Alguém como Você – Cathy Kelly


Esse livro já foi lançado há algum tempo pela editora Bertrand Brasil, e desde a época de seu lançamento eu sou louca por ele. Sua capa e sinopse me encantaram bastante e, apesar de ter adiado um pouco (muito) a minha leitura, quando eu o fiz fiquei chateada por ter demorado tanto tempo para ler um título tão maravilhoso como esse.
No livro conhecemos Leonie, Emma e Hanna, três mulheres em diferentes estágios, que possuem histórias totalmente diferente uma das outras, mas que ao fazerem uma viagem para o Egito acabam se tornando amigas, e com isso compartilhando entre si suas dificuldades, amores, etc., ou seja, suas vidas. Quando está na hora de voltar para casa, elas combinam que vão manter a amizade e assim o fazem, realizando reuniões mensais em que se divertem e apoiam uma as outras.
Leonie é uma veterinária gordinha que é mãe de três adolescentes. Ela está divorciada há seis anos, mas ainda sonha em encontrar um companheiro para sua vida. Muito simpática e alegre, ela é bastante insegura por estar um pouco acima do peso e tenta esconder tudo isso com bastante maquiagem e roupas extravagantes.
Emma é uma jovem de apenas 31 anos que é muito feliz em seu casamento e que sonha em ser mãe.  Seu pai é extremamente autoritário e sua mãe hostil. Ela está sempre tentando fazer de tudo para agradá-los, porém seu pai nunca acha que seus esforços foram suficientes e está sempre a criticando.
Hanna é jovem, muito bonita e tem um bom emprego. Depois de passar dez anos com o seu namorado e ser largada pelo mesmo, promete que vai mudar o padrão de homens, porém essa mudança é mais difícil do que imagina, já que ela é daqueles que tem dedo podre. Baladeira, ela faz de tudo para esquecer a rejeição do seu passado.
Nesse cenário, onde o tema que prevalece é a amizade, nos divertimos bastante com as três amigas, que nos proporcionam ótimos momentos além de nos identificarmos com algumas coisas descritas e acompanhamos o amadurecimento de cada uma. O livro é bem realista, como se passasse com alguma amiga nossa. Isso o torna até um pouco mais especial, pois nos identificamos com suas vidas e seus problemas, assim como vemos como elas lidam com eles, e com suas soluções.
“Alguém como você” se passa na Irlanda, país onde a autora nasceu e é narrado em terceira pessoa. E, apesar de ter quase 700 páginas, ele flui de uma maneira rápida e gostosa de ler além de não ficar nem um pouco cansativo. A única parte que pode incomodar algumas pessoas é que ele é bem descritivo, então isso pode ser ruim para quem não gosta, mas esse detalhe não chegou a me cansar na leitura. Sua narrativa é tão gostosa, que nos prende na medida certa. Para quem gosta de um bom chick-lit, esse título é uma ótima pedida.
Além de tudo que eu já falei para vocês a Bertrand Brasil fez uma capa maravilhosa, que é super linda e a diagramação é ótima. Como a maioria dos chick-lits no Brasil, as páginas são brancas. Super recomendo para todos e espero que vocês gostem deste livro tanto quanto eu gostei.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 08 - FORMULÁRIO


Regras do Top Comentaristas 08 + Resultado Top 07



Regras:
>> Deixar um comentário (que tenha conteúdo e que tenha a ver com o post. Comentários do tipo: Adorei! ou similares não vão valer!) em qualquer post participante do Top Comentaristas Nº 08;
>> Preencher corretamente o formulário encontrado no final de cada post;
>> Estar presente em pelo menos uma das redes sociais do blog (Ser seguidor do Twitter @HouseofChick e/ou Curtir a Fan Page do House of Chick no Facebook).

Atenção!
Sem o preenchimento do formulário a participação não será validada!

Ganhador:
Será o ganhador aquele que mais comentar nos posts válidos no período da promoção, sem esquecer-se de preencher o formulário. Em caso de empate será feito um sorteio entre todos os empatados.

Prêmios:
>> Livro “O Poder do Súcubo” de Richelle Mead;
>> 10 marcadores diversos.

Período:
>> Esse Top Comentaristas tem início no dia 31/10/2012 e vai até o dia 02/12/2012.

