abril e Maio (clique nos títulos para conferir minhas opiniões). 
E chegamos ao meio do ano. Mia já está há seis meses neste emprego e consegue se manter firme e forte com tudo novo que aparece em seu caminho, realizando muitos feitos e mudando a vida das pessoas por onde passa, além de se divertir e, claro, construir amizades fortes que vão durar a vida toda. Sua família está crescendo – a família que escolhemos ao longo da vida, repleta de gente que nos faz feliz, mesmo não sendo do mesmo sangue.
Neste exemplar, o tempo que ela passou na casa onde foi contratada acabou sendo encurtado, mas com certeza em seu coração pareceu mais longo do que o normal. Então conhecemos menos as pessoas com quem ela precisou conviver naquele período. Mas, como era de se esperar, a maioria delas é simpática e a trata bem, além de todos serem belos. E, levando em conta que Mia tinha menos compromissos oficiais com eles, acabamos acompanhando um pouco mais dela sozinha, e também foi um tempo em que ela refletiu bastante sobre os meses passados.
Duas coisas que preciso comentar que adorei: a tatuagem de Mia. Não vou explicá-la aqui, porque faz parte do enredo, mas adoro tattoos e acho que a dela ficou incrível. E tivemos participações de Mason e Tai, clientes de abril e maio respectivamente, que adorei rever, apesar de suas aparições terem acontecido devido a motivos nada bons.
Junho foi o mês mais forte, e também o que mostrou mais força e determinação de Mia, mesmo que isso já tenha sido mostrado e esteja sendo trabalhado ao longo do caminho. Isso porque ela enfrentou uma situação terrível, teve que tomar uma decisão dura e difícil, teve que se reerguer, e ainda continuou na luta, firme e forte para o próximo mês e o próximo cliente. Então ela teve que lutar contra os fantasmas dentro de si e conseguir adaptar seus pensamentos para uma posição que a fizesse continuar sua jornada.


Caindo na Real - Jen Calonita

Eu ainda não tinha lido nenhum livro desta autora, mas já havia escutado muito sobre ela. Até porque a sua série de livros “Segredos da Minha Vida em Hollywood”, publicados aqui no Brasil pela Galera Record, fez bastante sucesso e inúmeros fãs, sendo alguns deles amigos meus, que não acreditam que eu ainda não li nenhum desses volumes até hoje. Então, sabendo que a escrita de Jen Calonita é bastante agradável, eu tinha em mente ler suas obras em breve, por esse motivo resolvi começar a ler “Caindo na Real”.
Neste volume conhecemos Charlie, uma menina que estava trabalhando em uma sorveteria de sua cidade, quando foi abordada por uma empresária para participar de um reality show, onde o programa mostraria a vida dela e de suas três melhores amigas na pequena cidade praiana em que vivem (bem estilo Laguna Beach).
Charlie, Keiran, Hallie e Brooke passam a ir em muitos encontros com o pessoal do canal, e topam fazer o reality, já que veem muitas vantagens neste projeto, fazendo com que elas tenham câmeras filmando-as o tempo inteiro para mostrar ao mundo como vivem as adolescentes reais. Mas, o que não imaginavam é que o que passa na televisão não é tão real assim, e o programa vive criando tramas para balançar a amizade delas, assim como percebem que o que aparece na tela não é bem como elas estavam falando e fazendo, já que tudo é editado e cortado. Além disso, as garotas têm que seguir alguns roteiros, etc.
Acompanhamos as vidas dessas meninas e tudo o que a fama acaba trazendo para elas, sendo que nem tudo são flores. Vemos até que ponto podem aguentar em nome do glamour toda a pressão que o programa causa, e até onde a amizade entre elas pode resistir. Para deixar o livro ainda mais gostoso, a autora utilizou nomes de atrizes reais como Lauren Conrad, Paris Hilton, etc., além de usar nomes de canais de televisão também bem conhecidos por nós como MTV e E!.
O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de nossa protagonista Charlie, o que foi bem legal, já que assim conseguimos acompanhar os seus pensamentos e sentimentos durante tudo o que estava passando. Foi bem gostoso acompanhá-la nos bastidores do programa e ver como conseguia lidar com tudo à sua volta, já que as coisas mudaram como que da noite para o dia.


Lançamentos de Outubro da Harlequin


Oii, gente! Como vocês estão? :D Outubro está chegando ao fim, mas não podíamos deixá-lo terminar sem o post com os lançamentos do mês da tão querida Harlequin. Adorei diversos títulos e não vejo a hora de ter alguns deles na minha estante. E vocês?

Leis da Atração - Rose Cottage Sisters #03 - Sherryl Woods
A lei do amor!
Após um caso difícil, a advogada Ashley D’Angelo se refugiou no chalé da avó para reavaliar a vida.Mas, apesar do que suas irmãs acreditam, não há nada de mágico em Rose Cottage! Ela tem certeza de que não irá sucumbir à “maldição” de se apaixonar enquanto visita o lugar.Porém,depois de um memorável encontro com Josh Madison,Ashley é dominada por uma forte atração. Ele parece ser diferente de todos os homens que já conhecera. Contudo, há muito mais em Josh do que seus olhos podem ver. E quando Ashley descobrir o segredo que ele esconde, seu romance de conto de fadas pode se tornar um verdadeiro pesadelo!
União Entre Inimigos - Love and Legends #02 - Nicole Locke
Inimigos ou amantes?
O único objetivo da corajosa Mairead Buchanan era capturar o responsável pela morte de seu irmão e recuperar a valiosa adaga que fora roubada.Porém, nada poderia prepará-la para a aventura que enfrentaria ao descobrir o segredo sobre a relíquia e ser sequestrada pelo sensual Caird,do clã Colquhoun.Logo,o inimigo se transforma em uma distração impossível de ser ignorada.Mas será que eles conseguirão deixar a rivalidade das famílias de lado para se renderem à intensa paixão que ameaça consumi-los?

