Promoção 04 – Aniversário do House of Chick



Para finalizar o mês de aniversário do House of Chick, resolvemos fechar com chave de ouro e estamos fazendo uma super promoção que vocês vão adorar!
Se você ainda não participou das outras promoções, clique AQUI e participe!
Será um ganhador, que vai levar para casa 4 livros + brindes e marcadores!
Prêmios:
- "A Corrida de Escorpião" de Maggie Stiefvater;
- “Um Homem de Sorte” de Nicholas Sparks;
- "O Resgate do tigre" de Colleen Houck;
- “A noz de ouro” de Catherine Cooper.
Para participar é super fácil, basta:
» Ser seguidor público do blog House of Chick;
» Ter endereço de entrega no Brasil;
» Deixar um comentário nesse post;
» Preencher este FORMULÁRIO.
Chance extras 
(Preencher o formulário 1 vez a cada Fan Page curtida e 1 vez a cada Twitter seguido)

Curtir as Fan Pages no Facebook:

Seguir no Twitter:

» Divulgar quantas vezes quiser e em qualquer rede social (Twitter, Facebook, Skoob, etc.) a seguinte frase:
Para fechar com chave de ouro, o @HouseofChick preparou uma nova promoção e vai dar 4 ótimos títulos para um ganhador! http://bit.ly/StpUcg
Essa promoção acaba às 23:59hrs do dia 04/11/2012.

Boa sorte a todos! o/
Aviso sobre as promoções que já acabaram:
Sobre os resultados das promoções ainda pendentes, podem deixar que essa semana, sem falta, vão ao ar! Nós não tivemos tempo na semana passada para conferir os ganhadores, por isso que ainda não divulgamos. Esperamos que vocês aceitem nossas humildes desculpas! =D


A Idade dos Milagres – Karen Thompson Walker


Assim que vi que esse livro seria lançado aqui no Brasil pela editora Paralela, novo selo da Companhia das Letras (que por sinal está vindo com títulos maravilhosos!), fiquei super empolgada para começar essa leitura, uma vez que este livro ocorre em um mundo apocalíptico, onde a velocidade da rotação da terra está diminuindo, fazendo com que dias e noites fiquem mais longos e afetando a gravidade. Achei o tema bem original e isso me deixou muito curiosa.
Estava super empolgada quando comecei a leitura e, agora que acabei, posso afirmar que esse livro realmente é muito bom e entrou na minha lista de preferidos, já que conheci uma história realmente encantadora que prende o leitor do início ao fim.
Sabe uma curiosidade que eu achei muito legal para compartilhar com vocês? A Paralela lançou esse título aqui para a gente com pouquíssima diferença de seu lançamento nos EUA, já que chegou ao Brasil apenas dois meses após seu lançamento lá fora.
Nessa história conhecemos Julia, uma menina tímida de apenas onze anos, que vive com os pais na Califórnia e leva uma vida normal. Porém, um dia ela acaba presenciando um noticiário especial onde passa uma reportagem falando sobre o fenômeno da diminuição do movimento de rotação do planeta, que transforma a duração dos dias, que passam a ter uma duração maior do que 24 horas. Então, junto de nossa protagonista, começamos a ver as mudanças na Terra e como os habitantes estão reagindo a essas mudanças que afetaram a todos em um contexto geral.
A narrativa é em primeira pessoa pelo ponto de vista de Julia, e como ela está passando por uma transição em sua vida, de criança entrando na adolescência, a trama é cheia de dramas, descobertas e amadurecimento, e por isso, temos uma leveza na história. Acompanhamos o que ela faz de seu dia-a-dia, mesmo com o pano de fundo sendo a rotação da terra, o que é bastante legal, já que também podemos ver uma certa normalidade ocorrendo no meio a tanto caos. Mas, por ser narrado em primeira pessoa, algumas respostas acabam ficando no ar, já que essas não despertaram tanto interesse em nossa protagonista.
Karen Thompson soube desenvolver tão bem o conteúdo do livro que nos pegamos envolvidas nessa trama do início ao fim de uma maneira que é difícil conseguir parar de ler por apenas um minuto, até acabarmos o livro. Ela consegue colocar uma crítica a sociedade de maneira sutil em meio uma narrativa comovente.
Os personagens são muito bem elaborados, todos com características marcantes e uma singularidade própria que só acrescenta na história. Com seus erros e acertos conhecemos, entre outros, a mãe de nossa protagonista que é uma ex-atriz que agora dá aulas de teatro, dramática, ela tem a expressão do medo estampado em seu rosto após o acontecimento, seu pai, um obstetra calado que demonstra bastante firmeza em suas ações, e tenta continuar a vida com sua rotina de trabalho e Seth Moreno, um amigo de escola por quem Julia é apaixonada, e que representa para nós a vida de uma adolescente em meio ao caos.
É interessante ver como as pessoas agem no decorrer da trama, pois ocorre uma certa divisão, já que esse fenômeno acaba fazendo com que muitas delas até ignorem o fato dessa mudança ter ocorrido e continuam agindo como se nada tivesse acontecido, continuando a viver como se o dia tivesse apenas 24 horas, fazendo com que algumas vezes as pessoas fossem dormir com o sol e acordar com a lua, enquanto outras pessoas passam a viver de acordo com o novo tempo, presenciando dias mais longos, e sendo considerados páreas e consequentemente sendo excluídos pelos demais.
Com as plantações não resistindo a essas mudanças climáticas e a busca pelo estoque de comida, vários locais são saqueados, e por esse motivo cada vez mais as pessoas evitam sair de suas residências. Também podemos acompanhar o que vai acontecendo com os animais com todas essas mudanças, o que acaba sendo bem triste. Essa leitura nos faz ficar imaginando toda hora como reagiríamos se tudo isso realmente ocorresse e como elas afetariam a nossa vida.
Esse é o livro de estreia da autora Karen Thompson e é fininho, tem apenas 206 páginas, então você consegue ler rapidinho. A narrativa da autora também ajuda já que é tão gostosa e envolvente que quando você vai perceber, já terminou a leitura.
Sobre a parte gráfica, a capa brilha no escuro! Isso mesmo, esse é o primeiro livro que eu vejo em que a capa brilha no escuro e é tão lindo que daria vontade de ter o título somente por esse fator, mas acrescentando que a história é ótima e digna de ter um espaço na nossa estante, só tenho que dizer que você está perdendo tempo se ainda não adquiriu o seu exemplar!
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Fiquei com o seu número – Sophie Kinsella