Resultado do Top Comentaristas 07


Oii gente, segue o resultado do Top Comentaristas 07. Muito obrigada pelo carinho de todos, e pelos comentários maravilhosos que vocês nos presenteiam sempre! =D

1.       Bruna Costenaro
2.       Jeniffer Haddad
3.       Thais Cristina Vieira
4.       Samyra Aquino
5.       Nardonio Almeida


Parabéns, Nardonio! Mande seus dados para promo.hoc@gmail.com pois em breve enviaremos seu prêmio! =D

>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 08 - FORMULÁRIO


Nova Parceria: Editora Valentina + Promoção




Oii gente! Como vocês estão? Hoje vamos falar de uma nova parceria aqui do House of Chick, a Editora Valentina. Sei que muitos de vocês ainda não ouviram falar dela, já que é nova no mercado, mas muito em breve todos terão seus livros em suas estantes, já que eles estão trazendo títulos maravilhosos para nós, leitores ávidos por novidades no mercado nacional.
Gostamos muito da proposta da editora, que faz uma brincadeira com seu símbolo, um cachorrinho da raça pincher, cheia de atitude e diversão, que acabou nos proporcionando altas risadas.
“Para a VALENTINA, leitura é, acima de tudo, entretenimento.
Queremos fazer parte do universo único onde habitam leitores vorazes e antenados, personagens inesquecíveis e obras premiadas, eternas e transformadoras; afinal, como dizem por aí, todo baixinho é folgado, e a doce Valentina se acha o doberman do pedaço.
E, para não ficar ninguém de fora, procuramos um mundo de temas: urban fantasy, distopia, paranormal, romances femininos, thriller, chick-lit, pets, religiosidade, biografia, bem-estar, steampunk... Sem esquecer, logicamente, os nossos xodós: romances que abordam a juventude contemporânea e ganham vida fora do livro -- muitas vezes vão parar nas salas de aulas – com discussões fundamentais sobre os adolescentes, seus sonhos, seus medos, seus dramas e, principalmente, suas paixões.
A pergunta: Como pode um ser tão pequenino fazer tanto barulho? A resposta: Latindo com paixão, entusiasmo e um imenso tesão pelo que se faz.
Au-au, rrrrr, au-au-au, ou melhor, muito prazer, somos a VALENTINA.”
O site oficial da Valentina ainda não está pronto, mas vocês podem acessá-lo para descobrirem vários títulos que já tiveram seus direitos comprados e que serão lançados em breve: http://www.editoravalentina.com.br/
Vocês também podem acompanhar novidades a respeito do que vem por aí e entrar em contato com o pessoal que trabalha lá, que por sinal são muito simpáticos, pelas redes sociais:
Editora Valentina no Twitter @ EdValentina
Entre os diversos títulos incríveis que serão lançados em breve, esses são os primeiros lançamentos:
E esses são os grandes destaques que nos deixaram bem ansiosas:


Para ler as sinopses, clique AQUI.
E, para estrear o lançamento da editora no cenário nacional, nada melhor do que começarmos fazendo uma promoção com o primeiro lançamento deles: “Meu Hamster É um Gênio”. O ganhador vai levar para casa um exemplar do livro + um mousepad super fofo, que vocês podem conferir na foto abaixo.

Para participar é bem fácil, basta residir em território nacional, curtir as Fan Pages da Editora Valentina e do House of Chick no Facebook, deixar um comentário nesse post e participar pelo Rafflecopter. E ainda pode concorrer com as chances extras, confiram abaixo!
Essa promoção é válida até 23:59hrs de 02/12/2012. Boa sorte a todos!

a Rafflecopter giveaway

>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Fios de Prata - Raphael Draccon


Eu ainda não havia lido nenhum livro do Raphael Draccon, apesar de tantas pessoas falarem tão bem deste autor. Então, quando tive uma oportunidade, me agarrei a ela para que pudesse conhecer um pouco de sua escrita através de sua nova história, que pela sinopse me encantou bastante já que mistura um pouco de mitologia, sonhos, etc. Agora, depois de lido, venho aqui compartilhar as minhas opiniões com vocês e falar o motivo de eu ter adorado essa obra.
Logo no início do livro somos apresentados a Mikael Santiago, também conhecido como Allejo, um garoto de apenas 22 anos que conquistou o sonho de milhões de jovens brasileiros: se tornar um jogador de futebol profissional, e ele está prestes a ter o passe mais caro da história do futebol. Cheio de fãs, com dinheiro, etc. (like Neymar hahaha), era de se esperar que ele tivesse a vida perfeita. Só que nosso protagonista sofre de um terrível mal que o assombra. Os seus pesadelos cada vez mais sombrios e obscuros.
Conhecemos também Ariana Rochembach, uma jovem ginasta brasileira de apenas dezenove anos, que acaba conquistando o coração de nosso protagonista e, por conta deste amor vivido pelos dois, ele é capaz de enfrentar tudo, até mesmo ir ao inferno se fosse preciso.  E o que ele jamais poderia esperar é que ambos fariam parte de uma batalha onírica.
Tudo isso aconteceu pois quando Morpheus tentou passar a perna na senhora dos sonhos, Madelein, ele causou uma grande confusão, o que gerou um desentendimento com os seus irmãos Phantasos e Phobetor. Agora Phobetor está disposto a tudo para convencer a musa dos sonhos a entrar em uma guerra contra os seus irmãos, que parece estar cada vez mais iminente.
O livro fica cada vez mais interessante e conhecemos o motivo dos pesadelos de Allejo, assim como vemos também o que os deuses fazem, inclusive suas trapaças e como isso influencia na vida dos humanos. O livro é cheio de ações e acontecimentos.
O romance é muito bonito e Draccon soube conduzir de uma forma que não ficou nem um pouco cansativo e nem forçado. A história tem uma narrativa surpreendente que nos prende do começo ao fim, com um cenário que aguça nossa imaginação e um enredo bem criativo e fluído. Achei bem legal o autor ter misturado um mundo de fantasias com um mundo tão real para nós, brasileiros, onde cada vez mais jovens viram jogadores de futebol, e até mesmo das ginastas, que apesar de não ser um esporte como futebol para nós, com tanto espaço nas mídias, etc., as ginastas brasileiras estão conquistando cada vez mais o seu espaço e trazendo medalhas para casa.
Sobre a parte gráfica, a capa é muito bonita e representa bem a história. A diagramação é normal e as páginas são amarelas como a maioria prefere, já que é melhor para leitura.
Super recomendo esse livro para todos, já que mescla aventura e romance na medida certa, e espero que vocês gostem da leitura tanto quanto eu gostei.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