Encontros Inesperados – Jennifer Lewis & Kristi Gold
Segredos do Deserto - Kristi Gold
O herdeiro secreto!
Kira Darzin jamais imaginou que sua missão de en­treter um misterioso bilionário se estenderia até o quarto dele! Mas foi preciso apenas um olhar do sensual Tarek Azzmar para ela perceber que seria impossível resisti-lo. Filho ilegítimo do rei de Bajul, Tarek só queria se vingar do homem que o abando­nara. E por mais que tenha ficado completamente hipnotizado por Kira, ele sabia que precisava se afastar. Porém, ela descobre estar grávida. E para ter um futuro ao lado de sua nova família, Tarek terá de abrir mão do passado.
Doces Sentimentos - Jennifer Lewis
Inimigos ou amantes?
Daniyah Hassan pagou o preço por ter desafiado o pai e saído de casa para ficar ao lado do homem que acreditava amar. Agora, ela voltou a Omã com o coração partido, jurando nunca mais se envolver com alguém… Até conhecer Quasar Al Mansur. Esse notório playboy é famoso por suas conquistas. Contudo, nenhuma mulher o fizera perder a cabe­ça como a bela e vulnerável Dani. Quasar sabe que ela é estritamente proibida. Porém, nem mesmo uma antiga rixa entre famílias fará com que Quasar desista de conquistá-la.
Coleção Momentos de Prazer – Leslie Kelly & Tawny Weber
Insaciável – Leslie Kelly
Quando um famoso jogador de hóquei passa dos limites com sua mão-boba, a coordenadora de eventos Viv Callahan lhe dá um tapa… e acaba sendo demitida. O melhor jeito de esque­cer os problemas? Sexo selvagem e livre de inibições com um sensual desconhecido. Acostumado com mulheres interesseiras, Damien Black está adorando conhecer alguém que o deseja de verdade. Viv não sabe que ele é o dono de uma cadeia de hotéis e do time de hóquei que a fez perder o emprego. Contudo, Damien logo descobrirá que a paixão é viciante… e que uma pequena mentira tem o poder de destruir tudo o que ele mais ama.
Provocante – Tawny Weber
O fuzileiro naval Dominic Castillo fica furioso ao descobrir que o tenente Phillip Banks o excluiu de uma importante missão. Porém, seu rival acaba sendo capturado, e Castillo foi incumbi­do de manter a irmã de Phillip em segurança. Contudo, ele não esperava se sentir tão atraído por Lara Banks. Acostumada a ser independente, ela não ficou nada feliz em ter de ser protegida por um militar… ainda que fosse o homem mais sensual que já conhecera. E conforme passam mais tempo juntos, a atração que sentem um pelo outro apenas aumenta. Mas será que estão dispostos a pagar o preço de se entregarem a essa paixão?


A Garota do Calendário #05: Maio - Audrey Carlan

Tudo mudou na vida de Mia por conta de uma grande dívida de seu pai com jogos, que o fez ir parar no hospital por não pagamento, o que por sua vez fez com que ela tivesse que buscar uma nova carreira para si, passando a trabalhar na agência de sua tia de acompanhantes, recebendo cem mil por mês mais um extra de vinte e cinco mil se dormisse com seus clientes, para pagar as prestações da dívida e manter a vida de seu pai, a de sua irmã e a dela própria intactas.
Desde que começou a trabalhar como acompanhante há cinco meses, Mia visitou diversos lugares dos EUA, conheceu as mais diferentes pessoas, ganhou muitos presentes e se divertiu horrores. Desta vez, ela desembarca no Havaí, onde vai trabalhar como modelo de moda praia para mulheres que possuem corpos com curvas, de tamanhos um pouco maiores do que o padrão de beleza “exige”, sendo uma campanha para mulheres normais. E é lá que conhecerá Tai, o enorme modelo samoano, que além de lindo é sexy e dono de uma personalidade incrível, com uma família unida e muitas coisas a ensinar a nossa protagonista. Vai ser um mês maravilhoso para ela, que vai saber aproveitar a vida da melhor maneira possível.
Já resenhei os volumes anteriores desta série: Janeiro, Março e Abril (clique nos títulos para conferir minhas opiniões), e em breve volto com as sequências. Até o momento já li até julho e comecei agosto, e acho que as coisas estão melhorando com o passar dos meses.
E finalmente cheguei ao mês de maio, o do meu aniversário. Até que este foi um mês melhor do que achei que seria, pois, quando descobri que tratava-se de um volume mais quente, com muitas cenas de sexo, achei que seria menos legal do que os anteriores, mas acho que este ficou no mesmo nível do demais: curti, só não amei. Nas minhas notas da avaliação final, dei três casinhas, mas pensando em 3.5, só que não colocamos casinhas decimais aqui no blog, por isso arredondei para três.
Gostei do Tai, achei ele fofo e bem romântico com sua ideia de amor, almas gêmeas e vontade de ficar com alguém a vida toda. Também curti bastante conhecer um pouco mais de sua cultura e de sua família, apesar de ter achado que a autora poderia ter aprofundado um pouco mais esse assunto, porque eu gostaria de ter aprendido mais e até mesmo acompanhado mais cenas relacionadas a isso. E tenho que confessar que adoro um homem forte e tatuado, então é claro que babei por este samoano sexy. Hahaha
Uma das minhas partes preferidas, como já havia imaginado, foi a participação de Gin, sua melhor amiga, e Maddy, sua irmã mais nova. Adoro ambas as personagens, Ginelle por ser bem verdadeira e nada tímida, arrancando risadas dos leitores com seus comentários, e Mads por ser fofa, meiga e, até certo ponto, inocente, além de brilhante em tudo o que faz, sendo uma boa moça, mesmo com tantas coisas ruins em sua vida, e arranja um rapaz ideal com quem vive um relacionamento amoroso de dar inveja.


Carrie, A Estranha - Stephen King

Inspirada pelo projeto All About King do canal All About That Book, e por diversos outros canais e blogs que entraram no clima do Halloween eu resolvi ler Stephen King, só tenho dois livros dele, um já li um, assim só me restou ler ninguém menos do que Carrie - A Estranha, primeiro livro publicado do autor em 1974, e publicado aqui no Brasil pela Suma das Letras.

Carietta White é uma jovem adolescente, filha de uma mãe fanática religiosa que enxerga o mundo através de uma visão própria da bíblia. Com este ângulo peculiar, a garota cresceu com modos estranhos, e é tida por todos que a cercam como, a estranha, e com isso perseguida pelos colegas de escola, e até professores. Entretanto ela não é alguém que teve apenas uma criação restrita, mas alguém que guarda um segredo: quando ela está por perto os objetos a sua volta ganham vida.

O baile de formatura está próximo, e tudo pode mudar na vida de Carrie, e de todos que estão próximos, depois dele eles nunca mais serão os mesmo, já que esta noite marcará suas vidas para sempre!

Não vi o primeiro filme feito a partir do livro, vi apenas o segundo. Então acreditava que não teria grandes surpresas na leitura do livro, mais cai do cavalo de cara no chão. Já tinha percebido o grande talento de King na leitura de Mr. Mercedes, mas Carrie permitiu a compreensão de onde tudo começou.

A narrativa é construída de forma epistolar, ou seja, utilizando uma técnica literária que desenvolve a estória através de cartas, notícias de jornais e etc, e que tem como objetivo dar maior realismo a obra. Ao mesmo tempo em que acompanhamos a estória presente da jovem temos trechos de livros escrito por pesquisadores do caso, assim como testemunhas em primeiro grau do caso que se intercalam juntamente com notícias de jornal e tv. Desde o início já sabemos que a estória não termina bem, mas nem por isso tudo deixa de ser interessante.

