O Ar Que Ele Respira - Elementos #01 - Brittainy C. Cherry

Elizabeth viveu um ano terrível depois de perder seu marido em um acidente, e precisa encontrar forças todos os dias para continuar vivendo. A sorte dela é que existe sua pequena Emma, a amada filha, que a mantém sã e a faz seguir com a vida, já que precisa fazer tudo parecer normal e deixá-la feliz. Durante este período de luto, elas viveram na casa de seus pais, mas já está na hora de voltar para seu lar, onde vivia feliz com o marido antes daquele fatídico acontecimento.
Quando retorna à pequena Meadows Creek, percebe que tudo continua igual, a não ser por ela mesma, que mudou muito neste ano, e por seu novo vizinho, Tristan Cole. Dono de uma personalidade difícil, grosso, mal-educado e solitário, Tristan é o alguém de quem todos querem manter uma grande distância. Mas Lizzie consegue ter vislumbres do que há por trás de toda aquela fachada agressiva. Ele é triste e sente uma dor semelhante à sua.
Desesperados para encontrar uma saída para tudo o que sentem, Lizzie e Tristan começam a se envolver, a princípio da maneira errada, só para se livrarem da dor e daqueles sentimentos obscuros. Um usando o outro da pior maneira possível. Até que algo muda. Eles não veem mais os fantasmas de seus ex, mas, sim, a própria Lizzie e o próprio Tristan. Mas será que isso é o suficiente para fazer com que ambos saiam da obscuridade e possam ser felizes de novo? Será que encontrarão forças para lutar por isso, contra tudo e todos, os julgamentos, o que mais possa aparecer em seus caminhos e, o mais importante, vão conseguir vencer a luta interna contra eles mesmos?
Não é segredo para quem me conhece ou acompanha o blog que meus gêneros literários preferidos do momento são o new adult e o romance de época. Então, quando uma obra de um destes dois estilos é publicada eu automaticamente sinto vontade de lê-la. E só por isso eu já queria “O Ar Que Ele Respira”, primeiro volume da nova série da autora Brittainy C. Cherry. Mas é claro que alguns fatores fizeram com que minha expectativa só aumentasse: a sinopse misteriosa e intrigante, a capa belíssima, e o fato de que eu queria ler algo desta tão querida autora, coisa que eu ainda não tinha feito. Por conta de tudo isso, eu obviamente comecei a leitura logo que tive meu exemplar em mãos. E posso dizer que adorei, mas não amei o que encontrei aqui.
Acho que o único ponto que realmente me incomodou foi que eu não senti tanta a conexão entre os personagens principais no começo da história. Eles estavam ali, sofrendo por conta de suas próprias perdas e, de repente, sem nem se conhecerem direito, já estavam juntos. Senti como se eu tivesse piscado e perdido um momento precioso onde tudo mudou, onde os sentimentos que ambos começaram a nutrir passaram a ser algo maior, tivessem ganhado força suficiente para que eles resolvessem começar a se envolver.
Depois, com o passar das páginas, quando eu já fui me acostumando com o relacionamento, quando eu consegui apreciar o que eles estavam sentindo, foi que comecei a gostar mais. Mas isso é algo pessoal meu, eu sempre prefiro ver os sentimentos nascendo e se desenvolvendo aos poucos, de um jeito que eu possa sentir tudo aquilo.
Mais para o final, quando tudo já foi melhor explorado e mais desenvolvido, me vi completamente sugada por este romance arrebatador e torcendo para que Tristan e Elizabeth finalmente pudessem ser felizes, largando suas amarras psicológicas, e aproveitassem o momento e tudo o que nutriam pelo outro.
A narrativa é em primeira pessoa sob os pontos de vista de ambos os protagonistas e, como comentei antes, é a minha forma preferida de ler um livro, porque podemos saber todos os sentimentos dos dois lados, entender o que os motiva, o que os faz agir de determinada maneira, etc.
A escrita da autora é total e completamente envolvente, e posso até mesmo dizer viciante. Ela consegue nos inserir naquele contexto, naquele tempo e espaço de uma maneira tão gostosa e crível que parece que fazemos parte das páginas dos livros junto com os personagens, ou pelo menos que eles fazem parte da vida real como nós mesmos, e, ainda mais, fossem pessoas com quem temos um relacionamento próximo.
Apesar de ter amado o Tristan, o achei perfeito demais (eu sei que é uma redundância falar assim, mas vocês entendem). Ele é fofo, romântico, gosta das melhores coisas, possui as tatuagens mais bacanas, sabe o que dizer, o que sentir, tudo para nos fazer suspirar completamente – o que ele sempre consegue fazer com facilidade. Mas eu gosto de imperfeições, acho que elas tornam as pessoas mais especiais, por isso senti um pouco de falta de algo assim nele.
Algo que achei maravilhoso é que a autora nos faz pensar com sua história, acrescentando pontos reflexivos sobre como julgamos o próximo muitas vezes até mesmo sem percebermos, mas que devemos ter a mente aberta para qualquer tipo de situação, afinal a vida da pessoa pertence apenas a ela mesma e cabe a cada um de nós julgar o que devemos fazer, como agir e o que sentir, independentemente do que os outros pensam ou como acham que deveríamos agir. Se algo nos faz feliz, devemos aproveitar isso sem medo de julgamentos.


[RESULTADO ATUALIZADO] Promoção Aumente sua Estante com o House of Chick


Oii, gente! Como vocês estão? :D Hoje trouxemos os nomes dos ganhadores da promoção “Aumente sua Estante com o House of Chick”! Muito obrigada a todos que participaram! <3 O resultado saiu um pouco depois do esperado porque o site que faz sorteios pelo Instagram estava fora do ar toda vez que eu tentava sortear. :(
E quem não ganhou, nada de tristeza! Vamos postar muitas promoções maravilhosas em breve, inclusive uma bem especial em comemoração ao aniversário do blog! Sim, o House of Chick completa 6 anos em setembro, então teremos um sorteio MARAVILHOSO para comemorar a data! Fiquem de olho! <3

UPTADE: Refizemos alguns sorteios, pois os ganhadores não haviam entrado em contato. Confira se foi um dos novos sorteados.
INSTAGRAM

>> O 1º Sorteado escolhe 2 livros da foto e o 2º fica com os 2 que sobraram, ou seja, que não foram escolhidos pelo ganhador anterior.
1º Sorteado:


O Efeito Rosie - O Projeto Rosie #02 - Graeme Simsion

Depois de decidir que estava na hora de ter uma esposa, definir um projeto para encontrar a mulher ideal, e mudar tudo quando o amor bateu à sua porta e ele se apaixonou por Rosie, alguém completamente diferente do que esperava, Don finalmente está mais feliz do que nunca.
Agora, com quarenta e um anos, e casado com a mulher mais perfeita do mundo de acordo com a sua visão, Don se muda para Nova York. Juntos, eles vão começar uma nova vida, mais leve, menos complexa e com muitas tentativas – várias delas sucedidas – de fazer as coisas de maneira mais espontânea, sem programar ou padronizá-las. É claro que este ainda é um caminho árduo para ele, mas Don não vai desistir, afinal também deseja manter Rosie feliz e amada.
Até que tudo muda completamente: Rosie lhe conta que eles têm “um motivo para comemorar”, que Don não consegue enxergar da mesma maneira que ela, afinal irá mudar todo o sistema de sua mente e também a vida a dois, que ele conhece tão bem e gosta do jeito que está.
É claro que ele, como já era de se esperar, corre atrás de informações e respostas para poder fazer tudo da melhor maneira possível, mas às vezes os protocolos tradicionais e conselhos de pessoas de fora podem acabam complicando tudo ainda mais. As mentiras começam a surgir, formando um emaranhado de farsas e fingimentos, que poderão afetar mais do que o esperado a vida de Don e também a de Rosie e de outras pessoas que eles conhecem. E o risco é alto, afinal ele pode ser deportado, perder sua credibilidade profissional, ser processado e, o pior de tudo, perder para sempre a pessoa mais importante de sua vida, Rosie.
Como Don vai sair desta rede de mentiras e se safar do pior? Será que o relacionamento do casal vai durar e ficar ainda mais forte do que nunca ou será que tudo o que viveram vai cair por água abaixo, restando apenas uma vaga lembrança?
O primeiro volume desta duologia, “O Projeto Rosie”, foi publicado em 2013 aqui no Brasil e, quando li, gostei bastante da história e, principalmente, do protagonista. Tem resenha do exemplar aqui no blog e vocês podem conferir minhas opiniões clicando no título. Então, quando vi que uma nova trama acompanhando este personagem carismático seria publicada, fiquei bastante empolgada e louca para lê-la. E foi o que fiz assim que a peguei em minhas mãos.
É uma leitura gostosa, leve, descontraída e divertida. Don é um protagonista maravilhoso e me peguei rindo em diversos momentos com ele. Adoro o seu jeito de ser, principalmente porque ele acaba tendo um lado mais inocente e adorável. Realmente gostaria de ter um amigo como Don em minha vida.
Mas tenho que confessar que achei a Rosie bem, mas bem chatinha mesmo neste volume. Em alguns momentos ela me irritava de uma forma que até me deixava com vontade de largar a leitura, mas continuei mesmo assim só porque o livro é narrado por Don, então, consequentemente, as partes dela eram menores do que as dele. Se fosse ela a protagonista eu provavelmente teria abandonado.
O que mais me incomodou nela foi que parecia uma criança mimada quando as coisas não saiam de seu jeito. Don não é como qualquer outro homem, ele é diferente de um jeito positivo, e vê o mundo de sua forma única. E ela sabia disso desde o princípio. Mas só agora, depois de mais de um ano de casada, é que ela começa a agir como se estivesse lhe conhecendo pela primeira vez, como se ele estivesse agindo de uma maneira diferente do que ela queria – nem apenas o que era esperado, ela desejada que ele fosse o que ela QUERIA, exatamente sem nenhuma coisa fora do lugar, com as respostas que gostaria de ouvir e agindo da forma que ela achava que seria a correta. Ou seja, ela buscava um boneco que pudesse controlar com o poder de sua mente, porque nem mesmo com palavras ela o confrontava, apenas esperava que ele agisse da forma que queria. E olha que Don tentou! Como ele tentou fazer de tudo para agradar a esposa, mesmo com dificuldade de entender o que ela queria e lhe dar rapidamente estas coisas, ele tentava, mas, ainda assim, ela se irritava. Não compreendi onde que sua personalidade ficou tão babaca, mas eu realmente não gosto mais de Rosie e não posso nem olhar para esta história de amor com os mesmos olhos. Até acho que Don merecia alguém melhor.
Um personagem do qual eu não consigo gostar é Gene. Sua personalidade não me agrada em nada, mas, em compensação, admiro o modo como trata Don, e acho que ele é realmente essencial na vida de nosso protagonista, já que o ajuda e o aconselha em muitos momentos, diversos deles cruciais. Por outro lado, neste volume tivemos algumas adições bem interessantes, sendo uma delas George, que gostei de conhecer, além de participações de alguns outros que já conhecíamos do volume antecessor, que fizeram bastante diferença aqui também.


Rosto Bonito - Dixie Dreaming #02 - Sable Hunter

Rosto bonito era o apelido de Cody até que ela vivenciou uma experiência terrível nas mãos de seu irmão de criação, que resultou em grandes cicatrizes físicas e emocionais em seu corpo e, principalmente, em seu rosto. Sem confiança sem si mesma e na sua aparência, e querendo receber um pouco de atenção masculina para si, ela decide criar um perfil fake no Facebook. E é aí que surge Sage.
Sage começa a interagir com Hunter pela internet e por telefone, e, quase dois anos depois, ambos estão bastante apaixonados um pelo outro. Mas ela nunca contou a verdade sobre si mesma, mostrando apenas fotos antigas ou de outras pessoas que encontrava pela internet, com o intuito de mantê-lo por perto, mas sem ser fisicamente.
Só que Hunter não aguenta mais esperar para vê-la e decide viajar para a cidade de Sage para encontrá-la pessoalmente. Mas quando vê Cody no aeroporto, não a reconhece devido a suas cicatrizes. Sem saber o que fazer, mas com medo de perdê-lo, ela decide manter a identidade de Sage por mais um tempo, adiando o encontro ao vivo até perceber que não poderia mais manter a farsa.
Então as amigas de Cody a ajudam a se fantasiar para o Mardi Gras que está acontecendo na cidade para ela poder conhecer Hunter como Sage e eles ficarem juntos, até que o terceiro dia chegue e ela possa revelar a sua identidade verdadeira. Mas será que Hunter, ao descobrir que a mulher que ele ama não passa de uma impostora, estará disposto a perdoá-la depois de ter sido enganado por todos aqueles anos?
A história é bem curtinha e fluida, e gostei muito da escrita da autora, que é leve, descontraída e muito gostosa, além de ser bem desenvolvida, mesmo com suas poucas páginas. Então a gente consegue conhecer os protagonistas a fundo, com explicações sobre coisas de seus passados, a história de um com o outro e os sentimentos na atualidade. E gostei muito de como Sable Hunter soube transmitir isso tudo aos leitores.
A narrativa é em terceira pessoa e acompanha tanto Cody quanto Hunter, em partes alternadas dentro dos capítulos. Dos personagens secundários, apesar de não terem tido tanto enfoque quanto os protagonistas, curti bastante as melhores amigas de Cody, e também sua avozinha, que é alguém bem especial.
Algo que eu gostei especialmente é que, apesar de Cody não ter uma autoestima alta por conta de suas cicatrizes e de todo o pesadelo que viveu em seu passado, não deixa seu bom humor e independência de lado, sendo uma mulher forte, inteligente, bem-sucedida e admirável. Realmente gostei muito dela e entendo o fato de ter criado uma personalidade diferente de si na internet para poder se sentir melhor consigo mesma, e fico contente que tenha dado certo e ela tenha encontrado o amor.
Outro ponto que adorei é que neste livro é a mulher que é a rica, poderosa e bem-sucedida. Sage é professora, pesquisadora e chefe de departamento, além de ser dona de uma empresa de relacionamentos. Enquanto Hunter é um homem mais humilde, que faz um trabalho braçal e que, apesar de muito bom no que faz, não é rico e poderoso. Curti isso porque geralmente a moça é a bobinha com um trabalho inferior enquanto o homem é o importante, que tem um trabalho imponente e tal. Apesar de isso não ser inovador, acaba saindo da mesmice de sempre.


Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo #01- Melissa de La Cruz e Michael Johnston

Quando vi que a Melissa de La Cruz iria lançar um novo livro aqui no Brasil, fiquei bastante animada, já que gosto bastante de sua narrativa e de como ela desenvolve uma história. Claro que eu li a sinopse para ver se era algo de meu estilo e me encantei bastante com o que encontrei.
Neste volume conhecemos um mundo totalmente diferente do nosso atual, já que, após desastres que dizimaram metade da população por conta das guerras, acumulo de lixo, destruição da maior parte da camada de ozônio, entre outros, o mundo vive em uma era do gelo. Conhecemos Nova Vegas, uma cidade que já foi cheia de brilho, mas que agora é coberta de gelo, sendo uma das poucas cidades existentes dos EUA, mas que ainda atrai várias pessoas com os seus cassinos. A população agora trabalha fortemente em busca de água e comida, e não pode sair da cidade, já que esta é cercada por soldados.
Neste novo mundo, todos têm olhos escuros e, caso alguém tenha qualquer outra cor, é considerado um dos marcados. Os marcados têm poderes diferentes dos demais, já que eles possuem alguns dons como telepatia, controle da mente, telecinesia, e alguns podem até mesmo voar, entre outros. Esses grupos de indivíduos são considerados temidos, sendo presos e mortos. É nesse cenário que conhecemos nossa protagonista, Natasha Kestal, também conhecida como Nat, uma jovem de dezesseis anos que fugiu de uma unidade de contenção para jovens marcados e agora trabalha como crupiê no cassino, onde fica distribuindo cartas. Ela é uma das marcadas e, para esconder esse fato, utiliza lentes de contato, mas sempre manteve o desejo de fugir dessa cidade.
Quando escuta sobre um lugar chamado “Azul”, uma terra onde tem sol, a água é limpa e há bastante comida, já que o mal da população ainda não chegou lá, ela tem certeza que é para esse lugar que quer ir. Muitas pessoas já tentaram chegar nesta região, mas ninguém conseguiu.
Nossa protagonista então consegue um mapa dentro de um antigo medalhão, que pode levá-la até essa cidade. Tudo o que precisa é de um Atravessador para ajudá-la nessa jornada. É aí que ela conhece Ryan Wesson, um arrogante ex-militar de dezesseis anos, que tenta encontrar dinheiro para se alimentar. A grana que Nat está oferecendo é muito boa, então ele pretende roubá-la e não cumprir a sua parte do acordo. Mas, quando a conhece pessoalmente, tudo muda. E agora ele, junto com Nat e seus amigos, vai enfrentar diversos perigos em uma aventura para chegar nessa cidade de nome Azul.
Esse é daquele tipo de livro que mistura aventura, fantasia, uma pitada de romance e personagens incríveis que nos conquistam do início ao fim. Gostei bastante de como a autora conseguiu fazer várias reviravoltas usando bastante humor em uma trama deliciosa.


Kaori 2: Coração de Vampira - Giulia Moon

Quem lê muito e frequenta blogs literários já está habituado ao termo 'maldição do segundo livro' quando tratam-se de séries, nem sempre eles chegam a ser um fracasso, mas a quantidade de livros que tem queda na qualidade do segundo volume é muito alta. Quando começo ler um segundo volume já espero por esse problema, e quando ele não acontece eu fico surpresa, e quando eu coloco ele entre os favoritos então é de ficar mais surpresa ainda! Kaori 2- Coração de Vampira, da escritora brasileira Giulia Moon, publicado pela Giz Editorial é a raridade!

Kaori, a sedutora vampira oriental segue seu caminho agora no Rio de Janeiro, em um passeio por Copacabana acaba por esbarrar em um estranho jovem oriental que desperta seu fascínio. E agora ela deve decidir se mesmo com as feridas do passado ela pode dar uma nova chance ao seu coração.

Enquanto isso uma praga começa afetar o mundo, em especial as criaturas sobrenaturais que começam a ter comportamentos violentos deixando morte e sangue por onde passam. O IBEFF começa a agir, e Kaori se vê envolvida na ação, não só a pedido de seu amigo Takezo como também depois do sumiço de seu novo mestiço favorito. Mais do que superar velhas feridas, Kaori deverá enfrentar velhos inimigos, mas será que essa vampira conseguirá superar tantos obstáculos?

Kaori- Perfume de Vampira (1º livro) foi ótimo, me surpreendeu em suas escolhas e o pano de fundo oriental. Coração de Vampira conseguiu superar seu antecessor em todos os aspectos, inclusive nas escolhas da mitologia/criaturas japonesas. A narrativa de Moon segue em terceira pessoa, acompanhando diversos aspectos da estória em um estilo dinâmico e sedutor. A autora consegue captar de forma muito pontual os aspectos primitivos que são muito aflorados na criaturas sobrenaturais, especialmente a libido alta que determina e guia muito de seus comportamentos.

Diversas criaturas/espíritos da cultura japonesa são evocados, e eu particularmente acho que essa é uma mitologia bastante sanguinária e macabra, muito rica em detalhes e explicações. Moon consegue ao mesmo tempo juntar a esses aspectos com pitadas da mitologia brasileira, como lobisomens e botos, e a riqueza que nasce dessa fusão é muito única.

Kaori embora seja uma vampira muito antiga, ainda não conhece todas as suas habilidades. Neste volume da série ela vai aprender mais sobre si mesma, não só sobre como superar um coração partido no passado, como também sobre suas capacidades no presente. Ela é a típica vampira, embora não seja má por natureza não deixa de lado sua natureza predadora e sedutora. 

Samuel, o vampwatcher, se envolve na trama primeiro por trabalho e depois por questões pessoais. Ainda não está certo sobre seus sentimentos por Beatriz, a bióloga do IBEFF, mas uma sucessão de fatos o fará refletir sobre o que quer para si. Felipe, um vampiro que já surgiu no livro anterior sofre uma transformação bastante interessante. E o espírito que o acompanha é muito interessante, e diria fofo! Uma lenda japonesa que até é muito trabalhada em mangás/animes é explorada, e muito bem colocada!



Simplesmente Você - Inevitável #01 - Caterine Santos

Em “Simplesmente Você” conhecemos a história de Caroline Almeida, uma jovem universitária de apenas vinte e três anos que, com muito suor e esforço, conseguiu uma bolsa integral para cursar psicologia em uma universidade em São Paulo. Para seguir com esse sonho, ela teve que largar seus familiares e amigos para se mudar para esta metrópole, a fim de seguir os seus estudos. Ela já passou por diversas situações amorosas ruins que fizeram com que desistisse do amor, então não está à procura de nenhum relacionamento sério, apenas sexo casual.
Muito orgulhosa, independente e corajosa, nossa protagonista não gosta de depender de ninguém, e, para se manter na cidade, procura um emprego e acaba trabalhando como recepcionista em uma grande empresa. Ela tem sua melhor amiga, Juliana, mais conhecida como Ju, sempre ao seu lado para todas as situações.
Por outro lado, conhecemos Eduardo Williams, um homem lindo, rico e poderoso, que atualmente é vice-presidente da W-Systems, a empresa de sua família. Ele é um cara muito focado no trabalho e amável com a família, porém arrogante com os seus funcionários e bastante manipulável, já que ele acaba não conseguindo ir contra o seu pai.
Os dois acabam se conhecendo em uma festa, e, quando ambos se olham, ficam encantados com o que veem. Eduardo fica tão admirado com a beleza de Carol que sente que precisa tê-la, já Carol, por sentir algo por ele, sai correndo da festa e o apelida de Sr. Perfeito.
No dia seguinte à festa, é o primeiro dia de Carol como recepcionista, só que ela acaba cometendo um erro e sendo demitida. Mas, para a sua sorte, a secretária da presidência tem um problema de saúde, e eles ligam para a Carol, para que fique no lugar dela durante o seu período de ausência. Quando Carol chega para trabalhar não acredita no que vê, e descobre que o vice-presidente é ninguém menos do que o Sr. Perfeito.
Esse livro consegue nos conquistar do início ao fim com uma narrativa rápida, fluida e bastante envolvente. Gostei bastante de como a autora conseguiu escrever esta história, nos prendendo em todos os momentos com personagens maravilhosos, que nos fazem ficar torcendo por cada um deles e nos conquistam com o seu jeito de ser e um pano de fundo delicioso.