O Escolhido – Hannah Howell


      Um homem nu aparece no roseiral da família de Lorelei Sundun. Ao contrário de gritos ou pedidos de socorro, algo que se esperava da maioria das mulheres de sua época, Lorelei oferece ajuda, pois percebe o embaraço do rapaz, que não sabia onde estava. Ela nunca ouvira falar da família de Argus Wherlocke, nem sobre os dons paranormais comuns entre os membros desta família. Porém, arrebatada por uma súbita paixão e munida de coragem, ela logo se arrisca para ajudá-lo num jogo perigoso de perseguições. Argus logo descobre que Lorelei é sua única esperança de salvação, e que seu desejo pode ser a mais importante arma para combater seus inimigos. O escolhido é o quarto livro da saga da família Wherlocke, cujo personagem principal, Argus Wherlocke, tem o dom de hipnotizar as pessoas pelo olhar e pela voz. Argus é da mesma família de Chloe, Penelope e Alethea, personagens apresentadas nos livros A Vidente, A Sensitiva e A Intuitiva.
    Primeiramente quero dizer que embora seja o quarto livro, esta resenha NÃO CONTEM SPOILERS, uma vez que cada livro traz a história de um personagem diferente.
    Este é ultimo da saga (COMO ASSIM, ÚLTIMO?), sou simplesmente HIPER apaixonada por esta saga de livros, simplesmente porque a escrita é ótima, os personagens são perfeitos, e as histórias lindas, e o livro físico é uma graciosidade com este laço no lado.
     Neste livro temos a história de Argus Wherlocke que aparece nu (isso mesmo!) no jardim de Lorelei, que diferente das outras pessoas, oferece ajuda aquele rapaz porque ela é a única naquela festa que consegue vê-lo, e ele acha estranho já que ela não deveria ser capaz de fazer isso, já que as únicas pessoas que deveriam ter a capacidade de vê-lo seriam as pessoas de sua família, os Wherlocke, que possuem certos “dons”.
        Argus, aparentemente, pode ser capaz de convencer as pessoas a falar a verdade, esquecer-se de algo... Mas seus dons não funcionam com Lorelei, o que deixa nosso Argus impressionado já que ele nunca tinha visto alguém simplesmente ignorar seu dom desse jeito.
        E devido ao seu incrível poder, ele sofre grandes ameaças vindos de pessoas que querem usá-lo para fazer mal, e ganhar dinheiro em cima disso. E são nestas situações que nosso casal se encontra.
       Simplesmente incrível como Hannah Howell consegue nos fazer sentir tantas emoções em um só livro, porque muitas vezes rimos, choramos e sentimos adrenalina. Este livro é um claro exemplo de um romance escrito de maneira impecável.
     E como todos os outros livros da saga este também nos traz algumas cenas de romance picantes (hahaha), mas de nada de vulgar, é simplesmente na hora certa. Este livro tem como foco este casal que acaba se conhecendo de maneira nada convencional (HAHAHAHA)e tem que lidar com varias situações de risco (de vida!)  para tentar ficar junto.
   Gente, recomendo este livro mil vezes para todos aqueles que gostam de livros com romance e um pouco de aventura. Mas, sobre tudo, um livro que você termina de ler e fica com aquele sentimento de “QUERO MAIS”, e quando vê que você leu o último quase chora (hahaha. Sim, gente, fiquei incrivelmente triste com o final da saga!).
  Aqui vai um pequeno trechinho de uma parte que ri muito (hahaha):
 "Sabe do que mais, sir Argus wherlock? – gritou ela, mostrando-se capaz de ser atrevida, um talento que havia sido bem afiado pelo fato de ela ter crescido com dezesseis irmãos e irmãs, sem esquecer um grande bando de primos – você, que está tão determinado a bancar o cavalheiro, acha que suas vontades vão me obrigar a me esconder? Pode acreditar, pode mesmo, não sou tão covarde quanto você e vou começar a lutar pelo que eu quero. Já pensou nisso? Pode acreditar, tenho as minhas próprias vontades! Quem sabe não seja eu que quero você nu em baixo de mim!
            As palavras ainda ecoavam contra a parede quando Lorelei tomou consciência de tudo que acabara de gritar através dos corredores da sala de guarda.                       
   Argus olhou fixamente para a porta e, percebendo que estava boquiaberto, fechou lentamente a boca."
      "Ele teria muita sorte de pudesse voltar a dormir em paz algum dia".
Avaliação