Foi muito angustiante acompanhar a estória de vida de Carrie e ver quanto uma criança que podia ser quase normal (quase por que a telecinese não é algo comum) foi transformada em uma criatura insegura, sem amigos, e sem capacidade de interação social. A vontade era de prender a mãe e permitir que a pequena menina fosse feliz. Mesmo nos momentos atuais da estória é muito cruel tudo que seus colegas de escola fazem com ela! E quando vejo estas situações de bullying, eu sempre me pergunto se existem mesmo pessoas capazes de tamanha crueldade!



A Irmã da Sombra - As Sete Irmãs #03 - Lucinda Riley

Esse volume é o terceiro da série “As Sete Irmãs”, e conta a vida de Estrela D’Apliese, uma jovem introspectiva, que vive sempre apoiando e vivendo em função de sua irmã, Ceci, desde novinhas. Só que elas são muito diferentes: Estrela é tímida, muito ligada à leitura, gosta de estudar, curte cozinhar e fez curso relacionado a isso; enquanto Ceci é aventureira e adora esportes radicais, mas sobre ela só vamos saber com mais profundidade no próximo livro. Como a própria Estrela diz, elas são como antíteses, pois quanto mais quieta ela é e mais calada fica, Ceci fala mais alto e com mais frequência.
As duas vivem juntas e, como viajam muito, não têm residência fixa. Só que, depois da morte do pai, elas se mudam para Londres e Ceci compra um apartamento por lá. Porém, Estrela preferia ter mais contato com a natureza e os livros, portanto fica insatisfeita. Com essa mudança radical, resolve ir em busca de suas origens, que começa numa livraria de obras raras, e acaba conseguindo um emprego no local, fazendo parte deste fabuloso mundo literário, no qual ela descobre a fundo uma conexão com Flora MacNichol, que vem a ser, justamente, a pista deixada por seu pai, Pa Salt, o excêntrico milionário que adotou seis meninas em diversos lugares do mundo, cada uma com sua própria história de família. Quando ele morreu, deixou algumas informações para que cada uma delas pudesse descobrir mais sobre suas origens.
A narrativa, então, passa a ser intercalada com a vida da protagonista Estrela nos tempos atuais, e com a de Flora, sua “antepassada”, que viveu em Esthwaite Hall, Cúmbria, em torno de 1909. E aí começamos a acompanhar as duas tramas, em épocas distintas, como se fossem dois livros dentro do mesmo.
Gosto da forma como os títulos desta série são apresentados, já que primeiro conhecemos os personagens principais da atualidade, e depois embarcamos junto com eles para descobrir as origens de suas famílias biológicas. E esta volta ao passado, com a descoberta de onde vieram, é uma marca nestas obras de Lucinda Riley.
Flora era uma moça com seus vinte e poucos anos, que gostava de ficar sempre próxima a natureza, e adorava animais e plantas, era mais “pé no chão”, bem conformada, uma exímia desenhista, e também bem diferente da irmã mais nova, pois não gostava de bailes e nem foi apresentada à sociedade, vivendo reclusa e solteira até que seus pais lhe enviaram para Londres.
Lá, ela tomou consciência de sua verdadeira história, a qual nem mesmo tinha ideia de que era tão diferente do que conhecia. Além do mais, Flora se viu envolvida por um homem, mas precisou tomar decisões doloridas que mudaram completamente a sua vida e a de outras pessoas próximas a ela.
A parte em que acompanhamos Flora foi, definitivamente, minha preferida, pois se passa em uma época que eu gostaria de ter vivido, e que me dá aquela impressão de ter boas recordações, o que me traz sentimentos gostosos. Só não gostei nada do orgulho da moça e de uma importante decisão que tomou, pois esta atitude só trouxe muita infelicidade a todos os envolvidos por anos. Acho que Flora poderia ter parado para refletir um pouco antes de agir, o que teria mudado e melhorado muita coisa, inclusive para pessoas queridas por ela.


Corte de Névoa e Fúria - Corte de Espinhos e Rosas #02 – Sarah J. Maas

Assim que acabei de ler o primeiro livro, “Corte de Espinhos e Rosas” (clique no título para conferir a resenha), fiquei aguardando loucamente pela sua continuação. Quem é fã de séries, sabe como sofremos para ter logo os próximos volumes em mãos. Então, assim que me foi possível, passei esse exemplar na frente dos demais e comecei a leitura dessas 658 páginas. Agora, venho compartilhar com vocês tudo o que achei desse segundo exemplar da série “Corte de Espinhos e Rosas”.
Neste volume continuamos a história da onde o primeiro acabou, passando apenas poucos dias do desfecho final do livro anterior. Feyre agora é uma Grã-Feérica, porém continua com um coração humano, e, por esse motivo, não consegue esquecer o que viveu sob a montanha para libertar o povo de Tamlin, tendo pesadelos constantes de tudo o que passou, se sentindo muito culpada pelas vidas que tirou. Sendo uma prisioneira em sua própria casa, ela precisa desesperadamente fazer algo para esquecer o que está sentindo, já que a angústia e a dor estão cada vez mais fortes.
Tamlin começa a tomar várias atitudes desnecessárias, sendo muitas delas imaturas, recusando a levá-la em suas missões, querendo deixá-la salva e longe dos perigos, mesmo tendo sido ela quem salvou a todos no primeiro volume, além de decidir não contar nada para Feyre, deixando-a cada vez mais no escuro, e enfraquecendo a sua relação, já que a garota já se sentia sufocada, presa. Enquanto isso, Rhys mostrou para nossa protagonista a real situação do Prythian, e ainda fala sobre a guerra iminente, além da política das cortes, fazendo com que ela se sinta mais plena ao seu lado.
Com um romance de tirar o fôlego, esse volume consegue nos prender do início ao fim com momentos eletrizantes em uma narrativa rápida e fluida, e cenas que vão nos deixar cada vez mais vidradas na trama. Vemos o crescimento de nossa protagonista de uma forma bem ampla, já que depois de tudo o que passou, precisou crescer, tornando-se uma mulher mais forte e determinada. Agora, para piorar a situação, um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos, e com isso Feyre deve aprender rapidamente tudo o que é capaz.
Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de nossa protagonista, esse livro consegue nos encantar desde o instante em que começamos a primeira página, com uma história de fantasia envolvente e cheia de reviravoltas, que não deixam a trama ficar parada nem por um segundo. Uma obra que fala sobre luta, amor, amizade, tudo isso de forma cativante. Além disso, os personagens estão incríveis e foi muito gostoso acompanhar todos eles, principalmente os secundários, pois eles deram um show neste exemplar.