Noites Roubadas - Dias Infinitos #02 - Rebecca Maizel

Assim que eu terminei de ler o primeiro volume desta trilogia, fiquei querendo a continuação para saber mais sobre a história. Então, quando vi que a Galera Record iria lançar esta obra, fiquei bastante contente e pulei na frente de alguns outros títulos na minha pilha de leituras. Agora venho compartilhar todas as minhas opiniões sobre este exemplar escrito por Rebecca Maizel.
No livro anterior vimos que o grande amor da vida de Lenah Beaudonte morreu ao conduzir um ritual para torná-la humana, e logo depois vimos que ela fez o mesmo ritual para tornar o seu amigo em humano, o que conseguiu sem graves consequências. Só que o que ela não poderia imaginar é que, ao tornar Vicken humano, acabou atraindo alguém para a charmosa Lover’s Bay, que, para conseguir o que quer, não mede esforços e é capaz de matar todos que cruzam o seu caminho, inclusive todos os amigos de Lenah, até que nossa ex-vampira lhe entregue o ritual. E ela não quer só isso, quer também matá-la logo depois.
Nossa ex-vampira também acaba atraindo para a sua cidade a presença dos Aeris, os quatro elementos e mais fundamentais poderes da Terra, já que ela despertou a ira deles ao realizar o ritual, tendo algumas consequências para os seus atos, mesmo não sendo as que imaginava. Sua punição é capaz de esmagar o seu coração, e vai deixar Lenah arrasada.
Mesmo sendo humana, com a ajuda de seus amigos vemos que nossa protagonista consegue até mesmo enfrentar um grupo de vampiros. O final foi bem legal e me deixou com um gostinho de quero mais, já que preciso saber de muitas coisas do próximo volume.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Lenah, que é a minha preferência quando vou ler uma história, já que assim conseguimos ficar mais próximas da personagem principal, entendendo tudo que está se passando com ela e os seus sentimentos.


A Caçadora de Bruxos - A Caçadora de Bruxos #01 - Virginia Boecker

Eu não sabia muito o que esperar deste livro quando vi a capa, mas alguns dos meus amigos já haviam me falado que era incrível e lembrava um pouco “A Guerra dos Tronos”. Resolvi dar uma chance a essa história já que a sinopse me chamou atenção e também por eu ter escutado tantos elogios. Então agora vim dizer o que achei sobre este volume publicado aqui no Brasil pela editora Galera Record.
Neste título voltamos ao século XVI, em 1558, em uma Inglaterra medieval mítica com bastante magia. E é nesse cenário que conhecemos Elizabeth Grey, uma caçadora de bruxos que, ao lado de Caleb, seu melhor amigo, localiza e captura reformistas, rebeldes suspeitos de praticar feitiçaria, para que eles sejam julgados e executados conforme manda a lei, já que o temido Inquisidor Blackwell, após uma peste provocada pela magia, ao qual ele sobreviveu, resolveu que todos os praticantes deveriam ser extintos para evitar uma nova peste. E essa lei foi aceita pelo Rei, fazendo com que nossa protagonista seja uma das queridinhas de Blackwell, por seguir as leis à risca.
Certo dia, Elizabeth é acusada injustamente de usar magia, e assim é jogada nos calabouços para aguardar a sua sentença e ser condenada à morte na fogueira. Caleb prometeu que não iria abandoná-la, e que iria convencer o Inquisidor Blackwell a voltar atrás em sua decisão, mas Elizabeth começa a ficar bastante doente, sem ter esperanças de conseguir sair viva dessa.
Até que algo bem inusitado acontece, e ela acaba sendo salva por Nicholas Perevil, o mago mais caçado de toda a Ânglia, sendo temido por todos e seguido por vários praticantes, já que é líder dos Reformistas. Agora, nossa protagonista se vê junto a tudo o que ela sempre foi contra e combateu, ficando em dúvida sobre o que fazer: entregar aquelas pessoas que a salvaram em troca do perdão ou continuar com eles sendo uma fugitiva.


Anna Vestida de Sangue - Anna #01 - Kendare Blake

A primeira coisa que me chamou bastante atenção neste título foi a capa, que consegue trazer um ar de mistério à trama, e só de olhar para ela fiquei bastante intrigada e fui correndo ler a sinopse. Agora venho compartilhar com vocês tudo que achei a respeito deste volume escrito por Kendare Blake e traduzido aqui no Brasil pela Editora Verus.
Nesta obra conhecemos Cas Lowood, um menino que perdeu o seu pai quando tinha apenas sete anos, já que ele foi assassinado por um dos fantasmas que perseguia, e, por isso, herdou dele uma vocação incomum: como o seu pai, ele caça e mata os mortos, ou seja, é uma espécie de caça fantasmas. E para isso conta com a ajuda de um punhal que tem poderes, que também herdou de seu pai. Ele mora com a sua mãe, uma bruxa branca, e com o seu gato, um felino que consegue farejar os espíritos, e os três vivem viajando atrás de lendas e folclores para rastrear os fantasmas.
Agora, eles estão atrás de um fantasma que os habitantes chamam de Ana Vestida de Sangue, que além de aterrorizar a cidade por décadas parece ser também a responsável pelo desaparecimento de várias pessoas. Porém, o seu encontro com a Ana não foi como esperava, já que ela é muito mais forte do que ele imaginou, além de ser uma garota fascinante e cheia de maldições e fúria. E que, por algum motivo, resolveu poupar a vida de nosso protagonista quando ele entrou na casa vitoriana que ela habita.
Quando Cas resolveu se mudar para Thunder Bay para caçar Ana, nunca imaginou que iria ser diferente de todos os lugares que já foi, até porque nessa cidade ele acabou fazendo amizades, além sentir coisas que jamais sentiu. Fascinado pelo fantasma, nosso protagonista agora tenta desvendar vários mistérios relacionados a ela, inclusive pensa em arriscar a sua vida novamente, para conseguir falar com essa menina.


Silêncio - Richelle Mead

Tem certas autoras que temos vontade de ler o livro somente pelo nome dela estar na capa. Isso porque já sabemos mais ou menos o tipo de escrita que encontraremos, e geralmente, quando nos identificamos com certo escritor, a probabilidade de gostar de outra de suas obras aumenta bastante. Claro que isso não é uma regra, e eu já me decepcionei bastante com alguns títulos de autores que eu amo muito, mas ainda assim tenho vontade de ler novas histórias de todo autor que gostei muito de pelo menos um livro seu. Bom, eu curto bastante Richelle Mead, e foi por esse motivo que quis ler essa obra. Agora venho compartilhar com vocês o que achei de “Silêncio”.
Nesse volume conhecemos Fei, uma aprendiz na escola Poço do Pavão, e, pelo que se é lembrado, nunca houve um ruído no vilarejo em que vive, já que todos são surdos e não conseguem nem lembrar-se de uma geração que foi capaz de ouvir. Ela é uma artista bastante promissora e, junto com ela, sua irmã também. Porém, agora sua irmã está perdendo a visão, algo extremamente importante, já que elas duas conseguiram fugir da vida dura da mineração por conta de seus talentos na pintura, e, se não conseguir mais pintar, será enviada para as minas ou para pedir dinheiro na rua.
Nossa protagonista mora em uma montanha isolada do resto do mundo, onde o único contato com outras pessoas é através de uma cidade no pé da montanha, onde os moradores do seu vilarejo sobrevivem trocando minério por mantimentos nessa cidade. Tudo estava indo normalmente, até que algo estranho começou a acontecer: não era somente a sua irmã que estava perdendo a visão, várias pessoas do vilarejo começaram a ficar cegas, fazendo com que a quantidade de minério diminua e, consequentemente, a quantidade de suprimentos.
Algo ainda mais estranho ocorre, e Fei começa a voltar a ouvir. E com essa outra novidade, resolve descer a montanha e falar com os responsáveis pela comida. Ela vai nessa jornada juntamente com Li Wei, sua paixão de infância e minerador. Eles foram separados quando ela se tornou uma artista, já que pela diferença hierárquica ela não poderia ter um relacionamento com ele. Após perder o pai em um acidente dentro da mina, Li Wei resolve descer para tentar fazer com que as pessoas que ele se importa tenham alimentos, mesmo sendo bastante perigoso. É nessa jornada que eles fazem grandes descobertas, coisas que nem imaginavam, e agora têm que tomar grandes decisões que não vão afetar somente a vida de ambos, mas, sim, a de todo o vilarejo.
A narrativa é mais lenta, principalmente por ser bastante descritiva, só que o desenvolvimento da história foi um pouco mais rápido, fazendo com que muita coisa acontecesse em pouco tempo, sendo um pouco difícil de acompanhar em determinados momentos, e, por consequência, eu tive que reler alguns trechos para poder entender melhor. Os personagens foram bem construídos e gostei bastante de poder conhecer Fei, já que ela é uma menina muito corajosa, além de forte e independente, e todos eles deram um toque especial na trama.