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Resultado de Promoções de 2 anos



Oii gente! Tudo bem? Trouxe o resultado das duas primeiras promoções de aniversário de 2 anos do House of Chick.
Primeiramente, gostaria de agradecer a participação de todos, e as palavras carinhosas que muitos de vocês dedicaram a nós, desejando-nos parabéns.
Nossos leitores nos fazem cada dia mais felizes, e adoramos poder compartilhar um pouco dessa felicidade promovendo essas promoções.
Então muito obrigada por tudo, sempre! E agora, vamos aos ganhadores!
Promoção 01
São dois ganhadores e cada um vai levar um kit que será composto por 1 exemplar da Coleção Paixão da Harlequin + 1 exemplar de Nelson Rodrigues + 3 livros da lista abaixo. (Obs.: O kit contendo os livros do Marc Levy conta como dois).

O primeiro lugar vai escolher os títulos que deseja e os que que sobrarem vão para o segundo lugar.

Parabéns, Andressa! Mande seus dados para promo.hoc@gmail.com e a lista com os livros de sua preferência, e em breve enviaremos seu prêmio!

Parabéns, Valfran! Mande seus dados para promo.hoc@gmail.com, e em breve enviaremos seu prêmio.
Promoção 02
Serão dois ganhadores e cada um vai levar um kit que será composto por 1 exemplar da Coleção Paixão da Harlequin + 4 livros da lista abaixo. (Obs.: O kit contendo os livros do Marc Levy conta como dois).

O primeiro lugar vai escolher os títulos que deseja e os que que sobrarem vão para o segundo lugar.

Parabéns, Ana Luiza! Mande seus dados para promo.hoc@gmail.com e a lista com os livros de sua preferência, e em breve enviaremos seu prêmio.
Parabéns, Elizabeth! Mande seus dados para promo.hoc@gmail.com, e em breve enviaremos seu prêmio.
E para quem adora promoções, ainda está no ar a Promoção 04 de aniversário de 2 anos do House of Chick. Se você ainda não participou, corre que dá tempo! Se já participou, tente as chances extras! 
E continuem de olho aqui no House of Chick, pois teremos outras promoções super legais para vocês em breve!


O Inverno das Fadas - Carolina Munhóz


Antes de pegar para ler, fiquei um pouco assustada pela disparidade dos comentários que vi sobre esse livro. O tema dele despertou minha imaginação assim como a sinopse e resolvi ler para tirar minhas próprias conclusões.
O livro conta a história de Sophia Coldheart, uma Leanan Sídhe, tipo de fada-amante que sempre se relaciona com artistas. Ela precisa da energia de seus amantes para viver e, depois de encantados pela fada, eles também precisam dela pra viver, no romance que vivem com ela os artistas fazem as melhores obras de suas vidas, ganhando reconhecimento e fama por seu talento. Mas, apesar de ela servir como musa inspiradora, seu romance com os artistas logo acaba levando à morte deles, por doenças, suicídio, etc.
Certo dia, Sophia começa a aparecer para William, um jovem escritor do norte da Inglaterra que tem grande potencial. William, como todos os outros, cai de amores pela fada sem saber o que ela realmente é e o fim que está previsto para esse romance. Mas uma reviravolta ocorre e Sophia se vê apaixonada pelo rapaz na mesma intensidade do amor que ele possui por ela.
Este amor, claro, é impossível, pois, de acordo com a sina de Sophia, mais cedo ou mais tarde William vai morrer. Tendo o rapaz se tornado a razão de sua existência, Sophia não sabe o que fazer. Ela o ama tanto que não consegue abandoná-lo, mas sabe que a sua presença na vida de William o fará caminhar mais rápido para a morte, que ela passa a temer como nunca antes.
O que me incomodou um pouco foi o desenrolar da trama, que é bem lento e com algumas repetições, a história poderia ter sido contada em um número bem menor de páginas e acaba dando um pouco de preguiça de continuar. A descrição dos personagens não é muito elaborada, e alguns detalhes ficam à gosto do leitor para usar a imaginação.
O foco da história é sempre o casal e os outros personagens são bem ofuscados, sou honestamente fã de personagens secundários marcantes, mas definitivamente não vi nenhum deles nesse livro.
Enfim... Ficou a desejar por alguns motivos, mas ainda acho que não é de todo ruim como algumas pessoas dizem, e o enredo da história é bem interessante, gostaria de ver mais livros sobre esse tipo de fada, é bem diferente do usual.
Avaliação