Boomerang - Boomerang #01 - Noelle August

Mia Galliano é uma jovem determinada, que quer se tornar uma grande cineasta. Ela vem de uma família rica, com uma mãe famosa por sua profissão, e possui uma avó que ama muito, mas que está passando por um momento bastante difícil. Quando surge uma oportunidade de estagiar no departamento de marketing da Boomerang, empresa de um site de relacionamentos para aqueles que buscam diversão e não relacionamentos sérios, ela sabe que é sua grande chance de crescer na carreira e deixar para trás a sombra que é ser filha de alguém famoso e querido por muitos.
Ethan Vance é um brilhante jogador de futebol universitário que, por motivos mais agravantes, teve que largar a carreira neste sentido, apesar de ter se tornado treinador infantil – e ser muito bom nisso também. Passando por um período sem dinheiro e buscando algo diferente e que vai ser bom para sua carreira a longo prazo, Ethan também vai estagiar na Boomerang.
Em uma noite de comemoração num bar, ambos se conhecem, sem saber nada relevante da vida do outro, e acabam ficando juntos. A interação começou memorável, mas depois de algumas bebidas eles acabam esquecendo muitas coisas, apesar de acordarem na mesma cama. Com pouca memória dos acontecimentos da noite passada, Mia e Ethan estão atrasados para o primeiro dia de trabalho, que não sabem que será no mesmo lugar, e acabam saindo juntos de casa e flertando durante todo o caminho.
Mas, quando chegam juntos ao local, recebem a notícia de que a vaga será dos dois por um período de teste, e, no final daquele prazo, apenas um deles será contratado para o cargo. Ou seja, um grande balde de água fria foi jogada neles, e agora deverão competir por aquele trabalho, que poderá mudar a vida de ambos para melhor, e, o pior, não podem nem mesmo ter um relacionamento amoroso entre eles, já que esta é uma das principais regras do local. Não que isso impeça a química e a vontade de estarem juntos de existir – quanto mais tempo passam na companhia um do outro, mais tudo isso fica ainda evidente e difícil de combater.
Mas eles irão lutar contra isso, já que cada um tem seus próprios motivos para ser contratado e eles não podem deixar um romance ficar em seus caminhos. Basta saber até quando essa resistência isso irá durar e quem ficará com a tão cobiçada vaga no marketing da empresa.
Eu realmente adorei este livro! Ele é leve, envolvente, fofo, divertido, e os protagonistas são bastante carismáticos. Minhas expectativas estavam altas, então fico contente que elas tenham sido atingidas, e mal vejo a hora de poder ler as continuações. E, claro, espero que Noelle August continue nos encantando com suas palavras e escreva muitos outros livros.
A narrativa é em primeira pessoa e acompanhamos a história sob o ponto de vista de ambos os protagonistas, Mia e Ethan, em capítulos alternados com o nome de quem vamos acompanhar naquele momento no início. Uma das minhas coisas preferidas é que Ethan e Mia são duas pessoas bem diferentes entre si, e por isso se completam. Cada um possui suas particularidades em suas personalidades e também na vida que levam, que são opostas, e nas decisões que tomam. Adorei os dois do fundo do meu coração, mas senti um carinho um pouco maior por Mia, principalmente por conta de algumas atitudes (ou falta delas) da parte de Ethan.
Os personagens secundários também tiveram participações importantes e me fizeram ficar desejando conhecer alguns deles um pouco mais. Para a minha alegria, esta é uma trilogia, então poderei descobrir mais sobre alguns deles nas sequências e rever os outros.
Esta obra é new adult e os personagens possuem vinte e poucos anos. Apesar de a grande maioria de livros do gênero que já li ter cenas mais intensas e mais dramáticas, neste exemplar isso não ocorre com frequência. Na verdade, é o clima leve, descontraído e bastante divertido que predomina, e também o que mais me conquistou. Porém, há algumas questões bem tristes, só que trabalhadas de forma menos pesada do que costumo encontrar nestas obras. E essa dualidade de coisas que me conquista, afinal as nossas vidas são assim mesmo, cheias de altos e baixos, momentos felizes e outros tristes, etc.
Além disso, não há tantas cenas bem quentes e explícitas, como geralmente também acontece nestas obras, mesmo que elas estejam presentes algumas vezes – ou seja, se você prefere cenas quentes, não vai ficar frustrada de não encontrar nada no estilo, e se você não curte, não vai se importar porque são poucas e só funcionam como um complemento natural para o romance dos protagonistas, não ganhando mais destaque do que o amor ou a amizade. E acho que as autoras trabalharam muito bem a questão da química e da tensão sexual entre os protagonistas, o que me deixou bem contente, porque esta é a minha parte preferida, só que Ethan acabou sendo frustrante algumas vezes.


Boa Noite - Pam Gonçalves

Como muitos de vocês, eu já conhecia Pam Gonçalves, a autora deste livro, por conta do seu blog, assim como dos seus vídeos no Youtube. Então, quando vi que a Pam iria lançar um novo livro, agora inteiramente escrito por ela (o anterior, “O Amor nos Tempos de #Likes”, tinha um conto seu e mais dois de outros autores), fiquei bastante curiosa para saber mais sobre a trama que escreveu. E, assim que me foi possível, comecei esta leitura, e agora venho compartilhar com vocês o que achei.
Neste volume conhecemos a história de Alina, uma boa filha, boa menina e boa aluna. Agora ela está indo para a faculdade e anseia grandes mudanças, principalmente em seu status de nerd boazinha. Quando sai de sua cidade para cursar engenharia da computação, ela resolve entrar em uma república chamada República das Loucuras, local onde espera reformular a sua vida.
Logo na entrevista da república, Alina conhece Manuela, uma menina que acaba se tornando uma grade amiga de nossa protagonista, já que é bem alto astral, além de conhecer também Talita e Bernardo, um casal bem legal, e Gustavo, que é o dono da república. Foi bem gostoso acompanhar as interações deles, já que nos proporcionaram ótimos momentos de leitura.
A vida de nossa protagonista não é assim tão fácil, e, logo quando começa a assistir as aulas, percebe que em sua na sala só tem ela e mais três garotas, sendo o resto todo composto por rapazes. O que gera um grande preconceito por parte deles, achando que as mesmas não são capazes o suficiente.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Alina, o que achei bem legal, já que assim conseguimos entender melhor tudo o que ela estava passando. Essa obra consegue abordar, de forma leve e sutil, preconceitos que nós, mulheres, sofremos em diversas situações na vida, como a de nossa protagonista, por exemplo, por querer cursar uma faculdade que praticamente só tem homens, tendo sempre que provar que ela consegue; como a forma como muitas vezes as mulheres são tratadas no dia a dia, seja em uma festa, onde meninas são embebedadas e até mesmo violentadas, e ainda tem gente que fala que a culpa é delas por usar a roupa curta demais ou por beber, etc.
Os personagens são ótimos, muito bem construídos, cada um com o seu jeito de ser, fazendo com que a história fique ainda mais gostosa. Os personagens secundários também ganharam bastante destaque na trama, o que foi bem legal, já que eles são bem divertidos e completam o enredo.