Lembrança - A Mediadora #07 - Meg Cabot

Meg Cabot é uma das minhas autoras favoritas do mundo todo, então sempre que vejo um dos seus livros sendo lançado, fico louca para ler. Amo suas séries e, independentemente do tamanho, fico querendo todos os volumes, pois a sua forma de escrita é maravilhosa e totalmente reconhecível, não importa o título. Eu amo a série “A Mediadora”, e confesso que não imaginava que tantos anos depois ela ganharia uma continuação, então fiquei muito feliz por isso ter acontecido de fato. E claro que assim que me foi possível eu quis começar esta leitura para saber mais sobre Suzannah Simon.
Neste volume vemos que Suzannah consegue o seu primeiro emprego, um estágio não remunerado em sua antiga escola, mais conhecida por nós como Academia Missão Junípero Serra. Lá ela vai trabalhar como conselheira estudantil e ser mediadora sempre que possível. Já o seu noivo, mais conhecido como Jesse, um ex-fantasma que assombrava a casa onde nossa protagonista vivia, agora está fazendo residência de pediatria em um hospital. Sua vida estava indo normalmente, até que ela recebe uma ligação de Paul que a deixa maluca.
Para quem não se lembra, Paul também é mediador e ajudou muito Suzannah anos atrás, mas ele também tentou ficar com a garota a força em sua formatura, além de ter tentado tirar Jesse da vida de nossa protagonista. Acontece que ele ligou para informar que, como herdou uma grande herança de seu avô, comprou a antiga casa de Suze, local onde ela conheceu Jesse e onde ele morreu. E que pretende demolir a casa, lembrando-a da maldição que o Jesse tem, onde ele pode virar um demônio, caso Paul realmente consiga demolir o local.
Como condição para manter a casa intacta, nossa protagonista deve sair para jantar com ele e ser a sobremesa, ou seja, deve dormir com Paul. Com isso, Suze acrescenta mais um item na sua lista de coisas para fazer (ela também tem que lidar com as coisas do seu casamento, além de lidar com os fantasmas do seu trabalho), e começa a correr atrás para conseguir quebrar essa maldição.
A narrativa continua rápida e bastante gostosa, nos proporcionando ótimos momentos e boas risadas, com personagens maravilhosos, cada um com o seu jeito de ser. Foi incrível ver a nossa protagonista agora crescida, e ver como ela continua com a sua língua afiada e bastante corajosa. Também foi muito bom rever esse casal que tanto amei, ver a sua cumplicidade, a química que eles têm, que é quase palpável. Os personagens secundários também estão ótimos e foi muito bacana poder rever alguns que foram importantes nos volumes anteriores e que reapareceram aqui.


A Herdeira das Sombras - Trilogia das Joias Negras #02 - Anne Bishop

Quando eu vejo uma ideia inteligente eu sempre me pergunto de onde ela veio, como alguém conseguiu criar ela, e me torno admiradora dessas pessoas capazes de canalizar essas criações. É tão inspirador estar com um livro criativo nas mãos por alguns dias, principalmente quando ele consegue obter um bom desfecho. O segundo volume da Trilogia das Joias Negras, A Herdeira das Sombras, da autora Anne Bishop pela Saída de Emergência, não fez feio quando o quesito foi inteligência e criatividade e estou até agora viajando pelas minhas joias rs!

Depois da violação no altar, Jaenelle Angelline está perdida, seu corpo se recupera mas seu espírito nunca mais será o mesmo. Daemon está perdido no Reino distorcido acreditando que é o responsável pela morte de sua rainha, assim como seu irmão Lucivar que fica devastado com a ideia de nunca mais ver sua bela feiticeira.

Saetan tem que trazer sua filha de volta, ao mesmo tempo em que deve compreender as teias silenciosas que suas inimigas Dorothea e Hekatah usam repletas de artifícios para prejudica-lo e obter poder. Depois de adotar Jaenelle, ele deve compreender quem é ela e o que ela precisa para se refazer. Jaenelle será capaz de ser a rainha que seu povo precisa?

Aviso agora que essa resenha tem spoilers desde sua sinopse acima, alias que sinopse difícil de fazer. A narrativa de Bishop neste volume é tão repleta de sutilezas e detalhes que resumir o livro em poucas palavras tornou-se um desafio! As tramas políticas cresceram, agora ganharam aliados que jogam abertamente para prejudicar a família do Senhor Supremo que só cresce! As camadas de poderes que Jaenelle é capaz de desenvolver nunca param e colocam a todos em perigo constante. Mas são os temas como estupro e mortes violentas que deixam tudo mais forte e singular.

No primeiro livro da série eu tive dificuldade em acompanhar a mitologia da autora que é muito complexa, no começo deste segundo livro segui com mesmas dificuldades, mas como a estória afunila para o clã dos Sa Diablo ficou mais fácil de organizar as partes e compreender tudo como uma estória única que se liga. A quantidade de informações continua enorme, mas sempre partindo do ponto de Jaenelle, assim ao final da leitura me senti capaz de compreender bem melhor as características da narrativa do que no livro anterior.

Jaenelle é um espírito antigo encarnado em uma criança, que com o passar do livro torna-se adolescente. Ela passa boa parte do livro marcada pela violação que ocorreu no livro anterior e não consegue se perdoar pois acha que é a culpada. É dona de um coração de ouro que é capaz de dar sua vida para salvar vidas, seja de humanos ou animais. Ela estabelece uma relação muito bonita com os parentes- que são animais sangue, ou seja, animais capazes de manipular a magia.