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


As MAIS 2 – Eu me mordo de ciúmes – Patrícia Barboza


Quando eu vi o título desse volume pela primeira vez, logo veio na minha cabeça a música que contém esse refrão e que, por sinal, cola na nossa mente, e posso dizer que ainda acontece isso comigo toda vez que eu olho a capa. Mas estou aqui para falar sobre a minha opinião sobre a história do livro em geral e não apenas sobre o título e que, com certeza, me encantou. Patrícia Barboza conseguiu, mais uma vez, trazer uma história leve, descontraída e acima de tudo divertidíssima para nós, leitores, apreciarmos.
Esse segundo volume continua contando a história das MAIS, as protagonistas que nos fizeram dar muitas risadas no primeiro livro, só que, desta vez, a história é narrada somente pela Maria Rita, mais conhecida por Mari, e retrata um tema muito conhecido por nós meninas: aquela “amiga” de nossos namorados que está sempre curtindo uma foto dele no facebook, dando risadinhas com tudo o que ele fala, etc. É ou não é um tema bem conhecido por nós e que nos deixa bem irritadas ou, como sugere a música e o título, nos mordendo de ciúmes?
Como era de se esperar, morri de rir com essa história e em muitas vezes me identifiquei com os personagens, assim como reconheci os lugares citados no livro (uma vez que moro em Niterói e fica bem pertinho do Rio). Acho bem legal a forma que a Patrícia escreve trazendo um tema que aborda quase todo mundo (ou todo mundo, pois quem nunca sentiu um ciuminho que atire a primeira pedra) e ainda trás referencias tão conhecidas por nós como o facebook e as proporções que as redes sociais levam situações de nossas vidas.
Nesse segundo volume, acompanhamos as meninas em suas férias e o início da volta às aulas. E, com isso, vemos o Eduardo, namorado de Suzana que após ganhar um concurso e ter sua música gravada ganha sucesso, fazendo com que várias meninas virem fãs e deixem recados em seu perfil. Vemos também a nossa protagonista investir em sua carreira de atriz pagando altos micos como sempre, e a nova “amiga” de seu namorado que está mexendo com a sua cabeça. Ri bastante quando as meninas conheceram a diva do funk por conta de suas reações, principalmente as de nossa protagonista.
O livro é bem fininho, tem só 141 páginas e a leitura é tão prazerosa que acaba em um piscar de olhos, deixando o leitor com um gostinho de quero mais. A autora soube manter o ritmo da história de uma maneira que nos prende e a diversão é garantida do começo ao fim.
A diagramação está linda como no primeiro livro, cheia de desenhos nas páginas e detalhes coloridos, a capa é muito fofa e representa bem o tema do livro, e a contra-capa está com um tom tipo jeans e a cor predominante deste volume é a laranja.
Estou louca para o próximo volume em que a protagonista vai ser a Aninha. Cada uma das MAIS vai ganhar um livro só seu, assim como a Mari ganhou este. Tenho certeza que a Patrícia vai pegar um tema bem atual e divertido para nos proporcionar bons momentos de leitura.
Apesar de ser um livro mais juvenil, pois as MAIS estão entrando agora no ensino médio, eu recomendo para todas as idades, pois apesar de já ter passado desta fase há um tempo, amei lê-lo. E acho que se você, assim como eu, gosta de um livro com uma temática mais infantil, com uma narrativa bem leve e que garante boas risadas, com certeza vai se encantar com esse título.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Especial Séries – Indicações de estreias da Fall Season