Eu sou meio suspeita para falar sobre os livros da Sophie Kinsella, já que amo muito essa autora e tudo que ela escreve.  Seus livros sempre entram na minha lista de preferidos e este título não poderia ser diferente. Definitivamente me prendeu do início ao fim.
“Fiquei com o seu número” conta a história de Poppy, uma jovem que acaba de perder o seu anel de noivado valiosíssimo, que era da família de seu noivo há três gerações. E, para piorar a situação, ela acaba tendo o seu celular roubado e entrando em desespero, já que tinha dado o seu número para todas as pessoas caso achassem o seu anel. Precisando encontrar o anel o mais rápido possível, já que os pais de seu noivo voltam de viagem e ela vai ter um encontro com eles, fica aliviada ao encontrar um telefone no lixo, já que vai poder distribuir o novo número e não correr o risco de seu noivo atender ao telefone de casa e acabar descobrindo tudo.
Os pais de Magnus, Antony e Wanda, são acadêmicos e extremamente inteligentes, estão sempre escrevendo novos livros e jogando palavras cruzadas com palavras bem difíceis, fazendo com que nossa protagonista acabe se sentindo inferior a eles devido a suas conversas, totalmente voltadas para assuntos filosóficos e mais sérios, que Poppy não consegue acompanhar.
Com um novo celular, Poppy pensa não ser necessário contar para Magnus sobre o anel perdido, já que provavelmente vai conseguir recuperar a tempo. Mas o que ela não contava é que Sam, o dono do celular precisa desse número já que é o número de sua secretária e ele recebe muitos e-mails e mensagens importantes ali, uma vez que este é um celular empresarial. Poppy, com seu jeito carinhoso e atrapalhado acaba convencendo Sam por telefone mesmo a dividir o aparelho com ele por pouco tempo, passando todos os recados e e-mails para ele só até seu anel ser recuperado. E, com isso, ao longo do livro acaba se metendo mais na vida de Sam do que um dia imaginou se meter.
A história é muito cativante e nos entretém de uma maneira que só Sophie consegue fazer. Poppy é uma protagonista divertida, amável e encantadora. Nos divertimos muito com os seus pensamentos, as situações em que ela se mete e como ela tenta sair delas. O livro é narrado em primeira pessoa e os personagens são muito bem construídos, fazendo com que a gente se encante por todos eles.
A única coisa que me chateou, é que eu queria que o livro não tivesse acabado onde acabou, já que quando acontece algo que estávamos esperando o livro inteiro, a história acaba. Gostaria muito que esse livro tivesse uma continuação, pois realmente tem história para ser desenvolvida a partir da onde parou, mas infelizmente eu acho que esse é um volume único.
A capa, como todos os livros da Sophie Kinsella lançado pela Record, é maravilhosa e representa bem a história. A única coisa que pode incomodar um pouquinho quem está lendo é que as páginas são brancas ao invés de amarelas, mas mesmo assim eu considero esse lançamento perfeito.
Com uma boa dose de comédia, “Fiquei com o seu número” nos garante ótimos momentos e boas risadas. Com muita confusão, a vida da nossa protagonista não é nem um pouco parada, ou seja, sempre tem novos acontecimentos na trama com um pano de fundo leve. Recomendo essa leitura para todas as pessoas que gostam de uma boa história para passar o tempo e trazer ótimos momentos. Principalmente se você for fã de chick-lit, essa obra definitivamente tem que entrar para a sua lista de leitura o mais breve possível!
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