O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten

Quando eu li a sinopse deste volume, fiquei super empolgada para começar a ler esta obra, pois, além da capa ser fofa, a sinopse prometia uma história profunda, cheia de emoção, com uma pitada de humor, além de esperança, ou seja, todos os ingredientes para um excelente livro. Sendo assim, logo que me foi possível, comecei esta leitura e agora venho compartilhar com vocês as minhas opiniões a respeito deste volume escrito por Teresa Toten, e traduzido para o português pela editora Bertrand Brasil.
Neste volume conhecemos Adam Spencer Ross, um menino de apenas catorze anos que já carrega uma grande bagagem emocional, uma vez que tem TOC e também está enfrentando a separação dos pais, o que para ele é muito difícil, já que sua vida muda completamente, tendo duas casas, etc. Para ajudá-lo a superar todos esses problemas, sua família acredita que é importante que frequente um grupo de apoio, e, mesmo achando que eles não poderiam estar mais errados, Adam começa a frequentar a sala 13B, onde tem um grupo de apoio a jovens com TOC.
Neste grupo de apoio dirigido pelo psicólogo Chuck, vemos que o mesmo auxilia os jovens para que eles façam amizade entre si, por isso ele tem uma ideia, onde cada um deles deve escolher um super-herói para usar como identidade na reunião.
Apaixonado por uma das integrantes do grupo, que ele tem certeza de que seus lábios devem ter gosto de pêssego, Adam acabou escolhendo a sua identidade de Batman, uma vez que ela escolheu ser Robin. Os dois então começam a conviver e acabam se apaixonando. Foi muito bonito ver o amor crescendo entre eles, mesmo diante de tantas dificuldades.
Robyn é uma menina muito inteligente, complexa e sábia, ela já sofreu muito, e, por isso, também traz uma grande carga emocional consigo mesma. As cenas dela indo embora com Adam são bem interessantes, até porque eles fazem o caminho de casa juntos, passando pelo cemitério. Sei que vocês podem achar esquisito eu falar isso, mas quando lerem o livro vão entender melhor.
Narrado em terceira pessoa, a história foca mais no ponto de vista de Adam. Achei a forma da narrativa da autora bem legal, já que assim conseguimos entender tudo de uma maneira geral e mais ampla, porém senti falta de ter as palavras de Adam, achei que poderia ter um pouco de sua visão em primeira pessoa, para conseguir nos envolver ainda mais nesta trama, já que o garoto tem muitas coisas acontecendo em sua vida.
Com uma narrativa rápida e fluida, essa história consegue envolver a gente em todos os momentos, com temas mais sérios e pouco abordados, como o TOC. Além disso, encontramos uma leitura bastante reflexiva, principalmente quando vemos mais sobre a família de Adam, até mesmo a sua relação com o seu irmão de apenas cinco anos, e a relação com a sua mãe.


The Kiss of Deception - Crônicas de Amor e Ódio #01 - Mary E. Pearson

Segundo leitura da Darkside, segunda paixão pela edição. Será que só eu paro de ler e fico admirando cada detalhe do livro? Sou apaixonada por esses hardcovers lindos, e não vejo a hora de ter mais e mais rs! O lindo da vez foi The Kiss of Deception, Crônicas de Amor e Ódio #01, da autora Mary E. Pearson, publicado claro pela Darkside Books.

No reino de Morrighan a tradição dita as leis e deveres, a primeira filha da casa real deve se casar com o príncipe de outro reino, Dalbreck, para selar a paz entre eles. Mas Lia tem outros planos, ela não acredita nos deuses, menos ainda na tradição, ela quer se casar por amor, e assim foge no dia de seu casamento.

Entretanto quando ela se retira da equação, as demais peças envolvidas neste jogo político também se movem no tabuleiro, seu ex-futuro marido quer encontrá-la a todo custo para conhecer quem é esta garota destemida que fez o que ele não foi capaz. Ao mesmo tempo um assassino de um reino inimigo, Venda, é mandado para aproveitar a desunião entre os reinos e expandir poder. Quem será o primeiro a encontrá-la? E será que eles serão capazes de lidar com aquilo que não procuram, mas mesmo assim encontram?

Kiss of Deception virou queridinho de muitos leitores, alguns meses atrás era apenas ele quem aparecia em todos os blogs e canais. Mas não entendi porque tanto barulho, a narrativa de Pearson é muito gostosa, se desenvolve com desenvoltura e é cativante, todavia não é um livro genial, menos ainda que mereça favoritar. A narrativa é feita em primeira pessoa  em grande parte por Lia, mas também com capítulos narrados pelo príncipe e o assassino, além de um único com sua amiga, Pauline. O fato de termos a oportunidade de ter a real visão dos sentimentos e objetivos destes personagens permite que saibamos o que eles de fato querem com a Lia, mesmo que seus objetivos em relação aos seus reinos já tenha se delineado.

Lia é a realeza, e todos esperam que ela aja como uma princesa, mas quem espera isso da protagonista se frustra porque ela é uma jovem decidida que não tem medo de sujar as mãos, trabalhar e viver com recursos limitados ou desconforto desde que esteja lutando por sua liberdade e sonho. Falta um pouco de maturidade em suas ações, mas que é compatível com seus apenas dezessete anos, e que acaba também por cobrar seu preço a ela. E devo confessar que muitas vezes fiquei surpresa com a capacidade de adaptação desta menina diante de tudo que aconteceu, ela consegue ter empatia com as pessoas que fizeram mal a ela, e isso é muito nobre!

Rafe e Kaden são o príncipe e o assassino, não necessariamente nesta ordem, porque um dos grandes trunfos do livro é que de repente não sabemos nas narrativas quem é quem, e aos poucos devemos descobrir quem corresponde a cada perfil. Devo dizer que falhei, tinha certeza de quem era o príncipe, mas quando cada um se revelou e errei, foi uma surpresa agradável, mas que não sei se acontecerá com todos leitores.

Quanto a personalidade de ambos podemos dizer que o príncipe assim como Lia não é muito adepto a regras, embora as siga de forma um pouco marginal. Também não queria casar mas faltou coragem para tomar alguma atitude, coragem essa que depois que conhece Lia acaba criando de sobra. O assassino é frio, passa boa parte do seu tempo acreditando que sabe o que tem que ser feito, mas as verdades que construiu para si acabam muito abaladas pela personalidade nada ortodoxa de Lia. Lia tem uma capacidade única de tocar quem a conhece, ela promove muitas mudanças com quem cruza com ela!