O post de hoje é especial para quem também curte séries, a minha segunda paixão. Quem acompanha esse mundo, sabe que as estreias mais importantes ocorrem nessa época do ano, a chamada Fall Season. Eu simplesmente adoro esses meses só porque eu posso voltar a assistir minhas séries queridinhas que não via desde a metade do ano, e posso também conhecer e acompanhar diversas outras tão boas (ou melhores) quanto as que já assistia.
Existem muitas outras séries estreando, algumas eu ainda não assisti, outras não gostei, e tem aquelas que não fazem meu estilo e nem vou parar para vê-las. Nesse post, vou falar apenas das estreias que eu assisti e que gostei, para indicá-las a vocês, tudo baseado em meu gosto pessoal, claro.
Já fiz um post sobre séries aqui no House of Chick, se quiser conferir, clique AQUI. Nele, falei sobre as séries de drama que já assistia e indico, mas ainda não citei as sitcoms (comédia com situações do dia-a-dia), que vou fazer um post em breve (sobre as que já haviam estreado, as novas estão nesse post).
Arrow – CW
Quem gosta de super-herói não pode perder essa série da CW, que por sinal foi a melhor estreia da Fall Season, em minha opinião. Logo no Pilot (primeiro capítulo), já pudemos ver um pouco do que aconteceu a Oliver Queen, bilionário que está por trás do disfarce de Arqueiro verde, e ter uma breve ideia do que o fez criar essa identidade secreta. Poucas coisas foram relevadas, mas já deram muitas aberturas para o que vem por aí, e tenho certeza de que vai ser um sucesso. Fora que ela é indicada tanto para homens quanto para mulheres, afinal a série, de ritmo eletrizante, fala sobre a origem desse super-herói (claro que não é 100% igual aos quadrinhos), e é cheia de ação, mistério e drama, além de ter romance.
Uma curiosidade é que “Arrow” estreou com a maior audiência do canal, e foi bem alta em relação às demais.
Para as meninas, existe um motivo a mais para assistir a série, o protagonista é o Stephen Amell, o ator ainda não é muito famoso, mas já fez participação em diversos seriados, e que perfeição da natureza! Ele pediu para ser lindo e abusou! Hahaha A série não gira ao redor da beleza dele, claro, mas ter um homem lindo desses só nos faz apreciá-la ainda mais. Principalmente nas cenas ótimas dele sem camisa. Hahaha ;x


Emily Owens, M.D. – CW
Essa série é uma dramédia que tem como pano de fundo um hospital, já que a personagem principal acaba de começar a trabalhar lá. Durante seu dia de trabalho, podemos acompanhar casos médicos, enquanto nos divertimos com as situações vivenciadas pela protagonista e os outros personagens do elenco, inclusive eles dizem que trabalhar em um hospital é como voltar a viver no high school, e gosto bem disso. A parte mais engraçada fica por conta dos pensamentos hilários de Emily, que podemos acompanhar enquanto ela interage com as outras pessoas. Eu até gostei do piloto e vou acompanhar, principalmente porque adoro me divertir com as séries e essa com certeza consegue isso, claro que mesclando com drama. A única coisa que eu não curti é que tem cenas bem nojentas. Eu sei que é em um hospital e isso acaba sendo inevitável, mas como uma dramédia desse estilo, pensei que seriam menos exibidas.

666 Park Avenue – ABC
Assisti o piloto dessa série e resolve que não vou continuar a assistir o resto da temporada. Vocês devem estar se perguntando, então qual o motivo de estar na minha lista de indicações. É que, apesar de ter achado a série bem produzida, com um roteiro legal, com ar de mistério e efeitos especiais, apesar de bem fantasiosos, interessantes, não faz o meu estilo de série, já que se trata de um terror. Também não posso compará-la a outras séries do gênero, porque bem, não faz o meu estilo, portanto não assisto nenhuma. Mas, se você curte terror, suspense, uma boa produção com ótimos atores, então talvez goste dessa série, e vale a pena tentar assistir. Nela, podemos acompanhar a vida de um casal que se muda para um prédio já que conseguiram um emprego lá. Mas algumas coisas estranhas passam a acontecer, algumas das quais eles nem ao menos tomam conhecimento. Tudo acontece porque, na verdade, os moradores, quando passam a morar no prédio, acabam assinando um pacto com o diabo, e assim sendo manipulados para fazerem o que ele deseja.

Guys With Kids – NBC
A primeira das três sitcoms que vou citar nessa lista, Guys with kids retrata exatamente o que o título sugere. São três homens, amigos, com filhos pequenos, vivendo os dramas (que na verdade são em tom de comédia) que são suas vidas. Achei as situações bem engraçadas e os personagens bem cativantes, os bebês são um caso à parte de tão fofos! Também podemos conhecer os outros filhos de dois dos caras, e a ex-mulher de um deles, e as duas esposas dos outros dois, que também fazem parte do elenco fixo da série. Recomendo bastante para quem curte o estilo e adora bebês.

The New Normal – NBC
Essa série é muito amor. Trata-se de um casal gay que decide ter uma criança e, para isso, resolvem contratar uma mulher para ser sua barriga de aluguel. É aí que a vida dos dois se entrelaça com o de uma mulher, sua filha, criança, e sua avó. A mulher, que decide ter o filho dos dois, é boazinha, e teve sua própria filha muito nova, assim como sua mãe e sua avó, mas vive com dificuldades financeiras, até porque era “cuidada” por sua avó até o momento, e resolve que precisa se desvencilhar. Inclusive, porque sua avó é daquelas de moda antiga e preconceituosa. Então acabamos vendo como ela vai lidar com sua neta ser a barriga de aluguel de um casal gay. Destaque para o casal, que são tão fofos juntos, e para a filha da mulher, que é uma criança meio doidinha, mas muito engraçada. Indico para quem curte esse tipo de série cômica, já que as situações que eles passam são hilárias.