A Arte De Correr Na Chuva - Garth Stein


Se fôssemos para classificar as histórias dos livros em categorias distintas, teríamos várias delas já definidas em nossa mente: livros de mistério, livros de aventura, livros de suspense, livros de romance. Mas há sempre um ou outro livro que não se encaixa em nenhuma dessas categorias, que é uma exceção entre as nossas frescuras típicas de leitora e que chega direto ao nosso coração.
Esse é a Arte de Correr Na Chuva.
Não foi a capa que me encantou. Nem a sinopse. Na verdade, eu não dava nada para esse livro quando o peguei para ler, e lê-lo foi uma surpresa tão agradável quanto renovadora. Admito que me excedi em todos os meus chatos padrões nesse livro, e gostei disso. É uma história simplesmente maravilhosa.
Enzo é um cachorro muito ativo e esperto, que vive com o seu dono Denny, um piloto de Fórmula 1, e aprendeu, desde pequeno, graças a convivência com o dono, a entender o comportamento dos humanos e querer ser um deles. Por causa de um documentário que viu na TV certo dia, sobre a Mongólia, onde eles acreditam que os cachorros, após morrerem, se reencarnam em humanos, Enzo vive toda a sua vida observando o comportamento deles e esperando a hora de ser um. E, logo antes a sua morte, ele faz uma retrospectiva sobre todos os fatos que viveu com Denny, sobre as dificuldades que passaram juntos e as alegrias também, concluindo se está ou não apto a ser um humano após a sua morte.
É sobre a retrospectiva de Enzo sobre a vida vivida com Denny que a história se desenvolve. Narrada pelo ponto de vista do cachorro—uma das narrativas mais originais, divertidas e maravilhosas na que tive o prazer de me aventurar—ele conta, de um modo extremamente humano, mas sem perder a personalidade que definitivamente lhe difere com um cão, todos os fatos de sua vida, pontuados por comentários que nos fazem rir e que são definitivamente adoráveis. Enzo é um cão maravilhoso, e a história seria simplesmente sem graça se não fosse narrada por ele. É o seu ponto de vista que encorpa os fatos, o seu modo humanamente canino de ver as coisas, as suas filosofias profundas.
A narrativa do autor é deliciosamente agradável de ler, e flui leve e rápido, ao mesmo tempo que nos prende. A história mantém um ritmo estável durante todo o livro; desde o começo, a narrativa nos prende, levando a um meio envolvente que deságua num final que eu só posso definir como lindo e fofo. O livro inteiro se baseia nessas palavras. A história de Enzo toda é maravilhosamente fofa, linda, uma espiral de emoções que mudam o tempo inteiro. Ao mesmo tempo em que estamos rindo, queremos chorar, porque tudo muda rápido, e a consciência de Enzo sobre isso é uma tremenda mensagem. Porque apesar de tudo, ele sempre pode ser melhor, e sabe disso.
É algo em que podemos nos espelhar, e essa é a principal mensagem da história.
Li esse livro pela Reader’s Digest, e a diagramação está muito decente—crua, mas competente. A capa é linda, e tem muito haver com o título e com a história, e eu gostei muito, apesar de já ter dito que, nesse livro, ela não foi um fator determinante para colocá-lo na minha lista de leitura.
Para aqueles que querem um livro fofo, leve, apaixonante, que trata de mensagens reais e maravilhosas, esse é a pedida certa. Um dos mais lindos que já li, e apesar de não ter me feito derramar lágrimas, sempre terá um lugarzinho especial no meu coração sensível e emocional de leitora. 
Avaliação


>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO



Devoted – Hilary Duff e Elise Allen


Esse é o segundo livro da trilogia e sequência de Elixir, que vocês podem conferir a resenha clicando no título.