Cruéis - Pretty Little Liars #16 - Sara Shepard

Finalmente cheguei ao último livro desta intensa saga. Foram anos lendo, capítulos sendo devorados, e minha torcida cada vez mais forte por nossas protagonistas. Depois de dezessete livros (já que li quinze sequenciais mais dois extras até alcançar este), cheguei ao tão aguardado fim dramático da série, e posso dizer a vocês que não consegui largar nem por um segundo.
É difícil fazer a resenha de um volume tão avançado de uma série extensa, pois tudo que eu posso colocar a respeito dele, pode ser considerado spoiler dos livros anteriores, então, vou tentar explicar tudo de uma maneira onde eu dê menos spoiler possível, mas eles vão acontecer. Então se você não leu nada da série ou se está em um volume bem atrás e não gosta de descobrir detalhes antes do tempo, recomendo que pare por aqui.
Depois de tudo que nossas protagonistas passaram, olha que não foi pouca coisa, a vida delas estava entrando nos trilhos, Hannah estava virando uma celebridade, Aria estava conseguindo virar uma pintora famosa, Spencer fez um blog de bastante sucesso e iria publicar um livro e a família de Emily estava a apoiando bastante, e ela tinha Jordan. Mas vimos que tudo isso foi tirado delas, em uma tacada genial de -A.
Nossas protagonistas estão sendo acusadas do assassinato de Alison DiLaurentis, e mesmo elas sabendo que a mesma está mais do que viva, estão tendo dificuldades em provar isso para a justiça. Mesmo a polícia ainda não tendo encontrando um corpo, as meninas estavam no suposto local do crime, tinham raiva de Ali, um vídeo conseguiu pegar Emily tendo um colapso nervoso, e para piorar, foi encontrando um diário onde Ali dizia várias coisas que as meninas faziam com ela, como amarrarem e a torturarem. (Claro que tudo isso era uma mentira, mas como provar quando tudo parecia ir errado)
As meninas já tinham visto que procurar por Ali não era uma boa, já que foi isso que meteu elas em uma grande confusão, mas, com o julgamento em vista e com grandes chances delas serem consideradas culpadas e passarem o resto da vida atrás das grades por um crime que elas não cometeram, fizeram com que elas procurassem Ali por uma última vez, mas como sempre, as coisas não saem como esperadas, e elas passam por uma grande sufoco principalmente com Emily que parecia estar sofrendo muito.
Vimos como cada uma das meninas enfrentou esse período antes e durante o julgamento e até mesmo o seu veredicto. Vemos como a vida de cada uma delas está, e torcemos em todos os momentos para que elas finalmente consigam ter paz e seguirem com as suas vidas.
Apesar de ser um livro mais focado no julgamento, ainda temos cenas fofas e românticas, e como o meu casal preferido dessa série é sem dúvidas Aria e Noel, gostei bastante deste volume pois puder ver mais cenas dos dois e torcer muito por eles. Outro casal que para mim ganhou bastante destaque foi Hanna e Mike, pois ele conseguiu mostrar que o seu amor por ela é muito maior do que imaginamos, e ele está disposto a tudo.
Com uma narrativa rápida e bastante fluida esse volume conseguiu prender a gente do início ao fim com o desfecho do que aconteceu com as meninas. Vimos como Ali conseguiu vários seguidores através do grupo que criaram chamados “Os Gatos de Ali” e como esse final foi gostoso. Gostei bastante do desfecho desta história, porém achei que a autora deixou espaços para a continuação, mesmo esse sendo o último volume.
A capa segue o padrão gráfico com os demais volumes, mas desta vez a cor é preta, tão diferente dos anteriores, que eram sempre bem coloridos. E gostei disso. A diagramação do texto é confortável para a leitura, e as páginas são brancas.
Diferente dos demais, não há revelações de quem era -A, pois esta informação já havia sido desvendada anteriormente. Estou falando isso porque quando algumas das minhas amigas ficaram sabendo que eu estava lendo o último volume, me perguntam se eu iria ficar sabendo quem era o Big -A e tal, mas não é isso que acontece nesse exemplar.
Recomendo “Cruéis” para todo mundo que quer saber o grande final dessa série. Com uma narrativa rápida e fluida, Sara Shepard nos traz uma conclusão para essa história incrível, e, como sempre, ela conseguiu manter todo o livro cheio de novidades, não ficando repetitivo em nenhum momento. Amei ler todos os volumes de “Pretty Little Liars” e indico demais para todo mundo, já que os personagens são incríveis e vão me deixar com bastante saudade. É bem difícil terminar uma coisa que a gente gosta tanto assim, então estou me despedindo de PLL com o coração bem triste, mas bem feliz por ter lido e chegado ao fim. E, mesmo sendo tão extensa, eu só tenho uma coisa a dizer: valeu a pena.
Avaliação



Cabeças de Ferro – Cabeças de Ferro #01 – Carol Sabar

Quando li a sinopse desta obra pela primeira vez, me interessei bastante pela trama, já que gosto de livros que têm um certo mistério, e curto acompanhar os protagonistas em busca do culpado, já que fico criando minhas teorias. Então, assim que coloquei em mãos esse título de Carol Sabar, devorei-o em poucos dias, e agora venho compartilhar com vocês as minhas opiniões sobre a história.
Neste volume conhecemos Malu, uma menina super inteligente, que tem uma memória incrível, e que passou no primeiro lugar para engenharia de produção na universidade UPN (Universidade de Ponto sem Nó), uma instituição bem rigorosa, onde só entram mesmo os CDF (Cabeças de Ferro). Agora ela vai ter que enfrentar o temido trote da engenharia, que os veteranos vão aplicar nos calouros por ordem do lugar deles no vestibular. Ou seja, o veterano do primeiro lugar da engenharia vai aplicar o trote no calouro do primeiro lugar.
Para a falta de sorte de Malu, o responsável por aplicar o seu trote é ninguém menos que Arthur Cantisani, seu arqui-inimigo, que também é o responsável pela humilhação de nossa protagonista quando ela tinha onze anos, o mesmo que rendeu na garota o apelido de Pikachu.
Agora, sentada na fila para receber o trote, vemos que Malu está preparada para jogarem uma garrafa de gosma em sua cabeça, mas as coisas não saem como o esperado e Arthur joga a gosma na Mariana, a caloura que passou em segundo lugar, ao invés de jogar em nossa protagonista. O que ninguém poderia imaginar é que a gosma inofensiva acabou gerando uma reação alérgica na menina, que teve um choque anafilático, e todos do trote da engenharia fugiram. Claro que Malu ficou para socorrê-la, assim como Arthur e Nicolas, que, vendo toda a agitação, foi correndo para o local ver o que estava acontecendo.
Para piorar as coisas, Arthur descobre que a única garrafa de cor diferente era a que ele despejou em cima da Mariana, além de descobrir que todas as outras garrafas sumiram, fazendo com que ele acredite que alguém queria matar nossa protagonista e estava usando o trote para tal. Com isso, entramos em uma grande investigação feita por Arthur e Malu, para tentarem descobrir quem estava por trás desse acontecimento.
Em meio a essa investigação, acompanhamos a vida de Malu, assim como suas relações, principalmente com Nico, seu melhor amigo desde sempre, que nutre uma paixão não tão secreta assim por ela.