Depois de Você - Como Eu Era Antes de Você #02 - Jojo Moyes

Eu já havia lido o primeiro volume desta duologia e amado cada frase. Claro que teve certas partes que não concordei e chorei muito, mas a história de uma maneira geral me encantou em todos os momentos. E mesmo desejando dentro de mim outro final, entendo o motivo pelo qual a autora criou aquele. Claro que, assim que me foi possível, quis logo começar essa sequência, e agora venho compartilhar com vocês o que eu achei sobre a história de Louisa Clark depois de Will Traynor.
Essa resenha contém spoilers do primeiro volume, pois não tinha como escrever sobre esse livro sem falar do anterior, que moldou toda a história. Se você não leu “Como Eu Era Antes de Você” (clique no título para conferir a resenha) e não quer saber o que aconteceu, não continue a ler essa resenha.
Como vimos no volume anterior, Will Traynor mudou completamente a vida de nossa protagonista e ela ainda não conseguiu superar a sua partida, estando devastada pela dor. E, após viver por um tempo viajando para alguns países e trabalhando em diferentes locais, tentando cumprir a promessa feita a Will, vemos que tudo o que sobra para Lou é uma tristeza e uma dor insuportáveis, fazendo com que ela beba muito. Certo dia, após uma bebedeira, ela resolve subir no seu terraço e acaba sofrendo um inesperado acidente, mas é socorrida por um paramédico de nome Sam, que é bem atencioso.
Agora, nossa protagonista se vê obrigada a passar alguns dias na casa dos seus pais, e sua volta é bem dolorida, até porque muitos lugares a lembram de Will, e seus vizinhos ficam cochichando sobre ela, já que sabem sobre toda a sua história.
Esse é um livro sobre superação, que aborda como o luto muitas vezes é difícil, mostrando a importância das pessoas em nossas vidas, e de como podemos, sim, encontrar a felicidade onde menos esperamos.
Com uma narrativa rápida e fluida, Jojo Moyes consegue conquistar a gente do começo ao fim, mostrando a vida de nossa protagonista, que vive em um turbilhão de sentimentos e acontecimentos, e que consegue nos proporcionar diversos tipos de emoções em toda a leitura. Prepare o lencinho, pois esse volume também nos deixa com lágrimas nos olhos.


Um Mais Um - Jojo Moyes

Como estou super viciada em Jojo Moyes, acabo lendo os seus livros um atrás do outro. E, apesar de algumas vezes intercalar com outro autor, sempre volto para ela. Agora o livro que eu li foi “Um Mais Um”, lançado aqui no Brasil pela editora Intrínseca.
Nesse volume conhecemos a história de Jess Thomas, uma mulher forte e destemida, que largou a escola para se casar com Marty, já que estava grávida. Agora já faz dois anos que ele a deixou, pois saiu de casa e nunca mais voltou, deixando nossa protagonista com a sua filha Tanzie, o enteado Nicky (filho do primeiro casamento de seu ex, e de quem ela cuida há oito anos), e com Norman, o cachorro da família. Jess, para conseguir sustentar a casa, trabalha bastante fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, mas isso mal paga as contas, porém ela sempre acredita que as coisas podem melhorar.
Com várias preocupações, nossa protagonista sempre tenta ajudar Nicky, já que o garoto é um adolescente gótico, mal-humorado, que sofre bullying e agressão na escola por ser diferente, tornando-o um garoto fechado e isolado. E, para completar, volta e meia ele ainda sofre agressões também dos seus vizinhos.
Já Tanzie é um verdadeiro prodígio, ela consegue fazer cálculos bastante complexos e muito mais avançados do que outras garotas de sua idade. Por conta de sua capacidade alta, a menina logo ganha uma bolsa de estudos para a melhor escola particular da região, porém sua mãe não tem nem como pagar a diferença. Mas nem tudo está perdido, e a grande esperança de Jess é que a sua filha consiga vencer uma olimpíada de matemática, que será disputada na Escócia e que tem como prêmio um bom dinheiro. O único problema é saber como eles vão chegar lá.
Neste volume também conhecemos Ed Nicholls, um dos clientes da faxina de Jess, que é um gênio da computação. Milionário, ele se isola na sua casa de veraneio por recomendação de seus advogados, já que ele foi afastado de sua empresa por ter sido acusado de prática ilegal de informações privilegiadas, passando por uma investigação criminal.
Desesperada com a sua vida, nossa protagonista resolve enfiar todos os integrantes de sua família no carro de seu ex-marido, que além de não ser usado há dois anos também está sem documentação, para que eles possam chegar à Escócia e tentar mudar de vida. Mas as coisas não saem como o esperado e é o Ed que resolve dar uma carona a esta família.
Ed não sabe nem o motivo de ter oferecido uma carona para essas pessoas, ainda mais porque carregam um cachorro grande, mas, como a viagem com o seu carro deve ser de apenas um dia, ele resolve seguir em frente. Inclusive porque a sua vida já está totalmente fora dos trilhos, então uma viagem não ia mudar em nada.
Todos os personagens desta obra são incríveis. Eles conseguem nos cativar, cada um com o seu jeito de ser, fazendo com que a gente torça por eles, e nos encante com suas características e peculiaridades em todos os momentos.


Dominic - Irmãos Slater #01 - L.A. Casey

Eu gosto bastante deste estilo de livro, e por este motivo sempre que me é possível estou lendo um New Adult para me deliciar com a história. Muitas pessoas já haviam me falado muito bem deste volume, dizendo que a narrativa da autora era incrível e que eu tinha que lê-lo o quanto antes, fazendo com que o meu desejo só aumentasse. Claro que assim que me foi possível comecei esta obra e agora venho compartilhar com vocês tudo o que achei a respeito de “Dominic”, publicado aqui no Brasil pela Bezz Editora.
Neste volume conhecemos a história das irmãs irlandesas Branna e Bronagh Murphy, duas jovens que perderam os seus pais em um acidente de carro há nove anos. Bronagh era criança e, desde então, resolveu se isolar das pessoas para não se machucar. Na época ela tinha apenas nove anos, enquanto sua irmã Branna tinha dezenove, o que fez com que a mesma fosse tutora de nossa protagonista, já que ela era maior de idade.
Conhecemos também os irmãos americanos Dominic (Nico) e Damien. Eles são gêmeos idênticos, e a única cosia que os diferencia é a cor do cabelo, já que um é moreno e o outro, loiro, e ambos também são órfãos, já que seus pais foram assassinados há três anos por Marco Miles, um dos homens mais perigoso do mundo, pois trabalha com contravenção de armas e drogas. Ambos também têm outros irmãos como Alec, Kane e Ryder, que, por ser mais velho, também ficou como responsável pelos demais irmãos.
Vocês devem estar se perguntando como essas histórias se ligam além do fato de todos eles terem os seus pais assassinados e os irmãos como responsável. Acontece que Ryder é o namorado de Branna, que agora tem vinte oito anos, está no quarto ano da faculdade de medicina, e é uma defensora da irmã com unhas e dentes.
Bronagh no início da leitura completa dezoito anos, e, por suas escolhas de ser uma pessoa mais fechada, acabou não criando amizades. Além disso, ela acaba sofrendo bullying e agressões físicas dos seus colegas de escola. Vemos, então, como Bronagh começa um relacionamento amoroso e bastante conturbado com Dominic, onde eles trocam farpas e ofensas, mas acabam se entendendo e criando um romance de idas e vindas.
A narrativa é em primeira pessoa pelo ponto de vista de nossa protagonista Bronagh, e este volume nos traz uma história intensa e bastante gostosa, com uma narrativa quente, onde conhecemos melhor os personagens e nos encantamos por todos eles. Foi bem legal acompanhar essa trama, e mesmo com todos os xingamentos entre Bronagh e Dominic, eu torci para que eles ficassem juntos.
Gostei bastante desse volume, que conta com uma narrativa rápida e fluida, já que os personagens conseguiram me envolver em todos os momentos, e a história apresentou um pano de fundo bem interessante. Curti muito a interação dos irmãos e de como a autora conduziu essa narrativa.


