A Quinta Testemunha – Michael Connelly

Eu já havia lido algumas resenhas dos livros de Michael Connelly, mas nunca nenhuma de suas obras. Depois de ler diversas críticas positivas, como uma que foi publicada aqui no House of Chick do seu exemplar “Reviravolta”, fiquei muito curiosa para conhecer sua forma de escrita e os personagens, enredo, etc., ou seja, fiquei louca para ler um de seus títulos o quanto antes. Depois de ler a sinopse de “A Quinta Testemunha” sabia que precisa começar por ele, e foi o que fiz assim que tive a oportunidade.
Esse livro conta a história de Mickey Haller, um excelente advogado da área criminal que com a crise imobiliária teve que passar a atuar na execução de hipotecas, na área de defesa de processos de despejo, pois ninguém estava com dinheiro para bancar um bom advogado criminal, mas todos estavam precisando de um bom advogado neste cenário caótico que o país se encontrava por conta da crise econômica, tentando ajudar pessoas que estavam prestes a perder suas moradias.
Atuando em um desses casos, Mickey acaba vendo uma de suas clientes, Lisa Trammel, ser presa sob a acusação de assassinato de um banqueiro, e, sendo ele um criminalista de coração, acaba envolvido nesta história, sendo o advogado de defesa de Lisa. A partir daí, vemos nosso protagonista voltar as suas raízes e correr para provar a inocência de sua cliente, em um caso que repercutiu na mídia nacional. Mas, para piorar as coisas, a promotora que está neste caso é uma mulher que ele nunca conseguiu vencer.
A leitura é deliciosa, rápida e fluida, e achei bem legal o fato do autor utilizar um acontecimento marcante na história dos Estados Unidos em sua narrativa, de forma que deu para muitos americanos entenderem um pouco do que passaram, já que a crise que ocorreu lá agravou bastante a situação do país.
A narrativa é feita em primeira pessoa com a visão de Mickey, o que foi bem legal já que assim acompanhamos seu ponto de vista e seus pensamentos, sendo que ele é um grande advogado de defesa e, por este motivo, é um excelente observador com uma mente que trabalha super-rápido, nos explicando tudo muito bem, de uma maneira que conseguimos entender cenários possíveis do determinado problema, além de deixar o ritmo de leitura mais gostoso e bem desenvolvido, sem cansar o leitor com detalhes chatos e desinteressantes, não ficando nem um pouco forçado.
A capa, apesar de não ser do meu estilo favorito, é bem interessante e segue o padrão de Reviravolta (livro citado no começo da resenha), mas dessa vez as cores predominantes são laranja e verde. A diagramação do exemplar está ótima, com fonte e espaçamento das palavras em um tamanho confortável para a leitura, fazendo com que a gente leia por mais tempo sem cansar a vista. Outra coisa que as pessoas gostam de saber, é que neste volume as páginas são amarelas, e por isso também ajudam na leitura.

Super recomendo esta história para todas as pessoas que gostem de uma boa narrativa policial que está acompanhada de julgamentos. Este é um livro que realmente consegue prender nossa atenção com toda sua forma estimulante de ser, instigando a gente a descobrir cada vez mais junto com nosso protagonista e nos surpreendendo a cada página, sempre com uma pegada de suspense e ação, e um final arrebatador.
Avaliação



Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Nossa! Adorei sua resenha!
    Eu nunca li nada do autor e nem conhecia este livro. Como adoro esse tipo de enredo, fiquei mega curiosa! Ainda mais pelo autor ter usado um acontecimento marcante. Perfeito!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.facebook.com/rockanapcm/posts/656210227750118?stream_ref=10

      Excluir
  2. Eu faço direito e amo a área criminal, este livro para mim seria um prato cheio!
    Isso dele está "lutando" contra uma advogada que ele nunca conseguiu vencer parece muito coisa de filme, se eu não me engano já vi um filme assim e no final o advogado acaba ganhando a causa. Será que este livro também é assim?

    E-mail: jejeg8@gmail.com
    Blog: http://worldbehindmywall.fanzoom.net/
    Twitter: https://twitter.com/Blog_WBMW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://twitter.com/Jessica_gc/status/450658162933530624

      Excluir
  3. Eu amo romance policial, não é atoa que minha autora do ♥ é Agatha Christie
    Esse é o tipo de livro que me prende desde o inicio e nem percebo quando o livro acaba, fico tentando acompanhar o raciocinio e descobrir a identidade do assassino e o porque dele ter cometido o assassinato. Não conhecia o autor, mas acho que vou gostar muitos dos livros... hehe

    Douglas Fernandes
    douglas_bouvier@yahoo.com.br
    @doug_fo
    https://www.facebook.com/douglas.fernandes.16

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada do Michael Connely, mas sempre leio comentários positivos sobre seus lvros. Adorei sua resenha! Esses personagens arrogantes e inteligentes, como Mickey Haller, são extremamente apaixonantes. Com certeza vai para minha lista de desejados!!

    Érika Rufo
    erikarufo@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. O livro tem uma estória envolvente e estimulante pelo que notei. Como a estória foi desenvolvida por fatos que ocorreram na vida real, isso me deixou mais que curiosa. Os personagens parecem ser bem fortes e isso me interessou. Espero apreciar a leitura como você. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.facebook.com/elizabethmachado.salles/posts/557694254328925?stream_ref=1

      Excluir
  6. Não sou muito de ler livros com suspense policial, mas esse realmente chamou a minha atenção! Não conhecia o livro e nem o autor. Gostei de saber que a estória é narrada em primeira pessoa, pois acho que os livros se tornam excelentes contatos dessa maneira. Já estou ansiosa para tê-lo em mãos e espero gostar da leitura.

    Bruna Souza
    brunasouzza_@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. https://twitter.com/brunaasouza/status/451845690373971968

    ResponderExcluir