A leitura foi bem gostosa e conseguiu despertar bastante o meu interesse, dando pequenas pistas sobre quem poderia ser o verdadeiro culpado. Confesso que não esperava que fosse o personagem que foi, então gostei mais ainda, pois é bem legal quando chegamos no final e pensamos: “Não acredito, era esta pessoa esse tempo todo!”
Os personagens são ótimos, cada um com o seu jeito de ser, e curti conhecer todos eles. Gostei bastante de Arthur, que com o seu jeito bad boy sombrio, mostrou que tem um lado bem fofo. E por falar em fofo, o que foi o Nico, esse lindo amigo de olhos azuis que estava lá sempre que nossa protagonista precisou? Com certeza foi um dos meus personagens preferidos e me arrancou diversos suspiros com as suas atitudes. Temos outros personagens igualmente maravilhosos, como a própria Malu, que é super forte e determinada, e suas amigas, mas queria mesmo falar desses dois, já que fiquei igualmente dividida por eles.
Com uma narrativa rápida e fluida, este volume foi escrito em primeira pessoa pelo ponto de vista de Malu, o que foi bem legal, já que assim consegui entender tudo o que ela estava passando, assim como os seus sentimentos, que, apesar de bem conflitantes em algumas horas, nos mostraram como eles a guiam em suas atitudes.
A capa é bem bacana, mas acho que o enredo e a autora mereciam algo mais bonito e chamativo. Os demais livros dela possuem capas tão lindas, que desejei que este também tivesse ganhado o mesmo tratamento. A diagramação do texto é bastante confortável para a leitura e as páginas são amarelas.
Recomendo “Cabeças de Ferro” para todo mundo que busca uma excelente história, que consegue nos prender do início ao fim com personagens carismáticos e com bastante personalidade, um enredo delicioso com muitos mistérios, e uma narrativa rápida e fluida, que conta com romance, adrenalina, descobertas, amizades, etc. Carol Sabar conseguiu trazer para a gente uma trama que nos deixa com um gostinho de quero mais, e não vejo a hora de poder ler o próximo volume.
Avaliação



EVENTO
Para os fãs cariocas, uma novidade incrível! Vamos mediar um evento com a presença da Carol Sabar, no dia 23/10, de 16:30hrs às 18hrs na Saraiva Mega Store do Botafogo Praia Shopping. Vai ser um bate-papo muito legal para falarmos sobre este livro e os demais publicados pela autora, com direito a sorteio de brindes lindos!
E, quem estiver lá no dia vai receber brownies deliciosos, além de um kit de marcadores que preparamos com muito carinho para vocês! Então esperamos todos lá! Confirmem presença no evento no Facebook, para podermos levar a quantidade de brownies para todos! E convidem seus amigos também! <3 https://www.facebook.com/events/297174997310215/


Bruxa da Noite - Primos O'Dwyer #01 - Nora Roberts

Irlanda, Inverno de 1263... uma bruxa realiza seu último ato desesperado para salvar os seus filhos e o seu legado de um terrível mal. Uma herança nasce e uma família fica marcada por gerações. Já é o suficiente para despertar a vontade de ler Bruxa da Noite (Livro I- Trilogia Primos O'Dwyer), da querida Nora Roberts, lançado pela editora Arqueiro?! Não? Então espera que tem mais!

Condado de Mayo, 2013, Iona Sheehan abandona sua confortável vida nos EUA onde não encontrava seu lugar, e as respostas para seus anseios. A partir do legado passado pela sua avó ela parte em busca de carinho e aceitação na mágica Irlanda, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações.

Entre as florestas exuberantes e lagos deslumbrantes ela encontra seus primos que a recebem de braços abertos. Depois de conseguir o trabalho dos sonhos com os cavalos que tanto ama, seu futuro fica em risco por um antigo demônio que há séculos ronda a família, e agora ela precisa ajudar sua família a derrotá-lo!

Quarto livro da Nora, quarta experiência de encantamento! A narrativa de Roberts é mágica, feita em terceira pessoa sob o ponto de vista de Iona, a autora escreve com uma magia no ar, embora o tema em si já trabalhe com esta atmosfera encantada, é característica da mesma escrever de modo muito respeitoso sobre os temas que aborda, no caso o paganismo irlandês. Ela aborda com respeito e conhecimento aspectos dos praticantes, embora alguns deles tenham efeitos diferentes em sua realidade (infelizmente não conseguimos produzir fogo com os dedos, menos ainda evitar a chuva em campo aberto).

Iona vive um romance ao longo da estória, mas o mais interessante é que a personagem é direta, ela não esperava que o mocinho a conquiste, convide para sair e etc. Ela declara suas vontades e coloca tudo de forma clara e direta, o que resulta em ações práticas e rápidas, sem nos fazer sofrer com a personagem. É uma mulher corajosa que veio sem nada além de esperança para sua nova vida na Irlanda. Dedicada ela prova que é capaz de ser uma boa amazona e uma boa aprendiz de bruxa.

Branna é sua prima, é como uma mãe para Iona, é quem ensina magia para ela e a coloca na linha quanto a realidade. Tem um passado que a fechou para o amor, mas demonstra muito carinho pela prima e pelo irmão, Connor, que é um moço muito divertido, faz o contrabalanço da irmã que passa muito tempo preocupada com tudo. Ele gosta de levar a vida de forma mais leve, e não há quem não goste dele!

Boyle, o pretendente de Iona, é um dos proprietários dos estábulos em que ela consegue emprego. Desde o primeiro olhar desperta interesse de Iona, mas ele não sabe como lidar com o que sente por ela, visto que nunca se sentiu assim. É como um cavalo chucro que precisa de dedicação e carinho para aprender a se comportar. Tem bom coração e divide o mesmo amor pelos cavalos que Sheehan, além de um instinto protetor que o guia.



PROMOÇÃO – Aniversário de 6 Anos do House of Chick

Oii, gente!! Como vocês estão? Hoje trouxemos o sorteio mais do que especial que preparamos para comemorar o aniversário de 6 Anos do House of Chick!! Muito obrigada a todos que nos acompanham há todo esse tempo, e também àqueles que estão chegando agora. E que venham mais anos para comemorarmos junto com vocês!
O aniversário foi no dia 14 de setembro, mas na época a Bienal tinha acabado há pouco tempo e muitas outras coisas estavam ocorrendo, então esperamos passar um tempinho para colocar o sorteio no ar. Então participem, porque são MAIS DE 30 LIVROS (quase 40!)!! Boa sorte! :D
INSTAGRAM

Prêmios

- Lembrança, de Meg Cabot
- A Bela e a Adormecida, de Neil Gaiman
- Vocação Para o Mal, de Robert Galbraith (Brochura)
- Biblioteca de Almas, de Ransom Riggs
- Coração Perverso, de Leisa Rayven
- Para Além do Diário de Anne Frank
- Desejo Concedido, de Megan Maxwell
- A Perversa, de Tarryn Fisher
- A Jovem Alessia, de Louise Bennett
- Angela Merkel - A Chanceler e Seu Mundo"
Regras:
• Seguir @HouseofChick no Instagram;
• Curtir a Foto Oficial do Sorteio;
• Marcar 3 amigos na Foto Oficial do Sorteio (Pode comentar quantas vezes quiser, mas os perfis não podem ser de famosos, lojas ou o mesmo amigo mais de uma vez);
• Ter endereço de entrega em território nacional.
• O sorteio será realizado via Sorteou.com.br
Ganhadores:
1º Sorteado: Escolhe 4 livros da foto;
2º Sorteado: Escolhe 3 livros da foto, exceto os que foram escolhidos pelo ganhador anterior.
3º Sorteado: Fica com os 3 livros da foto que sobraram, ou seja, que não foram escolhidos pelos ganhadores anteriores.
P.S.: O livro “A Jovem Alessia”, de Louise Bennett, vem acompanhado de um kit maravilhoso, como o da foto abaixo.