Arrasadoras - Pretty Little Liars #13 - Sara Shepard

Já chegamos ao décimo terceiro volume da série “Pretty Little Liars”, e posso afirmar que não consegui parar de ler em nenhum momento, fazendo com que eu ache-a cada vez mais interessante e também fique esperando as horas para assistir os episódios da série de TV de mesmo nome. Sei que a de livros é bem diferente da adaptada para a televisão, mas estou completamente viciada nas duas.
Neste volume vemos que as meninas estão, cada vez mais, recebendo novas mensagens de –A, que parece saber de tudo sobre a vida delas, até mesmo as coisas que achavam que ninguém sabia. Em todo início dos livros, somos apresentadas a uma história que traz alguma novidade de algo que aconteceu e de que sempre volta para assombrá-las. Desta vez, vimos uma história sobre o que aconteceu na viagem de Hanna e Aria para Reykjavík com os seus respectivos namorados, e sobre o segredo que as duas trouxeram de lá, e que não contaram para ninguém, nem mesmo para as suas melhores amigas, Spencer e Emily.
Agora, parece que –A descobriu esse enorme segredo, e não vai deixar Aria esquecer sobre isso, fazendo com que a garota fique maluca e comece a agir estranho. Cansada de tudo o que está acontecendo, já que elas não aguentam mais o fato de serem perseguidas, as quatro amigas arrumam um plano para tentar descobrir quem é –A, fazendo com que se reúnam no quarto do pânico de uma casa modelo do padrasto de Spencer para poderem fazer uma lista de suspeitos.
O local parecia ideal já que, em todos os lugares que vão, -A parece descobrir tudo sobre o que elas falam, como se tivesse colocado uma escuta ou tivesse grampeado os telefones, então as meninas resolveram tomar alguma providências, como não usarem os próprios celulares, andarem com um descartável que ninguém tem o número, ir para a casa modelo de diferentes formas, uma de táxi, uma de carro, etc., tentando ao máximo despistarem qualquer um sobre a sua localização.
Cada uma das quatro ganhou uma tarefa diferente para realizar. Como Emily ficou responsável por ir até a clínica psiquiátrica e descobrir mais sobre Iris, antiga companheira de quarto de Alison quando ela foi posta lá, Hanna teve que voltar a se voluntariar na clínica de queimados, local que Graham está hospitalizado depois do grave acidente para tentar descobrir alguma pista quando ele acordasse, Aria ficou responsável por investigar uma pessoa que está muito próxima a ela, e Spencer ficou com a tarefa de investigar se Alison pode estar viva e onde deve estar se escondendo. E, para completar, Jasmine Fuji, uma agente do FBI, parece estar na cola das meninas e vive mandando mensagens para as mesmas para esclarecerem mais algumas coisas, fazendo com que elas precisem descobrir ainda mais rápido quem é –A para poderem se defender.


Eterna - Acampamento Shadow Falls: Ao Anoitecer #02 - C.C. Hunter

Assim que eu li a saga “Acampamento Shadow Falls”, que começava com o livro “Nascida à Meia-Noite”, fiquei viciada na forma de escrita de C.C. Hunter, devorando todos os livros que ela tinha escrito e contando os dias para o lançamento do próximo. Naquela série, eu conheci a Della, uma vampira bem divertida que era uma das melhores amigas de Kylie, nossa protagonista. Agora, Della ganhou sua própria série spin-off, e adorei o primeiro exemplar da mesma, fazendo com que eu ficasse contando os dias para ter a continuação em mãos, o que finalmente aconteceu. Depois de ter lido “Eterna”, o segundo volume da saga de nossa nova protagonista, venho compartilhar com vocês as minhas opiniões.
Esse volume começa exatamente onde o anterior parou, dando-nos uma continuação ininterrupta da história. Vemos que Della renasceu e, com isso, adquiriu novas habilidades, fazendo com que tenha ficado mais forte e veloz. Porém, ela também tem várias perguntas e nem todas as respostas. Vemos que foi com a ajuda de Chase que nossa garota conseguiu passar por essa transformação, que é bem difícil, mas, como resultado do processo, ela passou a ter uma espécie de ligação com ele, algo que ainda não entende muito bem, só que ele passa a ter mais importância para ela do que ela realmente gostaria.
Entre vários problemas que nossa protagonista tem que enfrentar, como o fato de ter um fantasma tentando se comunicar com ela, sua família humana estar passando por momentos mais difíceis, fazendo com que Della se pergunte se conhece o seu pai tão bem, ela também tem que procurar dois adolescentes desaparecidos, que podem nem mais estar vivos, além de procurar o paradeiro de seu tio. E vemos que Della está totalmente atarefada e um pouco mais emotiva, fazendo com que a gente conheça outro lado desta nossa vampira durona.
O livro é narrado em terceira pessoa, o que foi bem legal, já que assim conseguimos acompanhar tudo de uma forma mais ampla, nos dando uma melhor visão da história. A narrativa é rápida e fluida, nos prendendo do início ao fim com personagens incríveis e um pano de fundo maravilhoso, que mistura mistérios, ação, descobertas, amor, amizade, problemas familiares entre outras coisas que uma adolescente comum passa na vida, só que em um ambiente sobrenatural onde encontramos vampiros, lobisomens, faes, etc., tornando a história ainda mais deliciosa e encantadora.
É sempre muito bacana poder acompanhar a amizade de nossa protagonista, Della, com as suas duas melhores amigas, Kylie e Miranda, pois ambas sempre estão presentes para ela em todas as ocasiões. Além disso, Miranda consegue nos arrancar boas risadas com o seu jeito de ser, e é muito fofo ver o relacionamento sincero das três, que começou desde o primeiro volume da série anterior e só vem se fortalecendo cada vez mais.


Escola dos Sabores - Erica Bauermeister

Depois de ler O Orfanato da Srta. Peregrine tudo que eu precisava era de uma leitura leve e descompromissada. Comecei a buscar pelas minhas estantes algo que soasse assim. Esbarrei em Escola dos Sabores, da autora Erica Bauermeister, publicado pela editora Sextante, afinal o que poderia ter de denso em um livro com tema culinário?

Lilian's é um pequeno restaurante onde todas as segundas feiras enquanto não funciona sua proprietária o transforma na Escola dos Sabores, oferecendo um curso de culinária a todos que tem a vontade de aprender a cozinhar. Um novo grupo se formou, oito integrantes, e Lilian logo de cara percebe que esta turma é especial. Ela pretende transformar a vida de cada um deles através dos alimentos, já que ela acredita que eles buscam mais do que aprender sobre alimentos, buscam conforto em suas almas.

Tocados pelos pratos que realizam, pelas experiências trocadas e pela amizade criada estas pessoas nunca mais serão as mesmas ao fim do curso. O que será que eles aprenderão além das receitas?

Bauermeister é genial na narrativa culinária! Tudo é feito em terceira pessoa, e cada capítulo foca na estória de vida de cada um dos nove personagens, assim em cada um deles conhecemos o passado de vida, o motivo de sua vinda para o curso, assim como resultado dele na vida deles, intercalados com momentos do curso em si.

É delicioso o modo como a autora aborda os alimentos, com uma delicadeza e profundidade que eu nunca antes tinha lido. Tudo parece mais agradável, texturizado, bonito, e saboroso. Ela não trabalha com receitas, fato que Lilian a chefe quem dá o curso faz questão de frisar, mas com todos sentidos que a comida trabalha, estimulando criatividade, memória e intenção ao realizar cada prato.

Lilian, a dona do restaurante passou uma infância difícil e foi a culinária que a salvou, assim como foi através dela que também salvou sua mãe depois da separação. É muito bem resolvida, mas sozinha. Sua relação com a comida é poética, ela conhece cada alimento com profundidade e carinho.

Claire é uma jovem mãe de dois filhos que está aprendendo a exercer outros papéis além da maternidade. Sua busca é para encontrar a si mesma. Carl é um senhor casado e já avô que revive a maior decepção de sua vida. Devo alertar que o modo como ele acaba por elaborar o que aconteceu com ele é bastante honesto. O amor dele pela esposa é muito puro e inocente.