Partners – CBS
De todas essas séries, essa foi a que achei mais fraquinha, mas ainda assim vou continuar acompanhando. Trata-se de dois casais, um hétero e um gay, dois deles (um componente de cada casal) são amigos desde a infância e agora trabalham juntos, então podemos acompanhar a relação de um com o outro, e com seus respectivos namorados. São situações do dia-a-dia, como as séries acima, e com cenas cômicas. Os personagens são legais, um dos atores eu já gostava, ele fazia a série Ugly Betty que eu assistia, e também tem a Sophia Bush, de One Tree Hill.  Só teve um caso de machismo excessivo no segundo capítulo que me irritou, mas resolvi relevar. Recomendo também, só que a audiência não está das melhores e, por isso, corre risco de cancelamento.

Então é isso, gente. Pouquinhas, né? Mas até entendo isso, já que muitas das séries que eu já adorava foram renovadas na temporada passada, então eu não tenho do que reclamar, já que posso continuar acompanhando-as enquanto conheço essas novas.
Mas e vocês, assistiram alguma da lista? Se sim, o que acharam? Ou estão acompanhando alguma série além dessas? Nos digam quais, vamos adorar conhecer os gostos de vocês! =D


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Um Romântico Incorrigível – Devan Sipher


Em “Um Romântico Incorrigível” conhecemos Gavin Greene, um jornalista que escreve uma coluna de casamentos no The Paper, um importante jornal, mas que nunca casou, apesar de ter esse desejo e apenas não ter encontrado a mulher certa.
Gavin tem uma melhor amiga, Hope, que é uma mulher também solteira e vive seus dramas pessoais por não conseguir encontrar um único homem que preste no mundo – sem contar Gavin, já que eles são apenas amigos.
Logo no primeiro dia do ano, Gavin comparece a uma festa com Hope, a qual ele nem gostaria de estar presente, já que a maioria dos convidados é médico e presunçoso, mas foi fazer companhia a ela mesmo assim. É nessa festa que ele conhece Melinda, uma linda mulher que chama sua atenção no mesmo instante em que coloca os olhos nela, mas que, infelizmente, está acompanhada de um cara com sotaque australiano.
Gavin a deixa ir embora sem nem ao menos pegar seu número de telefone, até perceber que ela na verdade estava solteira e interessada nele, mas já era tarde demais e ela já havia ido embora. Nosso protagonista fica indignado com sua falta de atenção e, arrependido, se vê em busca da mulher que mexeu com ele, em todos os lugares possíveis. Mas isso não será tão fácil quanto ele imagina, afinal ele a conheceu em uma festa aleatória e não sabe muito sobre sua vida.
Estava sentindo falta de um bom chick-lit (nesse caso um lad lit, já que é um tipo de chick-lit, só que escrito e protagonizado por um homem e com um tema bem parecido com dos amados chick-lits), já que faz um bom tempinho que não leio algum. Há alguns anos atrás eles eram minha prioridade, hoje são os YA. Pois é, fiquei mais velha, mas gosto de histórias com personagens mais novas (tudo bem que hoje em dia existem muito mais opções de YA por aí), mas nada disso não vem ao caso agora.
Não poderia ter escolhido um título melhor para incluir um bom lad lit novamente em minha vida. “Um Romântico Incorrigível” é divertido na medida certa, tem um protagonista super cativante, muitas referências a coisas da atualidade e, por incrível que pareça, um final incógnita, já que passei a maior parte do tempo em dúvida sobre com quem ele iria ficar no final, fato que em alguns livros desse estilo é desvendado logo nas primeiras páginas.
Adorei o protagonista, Gavin, e, por ser em primeira pessoa, podemos acompanhar seus pensamentos, e posso afirmar que diversos deles me fizeram rir bastante. Ele é um cara divertido, alto astral que tem ótimas tiradas, e não teve sorte no amor, apesar de ser um romântico incorrigível.
Os pais dele são hilários, típicos pais desse tipo de história, e vivem brigando entre si e com o filho. E achei muito legal a relação dele com sua avó, super fofos. Também adorei a Hope, e ficava torcendo para que ela fosse feliz sempre que aparecia.
Gostei de algumas reviravoltas hilárias que a história apresentou, e as quais eu não estava esperando, então foi uma surpresa positiva. A narrativa de Devan é muito gostosa de acompanhar, e fiquei com vontade de ler suas colunas de casamento, já que ele também é um jornalista que escreve sobre o assunto, só que para o jornal The New York Times.
Logo quando li a sinopse do livro, acabei associando-o a um filme que eu gosto muito, a comédia romântica “Vestida para casar” (27 Dresses), com Katherine Heigl e o gato James Marsden (se você ainda não viu, e gosta de comédia romântica, essa é uma boa indicação!), já que o personagem de Marsden é um jornalista que escreve para a coluna de casamento de um jornal. Achei bem legal que o filme foi realmente citado no livro, mas não vou dizer muita coisa, pois pode ser spoiler, o único detalhe que me incomodou é que colocaram que o nome do filme era “Sempre a Dama de Honra”, se o motivo foi por conta dos direitos autorais, eu até entendo, pois seria muito chato o nome estar errado por falta de busca de informações.
O livro é fino, tem apenas 252 páginas e o leitor consegue ler rapidinho, enquanto se diverte com as loucuras de Gavin passando a maioria de seus finais de semana sozinho ou trabalhando, enquanto tenta encontrar sua alma gêmea.
A diagramação é simples, mas em todo início de capítulo há um balão (bexiga) em forma de coração e achei isso tão fofo. Também curti que todos os capítulos possuem nome (alguns bem engraçados), e não apenas números, eu sempre gosto quando o autor faz isso. A capa é um caso a parte, bem fofa (o título e o homem segurando o balão são em verniz localizado), e eu me interessei pelo livro primeiramente por causa dela.
Recomendo para quem curte um bom lad-lit (ou chick-lit), e adora acompanhar as peripécias dos personagens em busca do amor, enquanto a leitura proporciona boas risadas.
Avaliação