Em “Devoted” continuamos a acompanhar Clea Raymond, filha de uma importante política e um renomado cirurgião que desapareceu quando estava tentando descobrir mais sobre o Elixir, um líquido que dá vida eterna a quem o toma.
O que acontece é que o único lugar em que esse Elixir se encontra no momento é nas veias de um rapaz, Sage, alma gêmea de Clea há milhares de anos e muitas vidas. Mas sempre que eles ficam juntos, algo trágico acontece. Mesmo assim, o casal não consegue ficar separado por muito tempo.
Agora, por um descuido, Sage está nas mãos de pessoas que podem acabar com sua vida, enquanto Clea precisa descobrir onde ele está, salvá-lo e ainda tentar desvendar como acabar com uma maldição que tem a ver com o Elixir, e assombra milhares de pessoas, sem causar grandes danos a ele.
O que mais me agrada nesse livro é a originalidade. Sim, para mim essa história é bem original, apesar de alguns pontos serem parecidos com outras coisas que já li, a maior parte do conteúdo dele é nova para mim, as explicações por trás da trama principal são muito bem desenvolvidas. Não estou dizendo que não existam outros parecidos, mas eu não li nenhum antes.
Clea as vezes me irrita, já que ela parece mimada sempre que fala de Sage. Eu sei que eles são almas gêmeas e tudo mais, mas ela age como se não fosse viver se não tivesse ele por perto e fica bastante imprudente, além de não querer ouvir mais ninguém e nem raciocinar de forma menos emocional quando o assunto é ele, e isso acaba sendo chato muitas vezes. É tudo Sage para cá, Sage para lá, a perfeição, como se não fosse existir Clea se não existisse Sage.
Mas, ao mesmo tempo em que Clea tem seus momentos irritantes, ela também é uma personagem forte, que luta pelo que quer, e se mantém fiel ao que é. Essa é uma personagem com características que me fazem ter sentimentos ambíguos, algumas vezes eu quero só gritar com ela para que possa parar de agir de certa maneira, em outras situações, eu só tenho vontade de levantar e bater palmas por suas atitudes. E acho muito legal essa questão de amo/odeio que sinto por ela, já que não é qualquer personagem que me faz ter sentimentos tão opostos assim.
Como eu havia comentado na resenha de “Elixir”, não gostava de Sage, e agora continuo não gostando. Ben, um dos melhores amigos da protagonista, continua sendo meu personagem masculino preferido nessa série, aliás, meu personagem preferido entre todos, homens e mulheres, apesar de algumas vezes ele ter me irritado um pouco nesse volume.
Estou achando incrível as histórias, lendas e maldições por trás do Elixir, cada vez que eu descubro algo novo, junto com Clea, fico mais empolgada para saber como essa trilogia vai acabar, porque eu não consigo ver uma saída benéfica e as vezes acabo torcendo para o lado que inicialmente não era considerado o correto. Nossa, realmente fiquei muito curiosa a respeito da finalização dessa trama e não vejo a hora do último volume ser lançado.
Há uma família de imortais e uma das pessoas que fazem parte dela tem a aparência de uma criança, só que já tem séculos de vida, não posso explicar quem é, ou sua importância na história, já que seria um big spoiler, mas o que me incomodou um pouco é que ela as vezes agia realmente como se fosse uma criança, apesar de ser mais velha do que a maioria dos habitantes do mundo e achei isso falta de atenção das autoras. Mas posso afirmar que gostei muito mais desse volume do que do primeiro. Veja bem, o primeiro é ótimo também, mas me senti mais intrigada, empolgada e curiosa com “Devoted”.
Um detalhe que eu achei muito interessante é que alguns capítulos foram narrados por uma personagem nova (não posso falar quem), então podemos conhecer alguns detalhes do outro lado da história. Achei muito legal esse recurso porque foi uma maneira ótima de nos fazer entender certos acontecimentos sem ficar mal explicado ou desenvolvido. E eu gostei de saber algumas coisas antes mesmo da protagonista.
Em alguns momentos, pensei em dar 4 casinhas para esse título, mas quando estava chegando no final, fui cada vez mais surpreendida, e de uma forma muito positiva. Acredito que esse livro saiu do clichê em tantos momentos, já que toda vez que eu tinha absoluta certeza de que algo aconteceria, ou que não aconteceria, e ocorria exatamente o oposto do que eu imaginava. E isso me fez admirar demais a forma que as autoras conduziram a história.
Depois de terminar a última folha e saber uma das últimas coisas que aconteceram, eu só consigo pensar: “O que vem agora?”. Porque estou dizendo a vocês, não tenho a mínima ideia do que está por vir, mas digo isso da melhor maneira possível. E que venha o último livro dessa trilogia, o mais rápido que puder!
Uma característica que eu achei interessante é que Duff e Allen souberam começar o volume dois, trazendo pontos que nos fizeram lembrar do um, de uma maneira sutil, mas bem feita. Posso dizer isso com toda a certeza porque li o dois com um intervalo de mais de um ano. Claro que minha memória não conseguiria trabalhar sozinha e não teria nem como me lembrar de todos os acontecimentos anteriores, mas, da forma como foi feito, consegui me situar sem ficar cansativo.

Algumas pessoas não gostam do segundo volume de uma trilogia, pois muitos autores acabam deixando-o mais como uma ponte entre o primeiro e o terceiro, entre a introdução e a finalização, muitas vezes apenas como forma de encher de assuntos, que acabam se tornando desnecessários para o fechamento. Mas com “Devoted” isso não ocorreu, houve uma melhora significativa entre “Elixir” e ele, a história não ficou morna, ela foi melhor desenvolvida, melhor explicada e, definitivamente, melhor finalizada.
Sobre a capa, acho linda (sou a única que sempre que acho que a menina parece com a Hilary?), mas realmente preferia que ela tivesse seguido a linha de “Elixir”, já que esse não tem nada a ver com o outro. O que acontece é que a editora iD foi muito legal, perguntando aos leitores se queriam que mantivessem a capa original ou se fizessem uma versão nacional semelhante ao primeiro volume, mas a maioria preferiu a capa original. A diagramação é normal, e a capa não tem nada de diferente, como a  maioria dos livros da iD, e não colocaram nem verniz no título, nem alto relevo. Eu, particularmente, prefiro o projeto gráfico de “Elixir”.
Essa é uma série que eu recomendo bastante já que possui ação, bom desenvolvimento, um ótimo pano de fundo, originalidade (como expliquei lá no começo da resenha), elementos sobrenaturais (imortalidade, maldições, etc.), e uma história bem cativante, ainda mais se você gosta de almas gêmeas. Mas o mais importante é que ela consegue surpreender o leitor, deixando de lado todos os finais criados em nossa cabeça durante todas as páginas, e criando algo novo e totalmente imprevisível, o que acaba funcionando muito bem.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


Top Comentaristas 07


Regras do Top Comentaristas 07
Regras:
>> Deixar um comentário (que tenha conteúdo e que tenha a ver com o post. Comentários do tipo: Adorei! ou similares não vão valer!) em qualquer post participante do Top Comentaristas Nº 07;
>> Preencher corretamente o formulário encontrado no final de cada post;
>> Estar presente em pelo menos uma das redes sociais do blog (Ser seguidor do Twitter @HouseofChick e/ou Curtir a Fan Page do House of Chick no Facebook).

Atenção!
Sem o preenchimento do formulário a participação não será validada!

Ganhador:
Será o ganhador aquele que mais comentar nos posts válidos no período da promoção, sem esquecer-se de preencher o formulário. Em caso de empate será feito um sorteio entre todos os empatados.

Prêmios:
>> Livro “Mini Becky Bloom” de Sophie Kinsella;
>> Botton do House of Chick

Período:
>> Esse Top Comentaristas tem início no dia 25/09/2012 e vai até o dia 28/10/2012.

Resultado do Top Comentaristas 06
Ainda não tivemos tempo de conferir as participações e postar o resultado do Top 06, mas podem ficam tranquilos que em breve o resultado sai, nesse post mesmo.
>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 07 - FORMULÁRIO


2 anos de House of Chick – Caça-pistas



Oii gente! Essa é a segunda etapa da Promoção 03 em comemoração ao aniversário de 2 anos do House of Chick.
Para saber como essa Promoção será, clique AQUI e confira.
Antes de mais nada, vamos explicar como vai ser essa prova!
» Essa etapa é como se fosse um caça ao tesouro. Vamos espalhar 14 pistas em diversos posts aqui do House of Chick, os participantes precisam desvendar essas pistas e encontrar o post em que a próxima dica estará escondida.
Ex.: Dica 00: Quero te contar um segredo, mas tem que ser bem baixinho, acho que eu vou ter que falar como um...
Resposta: Sussurro. Portanto, quem estiver concorrendo deverá ir até o post da resenha de Sussurro, copiar o link (só enviar o formulário depois de TODAS AS PISTAS COMPLETAS!), ler a dica que vai encontrar no final da resenha, desvendá-la, e procurar a próxima pista, até completar 14 pistas.
» Depois de encontrar todos os 14 posts, o participante deverá preencher o formulário com as pistas NA ORDEM CORRETA!
» A primeira pista segue abaixo, então no campo PISTA 01 do formulário, colocar o link desse post.
PISTA 01: No meio de irados e normies você pode me encontrar, mas tome cuidado com quem ao seu lado pode morar.
Observações:
» Antes de enviar o formulário, confira se tem certeza de que todos os links estão corretos, já que cada pessoa só poderá participar 1 vez (qualquer envio repetido será desconsiderado);
» Não esquecer: no campo Pista do formulário, é para colocar o nome ou o link do post em questão;
 » Os posts não são necessariamente resenhas.
Regras
» Ser seguidor público do blog House of Chick;
» Ter endereço de entrega no Brasil;
» Deixar um comentário nesse post;
» Essa etapa tem validade até 23:59hrs de segunda-feira, 24 de setembro de 2012.
Ganhadores:
» A primeira pessoa que completar o formulário corretamente ganha 200 pontos e um kit com 100 marcadores automaticamente.
» Todos os participantes (inclusive o primeiro a completar o formulário) acumulam pontos, que poderão ser transformados nesses prêmios:
·         Kit do livro “P.S. Eu te amo” de Cecelia Ahern, publicado pela Novo Conceito;
·         Kit do livro “Um Lugar para Ficar” de Deb Caletti, publicado pela Novo Conceito;
·         1 edição da coleção Paixão da Harlequin;
·         Kit de Papelaria (contendo canetas, lapiseira, borracha, caderninho, etc.);
·         Marcadores;
·         Bottons.
Para saber como ganhar esses prêmios, clique AQUI.
» Vejam como fica a pontuação:
1º lugar: 200 pontos
2º E 3º lugares: 150 pontos cada
Do 4º ao 10º lugares: 100 pontos cada
Do 11º até o último lugares: 50 pontos cada
Boa sorte a todos, e divirtam-se!


2 anos de House of Chick – Desafio de Capas


Oii gente! Essa é a primeira etapa da Promoção 03 em comemoração ao aniversário de 2 anos do House of Chick.
Para saber como essa Promoção será, clique AQUI e confira.
Antes de mais nada, vamos relembrar como vai ser essa prova!
» Na foto abaixo, existem 12 partes de capas que os participantes precisam descobrir quais são e preencher corretamente o formulário com o nome do livro e o nome do autor de cada uma delas.
Clique na imagem para ampliar
Observações:
» Antes de enviar o formulário, confira se tem certeza de que todos os títulos + autores estão corretos, já que cada pessoa só poderá participar 1 vez (qualquer envio repetido será desconsiderado);
» No campo Capa, é para colocar o nome do livro em questão + nome do autor. Caso o livro faça parte de alguma série, não é necessário colocar o nome da série, mas é obrigatório colocar o nome do volume. Ex.: No “A Mediadora – A Hora mais sombria” de Meg Cabot, você deve escrever “A Hora mais sombria” – Meg Cabot.
Dica:
» A única dica que vamos dar é a seguinte: TODAS as capas são de livros já resenhados aqui, no House of Chick.
Regras
» Ser seguidor público do blog House of Chick;
» Ter endereço de entrega no Brasil;
» Deixar um comentário nesse post;
» Essa etapa tem validade até 23:59hrs de segunda-feira, 24 de setembro de 2012.
Ganhadores:
» A primeira pessoa que completar o formulário corretamente ganha 200 pontos e um kit com 100 marcadores automaticamente.
» Todos os participantes (inclusive o primeiro a completar o formulário) acumulam pontos, que poderão ser transformados nesses prêmios:
   ·   Kit do livro “P.S. Eu te amo” de Cecelia Ahern, publicado pela Novo Conceito;
   ·   Kit do livro “Um Lugar para Ficar” de Deb Caletti, publicado pela Novo Conceito;
   ·   1 edição da coleção Paixão da Harlequin;
   ·   Kit de Papelaria (contendo canetas, lapiseira, borracha, caderninho, etc.);
   ·    Marcadores;
   ·    Bottons.

Para saber como ganhar esses prêmios, clique AQUI.
» Vejam como fica a pontuação:
1º lugar: 200 pontos
2º E 3º lugares: 150 pontos cada
Do 4º ao 10º lugares: 100 pontos cada
Do 11º até o último lugares: 50 pontos cada
Boa sorte a todos, e divirtam-se!


Óculos, aparelho e Rock’n’Roll – Meg Haston


Vi esse livro pela primeira vez na Bienal de São Paulo, e a capa me encantou bastante. Achei super linda e divertida e logo me peguei virando-o para poder ler a sinopse do livro. Essa me deixou ainda mais curiosa sobre esta história que parecia ser muito agradável e me render boas risadas. Não poderia estar mais certa. A história me proporcionou ótimos momentos de um jeito leve e descontraído.
“Óculos, Aparelho e Rock’n’Roll” conta a história de Kacey Simon, uma garota de 13 anos que estuda na Escola Marquette e, além de ser popular, também tem o seu próprio programa de televisão na escola denominado Simon Falando, onde dá conselhos um pouco inusitados para as pessoas que lhe escrevem. Com suas lentes de contato violeta ela começa a sentir muita coceira na vista e até repara que seus olhos estão totalmente vermelhos no lugar que era para estar branco. O resultado disso foi uma grave inflamação ocular que a leva a usar óculos fundo de garrafa nada populares.
Claro, que como era de se esperar de uma menina popular e tal, ela não iria querer usar o seu par de óculos, e isso acaba rendendo muita confusão para a protagonista e umas boas risadas para a gente. E quando parece que nada podia ficar pior na vida de Kacey, seu dentista acabou descobrindo um problema em seus sisos que estão empurrando os outros dentes e consequentemente entortando os demais, fazendo com que ela tenha que usar um aparelho.
Agora com óculos e aparelho, nossa protagonista acaba sendo obrigada a ver a vida de uma forma diferente do seu habitual, descobrindo quem são seus verdadeiros amigos e que a vida é muito mais do que ser um rostinho bonito.  Se você gosta de meninas malvadas, um cenário bem adolescente, muitos dramas, erros e acertos e tudo bem divertido está é uma leitura quase que obrigatória.
Os personagens são super bem trabalhados e representam bem pessoas desta idade. Achei um certo personagem muito fofo e ele acabou ajudando bastante a nossa protagonista nessa sua nova fase, assim como uma antiga amiga que se mostrou mais verdadeira que as atuais.
Típico livro adolescente que trás uma história fofa e descontraída com bastante drama, comédias e uma pitada de romance. Ele é narrado em primeira pessoa, e a forma que a autora escreveu ficou muito gostosa de um jeito que prende a gente até a última página. Sei que esta narrativa tem todo o tipo de história que daria um bom filme de adolescente (que eu ficaria louca para assistir assim que eu visse o trailer) e eu realmente gostaria que ela virasse um, tenho certeza que daria uma boa bilheteira.
Sem ficar cansativo, a autora conduziu tão bem a história com bastante originalidade em meios a tantos clichês que quando cheguei no final nem acreditei que eu não tinha o próximo volume em mãos tipo para ontem para saber o que iria acontecer, já que algumas coisas ficaram no ar para a continuação.  
Sobre a capa só tenho que dizer que eu amei. Ouvi algumas pessoas dizendo que ela estava meio infantil e tal, mas eu particularmente gostei e não achei ela assim tão infantil não. A diagramação como sempre está perfeita (a Intrínseca sempre se preocupa bastante com a qualidade dos livros) e as páginas são amarelas.
Super recomendo este livro a todas as pessoas que, assim como eu, gostam de uma boa história descontraída e que nos rende muitas risadas, sendo um ótimo passatempo.
Avaliação



>> Esse post está participando do Top Comentaristas Nº 06 - FORMULÁRIO