Romance Com o Duque - Castles Ever After #01 - Tessa Dare

Isolde Ophelia Goodnight sempre viveu rodeada de histórias, com personagens corajosos, romances e finais felizes. E por um tempo, ela sonhou em viver tudo isso também. Até que a realidade bateu à sua porta e a moça percebeu que aquela não poderia ser sua vida, afinal nunca foi a mais bela de todas e os homens nem mesmo a enxergavam como uma mulher adulta, com desejos e ideias próprias, pois ela sempre seria a pequena Izzy, a garotinha inocente dos livros de seu pai, que ouvia sobre as aventuras e a história de amor dos personagens principais, Cressida e Ulric. Izzy, então, vivia num mundo de fantasia, apesar do pé na realidade por não esperar um príncipe encantado de verdade chegando a seu cavalo branco para lhe salvar.
Até que tudo muda, já que Izzy agora se vê órfã, e todos os bens de seu pai são passados para um primo distante que sempre a detestou e nunca lhe ajudaria. Passando por necessidades e sem ter para onde ir, nossa protagonista vê sua vida mudada novamente, só que desta vez para muito melhor: um amigo de seu pai morreu e deixou nada mais, nada menos do que um castelo abandonado para nossa jovem.
Claro que ela não sabe muito como vai mantê-lo, já que não possui qualquer dinheiro no bolso para comer, quem dirá para administrar o local. Mas parece que seus problemas não acabam por aí, afinal o Castelo Gostley vem com um morador inesperado: Ransom, o Duque de Rothbury. E ele não pretende sair de lá de jeito nenhum. Só que isso será um problema, afinal Izzy Goodnight também não vai deixar que um homem bravo e grande pegue o local que lhe é seu por direito, principalmente porque ela mesma não tem para onde ir.
Então eles precisam entrar num acordo para que tudo aquilo dê certo, enquanto tentam descobrir se ele por acaso sofreu algum tipo de golpe por parte de pessoas próximas, já que ele nunca vendeu seu castelo, mas mesmo assim ela o ganhou de presente de outra pessoa. Passando a conviver no mesmo teto, Ransom e Izzy precisarão conhecer melhor um ao outro, enquanto se aturam e descobrem mais sobre si mesmos também. Será que o desfecho será positivo para os dois ou algum dos lados sairá prejudicado nisso tudo? E o que acontecerá no caminho? E qual será o resultado disso? Você terá que ler para saber, mas garanto que a viagem valerá a pena.
Como uma das editoras que mais investem em romances de época no Brasil, a Gutenberg está de parabéns por mais este título maravilhoso! “Romance Com o Duque” é o primeiro volume da série “Castles Ever After”, nova série da já adorada pelos leitores nacionais, Tessa Dare, por conta de “Spindle Cove”, a série que já possui três volumes mais um conto publicados por aqui, de um total de cinco exemplares e três contos publicados lá fora.
Eu ainda não havia lido nada da autora e, portanto, não conheço ainda esta sua primeira série lançada por aqui. Mas, depois de ter lido “Romance Com o Duque”, não vejo a hora de ter todos as outras obras de Tessa Dare na estante! E, claro, já estou desejando que a editora publique logo os demais livros que ela já escreveu na vida!
O enredo de maneira geral é muito divertido, leve e envolvente, com personagens maravilhosos, algumas reviravoltas, e conta com uma narrativa fluida e gostosa que nos deixa empolgados e querendo descobrir o que mais vai acontecer em seguida. Além do mais, contém um romance arrebatador, que faz os leitores suspirarem e desejarem por mais.
Adorei a protagonista, Izzy! Ela é divertida, carismática, forte, determinada, criativa, doce, e esconde um segredo incrível, que me fez admirá-la ainda mais! Com certeza ela é uma das melhores personagens de romances de época que já conheci até hoje!


Por que ler os Clássicos - Italo Calvino

Muitas pessoas têm preconceito ou más experiências na leitura de livros clássicos. Essa classificação em si já é polêmica e não unanime, já que trata-se de uma definição ampla. Eu depois de tanto anos de leitura sou aberta a qualquer tipo de livro, os clássicos para mim têm um gostinho especial porque sei que inspiraram pessoas que eu admiro. Logo ler Por que ler os Clássicos, do autor Italo Calvino, publicado pela Companhia das Letras é não só obrigatório como um 'clássico' no tema rs!

A obra conta com ensaios de Calvino publicados ao longo dos anos 50 a 80, e foram reunidos por sua esposa, Ester Clavino, e publicados postumamente. Todos eles com exceção do primeiro ensaio aprofundam aspectos de livros, contos e poesias que são consideradas pelo autor dentro desta categoria clássica. Os ensaios estão organizados em ordem cronológica de publicação das obras, o que é uma excelente maneira de perceber os movimentos literários que as obras fizeram parte e suas épocas, já que todos juntos são como uma breve viagem pela literatura ao redor do mundo.

Praticamente em todos os ensaios existem trechos e citações das obras em questão, o que auxilia muito na ilustração do que o autor quer trabalhar e apresenta de forma sucinta a narrativa dos autores. Embora talvez não tenha sido sua intenção, Calvino escreve tudo a partir da ótica de onde vive, a Itália, assim autores italianos são frequentes, e o impacto que as obras tiveram no país sua referência.

Italo ainda consegue ao longo de seus escritos mostrar que os livros clássicos não se propõem apenas a narrar estórias, mas a gerar pensamentos filosóficos, críticas ao modo da época, promover mudanças e causar incômodo. Não se satisfazem em descrever os personagens, pois fazem convites ao comportamento humano, com objetivos psicológicos que geram mudanças de paradigmas.

O primeiro ensaio e o mais interessante deles tem como título o mesmo nome do livro, nele o autor pontua a partir de afirmações quais seriam as principais características dessas obras. Embora seja breve, é repleto de material verídico para quem ama ler, como os efeitos da leitura dos clássicos : a vontade de relê-los, o fato de serem inesquecíveis e marcarem o inconsciente e também de provocarem uma nuvem de discursos críticos. Conta ainda com os aspectos desses livros: é um livro que nunca terminou de dizer a que veio e trazem marcas de leituras que precederam a nossa.

Na sequência cada texto se ocupa de alguma obra, a começar pelos clássicos da antiguidade como Homero, Xenofonte, Ovídio e Plínio. Já li Ilíada e Odisséia, mas as demais obras e autores citados eram desconhecidos a mim, assim fiquei muito curiosa para conhecer esses livros, em especial a História Natural, uma coleção de livros que se aprofunda em diversos temas como cosmografia, homem, animais, e etc, com relatos que parecem ter saído de um livro de criptozoologia.



[PROMOÇÃO] Aumente sua Estante com o House of Chick


Oii, gente! Como vocês estão? :D Hoje é dia de promoção por aqui!! Vamos sortear livros lindos e bastante desejados, então corre para participar, afinal você pode ser um dos ganhadores! <3
INSTAGRAM
Prêmios:
• "Depois de Você", de Jojo Moyes
• "A Caminho do Altar", de Julia Quinn
• "Um Teto Todo Seu", de Virginia Woolf
• "O Guardião do Sétimo Portal", de Maura de Albanesi
Regras:
• Seguir @HouseofChick no Instagram;
• Curtir a Foto Oficial do Sorteio;
• Marcar 3 amigos na Foto Oficial do Sorteio (Pode comentar quantas vezes quiser, mas os perfis não podem ser de famosos, lojas ou o mesmo amigo mais de uma vez);
• Ter endereço de entrega em território nacional.
• O sorteio será realizado via Sorteou.com.br
Ganhadores:
1º Sorteado: Escolhe 2 livros da foto;
2º Sorteado: Fica com os 2 livros da foto que sobraram, ou seja, que não foram escolhidos pelo ganhador anterior.
RAFFLECOPTER