RAFFLECOPTER + CONCURSO CULTURAL


Traços - Eduardo Cilto

Quando li a sinopse deste volume pela primeira vez, me encantei bastante com o que o enredo me prometia. Primeiro porque adoro ler livros que se passam em locais que eu conheço, me sinto mais próxima da trama, de uma forma que ela se torna mais real para mim, como se os personagens fossem mesmo meus amigos; segundo porque adoro uma boa história (vi resenhas bem positivas), ainda mais quando vejo que tem amizade envolvida. Então não consegui resistir e logo o coloquei na minha pilha de leitura. Agora, venho compartilhar com vocês as minhas opiniões a respeito deste título escrito pelo brasileiro Eduardo Cilto, e publicado pelo selo Outro Planeta, da Editora Planeta.
Neste volume, conhecemos a história de Matheus, um menino tímido e de poucos amigos, que está no último ano do ensino médio e que resolve a ir a uma festa da sua escola com sua amiga Beatriz, uma garota bonita e popular pela qual ele nutre uma paixão secreta. Tudo estava indo bem, até que eles resolveram terminar a noite participando de um ritual místico (esse de característica bem duvidosa). Após algumas palavras, Beatriz entendeu que ela tinha que ir à São Paulo para realizar o seu destino. Claro que ela não queria ir sozinha, por isso pediu para que Matheus a acompanhasse.
Sendo apaixonado por ela, ele resolve acompanhá-la, principalmente depois de ter um desentendimento com o seu pai. Então os dois embarcam nesta grande aventura em uma viagem de ônibus com pouquíssimo dinheiro. Essa jornada nos rendeu boas risadas, já que nem tudo foi como esperado e eles tiveram alguns perrengues pelo caminho.
Vemos que, durante toda a viagem, Matheus acaba refletindo no caminho sobre sua vida, nos dando mais oportunidades de conhecê-lo. E durante todas as ocasiões, até mesmo quando eles chegam a São Paulo e vão atrás de seus destinos, vemos que as coisas não são como esperavam e, por esse motivo, enfrentam vários desafios. Em todo momento vemos também temas importantes da atualidade, que foram expressados e escritos de uma maneira leve, que nos faz refletir, e são assuntos importantes como corrupção, homossexualidade, bullying, entre outros.
Com uma narrativa rápida e fluida, esse livro nos proporciona ótimos momentos em uma viagem de descoberta dos protagonistas. Foi bem gostoso acompanhar os dois nesta aventura repleta de experiências. Os personagens são incríveis e muito bem descritos, fazendo com que a gente torça para que tudo dê certo em suas vidas. Foi bem interessante também acompanhar o amadurecimento dos mesmos diante das várias situações que enfrentam em seus caminhos.


Magia - Trilogia Mística #01 - Jéssica Macedo


Eu nunca fui a criatura que se encaixava nos locais, sempre fui a diferente, as vezes por não comer alguma coisas quando criança, outras vezes pelo som que eu ouvia na adolescência e hoje por escolher viver fora do roteiro esperado. Com isso sei bem como é ser olhada estranho, mas nunca permiti que isso me diminuísse, ao contrário isso apenas reforçou mais minhas escolhas. Quando esbarro com alguém ou um personagem que é ao contrário disso me desperta muita revolta, porque ser diferente, e mais que isso ser original é o que nos faz únicos! Reflexões a parte Magia- Trilogia Mística Vol. I, da autora Jéssica Macedo, publicado pela Mundo Uno Editora tem uma dessas personagens diferentes que não se bancam!

Anabelle é uma adolescente diferente, ela se acha o patinho feio porque têm os olhos lilases. Tida como uma aberração por onde passa, ela ainda tem que lidar com estranhos fatos que acontecem na sua presença que reforçam seu estereótipo spooky. Quando já não via mais esperança para si seu distante pai aparece, dono dos mesmos olhos que a filha ele revela a ela a origem de seus olhos, assim como um novo rumo para sua vida. Ela não se acha capaz, mas vai tentar assumir o papel que descobriu ter, mas será que ela será capaz de finalmente aceitar que nunca será normal?

Estou aqui pensando em todos os personagens chatos que já apareceram nessa minha vida de leitora, mas acho que ninguém ganha de Belle, ow menina chata!!! Filha única, mimada, é uma jovem autodestrutiva, de baixa auto estima, muito reclamona. Sim ela tem uma certa dose de azar, mas também é uma pessoa que não faz nada por si mesma, e é muito conformada com aquilo que a vida lhe dá. Tem uma auto piedade, uma dose de 'coitadismo' excessiva! Foi difícil acompanhá-la por quase todo livro assim, mudando pouco, muito pouco mesmo com as descobertas e ajudas que obteve!

Agora a pergunta que não quer calar, se por boa parte de sua vida o problema era seus olhos serem de cor diferentes porque ela simplesmente não comprou lentes de contato coloridas? É uma solução simples e aceitável não?! Não há explicação para tanto sofrimento apenas por isso, e mais não consigo acreditar que uma escola inteira iria massacrá-la apenas por isso, achei isso muito forçado! Além de clichê, afinal mocinha sofrendo bulling é quase roteiro de livro juvenil não é?!

Como se não bastasse todos os problemas de seus olhos, Belle ainda tem uma paixão platônica pelo amigo de infância Richard. Ela só fala e pensa nele, mas não faz qualquer coisa para tentar conquistá-lo, ela é cansativa em sua obcessão. Apenas sofre, chora e lamenta que ele namore a garota mais popular da escola. Que por sinal é quem mais agride Belle. Linda Fontes é o perfil da garota malvada que tem prazer em fazer os outros sofrerem. É fútil embora inteligente, nojenta e arrogante.

Richard o mocinho torto da trama é muito fiel a sua amizade com Belle, mas não consegue enxergar o amor da amiga, e assim a faz sofrer muito. Ele tem atitudes que não condizem a alguém que é apenas amigo, por isso acaba por confundir as pessoas próximas de Belle. É irritante porque não dá para entender como um garoto tão sofrido acaba por ficar com uma garota tão ruim!