>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Puros – Julianna Baggott


Quando comecei essa leitura, não sabia muito bem o que esperar de “Puros” já que havia escutado opiniões bem controvérsias a respeito do mesmo. Umas pessoas amaram outras nem tanto, mas definitivamente é um livro que despertou bastante a minha atenção, pois todos o acharam bem diferente. Assim que tive a oportunidade de ler, devorei cada palavra e agora venho trazer para você as minhas opiniões a respeito desta obra.
Em “Puros” conhecemos um mundo pós-apocalíptico que foi destruído com explosões nove anos antes, e tudo o que restou na população fora do Domos (local que protegeu um grupo seleto de pessoas da destruição do mundo) é esperança de que as coisas um dia possam melhorar. A vida das pessoas fora do Domo é horrível e elas carregam marcas nos corpos como queimaduras e membros mutilados, que mostram esse terror. A neve para eles é escura, o ar é poluído e cheio de cinzas e eles ainda enfrentam a escassez de recursos, além de várias doenças e da violência, diferente de quem vive dentro do Domo, que é considerado um Puro, já que eles levam vidas saudáveis e quase perfeitas.
Logo no início do livro, conhecemos a história de dois jovens que tiveram a vida totalmente diferente, já que Pressia é uma menina que tinha apenas oito anos e meio quando tudo aconteceu e vive no mundo destruído, e Partrigde um menino que, diferente de Pressia, estava protegido dentro do ambiente controlado que é o Domo já que é filho de Ellery Willux, um importante cientista. Mas ele sente que existe algo de errado na vida “perfeita” que ele leva e que sua mãe, dada como morta, pode estar viva, o que o faz sair do Domo para poder ter a chance de encontrá-la.
Conhecemos também outros personagens muito importantes na história, um deles é até fundido em outro com se fossem gêmeos siameses, um outro que foi considerado morto, e outros de dentro do Domo, e junto deles descobrimos tudo que há por trás desses acontecimentos, assim como a busca de cada um.
Puros é uma distopia onde a narrativa é feita pela visão de vários personagens, já que cada capítulo é narrado por um deles, o que foi muito bom para podermos entender melhor tudo que se passa nesse mundo surpreendente criado por Julianna. O livro não é nem um pouco parado, temos vários acontecimentos, ações que fazem a leitura ficar rápida e gostosa de um jeito nenhum pouco cansativo. A narrativa é bem envolvente de uma maneira intensa e obscura e a autora conseguiu colocar fatos de uma maneira tão inteligente e ao mesmo tempo tão assustadora que nos deixa intrigados para saber o que vai acontecer a seguir.
Os personagens são muito bem construídos e conseguimos identificar a dor que eles passam por suas perdas e experiências surreais além de perturbadoras. Conseguimos identificar neles várias características que nos despertam diversos tipos de sentimentos, muita vezes nos emocionando.
Uma coisa bem legal é que os direitos autorais deste livro foram comprados para virar filme pela Fox, então podemos esperar e torcer para que ele em breve ele chegue às telonas. A capa do livro é bem bonita e representa bem a história, assim como o nome, que tem um significado que já foi explicado acima.
Este não é um tipo de livro que eu esteja acostumada a ler, nem o meu gênero preferido (não sou muito fã de uma história onde a menina teve sua mão fundida com uma boneca), mas este livro realmente é diferente de tudo que já li e, por isso, acabou despertando o meu interesse. Acho que esta história em si vale muito a pena e ela consegue nos prender, então se você está pensando em dar uma chance a esse livro, eu recomendo.
 Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO